Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

MEC é alvo de ataques cibernéticos; Polícia Federal atua na apuração dos casos

(Foto: Ilustração)

A Polícia Federal (PF) está investigando indícios de sabotagem de serviços prestados e sistemas internos do Ministério da Educação. O ministro Abraham Weintraub anunciou hoje (8), que a pasta tem sofrido ataques cibernéticos há algumas semanas e que isso tem prejudicado alguns produtos oferecidos pelo portal na Internet.

“Não estamos acusando ninguém, mas há indícios fortes de sabotagem que nos levaram a acionar a Polícia Federal. Não é nosso papel investigar”, explicou Weintraub. Segundo ele, a população não será prejudicada pelos ataques. “Qualquer serviço que for suspenso terá prazo ampliado”, assegurou.

LEIA MAIS

Juazeiro: SEDUC prorroga o processo seletivo do ‘Mais Alfabetização’ até esta quinta

?Inscrições foram prorrogadas até esta quinta. (Foto: ASCOM)

A Secretaria de Educação e Juventude (SEDUC) prorrogou até esta quinta-feira (18) as inscrições para o processo seletivo do Programa “Mais Alfabetização” em Juazeiro. Os interessados devem comparecer na Escola de Formação dos Educadores (EFEJ), das 8h às 12h e das 13h às 16h, no bairro São Geraldo. O edital pode ser conferido clicando aqui.

O candidato deve apresentar o RG, CPF, comprovante de residência atualizado, currículo e comprovante do ensino médio completo. Quem for selecionado vai realizar um trabalho voluntário de assistente de alfabetização, auxiliando os professores do 1º e 2º anos do ensino fundamental da rede municipal de ensino. Os aprovados recebem auxílio para custear despesas com transporte e alimentação.

O Programa Mais Alfabetização, instituído pelo Ministério da Educação (MEC), em parceria com a Prefeitura, tem como objetivo fortalecer e apoiar técnica e financeiramente as unidades escolares no processo de alfabetização de estudantes regularmente matriculados nos dois primeiros anos do ensino fundamental.

Em Petrolina, ministro da Educação e Miguel Coelho anunciam R$ 5,7 milhões para construção de escola e climatização de salas de aula

(Foto: Jonas Santos)

Em primeira agenda oficial no Nordeste, o ministro da Educação, Abraham Weintraub, anunciou, junto com o prefeito Miguel Coelho, um pacote de investimentos para o Sertão. Na passagem por Petrolina, nesta segunda-feira (17), só para o município foram garantidos R$ 5,7 milhões, que serão destinados para a construção de uma escola municipal e climatização de salas de aula.

LEIA TAMBÉM

Petrolina e municípios do Sertão do São Francisco receberão mais de R$ 7 milhões em recurso do MEC

A nova unidade escolar será erguida no bairro Quati, que até então não contava com nenhuma unidade escolar municipal. Os demais recursos serão utilizados no programa de climatização de pelo menos vinte escolas de Petrolina e compra de outros equipamentos para o ensino.

LEIA MAIS

Depois da visita de ministro do Desenvolvimento Regional, Petrolina recebe titular do MEC nesta segunda-feira

Gustavo Canuto teve rápida passagem na sexta-feira passada (Foto: Ascom/MDR)

Pela segunda vez o do Desenvolvimento Regional (MDR), Gustavo Canuto visitou Petrolina. A breve passagem aconteceu na sexta-feira (14), quando Canuto foi ao 72° Batalhão de Infantaria Motorizada do Exército Brasileiro, acompanhado do comandante militar do Nordeste, general Marco Antônio Freire Gomes. A agenda oficial consista na analise de dados sobre a Operação Carro-Pipa.

O ministro da Defesa, Fernando Azevedo também deveria ter vindo a cidade, mas desmarcou seu compromisso de última hora. Coube a Canuto conhecer de perto o trabalho do 72 BIMTZ e fazer uma visita técnica a comunidades contempladas com a Operação.

“O principal objetivo da visita é reconhecer o trabalho que o Exército Brasileiro vem desempenhando há 20 anos na Operação Carro-Pipa. Conhecemos os detalhes, números e dificuldades. Podemos otimizar a aplicação dos recursos públicos para ampliar esse abastecimento e, ainda, reduzir a sobrecarga atual do Exército com a ação”, disse o ministro.

Ministro da Educação vem a cidade

Amanhã (17) é a vez do ministro da Educação, Abraham Weintraub conhecer Petrolina. O titular do MEC tem agenda às 9h30, no bairro Quati, onde anunciará recursos para a educação. Pela tarde ele tem compromissos no Recife. A vinda de Weintraub foi anunciada na semana passada.

Inscrições para Sisu do 2º semestre terminam hoje

Os alunos devem correr contra o tempo, já que essa sexta-feira (7) é o último dia para se inscrever no Sistema de Seleção Unificada (Sisu) para o segundo semestre de 2019. O prazo se encerra às 23h59 e a inscrição deve ser feita exclusivamente pela internet.

De acordo com o Ministério da Educação (MEC), o resultado será divulgado na segunda-feira (10). Nesta edição, são 59 mil vagas em 1,7 mil cursos de 76 instituições de ensino, o maior número de vagas ofertado para o segundo semestre desde a criação do programa.

O aluno pode optar por dois cursos no momento da inscrição. O último balanço do MEC, realizado na tarde de ontem (6) aponta que mais de 530 mil candidatos haviam se inscrito no Sisu. Os estados com mais candidatos eram Rio de Janeiro, Minas e Bahia. (Com informações do G1).

Reitor da Univasf participa de audiência com ministro da Educação nesta quarta-feira

A agenda de Julianeli Tolentino com Abraham Weintraub foi confirmada pelo MEC na última quinta-feira (23). (Foto: Divulgação)

O reitor da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), Julianeli Tolentino estará em Brasília (DF), nesta quarta-feira (29), para audiência no Ministério da Educação (MEC) onde se reunirá com o ministro Abraham Weintraub. A agenda da Univasf com o MEC objetiva apresentar as pautas defendidas pela universidade e o impacto do contingenciamento de recursos que impôs às Instituições Federais de Ensino Superior (Ifes) um novo limite para execução orçamentária em 2019, aquém do programado na Lei Orçamentária Anual (LOA), principal instrumento de planejamento da administração pública. A nova medida de contingenciamento, divulgada pelo MEC no último dia 30 de abril, bloqueia aproximadamente 30% das verbas que seriam destinadas à Univasf para as despesas de custeio e de capital, excluindo emendas parlamentares que já estavam bloqueadas  desde o inicio do ano.

“A nossa autonomia é ameaçada a partir do momento em que você restringe o orçamento, porque sem dinheiro, sem recurso você não faz nada, então é preciso que haja minimamente a manutenção do que está previsto, inclusive em lei”, disse o reitor da Univasf em entrevista durante um evento realizado na Universidade Federal de Pernambuco, em Recife.

LEIA MAIS

Após protestos, governo usará reserva para liberar verba à educação

Em meio aos protestos populares, contrários aos cortes na educação, o governo federal vai utilizar uma reserva e liberar recurso ao Ministério da Educação (MEC). De acordo com a Folha de São Paulo, a medida foi anunciada nessa quarta (22), uma semana após os protestos que levaram manifestantes a mais de 150 cidades do país.

Ao fim do primeiro bimestre, a reserva orçamentária somava R$ 5,372 bilhões. O governo vai usar R$ 2,166 bilhões deste valor para cobrir eventual frustração de receita com o menor crescimento da economia. Além disso, liberará R$ 1,587 bilhão para recompor recursos bloqueados no Ministério da Educação e R$ 56 milhões para o Ministério do Meio Ambiente.

Ao fim do primeiro bimestre, a reserva orçamentária somava R$ 5,372 bilhões. Na revisão de parâmetros, a projeção para o PIB (Produto Interno Bruto) foi reduzida de 2,2% para 1,6%, e a equipe econômica passou a ver mais inflação, com o IPCA (índice oficial de preços) subindo de 3,8% para 4,1%.

Com a liberação, a receita primária aumentou em R$ 711 milhões, totalizando R$ 1,545 trilhão. Já a projeção para despesas recuou em R$ 1,2 bilhão, a R$ 1,411 trilhão. O chamado “contingenciamento” pelo governo prevê o corte de 30% das verbas às universidades federais e institutos.

Corte no orçamento das universidades já atinge hospitais universitários

O bloqueio de 30% dos recursos disponíveis a universidades federais anunciado pelo Governo Federal no final de abril deve afetar o funcionamento dos hospitais universitários. Três unidades – Natal, Palmas e Dourado – já sentem os reflexos da falta de verba.

De acordo com o UOL, quase R$ 40 milhões foram bloqueados de três instituições, afetando obras que quando concluídas devem criar 755 novos leitos na rede pública e servir para atender um público de 2,7 milhões de pessoas. Os hospitais universitários atendem a população e também servem para a residência dos alunos da área de saúde, por isso são vinculadas às universidades e recebem verba do Ministério da Educação (MEC).

Corte de 100%

Segundo o painel de cortes da Andifes (Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior), a verba de 2019 para construções de hospitais ligados às universidades federais do Rio Grande do Norte (UFRN) e de Tocantins (UFT) foram 100% cortadas.

MEC justifica corte

Dos R$ 6,99 bilhões previstos para as universidades federais, R$ 2,08 foram cortados (29,7% do orçamento total). Em nota, o MEC informou que se trata de um “bloqueio da dotação orçamentária”, que ocorreu por motivo “operacional, técnico e isonômico para todas as universidades e institutos, em decorrência da restrição orçamentária imposta a toda Administração Pública Federal”.

Petrolina tem o Hospital Universitário, antigo Hospital de Traumas, vinculado à Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), que também pode sofrer com o corte nos recursos.

MEC anuncia novo diretor do Inep

Novo mandatário do Inep já foi anunciado (Foto, Michael Melo/Metrópoles)

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) já tem um novo presidente. O escolhido pelo Ministério da Educação é Alexandre Lopes, anunciado hoje (17). Ele substitui Elmer Coelho Vicenzi, que se demitiu ontem.

Lopes é bacharel em direito pela Universidade de Brasília (2004) e engenheiro químico pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ-1996). Desde 2006, ocupou cargos públicos e nesse ano passou a desempenhar a função de diretor legislativo da Casa Civil da Presidência da República.

Cabe ao Inep organizar as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), principal porta de entrada à universidade pública do país. As inscrições para o Enem seguem até às 23h59 de hoje. (Com informações do G1).

Com manifestação nacional prevista para quarta-feira, ministro da Educação deve se reunir com reitores ainda nessa semana

Nesta quarta-feira (15) estudantes, professores e técnicos administrativos das universidades federais e institutos federais do país devem realizar um grande ato nacional contra o corte de 30% na educação, anunciado pelo Governo Federal no final de abril.

O movimento já vinha sendo organizado desde abril, quando o governo de Jair Bolsonaro (PSL) começou a tratar das mudanças na regra da contribuição sindical. O ato ganhou força nos bastidores, já que o corte na educação deve paralisar pesquisas e o andamento das universidades e IFs.

LEIA TAMBÉM:

Univasf realiza ato contra cortes na educação na quarta-feira, em Juazeiro

Para evitar um problema ainda maior, o  ministro da Educação, Abraham Weintraub, deve receber representantes da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), presidida por Reinaldo Centoducatte, reitor da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) na quinta-feira (16).

LEIA MAIS

Enem tem mais de um milhão de inscritos apenas no primeiro dia

(Foto: Internet)

As inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019 iniciaram na segunda-feira (6) e mais de um milhão de pessoas já se inscreveram. Os dados foram apresentados pelo Ministério da Educação (MEC), com dados obtidos até às 20h de ontem.

A taxa de inscrição para o Enem é de R$ 85 e deve ser paga até o dia 23 de maio, as inscrições no entanto, devem ser feitas até o dia 17 desse mês.  Quem já concluiu o ensino médio ou vai concluir este ano pode usar as notas do Enem, por exemplo, para se inscrever em programas de acesso à educação superior como o Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e o Programa Universidade para Todos (ProUni) ou de financiamento estudantil.

Os famosos treineiros também poderão fazer a prova. Todavia, os resultados servem somente para autoavaliação, sem possibilidade de o estudante concorrer efetivamente às vagas na educação superior ou para bolsas de estudo. (Com informações do JC Online).

Prazo para renovar contratos do Fies é prorrogado

(Foto: Internet/Ilustração)

O Ministério da Educação (MEC) anunciou no Diário Oficial de hoje (2) que prorrogou o prazo para a renovação dos contratos do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). Agora os estudantes têm até 15 de maio para fazer os ajustes.

Segundo o MEC, a mudança se fez necessária para atender aos estudantes que estavam tendo dificuldades de finalizar os contratos e mesmo com o prazo tendo sido estendido  por diversas vezes, o Governo Federal prorrogou a data.

O resultado da chamada única do Fies do primeiro semestre de 2019 foi divulgado em 25 de fevereiro. Inicialmente, o edital previa o período entre 26 de fevereiro a 7 de março, para a fase de complementação da inscrição, que é quando os estudantes apresentam documentos mostrando que preenchem os requisitos para participar do programa.

Contudo, os alunos não estavam conseguindo finalizar o processo. Nos bastidores não é descartada um novo adiamento, já que os erros no sistema continuam. (Com informações do G1).

Corte de verbas a universidades federais afetará Univasf e IF-Sertão

Univasf e IF-Sertão serão atingidos por cortes (Foto: Arquivo)

Depois de repercutir negativamente o corte de verbas em três universidades por “balbúrdia”, o Governo Federal anunciou na noite de terça-feira (30) que o bloqueio de 30% dos recursos se estenderá a todas as universidades e institutos federais.

Com a determinação, a Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf) e o Instituto Federal do Sertão (IF-Sertão) serão atingidos, o que deve acarretar diretamente a formação dos estudantes já que com a redução do repasse, bolsas de estudo e projetos serão afetados.

“Prevenção”

Segundo o secretário de Educação Superior do Ministério da Educação (MEC), Arnaldo Barbosa de Lima Junior, a medida foi feita de “forma preventiva” e será aplicada no segundo semestre deste ano. No entanto, apesar de afirmar que o bloqueio foi feito “de forma isonômica”.

LEIA MAIS

Inep anuncia nova gráfica que imprimirá provas do Enem 2019

(Foto: Internet)

A nova gráfica que será responsável pela impressão das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019 já foi selecionada. A Valid S.A foi confirmada hoje (29) pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Ela tem como missão entregar as provas que serão aplicadas nos dias 3 e 10 de novembro. A troca da gráfica foi necessária devido à decretação de falência da empresa RR Donnelley, que era detentora do contrato. Segunda na lista da licitação, a Valid foi convocada para evitar atrasos na edição deste ano.

A convocação da nova empresa foi autorizada pelo Tribunal de Contas da União (TCU) na última quarta-feira (24). As inscrições para o Enem desse ano começam em maio e devem ser feitas exclusivamente pela internet. (Com informações de Agência Brasil).

Enem: resultado da isenção pode ser consultado na internet

(Foto: Sérgio Bernardo/Jornal do Commercio)

Os candidatos que solicitaram isenção da taxa de inscrição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019 podem consultar o resultado nessa quarta-feira (17). O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgará os contemplados na internet.

Basta acessar a página do participante informando o CPF e a senha cadastrada no site. De acordo com o Inep, 3,6 milhões de candidatos solicitaram a isenção de taxa para participar da prova. Os candidatos que tiverem o pedido de isenção negado poderão recorrer ao Inep entre os dias 22 e 26 de abril, apresentando documentos para comprovar que se enquadra nos critérios da isenção.

As inscrições para o Enem 2019 devem ser feitas entre 6 e 17 de maio. Nesse ano a taxa será de R$ 85,00 e as provas serão aplicadas nos dias 3 e 10 de novembro.

Confira a seguir o cronograma do Enem:

LEIA MAIS
123