Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Petrobras reduz preço da gasolina em 1,38% nas refinarias

O preço do diesel foi mantido em R$ 1,8545, o mesmo valor desde 1º de janeiro.

A Petrobras anunciou nessa terça-feira (08) uma redução de 1,38% no preço da gasolina vendida em suas refinarias. O litro do combustível passará a ser comercializado a R$ 1,4337 a partir desta quarta-feira (09), dois centavos a menos do que o preço praticado ontem (R$ 1,4537).

Essa é a terceira queda consecutiva do preço do combustível, que começou o ano sendo vendido a R$ 1,5087 por litro. Desde o dia 1º, a gasolina acumula queda de 4,97% no preço nas refinarias da estatal.

Petrobras reduz pelo 2º dia seguido preço da gasolina nas refinarias

Pelo segundo dia seguido, a Petrobras reduz o preço da gasolina vendida nas refinarias. Nesta sexta-feira (4), a empresa está negociando o litro do combustível a R$ 1,4537. Ontem (3) a estatal já havia reduzido o preço de R$ 1,5087 para R$ 1,4675.

De acordo com a Petrobras, a política de preços da empresa para a gasolina e o diesel vendidos às distribuidoras “tem como base o preço de paridade de importação, formado pelas cotações internacionais destes produtos mais os custos que importadores teriam, como transporte e taxas portuárias, por exemplo”.

LEIA MAIS

Cotação: Uauá tem o menor preço do quilo de carne de caprino e ovino

O preço mais alto do quilo da carne de caprino/ovino está em Juazeiro: R$17,00. (Foto: ASCOM)

De 04 a 10 de dezembro o abatedouro Campo do Gado (antigo Abatal) em Juazeiro (BA) abateu 50 caprinos e 250 ovinos. Para o abate, o custo é de R$ 35,00 por animal, já para o transporte, de Juazeiro à Petrolina (PE), o produtor vai pagar R$ 5,00 por animal abatido levado do abatedouro ao estabelecimento comercial.

Sobra a comercialização, em Juazeiro o consumidor vai se deparar com o preço mais alto, o quilo da carne de caprino/ovino está custando R$ 17,00. O segundo preço mais alto está em Curaçá e Casa Nova, nestas duas cidades baianas o preço do quilo da carne de caprino/ovino é de R$15,00.

Já em Remanso (BA), o consumidor vai encontrar no comércio o quilo da carne de caprino/ovino por R$14,00. O preço mais barato da “carne de bode”, o consumidor vai encontrar em Uauá (BA), por lá o quilo da carne está custando R$ 13,00.

A cotação de preços da carne de capino/ovino é feita pelo Programa Bioma Caatinga, desenvolvido pelo SEBRAE. Ainda de acordo com a cotação, em média, o preço do quilo da carne está custando R$ 14,80.

Prodecon cobra repasse de desconto no preço de combustíveis em Petrolina

(Foto: Arquivo)

O Programa Municipal de Defesa do Consumidor (Prodecon) está acompanhando de perto se o desconto concedido pelas distribuidoras de combustíveis está sendo repassado aos consumidores de Petrolina (PE). Durante workshop realizado pelo Sindcombustíveis de Pernambuco na última semana, o diretor presidente do Prodecon, Dhiego Serra, falou aos empresários do ramo e questionou aos mesmos sobre os repasses ao consumidor final.

De acordo com Serra, o encontro foi proveitoso e o consumidor petrolinense já pode verificar uma redução de preços nas bombas dos postos da cidade. “Não é papel do Prodecon regular os preços dos combustíveis, essa é uma competência da Agência Nacional do Petróleo (ANP), o que cabe aos órgãos fiscalizadores é acompanhar se este desconto está sendo repassado aos consumidores como estamos fazendo. Aqui em Petrolina, houve bom senso dos empresários que já estão repassando o desconto aos consumidores”, disse.

Serra  também passou esclarecimentos sobre o Código de Defesa do Consumidor e a Lei 13.455/2017  que obriga o fornecedor a informar, em local visível ao consumidor, os descontos oferecidos em função do meio e do prazo de pagamento. A proposta não obriga a diferenciação de preços, somente oferece essa possibilidade ao comércio.

O repasse dos reajustes da Petrobras nas refinarias aos consumidores depende dos distribuidores – ou seja, fica a cargo dos postos repassar ou não a baixa do preço da gasolina ao consumidor final. Apesar disso, em Petrolina, o litro da gasolina que antes custava em média R$  5,06 agora pode ser encontrado a por R$ 4,92.

Petrobras reajusta preço de botijão nas refinarias em 8,5%

(Foto: Heudes Régis/ JC Imagem)

A Petrobras revisou o preço do GLP para consumo residencial em suas refinarias para R$ 25,07, o reajuste de 8,5%, significa um aumento de R$ 1,97 por botijão. No ano, a alta acumulada é de 2,8%.

Desde janeiro desse ano, a estatal reajusta o botijão de gás trimestralmente. Em janeiro e abril, os valores foram reduzidos e em julho, elevado. A empresa ainda argumenta que a metodologia de reajuste trimestral tem o objetivo de suavizar os impactos da transferência da volatilidade externa para os preços domésticos.

“A desvalorização do real frente ao dólar e as elevações nas cotações internacionais do GLP foram os principais fatores para a alta. A referência continua a ser a média dos preços do propano e butano comercializados no mercado europeu, acrescida da margem de 5%”, informa a Petrobras, no comunicado.

LEIA MAIS

Petrobras anuncia redução do preço do combustível em 2% nas refinarias; preço em Petrolina deve permanecer

A diminuição representa uma queda de 8,33% no preço. (Foto: Ilustração)

Nessa segunda-feira (22), a Petrobras anunciou uma redução de 2% no preço da gasolina comercializada em suas refinarias. De acordo com a estatal, a partir desta terça-feira (23), o litro do combustível passará a ser negociado a R$ 2,0639.

No entanto, embora essa seja a sétima queda consecutiva do preço desde 22 de setembro, quando custava R$ 2,2514 por litro, o preço do combustível não deve alterar nas bombas dos postos de gasolina em Petrolina (PE).

Petrolina: preço da carne teve redução no mês de setembro, segundo Índice de Cesta Básica

É a segunda redução consecutiva no preço das carnes. (Foto: Internet)

A cesta básica de alimentação apresentou, na comparação do mês de agosto com julho de 2018, deflação de -0,54%, em Petrolina (PE). Nos últimos doze meses, a cidade apresentou inflação de 5,04%, como mostra o boletim da cesta básica de setembro.

No ano de 2018, porém, apresenta deflação de -1,28%. A pesquisa do custo da Cesta Básica do Colegiado de Economia da FACAPE estimou o custo no mês de maio em R$ 289,95, em Petrolina.

O preço do leite em Petrolina continua subindo, porém em menor ritmo. O motivo é a entressafra, que reduz a oferta de leite no campo. O Pão Francês teve um pequeno reajuste pelo segundo mês consecutivo devido aos aumentos dos custos de produção, tanto da farinha de trigo quanto da energia elétrica, segundo o DIEESE.

No caso da Farinha de Mandioca, existe baixa oferta da matéria prima. Contudo, a tendência é de que este pequeno aumento seja pontual e que os preços reduzam nos próximos meses. No caso das carnes, é a segunda redução consecutiva, pois o aumento da oferta diminui seu preço.

Petrobras anuncia redução no preço da gasolina a partir desta terça-feira (09)

(Foto: Arquivo)

Nesta segunda-feira (08), a Petrobras informou que vai diminuir o preço médio do litro da gasolina a partir de amanhã (09) em 1,23% nas refinarias, de R$ 2,2159 para R$ 2,1889. Desde 28 de setembro, o preço vinha se mantendo estável.

O ritmo menor de reajustes tem como base a política de hedge adotada pela petroleira há pouco mais de um mês. Em setembro, a Petrobras anunciou um mecanismo de proteção financeira (conhecido como hedge) que permite aumentar os intervalos de reajustes nos preços da gasolina nas refinarias em até 15 dias.

O objetivo da medida é dar mais flexibilidade à sua política de preços, já que a empresa adotava reajustes quase diários no valor do combustível, com base sobretudo no mercado internacional e no câmbio.

Já o preço do litro do diesel segue estável em R$ 2,3606. A última alta ocorreu em 30 de setembro diante da atualização do valor referencial prevista no programa de subvenção do governo.

LEIA MAIS

Petrolina tem a gasolina mais cara de Pernambuco, diz ANP

(Foto: Arquivo)

Nesta segunda-feira (17), a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) divulgou o levantamento semanal com o preço dos combustíveis em todo o Brasil, no qual apresentou aumento em 25 estados. Segundo os dados coletados pela agência, entre os dias 9 e 15 de setembro, o preço médio da gasolina nas bombas de todo o Brasil estava em R$ 4,628, com máxima de R$ 6,290, em Tocantins, e mínimo de R$ 3,899, em São Paulo.

Em Pernambuco, segundo a pesquisa, o preço médio está em R$ 4,441, com o combustível mais caro sendo comercializado em Petrolina (PE). Por aqui o litro da gasolina chega a custar R$ 5,139. Já o preço mais barato foi conferido na capital pernambucana, com o litro comercializado por R$ 4,099, podendo chegar a R$ 4,690.

De acordo com o presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo de Pernambuco (Sindicombustíveis-PE), Alfredo Ramos Pinheiro, o preço mais alto em Petrolina está associado ao valor do frete e à pouca concorrência. “O frete para Petrolina é mais caro e deixa o combustível em média R$0,30 mais caro do que na capital. No Recife, embora o valor do combustível tenha aumentado após a última alta nas refinarias, assim como a própria ANP atestou, tem uma da gasolina mais barata do País, devido à concorrência”, comentou o sindicalista. (Com informações da Folha de Pernambuco)

Preço do leite integral continua subindo, em Petrolina

(Foto: Internet)

Em comparação com o mês de  julho, a cesta básica de alimentação, em Petrolina (PE) apresentou deflação de -1,09% no mês de agosto. Já em Juazeiro (BA), o preço da cesta básica caiu -2,61%. No acumulado dos últimos doze meses, Juazeiro/BA apresenta deflação de -5,18% e Petrolina/PE uma inflação de 2,55%.

Em Petrolina, o vilão nas compras das famílias é o leite integral, o preço do produto continua subindo em ritmo desacelerado. O motivo é a entressafra, que reduz a oferta de leite no campo. O Pão Francês fica em segunda posição, o queridinho das famílias brasileiras teve um pequeno reajuste pelo segundo mês consecutivo devido os aumentos dos custos de produção, tanto da farinha de trigo quanto da energia elétrica, segundo o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE).

No caso da Farinha de Mandioca, existe baixa oferta da matéria prima. Contudo, a tendência é de que este pequeno aumento seja pontual e que os preços reduzam nos próximos meses. No caso das carnes, é a segunda redução consecutiva. O aumento da oferta interna pressiona o preço para baixo.

A pesquisa do custo da Cesta Básica do Colegiado de Economia da FACAPE estimou o custo no mês de agosto em R$ 291,54, no município pernambucano.

Aumento no preço da gasolina provoca indignação nos motoristas

Posto Dona Rosa, no bairro Tabuleiro, em Juazeiro (BA). (Foto: Blog Waldiney Passos)

Motoristas do Vale do São Francisco estão indignados com o aumento no preço da gasolina, nas cidades de Juazeiro (BA) e Petrolina (PE).  Segundo pesquisa da Agência Nacional do Petróleo (ANP), na cidade baiana, antes do reajuste, a gasolina estava custando R$ 4,60, em média. Agora já tem posto cobrando mais de R$ 5,00.

Em Petrolina, a situação não é diferente, segundo a ANP a gasolina custava em média R$ 4,67. Após o reajuste, o litro da gasolina passou a custar em média R$ 4,89. E tem posto cobrando R$ 5,15 pelo litro da gasolina.

O reajuste começou a ser repassado para os motoristas no último sábado (01), após os preços de referência do diesel serem atualizados no país pela ANP, na noite de quinta-feira (30/08) . Segundo os donos dos postos, o aumento no preço dos combustíveis não tem nenhuma ligação com a informação de uma possível paralisação dos caminhoneiros que circulou nos últimos dias.

Gasolina vendida nas refinarias está mais cara a partir desta quinta

Preço vai aumentar a partir desta quinta. (Foto: Beto Novaes/EM/D.A Press)

O preço do litro da gasolina vendida nas refinarias aumenta nesta quinta-feira (30) de R$ 2,0829 para R$ 2,1079. Já o preço do diesel permanece estável em R$ 2,0316. O aumento obedece à política de preços da Petrobras para a gasolina e o diesel comercializados com as distribuidoras e que “tem como base o preço de paridade, formado pelas cotações internacionais”.

De acordo com a empresa, a paridade é necessária porque o mercado brasileiro de combustíveis é aberto à livre concorrência, dando às distribuidoras a alternativa de importar os produtos. A Petrobras informa ainda que a gasolina e o diesel comercializados com as distribuidoras diferem dos produtos no posto de combustíveis.

LEIA MAIS

Quilo da abóbora é comercializado a R$ 1 no Mercado do Produtor em Juazeiro; confira cotação

Quem pretende fazer as compras, nesta sexta-feira (03), no Mercado do Produtor em Juazeiro (BA) vai encontrar o quilo da abóbora comum por R$ 1,00.

O quilo do abacate essa semana está com preço menor custando R$ 2,70, a caixa do morango sai por R$18,00, o quilo do coco verde é vendido por R$ 0,30, o quilo da maçã nacional custa R$ 3,39 e o quilo da melancia R$ 0,60.

Os preços são resultado de uma pesquisa diária feita no comércio atacadista do entreposto municipal. Você pode conferir a cotação completa dos produtos comercializados no Mercado do Produtor clicando aqui.

Petrobras anuncia aumento de 1,3% no preço da gasolina nas refinarias

(Foto: Arquivo)

A Petrobras anunciou nesta quarta-feira (27), segundo a Agência Brasil, um aumento de 1,3% no preço da gasolina em suas refinarias. A partir desta quinta-feira (28), o preço do litro do combustível aumentará R$ 0,02, passando de R$ 1,8783 para R$ 1,9027.

Apesar do reajuste, a gasolina acumula queda de R$ 0,06, ou seja, de 3,27% em junho.

Petrobras anuncia redução de 1,1% no preço da gasolina nas refinarias

(Foto: Arquivo)

A Petrobras anunciou hoje (21) redução de 1,1% no preço da gasolina em suas refinarias. A partir desta sexta-feira (22), o litro do combustível será vendido pela estatal por R$ 1,8634, 2 centavos a menos do que o R$ 1,8841 cobrado hoje.

Desde o dia 9 de junho, quando foi anunciado o último aumento no preço, a Petrobras tem mantido ou feito reduções no valor do combustível. No mês, a gasolina acumula queda de 5,27%, ou seja, de 10 centavos.

1234