Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Manoel da Acosap é condenado a pagar 10 salários mínimos para Cristina Costa após confusão

Manoel da Acosap fala à imprensa sobre sentença. (Foto: Blog Waldiney Passos)

Foi divulgada no início desta semana no Diário de Justiça do Estado de Pernambuco, a sentença em desfavor do vereador Manoel da Acosap (PTB), pelo crime de lesão corporal contra a vereadora do Partido dos Trabalhadores (PT), Cristina Costa.

Após confusão, durante entrevista no programa “Super Manhã” na Rádio Jornal, com Waldiney Passos, no dia 06 de janeiro de 2017, a Vereadora Cristina Costa entrou com um processo na Justiça acusando o parlamentar de lesão corporal. O episódio polêmico de troca de agressões, aconteceu após uma discussão sobre os atrasos nos salários dos servidores de Petrolina (PE).

LEIA TAMBÉM:

Após discussão, vereadores Cristina Costa e Manoel da Acosap trocam agressões

Ouça áudio da discussão entre Cristina Costa e Manoel da Acosap durante entrevista na Rádio Jornal

Vereadora Cristina Costa registra Boletim de Ocorrência na delegacia de polícia contra Manoel da Acosap

A sentença foi dada pelo Juiz de Direito Paulo de Tarso Duarte Menezes da 2ª Vara do Juizado Especial Criminal da Comarca de Petrolina. Na decisão o Juiz considerou que o fato, mesmo violento, é de menor potencial ofensivo, e ainda ressaltou que o réu não é reincidente. Nestas circunstância, o Juiz resolveu substituir a pena de três meses de detenção, por uma multa no valor de 10 salários mínimos.

LEIA MAIS

Polícia Civil cumpre mandado de prisão em Juazeiro

(Foto: Internet/Ilustração)

Por volta de 13h dessa quarta-feira (11) a Polícia Civil de Juazeiro, através da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) cumpriu um mandado de prisão no Centro da cidade. Geraldo Lopes da Silva era procurado por ter praticado lesão corporal contra familiar.

Contra ele havia um mandado de prisão expedido pelo juiz da Vara do Juri e Execuções Penais de Juazeiro. Geraldo foi capturado pelos policiais e encaminhado à Delegacia, onde foi submetido ao exame de corpo de delito.