Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Após quatro anos de prejuízo, Petrobras volta a dar lucro

A remuneração total aos acionistas relativa ao exercício de 2018 alcançará R$ 7,1 bilhões. (Foto: Internet)

A Petrobras voltou a dar lucro, após quatro anos de prejuízos. A informação foi divulgada nesta quarta-feira (27) pela estatal, em seu balanço anual. O lucro líquido foi de R$ 25,8 bilhões, o maior desde 2011.

“O primeiro resultado anual positivo em cinco anos é também o maior desde 2011. A empresa registrou dois recordes financeiros: Ebitda [Lucros antes de Juros, Impostos, Depreciação e Amortização, do inglês Earnings before Interest, Taxes, Depreciation and Amortization] ajustado de R$ 114,9 bilhões e, pelo quarto ano consecutivo, fluxo de caixa livre positivo, de R$ 54,6 bilhões”, diz nota da estatal.

Em carta enviada ao mercado, o presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, comentou o bom resultado da empresa. “A performance da Petrobras, em 2018, foi indiscutivelmente a melhor em muitos anos, o que inclui a obtenção de alguns recordes históricos, envolvendo fluxo de caixa livre e Ebitda ajustado, e a interrupção de quatro anos seguidos de prejuízos”, disse Castello Branco.

LEIA MAIS

Após novo anúncio de redução nas refinarias, gasolina apresenta alta nos postos de Petrolina

(Foto: Arquivo)

A Petrobras anunciou uma redução de 2,5% no preço médio da gasolina nas refinarias, válido a partir da última sexta-feira (25). O valor passou a ser de R$ 1,5104, enquanto o diesel sai a R$ 1,9998. No entanto, desde o anúncio feito pela estatal, alguns postos fizeram elevar o valor da gasolina nas bombas na região.

Em Petrolina nossa produção pesquisou os valores em três postos. Apenas um estabelecimento monitorado por nossa equipe apresentou redução, saindo de R$ 4,90 na sexta para R$ 4,80 no domingo (27). Os outros dois postos tiveram alta.

LEIA TAMBÉM:

Preço da gasolina nos postos de combustível de Juazeiro e Petrolina não apresenta alteração, apesar de redução nas refinarias

Um localizado na BR-428 vendia a gasolina comum a R$ 4,739 na sexta e até ontem o valor era de R$ 4,838. A mesma situação pode ser vista em um posto do bairro São José, onde desde o anúncio da Petrobras a gasolina passou de R$ 4,879 para R$ 4,959.

LEIA MAIS

Litro do diesel nas refinarias tem alta a partir de hoje (10)

(Foto: Arquivo)

Enquanto a gasolina sofreu redução no preço do litro nas refinarias, a Petrobrás anunciou nessa quinta-feira (10) uma alta no valor do diesel. O combustível passou de R$ 1,8545 para R$ 19009. Essa é a primeira alta, de acordo com a estatal, desde o dia 1º de janeiro.

Ainda em dezembro a Petrobras anunciou um mecanismo de proteção complementar à política de preços do diesel, assim como já existe para a gasolina. “O objetivo é evitar uma eventual alta volatilidade em períodos curtos de tempo, como a provocada pela passagem de furacões no Golfo do México”, destacou a Petrobras em comunicado.

De acordo com a empresa, o preço do diesel se refere ao produto que é vendido nas refinarias para as distribuidoras. Dessa forma o consumidor final pode sentir no bolso o reajuste. Em Petrolina a postos comercializando diesel na faixa de R$ 3,05.

Com informações da Agência Brasil

Petrobras reduz preço da gasolina em 1,38% nas refinarias

O preço do diesel foi mantido em R$ 1,8545, o mesmo valor desde 1º de janeiro.

A Petrobras anunciou nessa terça-feira (08) uma redução de 1,38% no preço da gasolina vendida em suas refinarias. O litro do combustível passará a ser comercializado a R$ 1,4337 a partir desta quarta-feira (09), dois centavos a menos do que o preço praticado ontem (R$ 1,4537).

Essa é a terceira queda consecutiva do preço do combustível, que começou o ano sendo vendido a R$ 1,5087 por litro. Desde o dia 1º, a gasolina acumula queda de 4,97% no preço nas refinarias da estatal.

Petrobrás anuncia nova queda no preço da gasolina nas refinarias

(Foto: Ilustração)

A partir desta quarta-feira (9) o preço da gasolina nas refinarias do país terá queda. O corte de 1,38% no valor médio foi anunciado pela Petrobras na manhã de hoje (8).

Dessa forma o litro da gasolina será comercializado a R$ 1,4337. A Petrobras também manteve o preço do diesel em R$ 1,8545.

Esse é o terceiro reajuste anunciado desde o começo de 2019. Entre os dias 3 e 4 de janeiro a estatal fez dois reajustes, mas não menciona os valores ao consumidor final.

Com informações do Estado de São Paulo

Petrobras reduz pelo 2º dia seguido preço da gasolina nas refinarias

Pelo segundo dia seguido, a Petrobras reduz o preço da gasolina vendida nas refinarias. Nesta sexta-feira (4), a empresa está negociando o litro do combustível a R$ 1,4537. Ontem (3) a estatal já havia reduzido o preço de R$ 1,5087 para R$ 1,4675.

De acordo com a Petrobras, a política de preços da empresa para a gasolina e o diesel vendidos às distribuidoras “tem como base o preço de paridade de importação, formado pelas cotações internacionais destes produtos mais os custos que importadores teriam, como transporte e taxas portuárias, por exemplo”.

LEIA MAIS

Preço da gasolina nas refinarias tem queda e passa a ser vendido a R$ 1,46

(foto: Beto Novaes/EM/D.A Press)

O ano começou com queda no preço da gasolina nas refinarias do país. O litro passou de R$ 1,5087 para R$ 1,4675 nessa quinta-feira (3). Essa foi a primeira redução no ano, a última aconteceu ainda em 28 de dezembro passado, quando houve queda de aproximadamente R$ 0,55 centavos.

De acordo com a Petrobras, a política de preços da empresa para a gasolina e o diesel vendidos às distribuidoras “tem como base o preço de paridade de importação, formado pelas cotações internacionais destes produtos mais os custos que importadores teriam, como transporte e taxas portuárias, por exemplo”.

Segundo a estatal, essa “paridade é necessária porque o mercado brasileiro de combustíveis é aberto à livre concorrência, dando às distribuidoras a alternativa de importar os produtos”.

Com informações da Agência Brasil

MPF e Petrobras movem ação contra políticos de Pernambuco

Eduardo Campos e Fernando Bezerra são alguns dos citados

O Ministério Público Federal no Paraná e a Petrobras moveram na terça-feira (18) uma ação civil pública um pedido de responsabilização por atos de improbidade contra lideranças políticas de Pernambuco, partidos e construtoras. Entre os partidos citados na ação estão PP, MDB e PSB e o senador Fernando Bezerra Coelho (MDB), o deputado federal Eduardo da Fonte (PP) e os já falecidos Eduardo Campos (PSB) e Sérgio Guerra (PSDB).

De acordo com o Diário de Pernambuco somente em relação aos nomes do PSB o valor de reembolso exigido aos cofres públicos é cerca de R$ 1,3 bilhão. A ação identificou dois esquemas de desvios de verbas da Petrobras, o primeiro diz respeito a contratos firmados por uma das diretorias da estatal com a Construtora Queiroz Galvão, individualmente ou por meio de consórcios e o outro se refere ao pagamento irregular de recursos no âmbito da CPI da Petrobras em 2009. Cabe recurso das defesas.

Os citados

Campos e FBC teriam favorecido empresas do cartel em contratos referentes à Refinaria Abreu e Lima. Já o PSB é mencionado porque o avião utilizado pelo ex-governador na campanha presidencial de 2014 teria sido “comprado com dinheiro do suborno”.

LEIA MAIS

Petrobras anuncia nova redução no preço da gasolina

(foto: Beto Novaes/EM/D.A Press)

A Petrobras anunciou uma nova redução no preço da gasolina vendida nas refinarias. A partir desta terça-feira (27), o litro do combustível passará de R$ 1,5556 para R$ 1,5007, o que representa uma redução de 3,53%. Com mais esse corte, o preço da gasolina nas refinarias já acumula no mês, uma queda de 19,42%.

O corte colocará a cotação do produto no menor nível desde meados de fevereiro, segundo a agência Reuters. O repasse dos reajustes da Petrobras nas refinarias aos consumidores depende dos distribuidores, ou seja, fica a cargo dos postos repassar ou não a baixa do preço da gasolina.

LEIA MAIS

Parte da Petrobras pode ser privatizada, diz Bolsonaro

O presidente eleito Jair Bolsonaro fala à imprensa durante o evento Grand Slam de Jiu-Jitsu na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. (Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil)

O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) disse hoje (19), no Rio de Janeiro, que a Petrobras pode ser privatizada em parte. Ao mesmo tempo, ele avaliou que a estatal é uma empresa estratégica e que deve continuar existindo: “alguma coisa você pode privatizar. Não toda. É uma empresa estratégica.”

Segundo Bolsonaro, não há decisão tomada. “Estamos conversando. Eu não sou uma pessoa inflexível. Mas nós temos que ter muita responsabilidade para levar adiante um plano como esse.”

Pela manhã, em Brasília (DF), o vice-presidente eleito Hamilton Mourão afirmou que o futuro governo pretende preservar o “núcleo duro” da estatal, mas a equipe estuda a possibilidade de negociar áreas como distribuição e refino.

Nomeação

LEIA MAIS

Guedes confirma economista para assumir Petrobras no governo de Bolsonaro

(Foto: Reinaldo Canato/Folhapress)

Futuro ministro da Economia no governo de Jair Bolsonaro (PSL), Paulo Guedes confirmou o nome de Roberto Castello Branco a frente da Petrobras em 2019. Guedes divulgou uma nota oficializando a notícia na manhã dessa segunda-feira (19).

Castello Branco é economista e tem pós-doutorado na Universidade de Chicago (EUA), já ocupou cargos na direção do Banco Central e da Vale. Atuou na campanha presidencial de Bolsonaro e faz parte da equipe de transição do governo. Atual presidente da estatal, Ivan Monteiro permanece no cargo até a nomeação de Castello Branco.

Leia a íntegra da nota publicada pelo ministro de Economia:

LEIA MAIS

Petrobras reajusta preço de botijão nas refinarias em 8,5%

(Foto: Heudes Régis/ JC Imagem)

A Petrobras revisou o preço do GLP para consumo residencial em suas refinarias para R$ 25,07, o reajuste de 8,5%, significa um aumento de R$ 1,97 por botijão. No ano, a alta acumulada é de 2,8%.

Desde janeiro desse ano, a estatal reajusta o botijão de gás trimestralmente. Em janeiro e abril, os valores foram reduzidos e em julho, elevado. A empresa ainda argumenta que a metodologia de reajuste trimestral tem o objetivo de suavizar os impactos da transferência da volatilidade externa para os preços domésticos.

“A desvalorização do real frente ao dólar e as elevações nas cotações internacionais do GLP foram os principais fatores para a alta. A referência continua a ser a média dos preços do propano e butano comercializados no mercado europeu, acrescida da margem de 5%”, informa a Petrobras, no comunicado.

LEIA MAIS

Petrobras anuncia corte de 6,% no preço da gasolina nas refinarias

A partir desta quarta-feira (31) o preço médio do litro da gasolina nas refinarias terá redução de 6,2%. De acordo com a estatal, a gasolina tipo A não terá tributos e será comercializada a R$ 1,8623.

No entanto, o diesel não sofreu alteração e ficou estagnado em R$ 2,1228. Há pelo menos duas semanas a Petrobras vem anunciando reduções no preço da gasolina vendida nas refinarias, mas o diesel pouco se alterou.

As mudanças fazem parte da nova política de divulgação de preços da estatal, que também conta com um mecanismo de proteção.

Gasolina tem nova redução, preço do diesel se mantém estável nas refinarias

(foto: Beto Novaes/EM/D.A Press)

A partir dessa sexta-feira (26) a Petrobras estará comercializando a gasolina tipo A sem tributo nas refinarias no valor de R$ 1,9855. Essa é a quarta redução no preço do combustível em menos de uma semana.

Entretanto, o diesel se manterá estável a R$ 2,3606 informou a estatal em seu site oficial. Em setembro a Petrobras mudou sua política de reajuste e criou um mecanismo de proteção complementar chamado de hedge.

Apesar da redução nas refinarias, ainda não foi possível ver uma queda no valor da gasolina nas bombas dos potos de Petrolina. O preço médio do combustível é de R$ 5,05, mas há locais cobrando R$ 5,30.

Petrobras anuncia corte no preço médio da gasolina para esta terça-feira (23)

(Foto: Guilherme Testa)

A Petrobras anunciou na manhã dessa segunda-feira (22) o corte de 2% no preço médio do litro da gasolina A, que está sem tributo nas refinarias.

Dessa forma, a partir de amanhã (23), o preço do combustível será de R$ 2,0639. A Petrobras também anunciou que o diesel não terá alteração, mantido em R$ 2,3606.

Esse é o segundo corte no preço médio anunciado pela estatal. Na semana passada o valor foi reajustado para os dois combustíveis, diesel e gasolina.

123