Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Prefeitura de Araripina emite nota sobre recomendação do Ministério Público de Pernambuco

Raimundo Pimentel afirma em nota, que prática de nepotismo era feita pela antiga gestão. (Foto: Internet)

Na manhã de hoje (8), o Blog Waldiney Passos publicou uma matéria sobre uma recomendação do Ministério Público de Pernambuco (MPPE) dando o prazo de 30 dias para a prefeitura de Araripina (PE) exonerar todos os ocupantes de cargos comissionados, funções de confiança ou funções gratificadas que possuam grau de parentesco com o gestor, seu vice e membros do secretariado. Segundo o documento emitido pelo MPPE, a determinação visa evitar que o município mantenha em seu quadro pessoas em situação de nepotismo.

LEIA TAMBÉM:

Araripina: MPPE recomenda exoneração de cargos comissionados da Prefeitura sob alegação de nepotismo

Questionada sobre a recomendação, a prefeitura emitiu uma nota informando que “recebeu no dia 04 de janeiro uma recomendação do Ministério Público de Pernambuco (MPPE) para o cumprimento da Súmula Vinculante 13 do Supremo Tribunal Federal (STF) que trata do tema do nepotismo na administração pública e a qual todos os gestores públicos estão sujeitos e que, de imediato, enviou para a Procuradoria Municipal para análise dos termos do documento e posterior resposta ao MPPE dentro do prazo estabelecido”.

LEIA MAIS

Araripina: MPPE recomenda exoneração de cargos comissionados da Prefeitura sob alegação de nepotismo

(Foto: Internet)

O prefeito de Araripina, Raimundo Pimentel (PSL) tem 30 dias para exonerar todos os ocupantes de cargos comissionados, funções de confiança ou funções gratificadas que possuam grau de parentesco com o gestor, seu vice e membros do secretariado.

A recomendação foi emitida pelo Ministério Público de Pernambuco (MPPE) na segunda-feira (7) e “visa evitar que o município mantenha em seus quadros pessoais em situação de nepotismo, que é uma prática considerada inconstitucional e vedada pelo Supremo Tribunal Federal (STF).”

Denúncias da população

O MPPE tomou conhecimento da ocupação de parentes na gestão pública após denúncias enviadas à Ouvidoria do órgão de que familiares do vice-prefeito, Bringel Filho e da secretária de Educação, Possídia Carvalho exercem funções do Poder Executivo municipal.

Segundo o Ministério Público, a recomendação também deve ser obedecida no futuro e cabe à Prefeitura “se abster de realizar novas nomeações que possam configurar nepotismo, incluindo-se pessoas que possuam grau de parentesco com outros agentes públicos”, destaca a nota do órgão.

Outro lado

Nossa produção entrou em contato com a Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Araripina, questionando se a recomendação será seguida e quando as exonerações deverão acontecer, entretanto não tivemos retorno até a conclusão dessa matéria.

Engenheiro flagrado em vídeo de assédio responde à inquérito na Prefeitura de Araripina

(Foto: Reprodução)

Um dos homens flagrados num vídeo assediando uma torcedora russa na Copa do Mundo é alvo de processo na Prefeitura de Araripina. Luciano Gil Mendes Coelho é servidor municipal e de acordo com o Jornal do Commercio, já foi alvo de uma ação da Polícia Federal (PF) e da Controladoria Geral da União, no ano de 2015 por participação num esquema de desvio de dinheiro da prefeitura.

LEIA TAMBÉM:

Brasileiros fazem vídeo machista e misógino com russa durante a Copa do Mundo

Luciano nasceu em Picos (PI) e foi preso na operação da PF, por envolvimento no desvio das verbas da Educação e fraudes licitatórias. Atualmente ele responde a um processo administrativo por faltar ao serviço. Segundo apuração do JC, o inquérito pede a exoneração do engenheiro.

A Prefeitura de Araripina se manifestou por meio de uma nota, na qual “repudia o ato cometido pelo servidor e externa sua indignação com esse fato lamentável de misoginia e machismo”.

O vídeo do assédio rodou o mundo e nele aparecem, além de Luciano, o advogado pernambucano Diego Valença Jatobá, ex-secretário de Turismo de Ipojuca e o tenente da PM Eduardo Nunes.