Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Quase 7 mil roubos são contabilizados em Pernambuco no mês de abril

(Foto: Internet/Ilustração)

A Secretaria de Defesa Social de Pernambuco (SDS-PE) divulgou nessa terça-feira (14) dados sobre o número de roubos no estado referentes ao mês de abril. Ao todo, foram registrados 6.977 roubos, 12,5% a menos em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram registrados 7.971.

O Estado chegou ao 20º mês seguido de recuo nos roubos, que ocorreu em todas as regiões. A modalidade criminosa com maior retração foram as investidas a bancos e instituições financeiras, com recuo de 80%, sendo registrada apenas uma investida a caixa eletrônico.

No Sertão e no Agreste, a queda do número de roubos diminuiu mais do que na zona da mata e região metropolitana do Recife. Nas duas primeiras localidades, foram registrados 326 e 1.282 crimes contra o patrimônio, respectivamente. Na Zona da Mata, 687, e na região metropolitana, 2.093 roubos.

No primeiro quadrimestre do ano foram presas 89 pessoas por roubos a ônibus. Também foram presos em flagrante 12.268 criminosos e 2.049 jovens foram apreendidos nos quatro primeiros meses do ano.

Homicídios caem pelo 11º mês consecutivo neste ano em Pernambuco

No Sertão, a queda foi de 565 para 472 casos. (Foto: Ilustração)

Pelo 11º mês consecutivo, Pernambuco conseguiu reduzir o número de homicídios na comparação com o mês correspondente de 2017, de acordo com a Secretaria de Defesa Social (SDS). Com isso, desde janeiro, houve uma diminuição de 22% nos Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI).

Nesses dez meses, o Estado registrou 3.563 assassinatos, contra 4.576 em 2017. Ao todo, 93 municípios não acumularam CVLI em outubro, e os municípios de Brejinho, Calumbi, Cedro, Fernando de Noronha, Ibirajuba, Itacuruba, Quixaba, Salgadinho, Santa Cruz e Serrita não registraram nenhum crime do tipo em 2018.

Apenas em outubro, a diminuição nos registros de CVLI foi de 23% quando comparado ao mesmo período de 2017 (de 432 para 331 casos). Nesse mesmo mês, foram efetuadas 195 prisões de acusados de homicídio, das quais 79 ocorreram em flagrante delito e 116 foram por cumprimento de mandado de prisão.  

LEIA MAIS

Petrolina aumenta captação de recursos para saúde e ocupa 1° lugar em Pernambuco

(Foto: ASCOM)

Em uma avaliação feita pelo Ministério da Saúde entre setembro e novembro de 2017, Petrolina alcançou o 1º lugar em captação de recursos do Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica (PMAQ).

O PMAQ é um instrumento utilizado pelo Governo Federal com o objetivo de induzir a ampliação do acesso e a melhoria da qualidade da atenção básica, de maneira a permitir maior transparência e efetividade das ações governamentais direcionadas à Atenção Básica em Saúde.

O município possui 79 equipes de atenção básica que aderiram ao PMAQ, além de 34 equipes de Saúde Bucal, 8 Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF) e um  Centro de Especialidades Odontológicas. O Ministério da Saúde avalia as equipes de saúde da família através dos indicadores e das estruturas físicas de forma individual, classificando-as como ‘Ótimo’, ‘Muito Bom’, ‘Bom’ ou ‘Regular’. Quanto melhor for o desempenho, mais incentivos financeiros serão repassados.

LEIA MAIS

Pernambuco registra mais de mil homicídios no primeiro trimestre de 2018

Homens representam a maioria das vítimas de homicídios no estado.

Divulgado nessa quinta-feira (21) pela Secretaria de Planejamento e Gestão de Pernambuco (Seplag), o boletim trimestral do programa “Pacto Pela Vida” apontou 1.234 homicídios entre os meses de janeiro e março deste ano. O número é menor em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram registrados 1.524, mas ainda assusta.

Janeiro foi o mês com maior número de homicídios, sendo contabilizados 452 casos. Em fevereiro e março, os números fecharam em 416 e 366, respectivamente. O documento também aponta que o dia da semana em que mais se registra crimes violentos letais é o sábado, representando 18% do total de casos.

Homens na mira

Segundo o boletim, a maioria das vítimas de homicídios são homens, que representam 93,7% dos casos, ou 1.156 assassinatos. A maioria das vítimas de homicídios são pessoas pardas (93,4%), e o instrumento mais utilizado nos crimes foi a arma de fogo, usada em 82,7% dos casos. 50,6% das vítimas têm idade de 18 a 30 anos.

Mesmo com a melhoria dos números em relação ao ano passado, o secretário da pasta, Marcio Stefanni, afirmou que não há o que comemorar. “Não há o que comemorar, mas há que se dizer que nós encontramos um caminho. A população tem visto mais polícia na rua, tem visto mais ações do governo presente, tem visto o esforço pessoal do governador Paulo Câmara”, disse.

Pernambuco registra diminuição em número de homicídios

O número de feminicídios diminuiu 43% em maço de 2018, em relação a março de 2017.

Os Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs) em Pernambuco tiveram, em março de 2018, sua menor incidência em uma série de 19 meses. Os 366 casos registrados no mês passado só estão acima das estatísticas de agosto de 2016, quando houve 362 CVLIs. Em comparação a março de 2017, quando se contabilizaram 551 homicídios, a redução foi de 33,58% (ou 185 assassinatos a menos).

Esse foi o terceiro mês seguido de 2018 com declínio dessa modalidade criminosa em relação aos mesmos períodos do ano anterior. Os dados da segurança pública, com seus diversos recortes, foram disponibilizados no site da Secretaria de Defesa Social na tarde deste domingo (15/04). Na última sexta-feira (13), foram publicadas as informações sobre os Crimes Violentos contra o Patrimônio (CVPs), que também caíram (22,5%), levando-se em consideração 2017.

Em todo o mês de março deste ano, 89 municípios não registraram CVLIs e 76 apresentaram reduções. No dia 30 de março, a Região Metropolitana do Recife, composta por 15 cidades, não teve nenhuma pessoa assassinada. O mesmo cenário se verificou em cinco dias de março (04, 20, 25, 26 e 31) em 61 cidades do Sertão Pernambucano que compõem a Diretoria Integrada do Interior 2 (Dinter 2) – incluindo Petrolina, Salgueiro, Serra Talhada e Arcoverde.

Motivações

As principais motivações para os homicídios em março continuaram a ser o envolvimento com o tráfico de entorpecentes, os acertos de contas e outras atividades criminosas, que tiveram relação com 72,4% dos óbitos. Dos 366 CVLIs, 5 – ou 1,4% do total – foram de criminosos que entraram em confronto com policiais. Em fevereiro deste ano, foram 7 ( 1,7% das motivações daquele mês) casos assim e, em janeiro de 2018, 12 (2,7%) suspeitos faleceram confrontando as forças de segurança.

LEIA MAIS

Mega da Virada sorteia recorde de R$ 306 milhões para 17 apostas

A Caixa Econômica Federal realizou na noite deste domingo (31) o sorteio da mega-sena da virada e vai pagar o maior prêmio de uma loteria já registrado na história do Brasil: R$ 306.718.743,71 milhões. Os números sorteados no concurso número 2.000 foram: 030610173437

De acordo com a Caixa, 17 apostas vão dividir o prêmio. Os ganhadores são de Cruz das Almas (BA), Prado (BA), Uruçuca (BA), Carmo do Cajuru (MG), Contagem (MG), Belém (PA), Rio Azul (PR), São João do Triunfo (PR), Rio de Janeiro (RJ), Seropédica (RJ), Brusque (SC), Guarulhos (SP) e São Paulo (SP). Cada aposta ganhadora vai levar R$ 18.042.279,04.

A quina teve 4862 apostas ganhadoras, e cada uma ganhou R$ 10.565,03. A quadra pagará R$ 423,12 e teve 173.428 apostas ganhadoras.

Fórum apresenta redução no número de acidentes de trânsito em Petrolina

(Foto: Ilustração)

Durante o I Fórum de Vigilância em Saúde do Sertão do São Francisco, nesta sexta-feira (17), foram apresentados dados acerca de violência no trânsito em Petrolina. Nos primeiros nove meses, os números de acidentes e de óbitos no trânsito, contou com 102 ocorrências a menos que no mesmo período de 2016.

No período de janeiro a setembro deste ano, Petrolina registrou 4.456 Acidentes por Transporte Terrestre (ATT). Desse total, 3.265 envolveram motocicletas. Já no mesmo período do ano passado, foram 4.558, ou seja, houve uma redução de 102 casos. Com relação ao número de óbitos, neste ano foram 70 mortes contra 83 no mesmo período do ano passado.

“Hoje os acidentes são considerados um problema de Saúde Pública, gerando um custo muito alto para os hospitais e todo o Sistema Único de Saúde. Petrolina registra atualmente, em média, 400 acidentes por mês, do total, cerca de 75% correspondem a acidentes de moto. Desde o começo do ano lançamos o projeto Vida no Trânsito para a conscientização dos motoristas. Graças a Deus, com as ações do projeto e outras ações intersetoriais já podemos vislumbrar resultados positivos”, ressaltou a secretária executiva de vigilância em saúde, Marlene Leandro.

Mais de mil trotes são registrados pelo SAMU de Petrolina entre os meses de agosto e outubro

O SAMU tem procurado alertar aos cidadãos sobre os perigos dos trotes através de palestras educativas. (Foto: Arquivo)

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) em Petrolina tem se mostrado preocupado com o grande número de trotes ,chamadas com falsas ocorrências, recebidos pela instituição. Em média, por mês, o SAMU atende cerca de 2.500 chamadas, e destas, cerca de 900 são trotes. Entre os meses de agosto e outubro, o número aumentou consideravelmente, e foram contabilizadas mais de 1.100 chamadas falsas.

Segundo a Coordenadora de Enfermagem do SAMU, Cristiane Nunes, a maioria dos trotes é feita por crianças e adolescentes, mas há também uma grande parcela de homens que ocupam as linhas para dizer palavras de baixo calão às telefonistas, prejudicando o serviço que precisa ser ágil.

“À medida que alguém liga pro SAMU e faz uma brincadeira, solicita uma ambulância e esta é liberada para um trote, impede de auxiliar quem realmente está precisando dos nossos serviços. Então, fazemos um apelo pela conscientização dos cidadãos, dos pais, que orientem seus filhos para que não tenhamos mais esse problema, que é tão prejudicial para a própria população”, diz a coordenadora do SAMU.

Ainda de acordo com Cristiane, o SAMU tem procurado alertar aos cidadãos sobre os perigos dos trotes, através de palestras educativas que são feitas mensalmente em diferentes bairros da cidade. “Participamos de ações sociais que visam justamente orientar as pessoas quanto à prática dos trotes e cuidados com a saúde. Vamos iniciar o SAMU nas escolas, conversando com crianças e adolescentes, e escolhemos o período próximo das férias escolares por ser o momento em que recebemos mais chamadas falsas”, explica.

Número de veículos em Petrolina cresce 79% em seis anos; Em Juazeiro número é de 59%

Crescimento do trânsito nas duas cidades já tem criado congestionamentos. (Foto: Internet)

Petrolina (PE) e Juazeiro (BA) tem crescido muito ao longo dos anos, tanto do ponto de vista populacional, como no que diz respeito à infraestrutura. Contudo, o aumento da frota de veículos nos dois municípios tem ido um pouco além do crescimento das cidades.

Em 2010, de acordo com o Departamento Nacional de Trânsito (DENATRAN), a frota de carros e motos em Petrolina somava 56.111 veículos. Apenas seis anos depois, em 2016, o mesmo estudo mostrou um aumento de aproximadamente 75% na frota de motos e carros, com 98.635 veículos contabilizados.

Levando em consideração todos os tipos de veículos, a frota de Petrolina passou de 71.540 em 2010 para 128.096 em 2016, um crescimento de cerca de 79%.

Foram contabilizados, ao todo, em 2016, 47.750 automóveis, 4.291 caminhões, 253 tratores, 10.139 caminhonetes, 2.109 camionetas, 293 micro-ônibus, 50.885 motocicletas, 6.004 motonetas, 544 ônibus, 2 tratores de roda, 572 utilitários e 5.256 outros veículos circulando pela cidade pernambucana.

Em Juazeiro (BA), o estudo de 2010 apontava 41.903 veículos, somando motos e carros. Em 2016, o número subiu para 68.955, um aumento de cerca de 65%. Contudo, se levar em consideração todos os tipos de veículos, a cidade contou com um aumento de 59%. Em 2010, ao todo, eram 56.384 veículos e em 2016 esse número passou para 89.795.

Em Juazeiro foram contabilizados, ao todo, em 2016, 32.560 automóveis, 2.796 caminhões, 242 tratores, 8.579 caminhonetes, 1.667 camionetas, 1.030 micro-ônibus, 36.395 motocicletas, 3.511 motonetas, 1.051 ônibus, 1 trator de rodas, 357 utilitários e 1.606 outros veículos circulando pelo município.

Com esse crescimento acelerado na frota de veículos, as duas cidades devem investir em ampliação das vias e estudos de trânsito para evitar que a circulação dos automóveis se tornem um tormento para os cidadãos, como já é possível perceber.

Brasil tem mais de 207 milhões de habitantes e São Paulo continua sendo o mais populoso

O levantamento aponta que projeção demográfica daqui a 26 anos é de que a população brasileira vai atingir seu limite máximo. (Foto: Ilustrativa)

Dados divulgados pelo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quarta-feira (30) revela que o Brasil tem 207.660.929 habitantes. O crescimento de 2016 para 2017 foi de 0,77% (cerca de 1,6 milhão de pessoas a mais).

Os dados revelam que 25% dos municípios brasileiros tiveram suas populações reduzidas. De acordo com o IBGE, a taxa de crescimento populacional vem desacelerando nos últimos anos. No período de 2015 a 2016, a taxa de crescimento foi de 0,80%. A razão principal da redução no ritmo de crescimento, segundo o instituto, é a queda na taxa de fecundidade.

Segundo o IBGE, para 2017, a projeção mostra que a taxa de fecundidade era de 1,67 filho por mulher, a taxa bruta de mortalidade era de 6,15 mortes por mil habitantes e o saldo migratório (pessoas que entraram menos as que saíram do país) foi de 8.304 pessoas.

O levantamento aponta que projeção demográfica daqui a 26 anos (entre 2042 e 2043) é de que a população brasileira vai atingir seu limite máximo, estimado em 228,4 milhões. Em seguida, deverá decrescer.

Com informações do G1

Alto índice de acidentes de trânsito em Petrolina preocupa; Mais de 70% são com motos

(Foto: Divulgação/PRF)

O alto índice de acidentes de trânsito tem preocupado as autoridades de Petrolina (PE). No período de janeiro a maio deste ano, já foram registrados 2.529 acidentes de trânsito. Desse total, aproximadamente 73%, ou 1.837 especificamente, corresponde a acidentes com motocicletas.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, o índice é considerado muito elevado, principalmente com relação aos motociclistas. No mesmo período de 2016, o município registrou 2.503 acidentes envolvendo transporte terrestre, dentre estes 1.846 , ou cerca de 74%, corresponderam a acidentes envolvendo motos.

A secretária executiva de vigilância em Saúde, Marlene Leandro, ressaltou a importância da conscientização dos condutores para o respeito às leis de trânsito.

“Os acidentes de trânsito são considerados um problema de Saúde Pública. Petrolina registra atualmente em média 600 acidentes mês, do total, cerca de 75% correspondem a acidentes de moto. Vale lembrar que o excesso de velocidade; uso de bebida alcoólica, celular e a falta de uso do equipamento de proteção estão entre as principais causas”, frisou.

Óbitos no trânsito

Outra informação preocupante, de acordo com a secretária executiva, é o número de óbitos por acidentes. Em todo o ano de 2016 foram 114 mortes no trânsito. Nos cinco primeiros meses desse ano já morreram 37 pessoas, desse número 18 estavam conduzindo motocicletas. “Pela primeira vez nós tivemos uma redução no número de óbitos, porém, essas mortes são evitáveis e estamos trabalhando para isso”, destacou.

Projeto ‘Vida no Trânsito’

Nesta quinta-feira (06), a Secretaria de Saúde de Petrolina, estará lançando o projeto Vida no Trânsito. A campanha tem o objetivo de desenvolver ações educativas visando a redução dos acidentes. O evento acontecerá no auditório do Instituto de Gestão Previdenciária (IGPREV), às 9h.

Pernambuco: Segundo Polícia, número diário de assassinatos diminuiu

Chefe de Polícia Civil do Estado, Joselito Kehrle. (Foto: Internet)

Após a divulgação dos dados de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs) nesse final de semana, a Polícia Civil de Pernambuco apresentou uma nova perspectiva dos números apresentados. Segundo a instituição, apesar dos 548 casos contabilizados em março, quando se considera a média diária é possível perceber uma redução no quantitativo em relação a fevereiro. O mesmo cenário se observa em relação a outras modalidades de delitos, como roubos a ônibus e estupros.

“Estamos comparando um mês de 31 dias, que é março, com fevereiro, que teve apenas 28 dias. Então, a média diária, na verdade, teve uma redução de 0,21%, no que diz respeito aos CVLIs”, explicou o chefe de Polícia Civil, Joselito Kehrle. Além do número alto em março, a soma dos assassinatos ocorridos em todo o ano já chega a 1.522.

O delegado afirmou que a instituição espera melhorias nos resultados com as mudanças feitas na estrutura de investigação, por meio da portaria 930, da Secretaria de Defesa Social (SDS). Com as alterações, homicídios passaram a ser apurados também por delegacias distritais, o que elevou de 15 para 58 o número de unidades voltadas a esse trabalho.

LEIA MAIS

Pernambuco: mais de 1.600 assassinatos em 100 dias, denuncia deputados de oposição

Pernambuco registrou mais de 1.600 assassinatos nos primeiros 100 dias de 2017, num crescimento de mais de 35% em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram contabilizadas 1.181 mortes. Até o último dia 10 de abril, foram registrados 1.650 homicídios em todo o Estado.

Nos próximos dias, a Secretaria de Defesa Social (SDS) de Pernambuco deve apresentar o balanço da criminalidade do mês de março – que, segundo dados disponíveis no próprio site da secretaria, bateu novo recorde como o mês mais violento de todo o Pacto pela Vida, com 548 mortes, o que representa uma média de 17,7 crimes por dia.

Segundo os dados oficiais da SDS, entre janeiro e março deste ano foram cometidos 1.522 crimes violentos letais intencionais (CVLIs) em Pernambuco – além de 130 casos nos primeiros dez dias de abril, segundo registro dos plantões das policias.

Em relação aos crimes contra o patrimônio, que inclui casos de roubos e assaltos à população, inclusive de veículos e assaltos a ônibus, foram registradas 10.321 ocorrências no mês passado, elevando a conta no ano para 31.570 crimes violentos contra o patrimônio no ano. Os números representam uma média de um caso de roubo ou assalto a cada quatro minutos.

LEIA MAIS

Brasil registra queda inédita no número de cesarianas

(Foto: Ilustração)

Dados divulgados nesta sexta-feira (10), pelo Ministério da Saúde, uma queda no número de cesarianas registradas no Brasil. Esta é a primeira vez desde 2010.

Os números mostram ainda que, considerando apenas partos realizados no Sistema Único de Saúde (SUS), o percentual de partos normais permanece maior – 59,8% contra 40,2% de cesarianas. No ano passado, segundo a pasta, dados preliminares indicam tendência de estabilização do índice, que ficou em torno de 55,5%.

Esta semana, o governo anunciou novas diretrizes de assistência ao parto normal, que servirão de consulta para profissionais de saúde e gestantes. Segundo a pasta, as medidas visam ao respeito no acolhimento e mais informações para o empoderamento da mulher no processo de decisão ao qual tem direito.

Com informações do EBC

Pernambuco: SDS deixa de divulgar estatísticas sobre homicídios e Sinpol critica decisão

(Foto: Facebook/Sinpol)

A Secretaria da Defesa Social (SDS) de Pernambuco optou por uma nova metodologia para contabilizar os homicídios que acontecem em todo estado. O novo gestor de estatísticas da pasta de segurança pública está estudando as mudanças para colocá-las em prática. Os números já deixaram de ser divulgados diariamente no site da SDS.

A mudança começa a acontecer justamente no período em que o estado tem registrado uma aumento significativo no número de assassinatos. Em 2016, mais de 4 mil homicídios foram contabilizados pela secretaria em Pernambuco.

Sinpol

O Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco (Sinpol-PE) não aprovou a atitude da SDS e tem criticado as atuais mudanças na forma de divulgação dos homicídios no estado. Segundo o sindicato, em texto publicado no Facebook, a falta dessas informações vai atrapalhar ainda mais o trabalho dos policiais, já que elas “ajudam a montar o mapa da criminalidade que tem oprimido a população pernambucana”.

Confira o texto

Com o objetivo de contribuir e estimular o enfrentamento da crise generalizada que acometeu a segurança pública do nosso estado, o Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco (SINPOL-PE) vem apontando há cerca de dois anos as deficiências orgânicas da política funcional implantada pela Secretaria de Defesa Social (SDS). Nesse período temos denunciado a inaceitável falta de estrutura enfrentada pelas forças de segurança do estado.

LEIA MAIS
12