SESAU afirma estar apurando caso de paciente com material esquecido dentro dela após cesárea

(Foto: Arquivo)

O caso de uma paciente de Juazeiro (BA) que teve materiais utilizados em um parto cesárea, há cinco meses esquecido dentro do seu corpo, levou a Prefeitura de Juazeiro (BA) a se manifestar sobre o incidente. Hoje (7) a secretaria de Saúde (SESAU) informou estar “apurando os fatos para responsabilização dos envolvidos”.

Depois do parto no Hospital Materno Infantil de Juazeiro, Elneide Silveira começou a sentir dores e exames constataram a presença de “corpos estranhos”, ao que parece ser um pedaço de gaze. Segundo a nota enviada ao Blog, a paciente será submetida a uma cirurgia para retirada dos materiais “o mais breve possível.

A mãe da jovem fez um vídeo que está circulando nas redes sociais, onde denuncia o desaparecimento do prontuário da jovem e cobra uma solução para o problema de Elneide.

Confira a seguir a íntegra da nota:

LEIA MAIS

Passageiro que teve surto psicótico durante viagem a Petrolina morre sem conseguir retornar a cidade

A história do senhor que viajava de São Paulo a Petrolina e sofreu um surto psicótico durante a viagem terminou de forma triste. Nessa segunda-feira (11) a coordenação do hospital no qual o paciente estava internado confirmou ao Blog Waldiney Passos que o senhor morreu durante o final de semana.

LEIA TAMBÉM:

Passageiro tem surto durante viagem entre São Paulo-Petrolina e é encaminhado para hospital

O Blog publicou a história do paciente na última terça-feira (5), na tentativa de localizar a família dele que reside em Petrolina. Contudo, segundo o Hospital Municipal de Itatim (BA), quem fez contato com a unidade foram parentes que residem em Fortaleza (CE).

Ele morreu no sábado (9) e sepultado no mesmo dia, na cidade baiana sem a presença da família do Ceará e que não conseguiu chegar a tempo. As causas do óbito não foram informadas, mas o Blog apurou juntamente ao hospital que parentes estão indo a Itatim apresentar documentos pessoais do senhor e retirar a declaração de óbito.

O Blog se solidariza com a família do senhor e agradece a todos os leitores que ajudaram compartilhando a notícia, na tentativa de localizar o passageiro.

Paciente que esperava por cirurgia há sete anos morre em Juazeiro, Prefeitura se pronuncia

(Foto: TV São Francisco/Reprodução)

Josilene dos Santos, moradora de Juazeiro (BA) aguardava há sete anos por uma cirurgia cardíaca, mas ela nunca chegou a ser submetida ao procedimento. Na quinta-feira (2) Josilene morreu depois de sofrer quatro paradas cardíacas na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da cidade.

Ela teria passado mal na tarde de quarta-feira (1º) e foi encaminhada à UPA por um vizinho. Desde 2011 ela lutava pelo agendamento de sua cirurgia, quando foi diagnosticada com miocardiopatia, problema no coração. Familiares de Josliene creditam à demora a causa de sua morte.

A Secretaria de Saúde de Juazeiro (SESAU) informou ao Blog Waldiney Passos que a cirurgia que Josilene precisava não é feita no município e a pasta já havia solicitado o procedimento à Salvador, junto à Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab).

Confira a resposta da SESAU:

LEIA MAIS

SESAU afirma que paciente com câncer no esôfago fará exames amanhã (11)

Homem tem câncer no esôfago e precisa de tratamento de quimioterapia.

Na segunda-feira (11) o Blog Waldiney Passos publicou a história de Ronaldo da Silva, mais conhecido como Sonso. Ele tem câncer no esôfago e há mais de 15 dias aguarda para realizar exames na rede pública. Depois da matéria publicada no blog a Secretaria de Saúde de Juazeiro (SESAU) informou por nota que o paciente já está agendado.

LEIA TAMBÉM:

Morador de Juazeiro, com câncer no esôfago, espera há mais de quinze dias autorização da Secretaria de Saúde para fazer exames

Os exames que Ronaldo precisa fazer serão realizados a partir das 8h desta quarta-feira (11), no Hospital Universitário de Petrolina. De acordo com a SESAU, a demora na marcação foi consequência da falta de alguns documentos de Sonso.

LEIA MAIS

Hospital Universitário realizará evento sobre segurança do paciente

(Foto: Arquivo)

Excelência do fator humano para a segurança do paciente, é o tema do Simpósio que será realizado pelo o Hospital Universitário da Universidade Federal do Vale do São Francisco (HU-Univasf).

O evento será realizado entre os dias 17 e 19 de abril, no auditório da biblioteca da Univasf (Campus Sede – Petrolina/PE). A programação inclui palestras, mesas-redondas, apresentação de trabalhos, minicursos e workshops.

O encontro tem como objetivo promover discussões, trocas de experiências e conhecimento científico sobre a segurança do paciente, que é um dos pilares da gestão moderna em saúde.

O tema será abordado em todo o seu contexto de aplicabilidade, seja acerca da tecnovigilância (manuseio, uso e finalidade dos materiais e equipamentos hospitalares), da implementação dos desafios globais propostos, do gerenciamento de risco, do ensino e pesquisa e da gestão da segurança do paciente em ambiente de saúde.

As inscrições são gratuitas e seguem abertas até o início de abril para ouvintes e até o fim de fevereiro para aqueles que desejarem submeter trabalhos. Para se inscrever é preciso acessar o site do Simpósio. Lá também, é possível encontrar a programação completa e demais informações.

Além de contar com profissionais do Hospital, o simpósio receberá convidados da Universidade de Pernambuco (UPE), do Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Minas Gerais (HC-UFMG) e do Hospital Paraná.

A comissão organizadora espera atrair participantes dos hospitais universitários filiados à Ebserh (Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares), além de mobilizar profissionais, estudantes, pesquisadores, gestores em saúde, unidades de saúde e demais interessados.

O evento reforça ainda a campanha Abril pela Segurança do Paciente, mês em que o Ministério da Saúde instituiu o Programa Nacional de Segurança do Paciente (PNSP), no ano de 2013, contribuindo para a qualificação do cuidado em saúde em todo o país.

“Mal da Vaca Louca” pode ter sido a causa da morte de paciente no Recife

Secretaria de Saúde investiga morte de paciente por doença rara em Pernambuco

A suspeita da morte de um paciente no Hospital Universitário Oswaldo Cruz (HUOC), bairro de Santo Amaro, área central do Recife, pela doença de Creutzfeldt-Jakob (DCJ), que tem como variante mais conhecida, erroneamente, o termo “Mal da Vaca Louca” está sendo investigada pela Secretaria Estadual de Saúde (SES). O corpo do homem não identificado, de 58 anos, foi encaminhado para o Serviço de Veri򀀀cação de Óbito (SVO)

A Doença de Creutzfeldt-Jakob (DCJ) é uma doença priônica, do sistema nervoso central que se manifesta de várias formas clínicas. Os sinais ou sintomas mais frequentes são demência rapidamente progressiva associada a tremores musculares de extremidades.

LEIA MAIS

Paciente recebe alta sem realizar cirurgia no Hospital Universitário

MAJOR ENFERMEIROMais um caso de negligência no Hospital Universitário (HU), antigo Traumas, foi denunciado pelos familiares do agricultor, cadeirante, Francisco de Assis da Silva, 69 anos. Após passar vários dias internado ele recebeu alta do HU com pé totalmente infeccionado.

De acordo com a filha do enfermo, Márcia Avelino da Silva, que reside na rua 12, Núcleo 08, projeto Senador Nilo Coelho, o pai foi ao nosocômio com uma inflamação em uma das unhas do pé direto, foi medicado, recebeu alta, mas não foi operado. Retornado para casa o caso agravou, o pé inchou e o senhor Francisco  sequer conseguia dormir com tantas dores.

Procurado pela família, o vereador licenciado Major Enfermeiro (PRTB), criticou o tratamento dado ao paciente e disse ser a favor da reversão do hospital para gestão do município. “Isso é mais um caso e mais motivo de ter um retrocesso voltando o hospital para o município que está só maltratando as pessoas”, indignou-se.

“Evidentemente que agente deu essa oportunidade a Univasf, mas as pessoas passam até 15 dias esperando uma cirurgia ortopédica e isso é um absurdo” reforça o vereador Zenildo Nunes (PSB).

No caso do agricultor Francisco o edil Major Enfermeiro se comprometeu em providenciar outro meio para que ele receba o tratamento necessário ao restabelecimento de sua saúde.