Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

“O partido tem o direito de indicar quem ele quer”, afirma Gilberto Melo

Vereador evitou polêmica com Cícero Freire (Foto: Blog Waldiney Passos)

Agora não mais membro da Mesa Diretora da Casa Plínio Amorim, o vereador Gilberto Melo (PR) recebeu a missão de comandar o PR na Câmara de Vereadores de Petrolina e afirmou que não tem nenhum problema com o companheiro de partido, Cícero Freire e se disse contrário a expulsão do edil da sigla.

LEIA TAMBÉM:

Gilberto Melo anuncia renúncia de cargo na Mesa Diretora

Na quinta-feira (7) Gilberto renunciou ao posto de segundo vice-presidente na Mesa Diretora e comandará o PR na Casa Plínio Amorim. Apesar do mal estar criado, ele evitou polêmicas com o colega de partido. “Eu não tenho autorização para expulsar ninguém do partido. A gente precisa fazer o debate, acho que o partido tem o direito de indicar quem ele quer ser o líder da Câmara. Acho que isso será definido entre o diretório estadual”, afirmou à imprensa.

Alegando ser um soldado do PR, Gilberto se disse ansioso para assumir a liderança e, consequentemente as comissões. Segundo o vereador, não há interferências do prefeito Miguel Coelho no processo. “O prefeito não me procurou e nem me impôs isso, estou recebendo do partido a missão”, finalizou.

Ronaldo Silva cobra de Cícero Freire e Gilberto Melo posicionamento junto ao PR para elucidação do homicídio de Klebyio Bezerra

Presidente municipal do PR foi assassinado há um ano (Foto: Reprodução/Internet)

A sessão dessa quinta-feira (30) foi encerrada antes de completar 1h30 de duração, com todas as Indicações e Requerimentos aprovados pelos edis presentes. Sem outras matérias para discussão, os vereadores candidatos a deputado estadual utilizaram a Tribuna Livre para apresentar suas propostas.

Um deles foi Cícero Freire (PR), que explicou os motivos para disputar as eleições de outubro. Logo em seguida, Ronaldo Silva (PSDB) cobrou do colega de bancada uma postura mais firme no sentido de elucidar a morte de Klebyo Luciano Bezerra Vieira.

LEIA TAMBÉM: 

Delegado revela detalhes sobre a investigação da morte de Klébyo Bezerra em Petrolina

Klebyo tinha 38 anos, era presidente do PR em Petrolina e foi morto a tiros no dia 12 de agosto de 2017 quando seu carro foi abordado na BR-407, sentido Aeroporto. Até hoje o crime não foi resolvido e Ronaldo chamou atenção do colega.

LEIA MAIS

Presidente do PR é assassinado em Petrolina

Na madrugada deste sábado (12), o presidente do Partido da Republica (PR) em Petrolina, Klébio Bezerra, foi assassinado no acesso ao aeroporto da cidade quando se deslocava para se encontrar com sua esposa que trabalha naquele local.

Klébio, foi atingido por vários disparos de arma de fogo na região da cabeça e morreu no local,  o homicídio  aconteceu  por volta das 02:30 da manhã. A filha da vitima de apenas dois anos de idade, que estava com o pai,  não foi atingida pelos os disparos.

 A polícia está investigando o caso, mas até o momento não tem informações sobre o autor do crime.

Clarissa Garotinho é expulsa do PR por votar contra PEC dos gastos públicos

clarissa-garotinho

Clarissa Garotinho foi expulsa do PR por votar contra a PEC do Teto. (Foto: André Mourão / Agência O Dia)

O Partido da República (PR) decidiu expulsar a deputada federal Clarissa Garotinho, filha do ex-governador preso na semana passada, Anthony Garotinho. Clarissa era alvo de processo de expulsão do PR por ter votado contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que cria um teto para os gastos públicos, contrariando decisão do partido de fechar questão para que todos os seus parlamentares votassem a favor da medida.

Em comunicado assinado pelo presidente da sigla, Antonio Carlos Rodrigues, o ex-senador informou que a Comissão Nacional Executiva se reuniu no dia 17 deste mês e deliberou pela expulsão da deputada. “Notificamos Vossa Excelência que a partir desta data será promovido seu desligamento do quadro de filiados ao Partido da República”, diz a mensagem encaminhada a parlamentar.

A expulsão coincide com a tentativa do partido de se distanciar do episódio envolvendo a prisão de Garotinho, acusado de compra de votos. Na quarta-feira, 16, a sigla divulgou um comunicado dizendo que não comentaria a prisão do ex-governador na “Operação Chequinho.” Garotinho foi líder da bancada do PR até 2014.

Lucas Ramos apoia Eliane Soares em Santa Cruz

lucas ramos eliane soares

A ex-prefeita do município de Santa Cruz, em Pernambuco, Eliane Soares (PR) irá concorrer a prefeitura da cidade nas eleições deste ano. O deputado estadual, Lucas Ramos (PSB), declarou apoio a ela em em sua rede social.

“Estivemos em Santa Cruz participando da convenção que indicou o nome de Eliana Soares na corrida pela prefeitura da cidade. Estaremos juntos, buscando sempre o melhor para nossa Princesinha do Araripe” escreveu o deputado.

PF vê rombo de R$ 5 bi em fundo de pensão dos Correios, diz jornal

download (1)A Polícia Federal descobriu um rombo de R$ 5 bilhões no Postalis, o Instituto de Seguridade dos Correios, ao analisar os investimentos feitos pela instituição nos últimos quatro anos. Segundo reportagem da Folha de S.Paulo, relatório da PF lista negócios e responsabiliza 28 pessoas, entre diretores e ex-diretores do Postalis, empresários e executivos do mercado financeiro.

De acordo com a Folha, foram apontados indícios de gestão temerária, crimes contra o sistema financeiro e organização criminosa nas gestões de Alexej Predtechensky e de Antônio Carlos Conquista. Predtechensky, mais conhecido como Russo, foi indicado para o Postalis pelo PMDB. Já Conquista, pelo PT.

A PF, informa a reportagem, concluiu que os dois gestores tinham conhecimento sobre a aplicação “temerária” dos recursos do Postalis, terceiro maior fundo de pensão do país. Não há comprovação, porém, até o momento, de que os valores tenham beneficiado partidos políticos.

Os dois gestores firmaram, segundo os investigadores, contratos com instituições de consultoria de risco que davam o aval para a aplicação do dinheiro dos contribuintes.

Atual presidente, Conquista negou por meio de sua assessoria envolvimento em irregularidades e informou que já prestou esclarecimentos à Polícia Federal. Russo não retornou o contato da Folha.