Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Mais Médicos: 1.462 profissionais não se apresentaram aos municípios

O Ministério da Saúde divulgou hoje (11) um balanço informando que 1.462 profissionais com registro no Brasil e inscritos na segunda chamada do Programa Mais Médicos não se apresentaram nas localidades escolhidas. De acordo com a pasta, apenas 1.087 profissionais se apresentaram aos municípios no prazo definido – entre 7 e 10 de janeiro.

A próxima chamada do programa está prevista para ocorrer nos dias 23 e 24, quando brasileiros graduados no exterior terão a chance de selecionar municípios de alocação pelo site do programa. Nos dias 30 e 31 de janeiro, médicos estrangeiros poderão acessar o sistema e optar por localidades com vagas em aberto.

Fonte: Agência Brasil

Mais Médicos: brasileiros devem se apresentar a partir desta segunda-feira (7)

Profissionais com registro no Brasil inscritos na segunda chamada do Programa Mais Médicos devem se apresentar aos municípios a partir de hoje (7). De acordo com o Ministério da Saúde, o prazo para apresentação vai até a próxima quinta-feira (10).

Médicos que decidirem não comparecer mais às atividades devem informar ao município onde trabalharia, que fica encarregado de comunicar a desistência ao governo federal.

LEIA MAIS

Médicos estrangeiros têm até janeiro para escolher posto de trabalho

O Ministério da Saúde prorrogou o prazo para escolha de vagas por médicos formados fora do país e que já enviaram documentação para participar do Programa Mais Médicos. Os estrangeiros têm os dias 30 e 31 de janeiro para optar por uma das localidades em aberto.

10.205 profissionais brasileiros e estrangeiros com habilitação para exercício da medicina no exterior (sem registro no Brasil) completaram a inscrição no programa, afirma o Governo Federal. As documentações ainda estão em análise.

Os postos de trabalho em aberto são referentes a áreas não ocupadas na segunda seleção. Segundo o Ministério da Saúde candidatos que desistirem dos postos terão as vagas colocadas de volta ao edital do Mais Médicos e o sistema será atualizado com as vagas disponíveis para os profissionais formados no exterior.

Com informações do Diário de Pernambuco

Mais Médicos: Ministério da Saúde abre inscrições para vagas remanescentes

O Ministério da Saúde informou nesta quinta-feira (20) que abriu novo edital do programa Mais Médicos para preencher as 2.448 vagas que ficaram disponíveis. Segundo a pasta, não poderão participar deste novo edital os médicos que desistiram do processo anterior.

O balanço do ministério aponta que 5.846 médicos se apresentaram nas cidades escolhidas ou iniciaram as atividades. O prazo final para os médicos se apresentarem aos municípios terminou na última terça-feira (18) deixando vagas não preenchidas em 1.177 municípios e 28 Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEI).

LEIA MAIS

Saída de médico cubano do Mais Médicos afeta atendimento em Juazeiro, afirma SESAU

(Foto: ASCOM)

Juazeiro (BA) está entre as 1.500 cidades nas quais os médicos cubanos atuavam no país. Com a saída dos profissionais a secretaria de Saúde (SESAU) afirma que o atendimento está comprometido pela falta de médicos.

Apesar de apenas um profissional atuar na rede municipal, com a saída do mesmo, seis médicos precisaram migrar no novo edital do programa federal, deixando Programa de Saúde da Família.

“Ainda temos uma carência de médicos para atender toda a nossa demanda. Praticamente triplicamos o número de profissionais contratados nos últimos anos, mas nos últimos processos seletivos não temos conseguido preencher todas as vagas”, disse a secretária de Saúde Fabíola Ribeiro.

Ainda segundo a secretária, a pasta já está buscando medidas para amenizar a situação. “Não será fácil, mas estamos procurando caminhos para não desassistir nossa população. Faremos contratações emergenciais até que tenhamos o novo concurso, programado para o primeiro semestre de 2019”, explicou.

Com saída de cubanos, brasileiros deixam SUS e aderem ao Mais Médicos

Em sete Estados, mais da metade dos profissionais que preencheram as vagas dos cubanos no Mais Médicos já trabalhava em Unidades Básicas de Saúde (UBSs) do País e apenas migrou de um posto de saúde onde era servidor municipal para outro onde passa a ser integrante do programa federal. Assim, postos que tinham equipes completas agora enfrentam déficit de profissionais.

É o que mostra levantamento feito pelo jornal O Estado de S. Paulo junto a conselhos de secretarias municipais de saúde (Cosems) do País. Dos 13 conselhos contatados, dez disseram ter registrado em seus municípios a migração de profissionais, dos quais sete levantaram o número de casos do tipo. Nesses Estados, 58% das vagas preenchidas foram ocupadas por médicos que já atuavam na atenção básica do Sistema Único de Saúde (SUS). Os sete Cosems analisaram os vínculos de trabalho anteriores de 1.489 médicos que aderiram ao Mais Médicos e verificaram que 863 deles trabalhavam em postos de saúde de outras cidades ou Estados.

A situação fez o presidente do Conselho Nacional de Secretários Municipais de Saúde (Conasems), Mauro Junqueira, se reunir nesta quarta-feira, 28, com membros do Ministério da Saúde para apresentar o problema. A pasta solicitou ao conselho um levantamento nacional dos números de profissionais que migraram de uma UBS para outra. O conselho pretende apresentar na sexta-feira, 30, os números completos ao ministério.

“Estamos muito preocupados. Talvez seja preciso fazer mudanças no edital para evitar que a chegada dos médicos desorganize todo o sistema de saúde”, declarou Diego Espindola de Ávila, diretor do Conasems.

Perda

LEIA MAIS

Programa Mais Médicos tem 97,2% das vagas preenchidas

O site, de acordo com o ministério, está estável.

O Ministério da Saúde informou que 97,2% das vagas ofertadas em novo edital do Programa Mais Médicos foram preenchidas. De acordo com a pasta, até as 12h de ontem (26), 8.278 profissionais já estavam alocados em municípios para atuação imediata.

Ainda segundo a pasta, a apresentação dos médicos e a entrega de documentos previstos no edital deve ser feita até 14 de dezembro. Até a última sexta-feira (23), 40 profissionais haviam se apresentado às unidades básicas de saúde.

As inscrições para a nova seleção do programa seguem até 7 de dezembro por meio da página do Mais Médicos. O site, de acordo com o ministério, está estável. Podem participar profissionais formados no Brasil ou com diploma estrangeiro revalidado.

LEIA MAIS

Segundo Ministério da Saúde, mais de 96% das vagas do Mais Médicos foram preenchidas

O Ministério da Saúde informou nesse domingo (25) que 96,6% das vagas do programa Mais Médicos já foram preenchidas.

De acordo com o órgão, o site está estável e as inscrições seguem normalmente até 7 de dezembro. A apresentação dos profissionais aos municípios selecionados deve ocorrer imediatamente até 14 de dezembro.

Até as 17h deste domingo havia 29.780 inscritos com registro do Conselho Regional de Medicina (CRM) no Brasil, dos quais 20.767 foram efetivadas e 8.230 profissionais já estão alocados no município para atuação imediata.

Na apresentação ao município, o médico deve entregar todos os documentos exigidos no edital. Até o momento, 40 médicos já se apresentaram nas unidades básicas de saúde.

No primeiro dia de inscrições site do Mais Médicos fica fora do ar; número de acessos causou instabilidade

As inscrições para o programa Mais Médicos tiveram início nessa quarta-feira (21) e já no primeiro dia o site ficou fora do ar. O motivo, segundo o Ministério da Saúde, foi a quantidade de acessos. Somente na primeira hora foram contabilizados mais de dois mil registros de profissionais.

O edital publicado pelo Governo Federal prevê o preenchimento de 8.517 vagas desocupadas por médicos cubanos, divididas em 2.824 municípios brasileiros. As inscrições seguem até o dia 25 de novembro, exclusivamente via internet.

A previsão é que os médicos iniciem seus trabalhos em 3 de dezembro. De acordo com o ministro da Saúde, Gilberto Occhi, caso as vagas não sejam preenchidas na totalidade elas serão oferecidas por meio de um novo edital a ser lançado no próximo dia 27. “Estamos disponibilizando um sistema que o médico poderá acessar, fazer seu cadastro e escolher o estado e cidade que quer atuar”, disse.

Sobre a instabilidade no site do programa o Ministério da Saúde divulgou a seguinte nota:

LEIA MAIS

Mais Médicos oferece 8.517 vagas a partir de quarta

As inscrições no programa poderão ser feitas até o dia 25 de novembro às 23h59.

Em entrevista coletiva na tarde desta segunda-feira (19), em Brasília, o ministro da Saúde, Gilberto Occhi, falou sobre o novo edital do Programa Mais Médicos. Na oportunidade, o ministro informou que as inscrições de médicos brasileiros e estrangeiros que tenham registro no Conselho Regional de Medicina (CRM) começam na próxima quarta-feira (21), às 8h.

O edital será publicado nesta terça-feira (20) no Diário Oficial da União e vai ofertar 8.517 vagas em 2.824 municípios e 34 distritos indígenas, maior parte delas ocupadas atualmente por médicos cubanos que atuavam no país por meio da cooperação com a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas).

O ministro também informou que caso as vagas disponíveis não sejam preenchidas elas serão oferecidas, por meio de um novo edital a ser lançado no próximo dia 27, a médicos brasileiros e estrangeiros que não possuem registro no CRM e nem foram aprovados no Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituições de Educação Superior Estrangeira (Revalida).

LEIA MAIS

Bolsonaro volta a dizer que médicos cubanos são escravos da ditadura

(Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil)

O presidente eleito Jair Bolsonaro voltou a afirmar hoje (18) que Cuba submete seus profissionais, vinculados ao programa Mais Médicos, a uma situação de “trabalho análogo a escravidão”. Ele também afirmou que alguns prefeitos, que reclamam da saída dos cubanos, querem se eximir de responsabilidades.

“A prefeitura mandou embora seu médico para pegar um cubano. Quer ficar livre da responsabilidade. A Saúde [municipal] também tem sua responsabilidade”, afirmou Bolsonaro.

Bolsonaro acrescentou que ainda não é o presidente, mas que “dia 1º vamos apresentar [uma solução para a saída dos médicos cubanos]. Não podemos admitir escravos cubanos no Brasil nem continuar alimentando a ditadura cubana também”.

O presidente eleito reiterou o que disse há dois dias, lembrando que muitos cubanos deixam para trás as famílias, pois não podem trazê-las para o Brasil e são obrigados a repassar 70% dos salários para o governo de Cuba.

Seleção para preencher vaga de cubanos no Mais Médicos acontecerá ainda em novembro

(Foto: Ismael Francisco)

Com a volta dos médicos cubanos o Ministério da Saúde do Brasil informou na manhã de hoje (16) que a nova seleção para contratar profissionais brasileiros no programa Mais Médicos está prevista para acontecer ainda em novembro.

O governo cubano anunciou sua saída do programa na quarta-feira (14) e atribuiu a decisão de sair do programa após “declarações ameaçadoras e depreciativas” do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL). De acordo com o Ministério da Saúde, a formulação do edital para substituição dos profissionais será finalizada ainda hoje.

“O Ministério da Saúde realizará reunião com a Opas (Organização Pan-Americana de Saúde) para a definição da saída dos médicos cubanos e entrada dos profissionais brasileiros que serão selecionados por edital. Será finalizada a proposta de edital para selecionar profissionais para as 8.332 vagas que serão deixadas pelos médicos cubanos”, afirma em nota.

De acordo com a Confederação Nacional dos Municípios (CNM), a saída de cubanos do Mais Médicos afetará 28 milhões de pessoas. “A seleção de profissionais brasileiros em primeira chamada do edital será realizada ainda no mês de novembro e o comparecimento aos municípios, imediatamente após a seleção”, completou o Ministério da Saúde.

Com informações do Correio Braziliense

Secretária de Saúde de Casa Nova de preocupado com saída de médicos cubanos

(Foto: Internet)

Após o anúncio do Ministério da Saúde Pública de Cuba sobre a retirada dos médicos cubanos do Brasil, a secretária de Saúde de Casa Nova (BA), Maria de Lourdes Silva Santos, falou sobre o assunto e expôs sua preocupação com a decisão, já que o município baiano conta com seis médicos cubanos.

A secretária citou a própria cidade como exemplo, já que dois médicos brasileiros saíram do programa desde junho e ainda não foram substituídos. “O SUS agoniza no nosso país e saída desses profissionais terá como maiores prejudicados a nossa população carente, pois a reposição prometida não tem nem como ser realizada”.

“Imaginem substituir 8 mil médicos, como os de Casa Nova, trabalhando em localidades do interior com grande distância da sede. Eles moram na localidade dando assistência ao nosso povo sertanejo. Como ficará essa demanda de pacientes sem esses anjos da saúde, que além de atender na unidade básica fazem visitas domiciliares a pacientes acamados, atendem na localidade da sua unidade e na área de abrangência?”, questiona Maria de Lourdes.

Cuba suspende envio de médicos para o Brasil

(Foto: Ilustração)

Possível descumprimento de termos do acordo de cooperação, levou Cuba a cancelar o envio de 710 médicos para o Brasil, previsto para este mês.  Em nota enviada à imprensa, o Ministério da Saúde diz que poderá enviar a Cuba uma delegação brasileira para esclarecer os questionamentos do governo cubano.

Segundo o governo cubano, o cancelamento do envio se deu pelo aumento de ações judiciais impetradas por médicos cubanos vinculados ao programa e sua contratação direta pelo Ministério da Saúde, determinada por liminares. Essa situação, segundo o texto do ofício, não estaria em conformidade com o acordo firmado.

A cada três meses, o Ministério da Saúde realiza editais para preencher os postos de trabalho eventualmente vagos no programa. No último edital, para cerca de 1,6 mil vagas, mais de 8 mil candidatos brasileiros se inscreveram para a seleção.

Segundo o Ministério da Saúde, caso necessário, as vagas não preenchidas pela cooperação serão oferecidas nos próximos editais. Os médicos cubanos que chegariam ao Brasil são 600 novos bolsistas e 110 para reposição de profissionais.

Com informações do EBC

Medicas cubanas chegam a Salgueiro para atendimento em unidades de saúde de três bairros

(Foto: Divulgação/PMS)

Na última segunda-feira (16) duas médicas cubanas chegaram em Salgueiro, através do Programa Mais Médicos do Governo Federal. Tania Yanet Martinez Galainena e Elayne Unday já iniciaram o atendimento em três unidades de saúde do município.

Para reforçar o atendimento à saúde básica, além das duas médicas cubanas o município através do prefeito Clebel Cordeiro, recebeu também a médica Priscila Sampaio, que junto com Tania Yanet e Elayne Unday prestam atendimento nos bairros Planalto, Nossa Senhora de Fátima.

12