Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Fernando Bezerra Coelho aguarda definição de Bolsonaro sobre cargo de liderança do governo

(Foto: Ascom)

Convidado para assumir a liderança do governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL) no Senado Federal, o senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE) afirmou que está apenas esperando uma definição de Bolsonaro, que, ainda segundo ele, deverá acontecer até a próxima segunda-feira (18). A informação foi dada na manhã desta sexta-feira (15) à Rádio Jornal, no programa Passando a Limpo.

“O Eduardo Braga disse que teve com o senador Davi Alcolumbre (DEM) e o ministro Onyx e me contou que o presidente disse que tomará uma decisão ate a próxima segunda-feira. É preciso que esses espaços já estejam definidos e por isso estamos ainda esperando uma definição até segunda”, afirmou FBC.

LEIA MAIS

“Poder do voto”: aplicativo de acompanhamento do trabalho parlamentar é lançado

(Foto: Wilson Dias/ Agência Brasil)

Para marcar o lançamento do aplicativo ‘Poder do Voto’, um binóculo gigante apontado para o Congresso Nacional foi instalado hoje (12) em frente ao Parlamento, na Esplanada dos Ministérios. O aplicativo pode ser baixado gratuitamente nas plataformas Android e IOs.

Por meio do aplicativo, o cidadão poderá acompanhar as discussões no Congresso dos projetos de lei em pauta e conhecer a opinião de diferentes entidades sobre determinada matéria. O cidadão pode seguir, no aplicativo, até três senadores e um deputado, e saber como votaram. O usuário também poderá comentar se é a favor ou contra uma lei.

Segundo Mario Mello, fundador do Poder do Voto, instituição sem fins lucrativos criada em 2017, ao se cadastrar no aplicativo, o usuário recebe alertas de leis relevantes antes de a matéria ser votada em plenário. “Você coloca a sua opinião e o parlamentar receberá um relatório de quantos são contra ou a favor”, explicou.

LEIA MAIS

Juazeiro: Dois novos vereadores tomam posse nesta segunda

Câmara de Vereadores de Juazeiro.

Os vereadores Inaldo Loiola (PCdoB) e Josafá Mota (PTC) devem tomar posse nesta segunda-feira (11), a partir das 15h30, na Câmara Municipal de Juazeiro durante solenidade, com juramento à Constituição e assinatura do termo.

 Os parlamentares assumes as vagas deixadas por Agnaldo Meira (PCdoB) e Tia Célio (PTC), que se afastam da Casa Legislativa para exercerem cargos na administração do Prefeito Paulo Bonfim.

“São dois novos vereadores, que chegam para contribuir com Juazeiro, cada um com idéias e propostas diferentes, mas, tenho certeza, com o mesmo interesse de fazer o melhor por Juazeiro. São bem-vindos e gostaria de convidar toda a comunidade, lideranças comunitárias e a sociedade organizada para prestigiarem esta posse”, disse o Presidente da Casa Alex Tanuri.

Durante eleição da Mesa Diretora do Senado, FBC reforça investigação sobre cédula a mais em votação para a presidência da Casa

(Foto: Ascom)

Na última quarta-feira (6), durante a terceira reunião preparatória do Senado para a eleição de cargos da Mesa Diretora, o senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE) reforçou, no Plenário, a necessidade de investigação sobre o aparecimento de 82 cédulas (uma a mais que a quantidade total de senadores) na primeira votação à Presidência da Casa, realizada no último sábado (2).

Conforme destacou FBC, um requerimento assinado por ele e pelo senador José Maranhão (MDB-PB), solicitando a rigorosa apuração do fato, foi formalizado tanto ao presidente Davi Alcolumbre (DEM-AP), na última segunda-feira (4), quanto ao corregedor do Senado, Roberto Rocha (PSDB-MA).

“É importante que essa matéria possa ser esclarecida para que não paire dúvida sobre a correta atuação daqueles que presidiram o processo de votação”, afirmou Bezerra Coelho, que, junto com José Maranhão, conduziu as votações à Presidência do Senado. O emedebista defendeu que a Casa deve se debruçar na recuperação das imagens do momento do depósito dos votos na urna para a identificação de quem teria votado sem o envelope (80 senadores votaram com a cédula dentro do envelope).

LEIA MAIS

Governadores do Nordeste debatem reforma da Previdência

(Foto: Antônio Cruz/Agência Brasil)

Nesta quarta-feira (6) os nove governadores do Nordeste se reuniram no escritório regional do Ceará em Brasília (DF) para elencar as prioridades regionais que serão apresentadas no encontro nacional de governadores no próximo dia 20, na capital federal.

Mesmo sem uma definição do governo federal, o grupo também está debruçado sobre as mudanças na legislação previdenciária. Convidado, o economista Raul Velloso participou de parte da conversa e apresentou uma alternativa ao déficit previdenciário dos estados, que classificou de “forte” e de “longo prazo”.

LEIA MAIS

Câmara de Vereadores de Serra Talhada retoma sessões parlamentares

(Foto: Ascom)

Na noite de ontem (4), a Câmara Municipal de Vereadores de Serra Talhada (PE), retornou às atividades para a primeira sessão ordinária de 2019. Durante a sessão, que contou com a participação de 16 vereadores, foram homenageadas com moções de pesar a senhora Severina Maria do Nascimento e a professora da Escola Imaculada Conceição, de Caiçarinha da Penha, Emília Barros, solicitadas pela vereadora Alice Conrado (PMB) e Sinézio Rodrigues (PT), respectivamente.

Ainda na pauta, foram destaques a indicação de pavimentação das Ruas José Dantas do Nascimento, e AABB, além da construção de um cemitério na comunidade Malhada do Juá, feitas pelo vereador Antônio de Lima (PTC). Já o vereador Francisco Pinheiro (PTB), indicou a pavimentação das Ruas Afonso Kerhle e AABB.

O vereador Jaime Inácio do PHS fez um requerimento da construção de um sistema de abastecimento de água por meio da barragem da Fazenda Jurema.

LEIA MAIS

Eriberto Medeiros é reeleito para a Presidência da Alepe

(Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem)

A eleição da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), realizada na sexta-feira (1º) logo após a cerimônia de posse dos deputados estaduais, culminou na reeleição do deputado Eriberto Medeiros (PP), candidato único à vaga. Na 1ª vice-presidência, foi eleita Simone Santana (PSB). Na 2ª vice-presidência, Guilherme Uchôa Jr. (PSC). Para a 1ª secretaria, um dos cargos mais disputados na eleição e que possui a atribuição de administrar as finanças da Casa, ganhou Clodoaldo Magalhães (PSB). Na 2ª, 3ª e 4ª secretarias foram conduzidos Claudiano Martins Filho (PP), Teresa Leitão (PT) e Álvaro Porto (PTB), respectivamente. Os três foram candidatos únicos às suas respectivas vagas, fruto de acordo interno entre os seus partidos.

A composição dos cargos da Mesa respeitou, em sua maioria, a proporcionalidade das bancadas. De acordo com essa regra, os partidos com o maior número de deputados têm a prerrogativa de reivindicar mais cargos. O PSB, sigla de maior bancada, com 11 deputados, abriu mão da presidência para o PP – segunda maior, com 10 parlamentares – e ficou com a 1ª vice-presidência e a 1ª secretaria. Na única vaga onde a proporcionalidade não foi seguida foi a 2ª vice-presidência, da cota do PSC, onde Guilherme Uchôa Jr (PSC) foi o indicado da sigla, mas teve como adversários na disputa Alberto Feitosa (PSB) e Romário Dias (PSD).

Com a eleição de Simone, tanto a vice do Legislativo como do Executivo Estadual serão ocupadas por mulheres, esta última com Luciana Santos (PCdoB). Durante o discurso de defesa da sua candidatura, Simone disse pleitear um fato inédito para a Casa. “Que é, a de, nos seus 183 anos de existência, ter uma vice-presidente”, contou.

LEIA MAIS

Fernando Bezerra inicia segunda legislatura no Senado e destaca a aprovação de reformas, geração de emprego, segurança pública e hídrica como suas prioridades

(Foto: Ascom)

Na sexta feira (1º) Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE) começou oficialmente sua segunda legislatura no Senado Federal. Ele participou da cerimônia de posse dos 54 senadores novos e reeleitos. Nesta 56ª Legislatura (próximos quatro anos), FBC terá como pilares de atuação parlamentar a garantia de segurança hídrica em Pernambuco e no Nordeste; a aprovação das reformas, principalmente o equilíbrio das contas da previdência; e a geração de empregos para a retomada do desenvolvimento econômico do país. O senador também estará empenhado nas questões relacionadas à segurança pública.

“Avalio que estas são as principais agendas da população e acredito que o Senado irá atender às expectativas da sociedade brasileira”, destaca o emedebista, cujo partido tem a maior bancada do Senado. Nos primeiros quatro anos do mandato, Fernando Bezerra foi integrante titular das principais comissões permanentes do Senado, como a de Assuntos Econômicos (CAE), Serviços de Infraestrutura (CI) e Relações Exteriores (CRE).

Ele também presidiu e relatou diferentes comissões mistas do Congresso Nacional, como a de Mudanças Climáticas (CMMC) e de medidas provisórias, a exemplo da MP que permitiu a renegociação de dívidas rurais e aquela que aprovou a nova política industrial para o setor automotivo (Rota 2030), com um regime especial para o Nordeste. O senador também atuou incansavelmente junto ao governo federal para assegurar recursos aos perímetros de agricultura irrigada do Vale do São Francisco e para evitar o colapso hídrico no Sertão Pernambucano.

LEIA MAIS

Rodrigo Maia é reeleito presidente da Câmara dos Deputados

Rodrigo Maia em seu primeiro discurso após reeleição para presidência da Câmara dos Deputados. (Foto: Reprodução/Agência Câmara)

O deputado estadual Rodrigo Maia (DEM-RJ) se reelegeu para o cargo de presidente da Câmara dos Deputados. A eleição para composição da mesa diretora aconteceu na noite desta sexta-feira (01). Maia foi eleito com 334 votos e presidirá a casa durante o biênio 2019-2020.

O deputado do DEM desbancou outros seis candidatos. Fábio Ramalho (MDB-MG), 1º vice-presidente na legislatura passada; JHC (PSB-AL), que ocupou a 3ª secretaria da Mesa Diretora na legislatura passada; General Peternelli (PSL-SP); Ricardo Barros (PP-PR); Marcel Van Hattem (Novo-RS); Marcelo Freixo (Psol-RJ).

A sessão começou às 18h e foi presidida pelo deputado Gonzaga Patriota (PSB-PE), que é o mais velho entre os que têm mais mandatos. Essa regra é determinada pelo Regimento Interno da Câmara.

Jean Wyllys decide abrir mão de novo mandato em razão de ameaças

(Foto: Alex Ferreira/Câmara dos Deputados)

Nesta quinta-feira (24) a assessoria do deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ) informou que o parlamentar não tomará posse para o novo mandato. Ao Portal de notícias G1, a assessoria de Jean Wyllys informou que ele tem recebido ameaças e, por isso, decidiu não assumir o terceiro mandato. A posse dos deputados federais eleitos está marcada para 1º de fevereiro. Jean Wyllys recebeu 24.295 votos na eleição de outubro, seu suplente é o vereador carioca David Miranda (PSOL-RJ).

Em uma rede social, Jean Wyllys publicou nesta quarta: “Preservar a vida ameaçada é também uma estratégia da luta por dias melhores. Fizemos muito pelo bem comum. E faremos muito mais quando chegar o novo tempo, não importa que façamos por outros meios! Obrigado a todas e todos vocês, de todo coração. Axé!”

Mais cedo, nesta quinta, Jean Wyllys concedeu entrevista ao jornal “Folha de S.Paulo” na qual informou que está no exterior e não pretende voltar ao Brasil. Na entrevista, o deputado diz que tem sofrido ameaças de morte. “O [ex-presidente do Uruguai] Pepe Mujica, quando soube que eu estava ameaçado de morte, falou para mim: ‘Rapaz, se cuide. Os mártires não são heróis’. E é isso: eu não quero me sacrificar”, disse Jean Wyllys à “Folha”.

LEIA MAIS

‘Se Flávio errou, ele terá de pagar e eu lamento como pai’, diz Bolsonaro

(Foto: Internet)

Em entrevista nesta quarta-feira (23) para a agência de notícias Bloomberg, em Davos, na Suíça, o presidente Jair Bolsonaro disse que lamentará, como pai, se as suspeitas sobre o filho Flávio Bolsonaro venham a ser confirmadas. Ele disse que, caso isso aconteça, o senador eleito pelo PSL-RJ deve ser punido e chamou as acusações de “ações inaceitáveis”.

“Se por acaso Flávio errou e isso ficar provado, eu lamento como pai. Se Flávio errou, ele terá de pagar o preço por essas ações que não podemos aceitar”, disse o presidente.

Os desdobramentos de um relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) sobre as movimentações financeiras atípicas do ex-assessor do senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL) Fabrício Queiroz, e de outros assessores da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), continuam ganhando novos capítulos. Agora ele será investigado pela Receita Federal. 

LEIA MAIS

Brasil e EUA reconhecem Juan Guaidó como presidente interino da Venezuela

Juan Guaidó, presidente da Assembleia Nacional da Venezuela se declara presidente interino do país. (Foto: Federico Parra)

Durante manifestações de opositores ao governo de Nicolás Maduro em Caracas, o presidente da Assembleia Nacional da Venezuela e líder da oposição, Juan Guaidó, se declarou nesta quarta-feira (23) presidente interino do país. A ação foi reconhecida pelos governos do Brasil e dos Estados Unidos, entre outros.

“Na condição de presidente da Assembleia Nacional, ante Deus, a Venezuela, em respeito a meus colegas deputados, juro assumir formalmente as competências do executivo nacional como presidente interino da Venezuela. Para conseguir o fim da usurpação, um governo de transição e ter eleições livres”, disse Guaidó diante dos manifestante, com a Constituição em mãos.

LEIA MAIS

Mãe e esposa de alvo em operação contra milícia trabalharam no gabinete de Flávio Bolsonaro

(Foto: Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

O gabinete do deputado estadual e senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL) empregou a mãe de um dos denunciados na operação contra milicianos, deflagrada nesta terça-feira (22). Raimunda Veras Magalhães, mãe do ex-capitão Adriano Magalhães da Nóbrega, ainda procurado pela polícia, aparece em relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) como uma das remetentes de depósitos suspeitos do ex-motorista de Flávio, Fabrício Queiroz.

Segundo a Coaf, Raimunda depositou R$ 4,6 mil na conta de Queiroz. Na folha de pagamento da Alerj, ela recebia o salário de R$ 5.142,63 e aparece como funcionaria desde 2 de março de 2015, quando foi nomeada assessora da liderança do PP, partido do qual Flávio era filiado.

Assim que o deputado deixou a sigla e migrou para o PSC, Raimunda deixou a Alerj em 31 de março de 2016. Logo depois, em 29 de junho do mesmo ano, foi lotada no gabinete do deputado estadual e senador eleito. Foi exonerada em 13 de novembro do ano passado.

Além dela, a esposa de Adriano, Danielle Mendonça da Costa da Nóbrega, também foi lotada no gabinete de Flávio na Alerj, com o mesmo salário da sogra. Listada na folha de ponto desde novembro de 2010, foi exonerada junto com a sogra.

LEIA MAIS

Rodrigo Galvão deve assumir chefia de gabinete do prefeito Miguel Coelho

Rodrigo Galvão será o novo chefe de gabinete do Prefeito Miguel Coelho. (Foto: Reprodução/WhatsApp)

Depois de muita expectativa, o nome do novo chefe de gabinete do prefeito Miguel Coelho não é mais um mistério. Rodrigo Galvão, ex-secretário executivo de esporte de Petrolina (PE), deve assumir o cargo. A informação foi repassada por uma fonte extraoficial, que afirmou que o anúncio foi feito durante uma reunião ocorrida hoje (21), com a presença do prefeito Miguel Coelho.

No início da gestão de Miguel Coelho, a chefia de gabinete foi comandada por Emício Júnior, e em seguida por Fernanda Iara Carvalho, que agora, deixa o cargo, para servir o irmão de Miguel, o deputado estadual Antonio Coelho (DEM) na Assembleia Legislativa de Pernambuco.

Nossa produção entrou em contato com Rodrigo Galvão, para confirmar a procedência da informação, bem como saber maiores detalhes da nomeação e a expectativa dele para esse novo desafio. Até o momento não obtivemos resposta.

PSB, PCdoB e PDT devem entrar em consenso sobre apoio à eleição de Maia

(Foto: Jornal do Commercio)

Após o PDT indicar que pode apoiar a reeleição do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), posição contrária à do PSB, os dois partidos devem iniciar um processo de discussão com o PCdoB para chegar a um consenso sobre o assunto. O governador de Pernambuco, Paulo Câmara, vice-presidente nacional do PSB, e a vice-governadora, Luciana Santos, presidente do PCdoB, afirmaram nesta segunda-feira (14) que a consolidação do bloco de oposição a Jair Bolsonaro (PSL) é a prioridade.

“Primeiro tem que ver a posição do meu partido, que ainda não está definida”, afirmou Paulo Câmara, ao ser questionado sobre o anúncio do PDT. “A gente tem uma pactuação de tentar chegar junto – PDT, PCdoB e PSB – e isso vai ser construído ao longo da semana. Há uma ansiedade em torno da eleição da Câmara, mas ela só vai ser em 1º de fevereiro. Primeiro, o PSB vai conversar com o PDT e o PCdoB”, disse ainda. “A preferência é de fazer bloco com esses três”.

LEIA MAIS
123