Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Juazeirenses organizam manifestação contra reajuste do SAAE

(Foto: Ascom/PMJ)

O reajuste de 4,05% na tarifa de água e esgoto em Juazeiro (BA) repercutiu de maneira negativa na cidade e uma manifestação pública está sendo organizada para a sexta-feira (14), em frente à Prefeitura Municipal. A iniciativa partiu do diretório municipal do Movimento Brasil Livre (MBL).

LEIA TAMBÉM:

SAAE emite nota sobre reajuste tarifário e afirma que ação é apenas uma atualização inflacionária

Decreto autoriza reajuste nas tarifas de água e esgoto do SAAE

De acordo com o MBL, é necessário “protestar contra o aumento da taxa de água e esgoto” autorizada pelo Poder Executivo na última sexta-feira (7). O ato está marcado para 15h30, em frente ao Paço Municipal, no Centro da cidade.

De acordo com o Decreto nº 853/2018, o reajuste do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE) foi “atualização inflacionária no sentido de manter a capacidade de investimentos da autarquia”. O reajuste deve entrar em vigor em janeiro de 2019.

Caso Beatriz: Família realizará protesto em Recife na próxima quarta-feira

Dia 10 faz três anos que o crime aconteceu. (Foto: Jean Brito)

Em entrevista à Rádio Jornal, na tarde dessa quinta-feira (06), Lúcia Mota, mãe da garota Beatriz, afirmou que na próxima quarta-feira (12) será realizada uma manifestação em frente ao Tribunal de Justiça de Pernambuco, em Recife, às 8h. Dia 10 faz três anos que o crime aconteceu.

“Eu convido a todas as mães, que perderam seus filhos, que perderam um amigo, um parente, que compareça, dia 12 de dezembro, em frente ao tribunal de justiça, em Recife. Porque nós estaremos lá, protestando, e de lá seguiremos até o Palácio Campo das Princesas, para protestarmos, porque nós queremos justiça”, disse.

Lucinha falou ainda sobre a constante alternância de delegados no caso. “Esperamos que o Estado de Pernambuco dê a ela [delegada Polyana] todas as condições necessárias para que ela possa concluir o caso. É o mínimo que o Estado, que o governador Paulo Câmara pode fazer. Essa será uma cobrança. Nós queremos a permanência de Polyana. Eu não aceito mais uma mudança de delegado”.

Exumação

Segundo Lucinha, o corpo de Beatriz será exumado e transferido para Petrolina. “Nós não sabemos ainda a data, por causa dos trâmites legais, mas assim que a gente tiver, nós vamos informar a todos”, afirmou.

Após negociação com o Governo de Pernambuco, índios Truká desocupam prédio da GRE

Gerência Regional de Educação de Petrolina
(Foto: Amanda Franco/ G1)

Na última quarta-feira (07), de forma pacífica, um grupo de 150 índios Truká ocupou o prédio da Gerência Regional de Educação (GRE) de Petrolina (PE), para cobrar um posicionamento do Governo de Pernambuco sobre o atraso do pagamento do transporte escolar indígena. Além da GRE de Petrolina, foram ocupadas as GREs de Floresta (PE), Salgueiro (PE) e Arcoverde (PE).

Na sexta-feira (09), os indígenas se reuniram com representantes do Governo do Estado para chegarem a um acordo. Segundo a coordenação do movimento, após uma longa discussão, o Governo do Estado se comprometeu em pagar a oitava parcela do transporte escolar no próximo dia 23 de novembro, a nona e décima parcelas devem ser pagas no dia 21 de dezembro.

LEIA TAMBÉM:

Índios Trukás ocupam GRE e denunciam débito do Governo do Estado referente ao transporte escolar

Ocupação dos Trukás continua, reuniões de negociação estão marcadas para essa manhã

Sobre a pauta dos terceirizados, ficou acordado entre as partes, que o Governo de Pernambuco vai apresentar um calendário para a regularização do pagamento dos salários, vale-transporte e vale-alimentação.

LEIA MAIS

Familiares e amigos de Estefany Eduarda fazem manifestação pública cobrando justiça

(Foto: Blog Waldiney Passos)

A manhã dessa terça-feira (30) foi de manifestação na Câmara de Vereadores de Petrolina, com a participação de familiares e amigos da garota Estefany Eduarda Nere, encontrada morta no último dia 15 de outubro, no bairro São Gonçalo.

Na Casa Plínio Amorim a família da menina de 13 anos cobrou apoio dos vereadores e em seguida foram às ruas do Centro, chamar atenção da comunidade petrolinense. Reunidos na frente do Fórum Municipal, o grupo cantou uma música em homenagem à menina.

LEIA TAMBÉM:

“Não vamos deixar mais um crime impune”, afirma porta-voz da família de Estefany Eduarda

A emoção dos manifestantes chamou atenção de quem passava pelas ruas. Em seguida, o grupo fez uma breve caminhada, clamando por justiça. Segundo a mãe da jovem, Cícera Nere da Silva, são 15 dias sem resposta da Polícia Civil sobre os rumos da investigação e não há novidades sobre o laudo solicitado após o corpo da garota ter sido encontrado.

LEIA MAIS

Após manifestação de ex-funcionários, Viva Petrolina afirma que está com suas obrigações em dia

(Foto: Arquivo)

Um grupo de ex-funcionários da empresa Viva Petrolina foi até a Casa Plínio Amorim na sessão de quinta-feira (27) cobrar dos vereadores apoio na luta pelo pagamento de direitos trabalhistas. Segundo a classe, há trabalhadores que somam três anos sem receber rescisão contratual e demais benefícios.

LEIA TAMBÉM:

Ex-funcionários da Viva Petrolina fazem manifestação na Casa Plínio Amorim, cobrando pagamento dos direitos trabalhistas

Através de uma nota enviada ao Blog Waldiney Passos, a Viva Petrolina informou que “suas obrigações cotidianas estão sendo adimplidas, em especial as trabalhistas”, depois do processo de recuperação iniciado na Justiça local. A nota informa ainda que a empresa “cumpre rigorosamente em dia suas obrigações legais e processuais”, não havendo desobediência legal.

Confira a seguir a resposta da Viva Petrolina:

LEIA MAIS

Servidores de Petrolina aderem à manifestação nacional por derrubada do veto ao piso salarial dos Agentes Comunitários de Saúde

Quem passou pela Avenida Guararapes nessa terça-feira (4) percebeu uma movimentação diferente na calçada da Praça Maria Auxiliadora. Cerca de 350 Agentes de Combate a Endemias e Comunitários de Saúde de Petrolina protestaram contra o Governo Federal.

De acordo com o Sindicato dos Servidores Municipais de Petrolina (SINDSEMP), a manifestação foi agendada para hoje a nível nacional, tendo como pauta a luta pela derrubada do veto da Medida Provisória 827/2018. A MP foi votada em julho e se tornou lei em agosto, regulamentando a profissão dos agentes de saúde.

LEIA MAIS

Após manifestação de alunos, reitor da Univasf afirma que demandas de competência da instituição estão sendo analisadas

Reitor esteve reunido com alunos na semana passada ouvindo as demandas do movimento (Foto: Blog Waldiney Passos)

O Blog mostrou a manifestação dos estudantes da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf) na sexta-feira (24), quando um grupo trancou os portões do campus Juazeiro e zona rural de Petrolina, protestando contra a mudança nas rotas dos ônibus fornecidos pela instituição.

De acordo com o reitor da Univasf, Julianeli Tolentino de Lima, uma reunião proposta pelos alunos no hall da Reitoria tratou dos pontos colocados em pauta pelo grupo e já estão em análise pela instituição.

LEIA TAMBÉM:

Estudantes da Univasf trancam portões do Campus Juazeiro em protesto contra mudança na rota de ônibus

“A pauta principal era as adequações que nós estamos fazendo em relação a rota do transporte estudantil que nós oferecemos hoje. A Univasf hoje tem rotas de transporte entre os campi CCA [zona rural], sede e o campus de Juazeiro”, disse em entrevista por telefone.

LEIA MAIS

Reitor e estudantes da Univasf estão reunidos para discutir demandas dos alunos

(Foto: Arquivo Pessoal)

Mais cedo o Blog publicou uma matéria a respeito da manifestação dos estudantes da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf). O movimento trancou os portões dos campi Juazeiro e Petrolina, para chamar atenção a uma série de reivindicações.

A Univasf se pronunciou através de nota, afirmando que o reitor da instituição, Julianeli Tolentino está reunido com o grupo na Reitoria, ouvindo as demandas e buscando uma solução ao impasse.

LEIA TAMBÉM:

Estudantes da Univasf trancam portões do Campus Juazeiro em protesto contra mudança na rota de ônibus

Segundo o movimento estudantil, a manifestação é contra os cortes nas bolsas, mudança na rota dos ônibus e problemas no Restaurante Universitário (RU). Confira a seguir a nota da Univasf:

LEIA MAIS

Estudantes da Univasf trancam portões do Campus Juazeiro em protesto contra mudança na rota de ônibus

Protesto acontece em vários campi da Univasf

A sexta-feira (24) começou com protesto dos estudantes da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf) no Campus Juazeiro. De acordo com o movimento, a manifestação tem dois pontos importantes: a insatisfação com a mudança na rota dos ônibus da universidade e o corte nos orçamentos.

Segundo os estudantes, os portões dos campi em Petrolina – sede e zona rural – também foram trancados nas primeiras horas de hoje. Eles permanecerão fechados até 8h30 e às 9h o grupo deve se reunir na Reitoria para discutir o andamento da manifestação.

O Blog Waldiney Passos procurou a Univasf para saber se existe a possibilidade das demandas apresentadas pelos estudantes serem atendidas, em especial a mudança na rota do transporte da própria universidade. Estamos aguardando retorno da instituição.

Vice-presidente da Associação de Taxistas chama atenção para segurança de passageiros por falta de fiscalização de clandestinos

Taxistas já haviam se manifestado na frente da Prefeitura, cobrando votação da matéria (Foto: Blog Waldiney Passos)

Durante a sessão de terça-feira (14) na Casa Plínio Amorim, um grupo de taxistas levou as demandas da categoria até os edis. Naquele dia eles realizaram uma manifestação no Centro de Convenções, cobrando da Prefeitura de Petrolina uma atitude firme contra os motoristas clandestinos.

LEIA TAMBÉM:

Manifestação dos taxistas vai à Casa Plínio Amorim e recebe apoio dos vereadores

O vice-presidente da Associação de Taxistas de Petrolina (Astape), José Nildo conversou com o Blog e afirmou que a categoria é contra os clandestinos e não contra motoristas de aplicativos. Segundo Nildo, a Prefeitura vê a atuação dos irregulares e nada faz.

“O órgão até agora, a única coisa que ele diz é que não pode punir. Você liga para ele, ele te atende e de repente acontece algo fora do normal. Eles sabem que são clandestinos, mas você não sabe que ele é”, destaca o vice-presidente da Astape.

LEIA MAIS

Manifestação dos taxistas vai à Casa Plínio Amorim e recebe apoio dos vereadores

Vice-presidente da Astape falou sobre manifestação (Foto: Blog Waldiney Passos)

Taxistas de Petrolina marcaram presença na sessão dessa terça-feira (14) na Câmara de Vereadores de Petrolina. Desde cedo a categoria está reunida no Centro de Convenções da cidade, cobrando da Prefeitura mais fiscalização contra os transportes clandestinos.

A manifestação foi anunciada no começo do mês o e segundo o vice-presidente da Associação dos Taxistas de Petrolina (Astape), José Nildo o momento serve para mostrar a insatisfação da classe com o município. Durante a sessão vários edis demonstraram apoio à causa, entre eles o vereador Paulo Valgueiro (MDB) que apresentou o Requerimento nº 162/2018, cobrando mais fiscalização.

LEIA TAMBÉM:

Paulo Valgueiro pede maior fiscalização da AMMPLA contra transporte clandestino de passageiros

“Essa manifestação é resultado de várias cobranças das quais nós temos feito ao Poder Público em relação à fiscalização com os motoristas que dizem ser motoristas de aplicativos e eles não são. Eles trabalham distribuindo cartões, divulgando número em redes sociais, até cartazes têm colocado em alguns pontos da cidade e isso por lei é ilegal”, comentou ao Blog.

Prática ilegal

Segundo José Nildo, mesmo sabendo dessa situação a Autarquia Municipal de Mobilidade de Petrolina (AMMPLA) não tomou providências para coibir a ação dos clandestinos. Ele também desmentiu que a classe está contra os motoristas de aplicativos.

“Nós não somos contra o aplicativo, o motorista que se disponibiliza a trabalhar pelo aplicativo, ele trabalha pelo aplicativo”, destacou o vice-presidente da Astape.

Perdas financeiras

Ele afirma ainda que a Associação já ouviu relatos de que em festas os clandestinos têm entrado em atrito com os taxistas legalizados. A categoria teme que algo pior possa acontecer. Outro problema é a perda de clientes.

“Em torno de 30% de movimento, mas nossa questão é além do financeiro. É a questão da mobilidade urbana e da segurança pública, muita gente não é daqui e está fazendo isso fora do aplicativo. Nossa luta é contra os clandestinos, isso não é admissível”, finaliza.

No Dia do Basta, bancários de Petrolina denunciam retirada de direitos e cobram reajuste salarial

Presidente do Sindicato falou sobre manifestação (Foto: Blog Waldiney Passos)

A manhã dessa sexta-feira (10) é marcada pela manifestação dos bancários em Petrolina. O movimento foi aprovado em assembleia geral realizada no meio da semana e é repetido em todo o estado. Aqui na cidade, o atendimento nas agências bancárias não interrompido, mas os bancários estão mobilizados para apresentar a pauta de reivindicações.

O presidente do Sindicato dos Bancários de Petrolina e Região (SEEB), Augusto Ribeiro conversou com o Blog Waldiney Passos e falou sobre o ato realizado pela categoria no dia de hoje, que não descarta uma possível greve.

LEIA TAMBÉM:

Bancários de Petrolina realizam manifestação, mas atividades não serão paralisadas

“É uma forma de representar a nossa insatisfação com o que está sendo negociado em mesa com os banqueiros, com relação aos bancos privados e públicos. Temos tido retirada de direitos, a própria reforma trabalhista produziu isso, tem nos prejudicado de sobremaneira”, disse Augusto.

LEIA MAIS

Bancários de Petrolina realizam manifestação, mas atividades não serão paralisadas

(Foto: Blog Waldiney Passos)

Essa sexta-feira (10) marca o Dia do Basta para os bancários de Pernambuco, que aprovaram estado de greve na última quarta-feira (8) em Assembleia Geral. Em Petrolina, o Sindicato dos Bancários de Petrolina e Região (SEEB) afirmou que não haverá paralisação das atividades.

LEIA TAMBÉM:

Bancários de Pernambuco param nesta sexta

Durante a manhã, assim que for iniciado o expediente nas agências da cidade, os funcionários participarão de uma manifestação no Banco do Brasil, para chamar atenção à pauta da categoria, que inclui não apenas o reajuste salarial.

Na próxima sexta-feira (17) um novo encontro no Recife deve se reunir, para ouvir as propostas dos bancos. Caso não haja avanço, os bancários devem iniciar uma greve no estado.

Terreiros fazem manifesto em frente ao MPPE em favor do sacrifício de animais em cultos

(Foto: Marcelo Aprígio/JC Online)

Na manhã desta quinta-feira (09), representantes das comunidades religiosas de matriz africana se concentraram em frente ao Ministério Público de Pernambuco (MPPE), em Recife. O ato era em defesa da liberdade religiosa.

O Supremo Tribunal Federal (STF) deve julgar nesta tarde um recurso que pode impedir o sacrifício de animais em cultos das religiões africanas. Na oportunidade, será discutido se lei estadual poderia autorizar o sacrifício de animais em rituais de religiões de matriz africana.

“Esse estado é laico. Como pode ser retirado das matrizes africanas o direito mais sagrado que elas têm?”, indagou Mãe Elza, coordenadora do movimento Rede Articulação Caminhada dos Terreiros de Pernambuco (Rede ACTP).

LEIA MAIS

Estudantes da Escola Antônio Padilha apresentam demandas a GRE de Petrolina

Um movimento organizado pelos alunos da Escola Estadual Antônio Padilha, no bairro José e Maria, em Petrolina conseguiu colocar frente a frente, estudantes e representantes da Gerência Regional de Educação (GRE), na manhã dessa quinta-feira (9).

Segundo apuração do Blog, os estudantes vinham negociando o encontro com a GRE há algumas semanas, tendo inclusive ameaçado fazer uma paralisação até que a Gerência resolvesse escutar as reivindicações dos alunos.

Na Audiência Pública os estudantes trataram de pontos como a infraestrutura da quadra de esportes, no prédio da unidade, salários atrasados de funcionários terceirizados, falta de lanche, internet e instrumentos musicais. Todas as demandas foram registradas em ata e será protocolado na sede da GRE.

O ato foi organizado pelo grêmio estudantil, União dos Estudantes Secundaristas de Petrolina (UESP) e União dos Estudantes de Pernambuco (UEP), que enviaram seus representantes para o encontro.

123