Produtores de Petrolina registram prejuízos por problemas internos da Adagro

Na Adagro, o sistema interno permaneceu indisponível durante toda a sexta-feira. (Foto: ASCOM)

Quedas no sistema interno de emissão do PTV (Permissão de Transito de Vegetais) e a burocratização exagerada da Agência de Defesa e Fiscalização Agropecuária do Estado de Pernambuco (Adagro) estão causando transtornos para os produtores de Petrolina. Quem afirma são os próprios fruticultores, que no último final de semana, contabilizaram prejuízos com a paralização da entidade.

As queixas foram registradas pelo Sindicato dos Produtores Rurais do município (SPR), que tem buscado a solução do problema desde março. Naquele mês, o presidente da Adagro, Paulo Lima, esteve na cidade participando de um evento promovido pelo órgão representativo e afirmou que a agência fiscalizadora passaria a emitir o PTV pela Internet, até meados de julho.

A intenção não saiu do papel e, na última sexta-feira (3), o posto da Adagro em Petrolina se deparou com a queda do sistema interno, provocando uma nova paralização dos caminhões de frutas.

“O produtor tem de ter a possibilidade de preencher essas requisições na Internet porque essa burocratização é uma barreira para a produtividade de Petrolina e de Pernambuco”, diz o gerente executivo do SPR, Flávio Diniz. “O que é o PTV? É o documento que acompanha a fruta quando vai para fora do estado. A morosidade na sua virtualização está atrapalhando muito os fruticultores da cidade”.

LEIA MAIS

Fernando Bezerra pede a ministro ampliação de prazo de incentivo fiscal para produtores de frutas do Vale do São Francisco

A região responde por 84% das exportações de manga. (Foto: ASCOM)

O senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE) foi recebido nessa terça-feira (07) pouco pelo ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), Marcos Jorge, para solicitar a ampliação do prazo do chamado “drawback” ao setor produtivo de frutas irrigadas da região do Vale do São Francisco.

Durante o encontro, o senador defendeu que o período do incentivo fiscal passe de dois para três anos, conforme possibilita a legislação em vigor. Instituído pelo Decreto-Lei 37/1966, o drawback consiste na suspensão ou eliminação de tributos incidentes sobre insumos importados utilizados em produtos exportados, estimulando as exportações ao reduzir os custos de produção e tornando tais itens mais competitivos no mercado internacional.

“Sensível à demanda, o ministro marcou uma nova reunião para o próximo dia 22 com a participação dele, de uma ampla equipe técnica do MDIC e de representantes da Valexport (Associação dos Produtores e Exportadores de Hortigranjeiros e Derivados do Vale do São Francisco)”, conta Fernando Bezerra Coelho.

LEIA MAIS

Juazeiro: comunidade de Massaroca recebe trator agrícola e implementos para auxílio de produtores

A ação é resultado de uma emenda parlamentar do deputado federal Valmir Assunção

A comunidade de Lagoinha, localizada no distrito de Massaroca, festejou na manhã desta sexta-feira (13), a aquisição de um trator agrícola e implementos para auxílio dos produtores que integram o Comitê das Associações Comunitárias Agropecuárias de Massaroca (CAAM), composto por 12 associações do distrito e de regiões circunvizinhas. O ato foi uma realização da Prefeitura de Juazeiro, através da Agência de Desenvolvimento Econômico (ADEAP) dentro do programa ‘Toda Sexta Tem Obra’.

Representando o prefeito Paulo Bomfim, o chefe de gabinete Vilmar Ferreira destacou algumas ações já realizadas na zona rural de Juazeiro e parabenizou os envolvidos pela entrega do trator. “Já foram instalados mais de 250 poços artesianos no interior do município e nesta gestão obtivemos 16 novas adutoras, sem contar com as limpezas de aguadas e a recuperação de estradas vicinais. São inúmeras ações que a prefeitura vem realizando em prol da zona rural, e a entrega desse trator é mais um momento que reafirma esse compromisso”, observou.

“A ação é resultado de uma emenda parlamentar do deputado federal Valmir Assunção, através da cessão de uso firmada entre a Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional – CAR, a Secretaria de Desenvolvimento Rural – SDR do Estado e a CAAM. Estamos aqui hoje dando continuidade às ações realizadas pela prefeitura que visam o desenvolvimento do homem do campo”, destacou o secretário de Desenvolvimento Econômico, Agricultura e Pecuária, Tiano Felix.

LEIA MAIS

Greve dos servidores da Adagro causam prejuízo que ultrapassa US$ 2 milhões; sindicato cobra solução

Greve teve início na última segunda-feira (02)

A greve dos servidores da Agência de Defesa e Fiscalização Agropecuária do estado de Pernambuco (Adagro), que teve início na última segunda-feira (02), já causou um prejuízo de US$ 2,7 milhões aos produtores de frutas de Petrolina e região. A principal reivindicação da categoria é quanto ao acordo de reajuste salarial feito, no ano passado, junto ao Governo do Estado.

O Sindicato dos Produtores Rurais de Petrolina (SPR) apresentou a conta na tarde desta quarta-feira (4) após contabilizar a suspensão, por três dias, dos serviços de Permissão do Trânsito Vegetal (PTV) para, no mínimo, 1.100 toneladas de uvas que são comercializadas a um valor de US$ 2.50 o quilo.

LEIA TAMBÉM

Fiscais agropecuários da Adagro, em Pernambuco, paralisam as atividades por tempo indeterminado

O gerente executivo do SPR, Flávio Diniz, afirmou que com a greve dos servidores da Adagro a fruticultura também foi afetada com a suspensão do monitoramento diário da praga das moscas das frutas.

“Estamos mobilizando o Governo do Estado para a solução desse impasse o mais breve possível. Nosso presidente, Jailson Lira, esteve ontem em Recife e juntamente com o presidente da FAEPE, Pio Guerra, foram ao gabinete do secretário de Agricultura e Reforma Agrária, Wellington Batista, em defesa dos interesses dos produtores de Petrolina e região. Na ocasião, foi solicitado o envio de fiscais para atender na emissão dos PTVs em Petrolina”, adiantou.

LEIA MAIS

Refinanciamento de dívidas dos produtores rurais é aprovado

Deputada Tereza Cristina, relatora da MP 793/17

A comissão mista da Medida Provisória 793/17 sobre renegociação das dívidas do Fundo de Assistência ao Trabalhador Rural (Funrural) aprovou nesta terça-feira (7) o relatório da deputada Tereza Cristina (PSB-MS). A proposta facilita a renegociação e quitação de dívidas de produtores rurais junto à Previdência Social.

A MP será analisada pelos Plenários da Câmara e do Senado na forma de um projeto de lei de conversão (PLV). A relatora acolheu, total ou parcialmente, quase metade das 745 emendas apresentadas por deputados e senadores, além de incluir mudanças de sua autoria.

A MP 793/2017 instituiu o Programa de Regularização Tributária Rural (PRR) junto à Secretaria da Receita Federal e à Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN).

O PRR, que ficou conhecido como Refis Rural, tem o objetivo de facilitar a quitação de dívidas dos produtores rurais com a Previdência. A previsão é que a renúncia fiscal do governo chegue a R$ 5,5 bilhões, somados os próximos três anos. A oposição afirma que esse montante pode chegar a R$ 18 bilhões.

Pela proposta aprovada, os produtores rurais, frigoríficos, laticínios e cooperativas têm até 20 de dezembro para aderir ao PRR, que permite o pagamento das dívidas em até 180 parcelas. A entrada, ou primeiro pagamento, gerou muita discussão: inicialmente a MP previa entrada de 4% do valor total da dívida com o Funrural; depois a relatora reduziu para 1%, mas, diante de críticas da oposição e na imprensa, prevaleceu o índice de 2,5%.

Antes da votação nesta terça, Tereza Cristina apresentou complementação de voto com três alterações. A primeira é a ausência de limitação de valores para permitir que produtores rurais com qualquer valor de dívida possam se enquadrar nas condições de parcelamento previstas na MP.

O valor das parcelas foi fixado em 0,8% da média mensal da receita bruta proveniente da comercialização da produção rural no ano imediatamente anterior ao do vencimento da parcela. O texto original da Medida Provisória estabelece que o adquirente de produção rural não poderá ter dívida total, sem reduções, superior a R$ 15 milhões.

“O valor estabelecido não reflete a realidade das dívidas da grande maioria dos adquirentes, que merecem as condições de parcelamento referidas”, argumentou a relatora.

LEIA MAIS

Último dia para retirada do pagamento do Garantia Safra 2015/2016 em Juazeiro

(Foto: Internet)

Os produtores de Juazeiro beneficiados pelo programa Garantia Safra 2015/2016, atendidos e cadastrados pela Agência de Desenvolvimento Econômico, Agricultura e Pecuária (ADEA) de Juazeiro e pelo Serviço Territorial de Apoio à Agricultura Familiar (SETAF), devem retirar o pagamento até está sexta-feira (11), nas agências da Caixa Econômica Federal.

Quem desejar mais informações, poderá entrar em contato com a ADEAP, através do telefone (74) 3614-0821 ou procurar alguma agência da Caixa. Confira a lista dos beneficiários clicando aqui

Inicia nesta quarta o cadastramento de produtores orgânicos de Juazeiro e região

(Foto: Internet)

A Agência de Desenvolvimento Econômico, Agricultura e Pecuária (ADEAP) em parceria com a Certificadora ABC Orgânico, informa aos produtores de orgânicos de Juazeiro e região, que a partir desta quarta-feira (07), das 08h às 12h e das 14h às 18h, na sede da ADEAP (Rua Oscar Ribeiro, nº 110, Centro), terá inicio o cadastramento para o processo de certificação dos produtores que pretendem tornar seus produtos aptos a serem comercializados.

Após o cadastramento, os dados serão encaminhados à certificadora (responsável pelo monitoramento e auditoria dos produtores cadastrados). De acordo com o superintendente de agricultura da Agência, Jefferson Gonçalves, a certificação será participativa, onde o produtor poderá agregar mais valor ao produto, com baixo custo (R$ 17,00 mensal).

“Essa certificação atuará em grupos de produtores, através do monitoramento mútuo para comprovar se os mesmos estão adequados, bem como através da avaliação da certificadora. Após esse processo e comprovando toda regularidade, a ABC emitirá o certificado atestando que os produtos estão aptos a serem comercializados como orgânicos”, explicou Jefferson.

A Agência de Desenvolvimento Econômico, Agricultura e Pecuária do município informa que está em andamento o projeto para realização semanal da ‘Feira Orgânica do Vale’. “A certificação é uma oportunidade de legalizar, valorizar e ampliar o setor orgânico da nossa região”, explicou a secretária Maraiza Carvalho. Para a realização do cadastro, os produtores deverão estar munidos dos documentos pessoais (RG e CPF), comprovante de residência e cópia do cadastramento da terra.

Juazeiro: instalação de cata-vento pelo SAAE garante produção de palma e milho em Juremal

O SAAE instalou o equipamento e fez a limpeza do cata-vento. (Foto: ASCOM)

Durante a III Feira de Caprinos e Ovinos em Juazeiro (BA), moradores da região de Juremal, distrito do município, e Associação de Desenvolvimento Econômico e Social de Juremal (ADEJUR) receberam as primeiras mudas de palmas plantadas através do programa “Palmas para Juazeiro”.

Os associados cultivam palma do tipo “orelha de elefante” e milho em uma área de meio hectare com água oriunda de um poço tubular puxada através de cata-vento utilizando o sistema de gotejamento.

Com uma vazão de aproximadamente mil metros cúbicos de água/hora, o poço existente há muitos anos estava sem funcionar por falta de manutenção. O Serviço de Água e Saneamento Ambiental (SAAE) instalou o equipamento e fez a limpeza do cata-vento, melhorando a captação o que proporcionou a irrigação para a sementeira.

(Foto: ASCOM)

Segundo o produtor rural Gilmar Xavier Macedo, membro da ADEJUR, a plantação só foi possível graças à ação do SAAE. Ainda de acordo com o produtor, a realidade do local mudou após a manutenção do equipamento.

“Já vamos tirar nas próximas semanas as primeiras mudas de palma para distribuir com os companheiros. É um projeto que vem melhorar as condições de quem vive no campo e não tinha como produzir. Desde que o SAAE colocou o cata-vento que nossa realidade é outra”, festeja.

LEIA MAIS

Partidos e produtores europeus pedem suspensão de carne brasileira

(Foto: Internet)

Partidos políticos e produtores europeus pedem o fechamento das fronteiras do bloco à carne brasileira, elevando a pressão para que a Comissão Europeia adote uma medida temporária contra o produto nacional depois da revelação da fraude no setor de carnes. O apelo vem de setores e países com uma tradição protecionista e que, por anos, vem solicitando que Bruxelas derrube um acordo com o Brasil no setor de carnes.

O jornal “O Estado de S. Paulo” apurou que parlamentares e produtores de países como a Áustria, França, Polônia e Irlanda passaram o fim de semana em contato para tentar estudar a forma de incrementar o lobby e pressionar as autoridades europeias a rever seus planos de autorização de importação da carne nacional. A reportagem foi informada por Bruxelas, porém, que não existiu qualquer caso de fraude registrada no comércio com o Brasil desde 2015.

LEIA MAIS

Falta de água, regularização do matadouro e mais incentivos para os produtores rurais foram pautas de Vilmar e Ítalo com secretário estadual da Agricultura

Mesmo sabedores de que as questões hídricas são de responsabilidade direta do governo federal via ministério da Integração Nacional que tem como gerenciadora, a Agência Nacional de Águas (ANA), sendo o governo estadual co-responsável, Vilmar Cappellaro e Ítalo de Vilma, prefeito e vice eleitos, da cidade de Lagoa Grande (PE), no Vale do São Francisco, estiveram reunidos esta semana com o secretário estadual da Agricultura, Nilton Mota, onde alertaram sobre o grave problema da seca na região e a falta do matadouro público na cidade.

“Alertamos mais uma vez ao governo de que sem o bem mais precioso, á água, nada se faz. Precisamos juntos, encontrar caminhos para levar água até as famílias e aos produtores. Principalmente das regiões sequeiras. Precisamos também resolver urgentemente sobre a regularização e operação do matadouro municipal. Este serviço é fundamental para a geração de renda dos marchantes além de ser um instrumento de saúde pública. Conversamos também com Nilton Mota, sobre o fortalecimento de ações para os pequenos produtores rurais e o secretário se mostrou bastante disposto a nos ajudar nestas ações que são emergenciais para a cidade”, declarou o novo Prefeito Cappellaro.

LEIA MAIS

Caerdes lança edital do II curso a distância de Agroecologia e Agricultura Orgânica

(Foto: Ilustração/Internet)

O curso é gratuito, e visa capacitar estudantes, agricultores e demais públicos interessados em conhecer os modos de produção sustentável. (Foto: Ilustração/Internet)

O Centro de Agroecologia, Energias Renováveis e Desenvolvimento Sustentável (Caerdes), da Universidade do Estado da Bahia (Uneb), Campus Juazeiro (BA), abrirá nesta quarta-feira (7) as inscrições para o II curso de Agroecologia e Agricultura Orgânica na modalidade de Ensino à Distância (EaD).

O curso é gratuito, e visa capacitar estudantes, agricultores e demais públicos interessados em conhecer os modos de produção sustentável. Além disso, o curso conta com acesso aos conteúdos totalmente online por meio de videoaulas, textos em português e espanhol além de cartilhas em pdf produzidas pelo CAERDES.

Ao todo estão sendo ofertadas 4 mil vagas para um curso que tem 40 horas/aula de duração. Os interessados podem acessar o edital do curso clicando aqui.

Com informações da ASCOM

Utilização de som em eventos requer cumprimento de procedimentos legais, orienta AMMA

Imagem ilustrativa

Imagem ilustrativa

A utilização de som em eventos em locais abertos – como ruas e praças – e até mesmo em shows, deve cumprir alguns procedimentos legais para que não se constitua em crime de poluição sonora. O produtor ou pessoa responsável por um evento tem que ter autorização prévia de órgãos públicos como secretaria de Ordem Pública, Agência Municipal do Meio Ambiente (AMMA), Corpo de Bombeiros, 5º Batalhão da PM, Vigilância Sanitária, Receita Municipal, secretaria de Eventos e Autarquia Municipal de Mobilidade de Petrolina (AMMPLA).

“O que gostaríamos de reforçar é que o requerente faça a solicitação com antecedência, atentando a todos os prazos estipulados de todos os órgãos. Perdendo os prazos, o realizador do evento não poderá fazê-lo na data desejada”, explica o gerente de Monitoramento e Fiscalização da AMMA, Igor Lopes.

Os procedimentos que devem ser seguidos pelo produtor de qualquer evento estão regulamentados no decreto 73/2014. O artigo 10 do decreto institui que, para eventos realizados em ambientes abertos e vias públicas, deve ser estabelecido o Termo de Ciência e Concordância (TCC). Já se for em ambiente fechado, há a necessidade do alvará sonoro. O requerimento tem que ser solicitado junto à AMMA com antecedência de 15 dias.

LEIA MAIS

Encontro de Negócios deve movimentar mais de R$ 5 milhões na Fenagri

Este ano a Feira vai ocupar uma área de 10 mil metros quadrados e espera receber um público estimado em 50 mil pessoas/Foto:internet

Este ano a Feira vai ocupar uma área de 10 mil metros quadrados e espera receber um público estimado em 50 mil pessoas/Foto:internet

Encontro de Negócios deve movimentar mais de R$5 milhões durante a 26ª edição da Feira Nacional da Agricultura Irrigada – Fenagri 2016, que será realizada no Centro de Convenções Senador Nilo Coelho, em Petrolina, de 25 a 28 de maio.

O Encontro, realizado pelo Sebrae em Pernambuco, através da Unidade Sertão do São Francisco, no dia 26, das 16h às 22h, tem por objetivo aproximar os pequenos empresários do agronegócio e  cooperativas à rede hoteleira, bares,  restaurantes, supermercados e mercadinhos. Instituições financeiras e de desenvolvimento rural participarão do evento.

“É a primeira vez que a gente vai fazer essa aproximação da produção local com o mercado regional. O foco é dar visibilidade ao que é produzido aqui pela agricultura familiar, pelas cooperativas”, explica o gestor do projeto de Agronegócio do Sebrae, Domingos Sávio Guimarães.

LEIA MAIS

Pedro Alcântara se reúne com secretário Estadual de Infraestrutura sobre situação da BA 210

oie_2812739e8uv8Fue

Os produtores estão sendo prejudicados com a péssima situação da pista”, enfatiza Alcântara/Foto: ASCOM

O secretário de Relações Institucionais  de Juazeiro, Pedro Alcântara, esteve em audiência com o secretário de Infraestrutura da Bahia, Marcos Cavalcante. Na oportunidade, Alcântara reivindicou a recuperação da BA 210, no trecho conhecido pela Estrada da Fruta, entre Juazeiro e Curaçá.

 O secretário garantiu a recuperação, já que na última segunda(25), o Senado aprovou R$ 700 milhões para a recuperação de rodovias baianas. A restauração da estrada beneficiará o escoamento da produção agrícola dos projetos do entorno. Pela BA 210 passam mais de 600 veículos diariamente e sua recuperação facilitará o transporte, melhorando a vida de cerca de 115 mil baianos que utilizam a rodovia como principal meio de circulação entre as cidades.

 “É uma demanda muito importante para a região. Os produtos agrícolas precisam ser transportados e os produtores estão sendo prejudicados com a péssima situação da pista. Esse é um pleito pelo qual o prefeito Isaac Carvalho já vinha se empenhado para conseguir e através das articulações e bom trânsito junto ao Governo Rui, agora conseguiremos suprir mais essa demanda da população”, enfatiza Pedro Alcântara.

Com informações da Assessoria

Curso orienta produtores sobre análise do solo e gestão da adubação

objetivo é capacitar produtores do Projeto de Irrigação Senador Nilo Coelho e outros, para interpretação de análise e correção de forma equilibrada dos nutrientes do solo/Foto: arquivo

Objetivo é capacitar produtores do Projeto de Irrigação Senador Nilo Coelho e outros, para interpretação de análise e correção de forma equilibrada dos nutrientes do solo/Foto: arquivo

Até a próxima sexta (29), acontece no Centro de Convenções de Petrolina, sertão do estado, o curso “Interpretação de Análise de Solo e Gestão da Correção/Adubação”, realizado através de uma parceria entre a unidade Sertão do São Francisco do Sebrae e o Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA).

O conteúdo programático da capacitação conta com os seguintes temas: ‘Gestão de produção máxima e econômica’; ‘Equilibrar o uso da matéria orgânica’; ‘Utilizar corretamente os macronutrientes’; ‘Uso correto dos ácidos húmicos/fulvicos’; ‘Correção e aplicação de calcário’; ‘Interpretação da análise de solo; correção do solo’; ‘Cálculos de adubação’.

Ao todo, são 20 horas de curso, além de 4 horas de consultoria na propriedade e uma análise de solo patrocinada pelo IPA. O curso acontece das 18h às 22 horas.

O objetivo é capacitar produtores do Projeto de Irrigação Senador Nilo Coelho e outros, para interpretação de análise e correção de forma equilibrada dos nutrientes do solo. “É um projeto piloto, realizado pela primeira vez com a análise feita no próprio lote, em parceria com o IPA”, destaca o gestor do projeto de Agronegócios do Sebrae, Domingos Sávio Guimarães.

Com informações da ASCOM

12