Com proposta de interiorizar o partido, PT promove eleições internas e tem Cristina Costa como candidata a vice

Vereadora conta com apoio de Marília Arraes e Gilmar Santos (Foto: Blog Waldiney Passos)

Depois de tentar uma candidatura a deputada estadual na eleição de 2018, a vereadora Cristina Costa (PT) mais uma vez colocou seu nome à disposição do Partido dos Trabalhadores, agora como pleiteante a vice no Processo de Eleições Diretas (PED) em Pernambuco.

Costa integra a chapa do atual presidente estadual, Glaucus Lima e tem um apoio importante no PT: Marília Arraes, deputada federal eleita com apoio da vereadora. “Fui chamada pela força militante, trazendo o PT para a interiorização do Sertão ao Cais. A discussão é sempre focada lá no Recife”, destacou a vereadora.

As eleições diretas serão realizadas no dia 08/09, das 8h às 17h na Câmara de Vereadores de Petrolina. “A organização interna do partido é muito importante, nós temos mais de três mil diretórios, os filiados do diretório participam dessa votação para escolher o presidente estadual, municipal e nacional. É a força militante, o PT resgatando as suas bases“, disse a edil.

Além de Marília Arraes, a deputada federal Teresa Leitão e o colega de Câmara, Gilmar Santos também apoiam o nome de Cristina Costa. “Estamos tentando fortalecer o Partido dos Trabalhadores nesse momento importante. É uma convocação a cada filiado, que reafirma o compromisso de deixar o PT mais forte. Esperamos ter o PT cada vez mais conectado com as lutas do povo”, concluiu Gilmar.

Reforma da Previdência: veja como votaram os deputados pernambucanos

(Foto: André Dusek/Estadão)

O texto-base da reforma da Previdência foi aprovado na noite da última quarta-feira (10) por  379 votos a favor e 131 contra. 11 deputados federais de Pernambuco foram contrários a proposta e 14 optaram pelo sim, contribuindo para que a principal proposta do presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL) avançasse na Câmara.

LEIA TAMBÉM:

Câmara aprova texto-base da reforma da Previdência

Votaram não

Todo os votos contrários foram do bloco de Oposição, composto por PT, PSB, PC do B e PDT. Disseram não ao projeto: Carlos Veras (PT), Danilo Cabral (PSB), Eduardo da Fonte (PP), Fernando Monteiro (PP), Gonzaga Patriota (PSB), João Campos (PSB), Marília Arraes (PT), Renildo Calheiros (PC do B), Tadeu Alencar (PSB), Túlio Gadelha (PDT) e Wolney Queiroz (PDT).

LEIA MAIS

Marília Arraes defende nome de Cristina Costa como candidata a prefeita de Petrolina

Deputada cumpre agenda em Petrolina e fala sobre cenário politico local (Foto: Blog Waldiney Passos)

A deputada federal Marília Arraes (PT) está em Petrolina nessa sexta-feira (21) e afirmou com todas as letras que a vereadora Cristina Costa (PT) tem o seu apoio em uma possível candidatura à Prefeitura, em 2020. “Todo mundo sabe que eu sou uma entusiasta da atuação política da vereadora Cristina Costa, eu acho que seria uma grande candidata a prefeita”, afirmou durante participação no programa Super Manhã com Waldiney Passos.

Contudo, apesar do apoio, Marília fez questão de ressaltar um ponto importante: seu apoio é praticamente simbólico. “Defendo o nome de Cristina sem dúvida alguma, mas defendo entre nós, no nosso grupo político porque eu não faço parte do Diretório de Petrolina. É uma conversa entre nós, mas sem nenhuma interferência direta obviamente. Tenho todo respeito pelas decisões tomadas no Diretório aqui na cidade”, ressaltou.

PT com candidatura própria

Na ótica da deputada federal, o PT tem condições de lançar candidatura própria em Petrolina e tal posicionamento seria importante para a sigla. “Nós temos tamanho para ter uma candidatura própria, é importante que a gente deixe o partido discutir democraticamente, sem intervenções que nós tivemos em 2018, quando nós decidimos ter candidatura própria e teve essa intervenção nacional”, finalizou.

Marília Arraes cumpre agenda no Sertão e reafirma oposição a Paulo Câmara

Marília esteve acompanhada de Cristina Costa (Foto: Reprodução/Instagram)

A deputada federal Marília Arraes (PT) está no Sertão de Pernambuco cumprindo agenda com seus correligionários e apoiadores. Ela visitou Granito ao lado da vereadora de Petrolina, Cristina Costa (PT) e já pensa no pleito de 2020, deixando claro que não apoiará uma nova aliança entre seu partido e o grupo do governador Paulo Câmara (PSB).

“Eu continuo fazendo oposição ao governador e ao PSB, porque eu não vejo uma justificativa política para mudar meu posicionamento”, disse a petista que foi rifada pelo PT Nacional que optou em apoiar Câmara em 2018 a lançar candidatura própria no estado.

A parlamentar negou que tenha planos de sair do PT para se candidatar a prefeita em 2020. Entretanto, Marília não descartou a possibilidade de concorrer ao cargo, mas no futuro.

Não faz parte da minha formação pessoal ficar saindo de um partido por qualquer motivo. A gente está em um momento de espera. Eu acho que 2018 têm que ficar em 2018 e a gente continuar trabalhando nos projetos futuros, sem mágoas e sem rancor, sempre à disposição do nosso Estado. E, claro, tendo a possibilidade para disputar em 2020 ou 2022, eu estou à disposição”, destacou. (Com informações da Folha de Pernambuco)

Aliada de Marília Arraes, Cristina Costa reafirma postura vigilante quanto ao trabalho da colega de partido

Vereadora avalia campanha e ratifica compromisso de Marília Arraes com Sertão (Foto: Blog Waldiney Passos)

Uma das principais apoiadoras de Marília Arraes (PT), a vereadora Cristina Costa (PT) afirmou que agora com a colega de partido eleita deputada federal, é a hora de trazê-la para perto do sertanejo e cobrar ações para a região. Na eleição de outubro Costa apoiou dois nomes vitoriosos e fez uma avaliação dessas alianças.

“Fiz dobradinha com dois candidatos a deputado federal, minha principal foi a vereadora Marília Arraes e também o presidente da CUT licenciado, Carlos Veras. Nossa meta para Marília era cinco mil votos e para Carlos Veras era de mil. Me sinto fortalecida, Marília teve mais de quatro mil votos e Carlos Veras, mais de 800“, analisou a vereadora.

LEIA TAMBÉM:

De volta à Câmara, Cristina Costa espera uma “guerra da paz” entre apoiadores de Bolsonaro e Haddad

“Sai uma vitoriosa”, afirma vereadora Cristina Costa após campanha para deputada estadual

Na visão da edil ela sai do pleito fortalecida, mesmo que não tenha conseguido uma vaga na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), já que também contribuiu para a reeleição de um antigo aliado: Humberto Costa (PT).

LEIA MAIS

Paulo Câmara minimiza apoio de Marília Arraes à Dani Portela

(Foto: Reprodução/Internet)

Durante um evento de campanha na manhã desse sábado (6), véspera de eleição, Paulo Câmara (PSB) minimizou o apoio de Marília Arraes (PT) à Dani Portela, candidata do PSOL ao Palácio do Campo das Princesas. Segundo o atual governador e candidato líder na intenção de votos, não importa a decisão de Marília.

“Estou trabalhando para domingo. Isso aí para mim não faz importância. Importante é o povo de Pernambuco entender nossa mensagem. Estamos andando bem. A mensagem do que vamos fazer nos próximos quatro anos está chegando em todos os cantos de Pernambuco. Estamos confiantes, determinados para termos uma bonita vitória”, disse Câmara.

Rifada pelo PT

Marília Arraes teve seu nome rifado pelo PT Nacional de ser candidata ao Governo de Pernambuco, mesmo quando liderava as pesquisas de intenção de voto. Ontem (5) ela declarou apoio à Dani Portela (PSOL), ratificando o apoio da petista de não subir ao palaque de Câmara.

“Como eu já tinha deixado claro desde o começo desde que o PT Nacional tomou a decisão de impedir aqui no Estado, mesmo depois que o PT decidiu ter uma candidatura própria e quando houve essa intervenção se sabia que eu e boa parte do PT não seguiríamos essa orientação do voto para o governo. Aí precisávamos ter um candidato ou uma candidata, então tomei essa decisão”, disse a petista.

Candidata a deputada estadual, Cristina Costa afirma que Congresso Nacional não representa interesse dos brasileiros

Vereadora se licenciou da Casa Plínio Amorim na terça-feira (Foto: Ascom)

Licenciada da Câmara de Vereadores, Cristina Costa (PT) se lança em um desafio maior: ser candidata a deputada estadual na busca por emplacar uma dobradinha com Marília Arraes (PT), nome escolhido pelo partido para federal. Depois de discursar se despedindo dos colegas, Costa conversou com o Blog e falou sobre sua campanha.

“Estamos nos organizando. Oficialmente a gente já pode fazer campanha, mas a gente vem organizando todo o processo. Foi uma decisão que a gente relutou e quando veio tomar a decisão, depois do imbróglio todo dessa discussão do Partido dos Trabalhadores, a gente está reunindo, discutindo os apoios”, destaca.

LEIA TAMBÉM:

“Me lanço a um novo desafio porque sou uma mulher de coragem”, afirma Cristina Costa em discurso de despedida

Na segunda-feira (20) a vereadora licenciada esteve com Marília cumprindo agenda na cidade e afirma estar aberta ao diálogo, buscando fortalecer seu apoio político. “Estamos visitando aonde estão nos chamando para debater o nosso projeto, para debater a realidade não só de Petrolina, mas no Estado de Pernambuco. A gente está aberto ao diálogo“, comenta.

LEIA MAIS

Em ritmo de campanha, candidatas de Petrolina cumprem agenda na cidade

Petrolina tem nomes conhecidos para as eleições de outubro a nível estadual e federal, mas a força feminina vem chamando atenção nessa campanha. Escolhidas por seus partidos para serem candidatas a deputada estadual, Cristina Costa (PT), Andréa Lóssio (Rede) e Lucinha Mota (PSOL) cumpriram agenda política na cidade na segunda-feira (20).

Ex-primeira dama, Andréa se encontrou com comerciantes e recebeu apoio para sua candidatura rumo à Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe). Lóssio já tinha iniciado sua agenda no interior, em Izacolândia e busca fortalecer seu nome no seu reduto eleitoral.

Outra estreante na política é Lucinha Mota, mãe de Beatriz Angélica Mota. Candidata a deputada estadual, Lucinha visitou a Feira do José e Maria e reforçou a bandeira da justiça. Ouvindo palavras de apoio, a socialista voltou a cobrar celeridade dos órgãos para punir o assassino da menina Beatriz.

Já licenciada da Câmara de Vereadores de Petrolina, Cristina Costa esteve na Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), acompanhada da também candidata a deputada federal, Marília Arraes (PT). Em seguida, a dupla se reuniu com representantes dos povos de terreiros.

Petrolina tem ainda nomes como Antônio Coelho (DEM), Lucas Ramos (PSB), Rosalvo Antônio (PSOL) e Fernando Filho (DEM) disputando as eleições para a Alepe ou Câmara dos Deputados. Júlio Lóssio, esposo de Andréa foi escolhido pela Rede para ser o candidato ao Governo do Estado e está no Recife cumprindo agenda nessa tarde (21).

“Paulo Câmara tem que rever a política que ele tem a nível de Pernambuco”, afirma vereadora Cristina Costa

(Foto: Reprodução/Internet)

A retirada da candidatura de Marília Arraes (PT) ao Governo de Pernambuco escancarou a divisão no partido, já que a decisão final veio como ordem do Diretório Nacional, mesmo com a executiva estadual ter apoiado a vereadora do Recife.

Uma das principais apoiadoras de Marília, a vereadora Cristina Costa (PT) e agora candidata a deputada estadual conversou com Waldiney Passos por telefone no programa Super Manhã de quarta-feira (15), onde reafirmou que não apoiará Paulo Câmara (PSB) em sua caminhada à reeleição.

LEIA TAMBÉM:

Cristina Costa ratifica sua saída da Câmara de Vereadores e confirma Cabo Horácio em sua vaga

“A vereadora Cristina Costa está decidida a votar em Paulo Câmara? De jeito nenhum, não estou. Estou a esperar, estamos debatendo, tenho um compromisso com o partido, sempre coloquei que o mandato não era meu, o mandato pertence ao partido”, disse Costa.

LEIA MAIS

Segundo Júlio Lossio, “Marília seria a governadora de Pernambuco”

(Foto: Arquivo)

Durante entrevista à Rádio Cultura do Nordeste, em Caruaru (PE), o ex-prefeito de Petrolina e pré-candidato ao governo estadual, Júlio Lossio (REDE), afirmou que o PT errou em retirar o nome da vereadora Marília Arraes (PT) da disputa ao Palácio do Campo das Princesas.

“Marília seria a governadora de Pernambuco. Estávamos, inclusive, conversando para ter uma chapa com ela e eu e seria o vice, mas eu estava tentando convencer a Rede no âmbito nacional”, comentou Lóssio.

A vereadora foi rifada pelo PT em troca de neutralidade do PSB na corrida presidencial. ” A mulher que estava encantando o Estado de Pernambuco, é retirada de maneira abrupta, não é fácil. Acho que o PT errou. O PT é o partido da esculhambação”, disse.

Nessa quarta-feira (8), Júlio Lóssio apresentou o empresário Luciano Bezerra como candidato a vice-governador de Pernambuco e a advogada Adriana Rocha e o Pastor Jairinho como candidatos ao Senado

Marília Arraes se pronuncia e afirma que não sobe no palanque de Paulo Câmara

Não fujo à luta, porque com a esperança não se negocia! Vamos em frente! #LulaLivre#LulaPresidente#TôComMarília

Posted by Marília Arraes on Monday, August 6, 2018

Após ter sua candidatura ao governo de Pernambuco rifada em prol de uma aliança nacional entre o Partido dos Trabalhadores (PT) e o Partido Socialista Brasileiro (PSB), a vereadora do Recife e agora candidata a deputada federal, Marília Arraes, se pronunciou por meio de um vídeo em suas redes sociais.

Na gravação, Marília fala sobre a inviabilização da sua candidatura ao governo e sobre o motivo que levou ao lançamento de sua candidatura à Câmara dos Deputados.

“O nosso campo segue firme na defesa de Lula, dos avanços sociais e dos nossos direitos. Esse campo entendeu que é preciso não dispersar. Por isso, a decisão foi lançar nossa candidatura a deputada federal”, disse.

Além disso, Marília deixou claro que não subirá no palanque de Paulo Câmara (PSB), que é o candidato escolhido pela aliança para disputar a reeleição ao governo do estado, e falou em uma chapa exclusiva do PT.

“Sigo ao lado dos nossos candidatos a deputados numa chapa exclusiva do PT, sem coligação. Ou seja, votando em mim ou em qualquer outro candidato da nossa chapa, seu voto não vai eleger deputados de outros partidos. Não subiremos no palanque desse governo [de Paulo Câmara], do qual somos e continuaremos na oposição”.

Decisão do diretório nacional prevalece e Marília é vetada pelo PT

A convenção nacional do PT foi realizada nesse sábado (4) e terminou com a aclamação de Luiz Inácio Lula da Silva como candidato à Presidência da República. Mas um fato chamou a atenção de todos: a decisão do partido de excluir de vez Marília Arraes da disputa ao Governo de Pernambuco.

Segundo a secretária de comunicação do PT, Sheila Oliveira, fica valendo a determinação da nacional, de se aliar ao PSB em Pernambuco e mais nove estados. No estado, petistas se aliarão a Paulo Câmara (PSB), atual governador. Dessa forma, Humberto Costa (PT) disputará sua reeleição ao Senado Federal, ao lado de Jarbas Vasconcelos (MDB).

LEIA TAMBÉM:

Marília se manifesta por nota e afirma que “esperança não se negocia”

Marília Arraes tem candidatura rifada novamente pelo Diretório Nacional do PT

Segundo Sheila, o encontro nacional é a última instância partidária que poderia ter dado suporte à postulação de Marília. No entanto, a convenção estadual da sigla ainda acontecerá, neste domingo (5).

Na sexta-feira (3) o PT estadual optou por apoiar Marília, que liderava as intenções de voto no estado, superando Câmara e Armando Monteiro Neto (PTB). A vereadora ainda não se pronunciou sobre o assunto.

Durante convenção que confirmou Lóssio como candidato a Governador, ex-prefeito de Petrolina critica PT por rifar Marília

(Foto: Reprodução/Internet)

A Rede Sustentabilidade realizou na noite da sexta-feira (3) sua convenção partidária que confirmou Júlio Lóssio como candidato ao Governo de Pernambuco. Durante o ato, o ex-prefeito de Petrolina criticou a decisão do PT Nacional em vetar Marília Arraes.

“Ontem [quinta-feira] se sacramentou talvez um dos grandes golpes da política pernambucana quando foi retirada a candidatura de Marília Arraes. A presença da Marília engrandeceria esse processo”, destacou o ex-prefeito de Petrolina.

LEIA TAMBÉM:

Marília se manifesta por nota e afirma que “esperança não se negocia”

Marília Arraes tem candidatura rifada novamente pelo Diretório Nacional do PT

A convenção também confirmou os nomes dos deputados estaduais e federais, além dos senadores pelo partido. “Quando comecei a discutir essa caminhada, decidi procurar a Rede porque queria adentrar em um partido onde eu pudesse ter a segurança de caminhar”, afirmou Lóssio.

Falando para seus companheiros de partido e amigos, Lóssio criticou o atual Governo Estadual e pediu mudança. “Nós precisamos fazer um Estado menos desigual. Pernambuco hoje sofre em todos os locais, precisa de renovação”, finalizou.

Marília se manifesta por meio de nota e afirma que “esperança não se negocia”

(Foto: Paullo Allmeida/Folha de Pernambuco)

As pretensões de Marília Arraes (PT) em disputar as eleições de outubro em Pernambuco tiveram mais uma resposta negativa. Na noite da sexta-feira (3) o PT Nacional inviabilizou novamente a candidatura da vereadora recifense, aprovando a aliança com o PSB.

Mesmo com a decisão, Marília segue firme em seu posicionamento. Ainda na noite de ontem a executiva nacional indeferiu o recurso apresentado pelo PT de Pernambuco por 57 votos a 29. Em nota, a petista afirmou não ter ido a São Paulo para negociar e se recusou a desistir.

LEIA TAMBÉM:

Marília Arraes tem candidatura rifada novamente pelo Diretório Nacional do PT

Marília relembrou as dificuldades enfrentadas pela sua pré-candidatura e frisou sua força nas pesquisas eleitorais do estado. Ela termina a nota afirmando que “esperança não se negocia”. A convenção do PT estadual está marcada para amanhã (5).

Leia a nota de Marília Arraes:

LEIA MAIS

Aliado de Marília e cotado para vice de Ciro, Sílvio Costa convoca coletiva para anunciar seu futuro nas eleições

Marília Arraes e Sílvio Costa. (Foto: ASCOM)

Pré-candidato ao Senado Federal, Sílvio Costa (Avante) convocou a imprensa para uma coletiva às 15h, nessa sexta-feira (3), no Recife. O deputado-federal fará um pronunciamento sobre seu futuro político nas eleições de outubro.

Sílvio é o principal aliado de Marília Arraes (PT), que na noite de ontem (2) recebeu apoio do PT estadual para disputar o pleito de governadora. Enquanto Marília corre contra o tempo, Sílvio Costa começou a ser cotado como vice-presidente de Ciro Gomes (PDT).

Em meio aos boatos e ao pouco tempo para a realização das convenções partidárias, o pronunciamento do deputado federal poda influenciar no rumo da luta de Marília, já que com uma possível saída de Sílvio Costa, ela teria apenas apoio dos delegados estaduais.

1234