Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

PF pede 90 dias para fechar inquérito sobre atentado contra Bolsonaro

Bolsonaro tomou uma facada enquanto fazia campanha em Juiz de Fora (MG).

A Polícia Federal (PF) pediu nessa quarta-feira (16) à Justiça Federal em Minas Gerais mais 90 dias para encerrar o inquérito que apura quem são os responsáveis pelo financiamento da defesa de Adélio Bispo, autor do ataque contra o presidente Jair Bolsonaro durante a campanha eleitoral do ano passado.

Em dezembro do ano passado, a PF cumpriu mandados de busca e apreensão em dois imóveis relacionados ao advogado Zanone Manuel de Oliveira Júnior, um dos integrantes da defesa de Adélio. Zanone diz que manterá sigilo profissional sobre o contratante.

Bolsonaro tomou uma facada enquanto fazia campanha em Juiz de Fora (MG), no dia 6 de setembro do ano passado. O ataque foi feito por Adélio Bispo de Oliveira, autor confesso da facada, que está preso no presídio federal em Campo Grande (MS). 

LEIA MAIS

Mulher é presa com quase 10 kg de maconha em Belém do São Francisco

(Foto: Polícia Federal/Divulgação)

Uma mulher foi presa na noite de terça-feira (15) em Belém do São Francisco, Sertão de Pernambuco enquanto transportava 9,372 kg de maconha em um ônibus que seguia para Recife. A droga era transportada em duas bolsas sob os cuidados de Naftaly Diane dos Reis.

Ela contou aos policiais que havia recebido a droga em Cabrobó e seguia para Goiana. A intenção era comercializar o entorpecente durante o carnaval na cidade. A suspeita foi detida em flagrante em uma ação conjunta da Polícia Federal (PF) e a da Polícia Militar, através da 1ª CIPM.

Mais um incêndio atinge comunidade dos Pankararu

(Foto: Reprodução/Internet)

Um incêndio na noite de Natal (25) atingiu a Escola Estadual Indígena José Luciano, localizada no território Pankararu, no Sertão de Pernambuco. Esse é o terceiro caso semelhante registrado na cidade de Jatobá, onde os Pankararu residem.

O primeiro caso aconteceu em outubro, quando a Unidade de Saúde da Família e a Escola Municipal de Jatobá foram alvo de um incêndios. No começo de dezembro a igreja da aldeia foi vandalizada e teve seus vidros e portas quebradas.

“O incêndio foi nos mesmos moldes de outros ataques, em datas especiais, quando as pessoas estão distraídas durante a noite. Houve perda total de mesas, cadeiras, material escolar, o teto caiu”, relatou uma testemunha que não quis se identificar.

Os Pankararu utilizaram as redes sociais para desabafar e cobrar ação das autoridades. “A gente já não tem mais o que dizer além de que já passou dos limites. Agora são duas escolas, uma unidade de saúde e uma igreja incendiadas. Estão nos atacando onde nos é mais frágil: saúde, educação e fé. A população da aldeia Caldeirão agora segue em vigilância constante pra proteger a igreja da comunidade até que o Estado, a Polícia, a Justiça façam o seu trabalho de verdade. Seguiremos unidos, de pé e cabeça erguida”, relata a publicação no Facebook.

A Polícia Federal informou em nota estar investigando o fato, através da delegacia de Salgueiro. Por outro lado a secretaria de Educação do Estado (SEE) lamentou o fato. “Gerência Regional de Educação Submédio São Francisco enviou uma equipe nesta manhã para avaliar a situação da unidade e tomar as medidas cabíveis. A pasta afirma ainda que um boletim de ocorrência foi registrado e o caso está sendo investigado pela polícia”, afirmou a nota.

Com informações da Folha de Pernambuco

PF faz operação na casa de Gilberto Kassab, PGR afirma que ministro recebeu dinheiro da J&F

(Foto: Dida Sampaio/Estadão)

O ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab (PSD) foi alvo de uma operação a Polícia Federal (PF) na manhã dessa quarta-feira (19). De acordo com as investigações Kassab teria recebido R$ 58 milhões do grupo J&F, dono da JBS.

A procuradora-geral da República Raquel Dodge afirma que os repasses foram feitos em dois momentos, a primeira delas entre 2010 e outra em 2016, quando Kassab recebeu contribuições mensais totalizando R$ 30 milhões. Hoje a PF cumpriu mandados de busca e apreensão na casa do ministro do governo de Michel Temer (MDB).

“O objetivo dos pagamentos era contar com poder de influência do ministro em eventual demanda futura de interesse do referido grupo”, afirmou a PGR. As informações foram obtidas através de delação premiada, segundo o jornal Estado de São Paulo.

Em resposta às acusações a defesa de Kassab alegou que acredita na Justiça e que não houve irregularidades nos repasses. “O ministro confia na Justiça brasileira, no Ministério Público e na imprensa, sabe que as pessoas que estão na vida pública estão corretamente sujeitas à especial atenção do Judiciário, reforça que está sempre à disposição para quaisquer esclarecimentos que se façam necessários, ressalta que todos os seus atos seguiram a legislação e foram pautados pelo interesse público”, afirmou a nota.

Com informações do Estadão

Operação da PF mira desvios no Ministério do Trabalho

(Foto: Arthur Menescal/Esp. CB/D.A Press)

A Polícia Federal deflagrou nessa quinta-feira (13) mais uma fase da Operação Registro Espúrio, cujo objetivo é apurar desvios no Ministério do Trabalho (MTE). Segundo a PF, uma organização criminosa atuava em fraudes para desviar registros sindicais, somando quase R$ 13 milhões.

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Edson Fachin determinou o afastamento do consultor jurídico do Ministério do Trabalho e ministro em exercício, Ricardo Leite por envolvimento nas fraudes. A PF identificou que o esquema funcionava em três etapas.

Primeiro, a organização criminosa arregimentava entidades interessadas na obtenção fraudulenta de restituições de contribuição sindical supostamente recolhidas indevidamente ou a maior na CEES. Em seguida, os pedidos, feitos com base na Portaria n. 3.397/1978-MTE, eram manipulados pelo grupo criminoso, com o reconhecimento indevido do direito creditório. E por fim, os valores eram transferidos da CEES para a conta da entidade, com posterior repasse de um percentual para os servidores públicos e advogados integrantes do esquema.

Os 14 mandados de busca e apreensão foram cumpridos em Brasília, Goiânia, Anápolis e Londrina. Os investigados irão responder pelos crimes de peculato, corrupção passiva, corrupção ativa, falsificação de documento público e lavagem de dinheiro.

Com informações do Diário de Pernambuco

Senadores são alvo de operação da PF, Aécio Neves é um deles

(Foto: Internet)

O senador Aécio Neves (PSDB) foi um dos alvos de uma operação da Polícia Federal (PF) e do Ministério Público na manhã dessa terça-feira (11). Foram cumpridos mandados 24 mandados de busca e apreensão, 48 intimações no Distrito Federal, São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Bahia, Mato Grosso do Sul, Tocantins e Amapá.

A PF investiga crimes como corrupção passiva, organização criminosa, lavagem de dinheiro e associação criminosa. Além de Aécio, sua irmã Andrea Neves e o primo dele, Frederico Pacheco de Medeiros também são investigados. Outros senadores observados são Antonio Anastasia (PSDB-MG) e José Agripino Maia (DEM-RN).

Também são investigados na Operação Rosss os deputados Paulinho da Força (Solidariedade-SP) e Benito Gama (PTB-BA). A PF apura irregularidades cometidas entre 2014 e 2017, totalizando R$ 100 milhões recebidos pelos políticos citados.

Com informações da Agência Brasil

PF realiza operação contra esquema de corrupção em Salgueiro

(Foto: Divulgação)

Desde às 6h da manhã dessa quarta-feira (28) agentes da Polícia Federal estão coletando materiais que comprovem o esquema de corrupção montado na cidade de Salgueiro (PE). A Operação Solaris foi deflagrada há cinco meses e busca investigar ex-servidores municipais na antiga gestão.

Segundo a PF os ex-funcionários e uma empresa contratada para hospedar e alimentar pacientes do Tratamento Fora de Domicílio (TFD) estariam desviando verba do Fundo Municipal de Saúde. Além de Salgueiro a polícia também cumpre mandados em Recife e Olinda.

Ação em Pernambuco

No total, 36 policiais federais estão dando cumprimento a oito mandados de busca e apreensão nas cidades pernambucanas. Entre os crimes investigados na operação estão associação criminosa, falsidade ideológica, peculato, corrupção passiva e ativa, todos previstos no Código Penal. Se houver condenação, as penas somadas ultrapassam 30 anos de reclusão.

O Blog entrou em contato com a PF e a Prefeitura de Salgueiro para saber mais informações a respeito da ação, mas ainda não tivemos retorno.

Com informações da Folha de Pernambuco e JC Online

Operação da PF apreende 465 kg de maconha pronta para consumo

(Foto: Polícia Federal/Reprodução)

Uma ação realizada pela Polícia Federal (PF) no interior de Pernambuco terminou com 123 mil pés da erva cannabis sativa erradicados. Durante a Operação Macambira IV foram apreendidos 465 kg de maconha pronta para consumo e mais 72 mi mudas foram destruídas.

Segundo a PF a operação foi realizada entre os dias 30 de outubro e 14 de novembro nas cidades de Orocó, Cabrobó, Belém do São Francisco e Santa Maria da Boa Vista, além de áreas de caatinga em Salgueiro, Carnaubeira da Penha, Serra Talhada, Betânia, Parnamirim, Ibó e Floresta.

Mais de 30 policiais federais, militares e civis participaram da ação. A PF não informou se houve presos, algumas das plantações estavam sendo cultivadas às margens do rio São Francisco, nos municípios mencionados anteriormente.

Com informações do G1 Petrolina

Joesley Batista é preso em desdobramento da Lava Jato

(Foto: Marcelo Gonçalves/Sigmapress)

Empresário e um dos proprietários da JBS, Joesley Batista foi preso na manhã dessa sexta-feira (9) durante uma ação da Polícia Federal (PF) que é desdobramento da Operação Lava Jato. Além de Joesley, o vice-governador de Minas Gerais, Antônio Andrade (MDB) também foi preso.

A PF investiga crimes de lavagem de dinheiro, visando desarticular uma organização criminosa que atuava na Câmara dos Deputados e no Ministério da Agricultura. Andrade foi ministro da pasta entre 2013 e 2014, no governo de Dilma Rousseff (PT).

O sucessor de Andrade no ministério, o deputado federal eleito Neri Geller (PP-MT), também foi preso pela PF nesta sexta, em Rondonópolis (MT). Geller ocupou a pasta em 2014. Segundo a PF, a JBS teria, por exemplo, pago R$ 7 milhões por ações em troca de atos do ministério que beneficiassem a empresa.

LEIA MAIS

Polícia Militar erradica plantação de maconha em Cabrobó

(Foto: Polícia Militar/Divulgação)

Uma operação da Polícia Militar de Cabrobó, Sertão de Pernambuco, conseguiu erradicar uma grande plantação de maconha na zona rural do município. De acordo com a 2ª CIPM, 2.618 pés da erva cannabis sativa vinham sendo cultivados em 374 covas de uma propriedade.

As ervas já estavam em fase de colheita e no local também foram localizados 15 kg da droga pronta para consumo. Em uma outra plantação, 8.296 pés da erva estavam plantadas em 1.037 covas.

Todo o contingente foi incinerado no local, no entanto a PM não forneceu informações sobre as pessoas que trabalhavam no local cultivando a droga. A ação teve apoio da Polícia Federal, que registrou a ocorrência na Delegacia da PF de Salgueiro.

Polícia Militar apreende 11 kg de maconha em Floresta

(Foto: Polícia Militar/Divulgação)

Uma ação conjunta da 1ª e 2ª CIPM, em apoio com a Polícia Federal de Salgueiro (PE) terminou com 11 kg de maconha pronta para consumo apreendida em Floresta, Sertão pernambucano na noite de domingo (28). De acordo com a PM, um veículo teria saído de Petrolândia (PE) sentido a Ibó (BA) para pegar a droga.

As equipes da Polícia Militar tentaram interceptar o carro na Bahia sem êxito, mas montaram um cerco e detiveram o veículo na BR-316, em Floresta. Foram encontrados 11 kg de maconha pronta para consumo. Segundo a PM, o entorpecente seria entregue em Maceió (AL).

Quatro pessoas foram presas na ação: Jaqueline Lopes de Araújo, de 19 anos; Lucas da Conceição, 20 anos; Marcos David da Silva Brito, de 22 e Erivaldo Bezerra, de 26. O quarteto e a droga foram encaminhados à Delegacia da PF em Salgueiro.

PF faz operação em quatro estados para coibir crimes eleitorais

(Foto: Reuters/Kacper Pempel/Agência Brasil)

Equipes da Polícia Federal (PF) estão nas ruas de quatro estados cumprindo mandados de busca e apreensão para coibir crimes eleitorais. A Operação Olhos de Lince investiga a violação do sigilo do voto e incitação ao homicídio nas cidades de Sorocaba (SP), Uberlândia (MG) e Caxias do Sul (RS).

Em Juiz de Fora (MG), Recife (PE), Varginha (MG) e Caxias do Sul (RS) foram expedidos cinco Termos Circunstanciados de Ocorrência (TCO) para crimes de menor potencial, nos quais foram intimadas pessoas investigadas para prestar esclarecimentos.

“Para a identificação dos investigados foram utilizadas técnicas de reconhecimento facial, que, por meio de critérios científicos, permitem a realização de análises e comparações das características faciais, tais como cicatrizes, manchas e proporções, possibilitando a identificação de forma técnica e precisa dos suspeitos”, disse a PF em nota.

Os mandados e TCOs foram elaborados com base nas investigações que acompanharam redes sociais durante as eleições, com objetivo de identificar e evitar crimes eleitorais e ameças à candidatos que disputam o pleito de 2018.

Prefeito de Cabo de Santo Agostinho é preso na Operação Abismo

O prefeito da cidade de Cabo do Santo Agostinho, Lula Cabral (PSB) foi preso na Operação Abismo, deflagrada pela Polícia Federal (PF) em Pernambuco nessa sexta-feira (19). Lula é acusado de cometer fraudes no instituto previdenciário municipal.

As investigações tiveram início em março e apontam desvios de R$ 90 milhões em pelo menos cinco estados, entre eles Paraíba e Rio de Janeiro, onde também foram cumpridos mandados de prisão durante a manhã. De acordo com a PF, o esquema de corrupção coloca em risco a aposentadoria dos servidores municipais.

A PF confirmou a prisão do prefeito, mas devido ao sigilo não deu novas informações sobre o caso. A fraude também envolve a participação de empresários e religiosos e alguns mandados estão sendo cumpridos na operação.

Com informações do JC Online e Globo News

Polícia Militar de Petrolina prende homem acusado de envolvimento com quadrilha que tentou roubar avião em Salgueiro

(Foto: Ilustração)

Equipes do 2º Batalhão Integrado Especializado (BIEsp) de Petrolina em parceria com a Polícia Federal, 7ª CIPM de Juazeiro e policiais do NIS-IV e NIS-3 prenderam um homem apontado como integrante da quadrilha que tentou roubar um avião de carga em Salgueiro (PE).

LEIA TAMBÉM:

Mega-operação da Polícia Federal e Militar impede roubo a aeronave em Salgueiro

Contra Leandro Lemos dos Santos, mais conhecido como Léo havia um mandado de prisão preventiva expedido pelo Juiz de Direito de Juazeiro, Paulo Ney de Araújo. Na ordem, o juiz também pede a quebra do sigilo telefônico de Léo.

Ele se entregou aos policiais que foram até sua residência, em Petrolina e foi encaminhado à PF de Juazeiro. No dia 26 de setembro um grupo fortemente armado tentou roubar o dinheiro transportado em uma aeronave que havia pousado no aeroporto de Salgueiro, mas uma mega-operação da PF frustrou os planos.

PF de Pernambuco deflagra Operação Abismo e prende envolvidos em fraude na previdência

(Foto: Ilustração)

A Polícia Federal (PF) de Pernambuco deflagrou na manhã dessa sexta-feira (19) a Operação Abismo, para reprimir e desarticular esquema de fraude no instituto de previdência dos servidores municipais de várias cidades no Estado. Cerca de 220 policiais federais estão nas ruas do Rio de Janeiro, Paraíba, Goiás, Santa Catarina e no Distrito Federal cumprindo 64 ordens judiciais, dos quais 42 são mandados de prisão preventiva e 12 de prisão temporária.

Em Pernambuco, as equipes da PF estão na capital Recife, Salgueiro e Cabo do Santo Agostinho. No Cabo, segundo a Rádio Jornal o prefeito da cidade, Lula Cabral (PP) foi preso, mas a informação não foi confirmada pela Prefeitura.

Investigações

As investigações tiveram início em março desse ano e cerca de R$ 90 milhões foram desviados dos institutos previdenciários. De acordo com a PF há envolvimento de políticos, empresários, lobistas, advogados, religiosos e outras pessoas que participariam do esquema criminoso.

As medidas foram determinadas pelo Tribunal Regional Federal da 5ª Região, que ainda autorizou o sequestro e bloqueio de bens e valores depositados em contas em nome dos investigados.

123