Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Pesquisa aponta aumento de preços da cesta básica em Petrolina

De acordo com a pesquisa, há variação de preço muito grande de mercado para mercado. (Foto: Internet)

A pesquisa da cesta básica de alimentação, feita pelo colegiado do curso de Economia da Facape, apresentou inflação de 4,04% em Petrolina e deflação de 5,05% em Juazeiro, em uma comparação do mês de abril com o mês de maio.

A razão desse aumento em Petrolina o tomate, que teve alta de 18,35%, além da carne e do pão francês que sofreram aumento por conta da redução da oferta.

No total, a pesquisa estimou a cesta básica do mês de maio em R$ 352,58 para Petrolina e R$ 344,48 para Juazeiro. Isso significa que um morador do Vale do São Francisco que recebe um salário mínimo de R$ 998,00 gasta aproximadamente 34,9% da renda com os produtos da cesta básica.

De acordo com a pesquisa, há variação de preço muito grande de mercado para mercado, portanto o consumidor sempre pode economizar se souber pesquisar os preços. A carne em Juazeiro, por exemplo, variou de R$18,90 para R$29,39. Já o feijão em Petrolina variou de R$ 5,06 para R$ 12,60.

Como os valores estão crescendo, os consumidores precisam continuar buscando alternativas comprando produtos em oferta, substituindo mercadores mais caros por mais baratos ou até mesmo não comprando o produto para forçar a redução do preço.

Petrobras reduz em 3% preço da gasolina nas refinarias

(Foto: Internet)

A Petrobras informou que a partir desta terça-feira (11) vai reduzir em 3% o preço médio da gasolina nas suas refinarias. O valor médio do litro passará de R$ 1,8144 para R$ 1,7595, uma redução de cinco centavos. Já o preço do diesel foi mantido inalterado.

Trata-se da segunda redução da gasolina no mês. No dia 1º de junho, a Petrobras reduziu o valor da gasolina em 7,16% e o do diesel em 6%.

LEIA MAIS

Petrobras reduz preço de gasolina e diesel nas refinarias

(Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil)

A Petrobras anunciou, na noite desta sexta-feira (31), redução nos preços da gasolina e do diesel nas refinarias. A gasolina teve uma redução de R$ 0,1399 por litro e o diesel, de R$ 0,1383 no valor médio às distribuidoras no país. O novo valor vale a partir da meia-noite deste sábado (1º).

O preço final ao consumidor, contudo, vai variar de acordo com o local de venda do combustível, pois sobre o valor entregue pelas refinarias incidem impostos municipais e estaduais, além do custo operacional e da mão de obra e da margem de lucro das empresas.

Entre as refinarias com o menor preço da gasolina estão as de São Luis (MA), que vende o litro a R$ 1,78; Itacoatiara (AM), R$ 1,82, e Manaus (AM), a R$ 1,85. Entre as que praticam os valores mais altos estão as de Brasília, R$ 2,08, e Uberaba (MG), R$ 2,07.

LEIA MAIS

Preços da gasolina e etanol registram alta acima de 2% na Região Nordeste

(Foto: Arquivo)

Pelo segundo mês consecutivo, o preço dos combustíveis subiu nos postos da Região Nordeste, como mostra o levantamento de abril do Índice de Preços Ticket Log (IPTL). A gasolina registrou alta de 2,2% com o litro comercializado a R$ 4,656 e o preço do etanol avançou 2,8%, em relação à média de março. O combustível se destaca em Pernambuco, onde o aumento foi de 9%, o maior reajuste registrado em todo o País.

Os postos de Pernambuco também se destacaram com o menor preço médio do diesel S-10, com o litro vendido a R$ 3,649, ante os R$ 3,86 do Ceará e do Rio Grande do Norte, que dividem a posição de mais caros. A Bahia lidera o ranking do diesel comum mais barato, com o litro a R$ 3,672, valor 4% menor que o vendido em Sergipe, a R$ 3,808. Em Alagoas, a gasolina apresentou reajuste de 2%, vendida a R$ 4,599, e o etanol, de 1%; no Estado, o litro foi comercializado a R$ 3,60, ante os R$ 3,56 de março.

LEIA MAIS

Petrobras volta a aumentar o preço da gasolina nas refinarias

(Foto: Heudes Régis/ JC Imagem)

A Petrobras anunciou ONTEM (23) um aumento médio de R$ 0,0396 no preço da gasolina nas suas refinarias, após 18 dias sem reajustes. Com a alta, o preço médio por litro passa a R$ 1,975 – um reajuste de 2,046% em relação ao preço médio anterior de R$ 1,9354.

Pelo preço médio, a gasolina da Petrobras tem seu maior valor desde 30 de outubro de 2018, segundo dados publicados anteriormente pela estatal. Naquela ocasião, o litro do combustível era vendido, em média, por R$ 1,9855.

O reajuste desta terça vai na mesma linha do avanço dos preços da gasolina no mercado internacional. De acordo com a Reuters, a gasolina nos EUA subiu 8,5% de 5 de abril até a segunda-feira, na esteira dos valores do petróleo, que também atingiram seus maiores níveis em quase seis meses.

Com informações do G1

Petrobras reajusta em R$ 0,10 litro do diesel nas refinarias

O presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, anunciou aumento de R$ 0,10 por litro de diesel nas refinarias. Segundo ele, a política de preços da estatal acompanhará a variação do combustível no mercado internacional, mas a periodicidade dos reajustes não será imediata. O valor do diesel subirá dos atuais R$ 2,14 para R$ 2,24, em média, nos 35 pontos de distribuição no país.

Castello Branco anunciou o reajuste em entrevista à imprensa na quarta-feira (17), na sede da companhia, no centro do Rio. Ele afirmou que nem o presidente Jair Bolsonaro sabia com antecedência do reajuste. “Eu confio muito no presidente Bolsonaro. Não houve interferência, por mínima que seja. Não sofri interferência nenhuma, zero”, garantiu Castello Branco.

LEIA MAIS

Petrobras sobe preço da gasolina nas refinarias em R$ 0,10

(Foto: Heudes Régis/ JC Imagem)

A Petrobras anunciou, na última quinta-feira (4), um aumento de R$ 0,10 no preço do litro da gasolina nas refinarias. O novo valor começou a ser praticado nesta sexta-feira (5). Segundo a companhia, o litro da gasolina subiu de R$ 1,8326 para R$ 1,9354. O valor do diesel, por enquanto, segue inalterado, em R$ 2,1432.

Os valores refletem o preço praticado para as distribuidoras, sem tributos, e em cima deles são acrescentados diversos impostos e margens de lucro em cada etapa do processo, até chegar ao valor final nas bombas. Este é livre e regido pelas regras do mercado e varia em cada estado, principalmente pela grande diferença de ICMS.

LEIA MAIS

Governo federal autoriza aumento de até 4,33% no preço de medicamentos

(Foto: Internet)

A partir de hoje (31), todos os tipos de medicamentos estarão 4,33% mais caros. O reajuste foi autorizado pelo governo federal e está publicado em edição extraordinária do Diário Oficial da União (DOU) da última sexta-feira (29) em decisão da Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (Cmed). “As empresas produtoras de medicamentos poderão ajustar os preços de seus medicamentos em 31 de março de 2019, nos termos desta resolução”, diz o ato.

Diferentemente de anos anteriores, o reajuste em 2019 será linear para todos os tipos de medicamentos. Este ano, o aumento ficará um pouco acima da inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). No acumulado de março do ano passado até fevereiro deste ano, esse índice foi de 3,89%.

O Ministério da Saúde explica em nota que o percentual não é um aumento automático nos preços, mas uma definição de teto permitido de reajuste. Com isso, cada empresa pode optar por aplicar o índice total ou menor. “Será uma correção igualitária para os três grupos de insumos: os de maior concorrência, concorrência moderada e concentrada”, diz a pasta. De acordo com o ministério, mais de 12 mil apresentações de medicamentos são comercializadas no Brasil.

Com informações do Jornal do Commercio

Preço da gasolina sobe e acumula alta de 3,5% em um mês

(Foto: Arquivo)

O preço médio do litro da gasolina comercializada em postos de combustível de todo o país fechou esta semana a R$ 4,319. Essa foi a quarta alta semanal do produto, que acumula um aumento de preço de 3,5% em um mês, já que, na semana de 17 a 23 de fevereiro, o litro era vendido a R$ 4,172.

Os dados são do levantamento semanal da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). O óleo diesel, comercializado em média a R$ 3,54 por litro, registrou nesta semana sua quinta alta consecutiva e acumulou, no período, aumento de preços de 2,8%.

LEIA MAIS

Pesquisa da Facape aponta aumento de 27% no preço do feijão em Juazeiro 

(Foto: Internet)

A pesquisa do custo da Cesta Básica realizada pelo colegiado do curso de Economia da Faculdade de Ciências Aplicadas e Sociais de Petrolina (Facape), apresentou, na comparação do mês de dezembro de 2018 e janeiro de 2019, deflação de -2,22% em Juazeiro (BA), e de -2,06% em Petrolina (PE). Considerando as informações das duas cidades, a deflação geral no período foi de -2,14%.

O maior aumento na pesquisa está no preço do feijão, que desde dezembro de 2018 já vinha apresentando elevação de preços e no mês de janeiro encerrou com forte alta de aproximadamente 19% em Petrolina. Em Juazeiro, este valor superou os 27%. A menor oferta e a redução da área plantada levaram a esta situação.

Os resultados da pesquisa apontam o custo da cesta básica no mês de janeiro de 2019 em R$ 309,08 para Juazeiro e R$ 297,04 em Petrolina. Isso indica que um trabalhador do Vale do São Francisco que recebe um salário mínimo de R$ 998,00 gastou 30,4% da renda com a compra de produtos da cesta básica. Sendo assim, restaram R$ 694,94 para gastar com as demais despesas relacionadas a moradia, transporte, vestuário, saúde e higiene.

Confira os preços dos produtos comercializados nesta quinta-feira no Mercado do Produtor de Juazeiro

(Foto: Ascom)

Nesta quinta-feira (7) o consumidor que passar pelo Mercado do Produtor de Juazeiro (BA) vai encontrar o quilo da cebola pera por R$ 2,45; a batata doce por R$1,14 o quilo; já a caixa com 20 kg do chuchu está sendo vendida por R$ 30,00 e o quilo da beterraba custa em média R$ 2,25.

Clique aqui e confira a cotação completa do preço dos produtos comercializados no Mercado do Produtor. As cotações são monitoradas diariamente pelo setor de estatística do entreposto instalado em Juazeiro.

Petrobras reduz preço da gasolina em 1,38% nas refinarias

O preço do diesel foi mantido em R$ 1,8545, o mesmo valor desde 1º de janeiro.

A Petrobras anunciou nessa terça-feira (08) uma redução de 1,38% no preço da gasolina vendida em suas refinarias. O litro do combustível passará a ser comercializado a R$ 1,4337 a partir desta quarta-feira (09), dois centavos a menos do que o preço praticado ontem (R$ 1,4537).

Essa é a terceira queda consecutiva do preço do combustível, que começou o ano sendo vendido a R$ 1,5087 por litro. Desde o dia 1º, a gasolina acumula queda de 4,97% no preço nas refinarias da estatal.

Petrobras reduz pelo 2º dia seguido preço da gasolina nas refinarias

Pelo segundo dia seguido, a Petrobras reduz o preço da gasolina vendida nas refinarias. Nesta sexta-feira (4), a empresa está negociando o litro do combustível a R$ 1,4537. Ontem (3) a estatal já havia reduzido o preço de R$ 1,5087 para R$ 1,4675.

De acordo com a Petrobras, a política de preços da empresa para a gasolina e o diesel vendidos às distribuidoras “tem como base o preço de paridade de importação, formado pelas cotações internacionais destes produtos mais os custos que importadores teriam, como transporte e taxas portuárias, por exemplo”.

LEIA MAIS

Cotação: Uauá tem o menor preço do quilo de carne de caprino e ovino

O preço mais alto do quilo da carne de caprino/ovino está em Juazeiro: R$17,00. (Foto: ASCOM)

De 04 a 10 de dezembro o abatedouro Campo do Gado (antigo Abatal) em Juazeiro (BA) abateu 50 caprinos e 250 ovinos. Para o abate, o custo é de R$ 35,00 por animal, já para o transporte, de Juazeiro à Petrolina (PE), o produtor vai pagar R$ 5,00 por animal abatido levado do abatedouro ao estabelecimento comercial.

Sobra a comercialização, em Juazeiro o consumidor vai se deparar com o preço mais alto, o quilo da carne de caprino/ovino está custando R$ 17,00. O segundo preço mais alto está em Curaçá e Casa Nova, nestas duas cidades baianas o preço do quilo da carne de caprino/ovino é de R$15,00.

Já em Remanso (BA), o consumidor vai encontrar no comércio o quilo da carne de caprino/ovino por R$14,00. O preço mais barato da “carne de bode”, o consumidor vai encontrar em Uauá (BA), por lá o quilo da carne está custando R$ 13,00.

A cotação de preços da carne de capino/ovino é feita pelo Programa Bioma Caatinga, desenvolvido pelo SEBRAE. Ainda de acordo com a cotação, em média, o preço do quilo da carne está custando R$ 14,80.

Prodecon cobra repasse de desconto no preço de combustíveis em Petrolina

(Foto: Arquivo)

O Programa Municipal de Defesa do Consumidor (Prodecon) está acompanhando de perto se o desconto concedido pelas distribuidoras de combustíveis está sendo repassado aos consumidores de Petrolina (PE). Durante workshop realizado pelo Sindcombustíveis de Pernambuco na última semana, o diretor presidente do Prodecon, Dhiego Serra, falou aos empresários do ramo e questionou aos mesmos sobre os repasses ao consumidor final.

De acordo com Serra, o encontro foi proveitoso e o consumidor petrolinense já pode verificar uma redução de preços nas bombas dos postos da cidade. “Não é papel do Prodecon regular os preços dos combustíveis, essa é uma competência da Agência Nacional do Petróleo (ANP), o que cabe aos órgãos fiscalizadores é acompanhar se este desconto está sendo repassado aos consumidores como estamos fazendo. Aqui em Petrolina, houve bom senso dos empresários que já estão repassando o desconto aos consumidores”, disse.

Serra  também passou esclarecimentos sobre o Código de Defesa do Consumidor e a Lei 13.455/2017  que obriga o fornecedor a informar, em local visível ao consumidor, os descontos oferecidos em função do meio e do prazo de pagamento. A proposta não obriga a diferenciação de preços, somente oferece essa possibilidade ao comércio.

O repasse dos reajustes da Petrobras nas refinarias aos consumidores depende dos distribuidores – ou seja, fica a cargo dos postos repassar ou não a baixa do preço da gasolina ao consumidor final. Apesar disso, em Petrolina, o litro da gasolina que antes custava em média R$  5,06 agora pode ser encontrado a por R$ 4,92.

12345