Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Vencedora em licitação anuncia mudanças no valor da refeição e formas de pagamento do RU-Univasf

(Foto: Divulgação)

Estudantes da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf) devem ficar atentos as mudanças impostas pela empresa que vai operar o Restaurante Universitário (RU) nos campi onde é fornecida alimentação aos alunos. De acordo com a Pró-Reitoria de Assistência Estudantil (Proae), os preços para servidores e estudantes fora dos grupos P1 e P2 será modificado.

A determinação é válida para quem deseja fazer uma segunda ou mais refeições no mesmo dia. Também estão incluídos no reajuste funcionários terceirizados e alunos do P2. O valor do café da manhã será de R$ 3,75; almoço R$ 6,70 e jantar a R$ 7,00. A comunidade externa continuará pagando R$ 10,00 para qualquer refeição.

Fim das marmitas

A ISM Gomes de Mattos Eireli, vencedora da licitação, não haverá mais o fornecimento de marmitas. Outra mudança é o pagamento: somente será aceito dinheiro em espécie, deixando os cartões de crédito e débito de fora.

O cartão de acesso ao RU poderá ser adquirido no caixa de qualquer unidade. Quem tiver vínculo com a Univasf precisará apresentar documento de identificação de vínculo, seja ele crachá ou identidade funcional, no caso de servidores e terceirizados; e comprovante de matrícula atualizado e RG ou CNH, no caso de estudantes que não sejam dos grupos P1 e P2.

Preço do gás natural veicular na Bahia tem aumento de 1,64%

(Foto: Roberto Viana/GOVBA)

O preço do Gás Natural Veicular (GNV) na Bahia vai aumentar em cerca de 1,64%. A informação foi confirmada pelo Sindicato do Comércio de Combustíveis, Energia Alternativa e Lojas de Conveniência do Estado da Bahia (Sindicombustíveis Bahia).

Apesar de ainda ser fevereiro, esse é o segundo reajuste de 2019. O último, foi dia 12 de janeiro no percentual de 8,51%. Com isso, o preço total sobe para 10,29%. O reajuste para revendedores já foi autorizado pela Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos de Energia, Transporte e Comunicações da Bahia (Agerba).

O Sindicombustíveis, no entanto, afirma que as alterações no preço dos combustíveis são de responsabilidade de cada revendedor e consequentemente o consumidor final sentirá no bolso a alta. Com informações de A Tarde.

Salário mínimo precisaria ser três vezes maior para sustentar uma família, segundo Dieese

(Foto: Internet)

O salário mínimo atualmente pago no Brasil é de R$ 998, valor considerado insuficiente para sustentar uma família. Segundo o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), somente no primeiro mês de 2019 foram necessários R$ 3.928,73 para “para suprir as despesas de um trabalhador e sua família com alimentação, moradia, saúde, educação, vestuário, higiene, transporte, lazer e previdência”.

O valor representa 3,93 vezes o salário mínimo nominal e caiu em relação a novembro e dezembro do ano passado. O cálculo feito pelo Dieese tem como base o valor da cesta básica mais cara que atualmente é a de São Paulo (R$ 467,65), seguida pelo Rio de Janeiro (R$ 460,46) e por Porto Alegre (R$ 441,65).

Desde 2012, ainda no governo de Dilma Rousseff (PT) o salário mínimo passou a ser reajustado pela variação do INPC (inflação para população de baixa renda), acrescido do crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) do ano anterior.

Com o governo de Jair Bolsonaro (PSL) ainda não se sabe qual será a forma utilizada. A decisão deverá ser tomada até o dia 15 de abril. Com informações do Exame.

Gás de cozinha tem alta a partir de hoje

Reajuste foi anunciado pela Petrobras nessa semana (Foto: Internet)

Fevereiro começou com uma notícia nada agradável ao consumidor. O preço do botijão de até 13 quilos de gás liquefeito de petróleo (GLP) residencial ficou mais caro.

O reajuste anunciado pela Petrobras ontem (4) passa a valer nessa terça-feira (5). Dessa forma o novo preço médio é de R$ 25,33, acima do R$ 25,07 comercializado desde novembro de 2018.

O Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Gás Liquefeito de Petróleo (Sindigás) informou, em nota, que o reajuste vai variar entre 0,5% e 1,4%, de acordo com o polo de suprimento. Com informações da Folha de Pernambuco.

Preço de Sedex e PAC terá reajuste a partir de março

(Foto: Danilo Verpa/Folhapress)

A partir do dia 6 de março os preços dos serviços Sedex e PAC dos Correios serão reajustados em 8,03%, valor próximo à variação do IGP-M de 2018. De acordo com a estatal houve uma reformulação das condições de oferta desses serviços.

Em meio ao anúncio a empresa apresentou duas novidades que já estão disponíveis. Micro e pequenas empresas podem contratar o pacote Encomenda Básico via internet. “Esse pacote de serviços contempla preços mais competitivos em relação aos praticados na modalidade à vista, permite o pagamento a prazo e não possui cobrança de valor mínimo mensal”, afirma.

Os produtos comprados no exterior, especificamente nos Estados Unidos também serão contemplados através do “Compra Fora”, serviço executado em parceria com a Visa. Agora os consumidores poderão calcular quanto devem pagar por um produto. Com informações do Metro.

Seguro-desemprego é reajustado em 3,43%

(Foto: Internet)

O Ministério da Economia informou hoje (18) que o empregado demitido sem justa causa terá o seguro-desemprego corrigido em 3,43%, correspondente à inflação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) no ano passado. A parcela máxima passará de R$ 1.677,74 para R$ 1.735,29. A mínima, que acompanha o valor do salário mínimo, foi reajustada de R$ 954 para R$ 998. Os novos valores serão pagos para as parcelas emitidas a partir de 11 de janeiro e para os novos benefícios.

Atualmente, o trabalhador dispensado sem justa causa pode receber de três a cinco parcelas do seguro-desemprego conforme o tempo trabalhado e o número de pedidos do benefício. A parcela é calculada com base na média das três últimas remunerações do trabalhador antes da demissão. Caso o trabalhador tenha ficado menos que três meses no emprego, o cálculo segue a média do salário em dois meses ou em apenas um mês, dependendo do caso.

LEIA MAIS

Litro do diesel nas refinarias tem alta a partir de hoje (10)

(Foto: Arquivo)

Enquanto a gasolina sofreu redução no preço do litro nas refinarias, a Petrobrás anunciou nessa quinta-feira (10) uma alta no valor do diesel. O combustível passou de R$ 1,8545 para R$ 19009. Essa é a primeira alta, de acordo com a estatal, desde o dia 1º de janeiro.

Ainda em dezembro a Petrobras anunciou um mecanismo de proteção complementar à política de preços do diesel, assim como já existe para a gasolina. “O objetivo é evitar uma eventual alta volatilidade em períodos curtos de tempo, como a provocada pela passagem de furacões no Golfo do México”, destacou a Petrobras em comunicado.

De acordo com a empresa, o preço do diesel se refere ao produto que é vendido nas refinarias para as distribuidoras. Dessa forma o consumidor final pode sentir no bolso o reajuste. Em Petrolina a postos comercializando diesel na faixa de R$ 3,05.

Com informações da Agência Brasil

Petrobrás anuncia nova queda no preço da gasolina nas refinarias

(Foto: Ilustração)

A partir desta quarta-feira (9) o preço da gasolina nas refinarias do país terá queda. O corte de 1,38% no valor médio foi anunciado pela Petrobras na manhã de hoje (8).

Dessa forma o litro da gasolina será comercializado a R$ 1,4337. A Petrobras também manteve o preço do diesel em R$ 1,8545.

Esse é o terceiro reajuste anunciado desde o começo de 2019. Entre os dias 3 e 4 de janeiro a estatal fez dois reajustes, mas não menciona os valores ao consumidor final.

Com informações do Estado de São Paulo

Deputados federais querem reajuste similar ao do STF

O reajuste salarial dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) ainda deve dar muito pano pra manga. Isso porque os deputados federais pretendem continuar com a polêmica e querem aumento salarial similar ao do STF.

Nesse ano os ministros conseguiram reajuste de 16,38%, saltando seus salários de R$ 33,7 mil para R$ 39,3 mil. Uma das propostas em tramitação há vários anos na Casa, que voltou ao debate por causa da disputa no Congresso, prevê que o presidente da República, o vice, ministros, senadores e deputados tenham vencimentos idênticos aos dos integrantes do Supremo.

Adversário do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) – que concorre à reeleição –, o deputado Fábio Ramalho (MDB-MG) defendeu o reajuste para seus pares. “Há colegas que não dependem do salário, mas outros dependem e passam necessidades que a gente não sabe. É preciso dar ao parlamentar uma melhor qualidade de vida. Não é aumento de salário: é reajuste dentro da lei”, disse.

Atualmente, os salários dos ministros do STF são fixados por lei enviada ao Congresso e dependem de sanção do presidente da República – o valor serve como teto para o funcionalismo público. A remuneração bruta do presidente também é menor, de R$ 30.934,70.

Líderes na Câmara avaliam como injusto o fato de parlamentares ganharem menos do que os ministros do STF. A aposta é que, com o acirramento da disputa pela presidência da Casa, o tema ganhe maior relevância na busca de apoio, inclusive dos novos deputados que estão chegando a Brasília.

Com informações do Estado de São Paulo

Juazeiro: Tarifa da Zona Azul estará mais cara a partir da próxima quarta-feira (02)

(Foto: Divulgação/Ascom)

A partir da próxima quarta-feira (02), o preço da tarifa da Zona Azul de Juazeiro (BA) será mais caro. O anúncio feito pela Companhia de Segurança, Trânsito e Transporte (CSTT) neste sábado (29), explica que o reajuste atende ao que rege o  contrato com a empresa concessionária do serviço de estacionamento rotativo.

Com a alteração no preço da tarifa, uma hora de utilização passa de R$ 1,50 para R$ 1,70 (carro) e de R$ 0,75 para R$ 0,85 (motocicletas e motonetas).

Ainda segundo a CSTT, desde a instalação, há dois anos e meio, essa é a primeira vez que o serviço, implantado para melhorar o ordenamento do trânsito no Centro da cidade, passa por um reajuste.

Reajuste na conta de energia será menor em 2019

(Foto: Reprodução)

2019 ainda não começou, mas o brasileiro recebeu uma boa notícia. Depois de dois anos com fortes altas na conta de luz, no próximo ano haverá um alívio e o reajuste ficará abaixo das taxas impostas em 2017 e 2018.

Em 2019 a tarifa deverá ficar praticamente estável, com elevação média de 0,38%. No Nordeste foi registrada a maior alta, de 3,09%, seguido pelo Centro-Oeste, com 2,13% e Sudeste, que registrou 0,94%.

Em 2018, a forte alta da conta de luz foi impactada principalmente pelo regime de chuvas fraco, que reduziu a capacidade de geração das usinas hidrelétricas, a principal fonte de energia do país.

Para compensar esse déficit hídrico, é preciso acionar mais usinas térmicas, movidas a óleo diesel ou gás natural, que são mais caras.

Com informações da Folha de São Paulo

Reajuste de planos de saúde individuais terá novo cálculo em 2019

(Foto: Internet)

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) anunciou hoje (20) nova metodologia de cálculo para definir o índice de reajuste anual de planos de saúde individuais e familiares. O novo Índice de Reajuste dos Planos Individuais (IRPI) se baseia na variação das despesas médicas das operadoras nos planos individuais e na inflação geral da economia, refletindo, segundo a ANS, “a realidade” do segmento.

“Traz ainda outros benefícios, como a redução do tempo entre o período de cálculo e o período de aplicação do reajuste e a transferência da eficiência média das operadoras para os beneficiários, resultando na redução do índice de reajuste”, informou a reguladora.

A proposta foi aprovada pela diretoria colegiada do órgão na última terça-feira (18) e publicada hoje no Diário Oficial da União. A nova metodologia de cálculo passa a vigorar a partir do ano que vem, sendo que o reajuste anual só pode ser aplicado pelas operadoras a partir da data de aniversário de cada contrato.

O índice de reajuste autorizado pela ANS é aplicável a planos de saúde médico-hospitalares contratados após 1º de janeiro de 1999 ou adaptados à Lei nº 9.656/98. Atualmente, 8 milhões de beneficiários se enquadram nessas condições – cerca de 17% do total de clientes de planos de assistência médica no Brasil, segundo dados de outubro.

Entenda o reajuste

LEIA MAIS

Decreto autoriza reajuste nas tarifas de água e esgoto do SAAE

A conta de água em Juazeiro (BA) sofrerá um reajuste no começo de 2019. Na sexta-feira (7) a Prefeitura Municipal publicou o Decreto nº 853/2018 autorizando o “realinhamento das tarifas de água e esgoto” tendo como justificativa “manter o equilíbrio econômico-financeiro da manutenção dos custos e serviços” do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE).

O reajuste é de 4,05% e entrará em vigor no prazo de 30 dias após sua publicação, ou seja, começa a valer em 8 de janeiro de 2019. A tabela com os dados sobre o reajuste estão disponíveis no DO de ontem (páginas 3 e 4).

O Blog entrou em contato com o setor de Comunicação do SAAE solicitando informações de como foi feito o cálculo para definir a porcentagem do reajuste e estamos aguardando mais informações.

Reajuste do STF contemplará magistrados afastados por corrupção

57 magistrados aposentados de forma compulsória terão direito ao reajuste concedido aos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). Esses profissionais foram afastados de seus cargos por responderem a crimes e mesmo longe da toga recebem salário.

Com o aumento de 16,3% ao STF, esses magistrados também terão reajuste. Apesar dos gastos aos cofres públicos – estima-se um aumento entre R$ 4 bilhões anual – o Congresso Nacional considerou a medida um “efeito colateral” ao novo salário a ser pago aos ministros.

Somente no Distrito Federal três magistrados do Tribunal de Justiça do DF recebem aposentadoria compulsória. Com o aumento salarial um deles ganhará R$ 25 mil, conforme levantamento do Correio Braziliense, mesmo estando afastado da profissão há 13 anos.

O presidente Michel Temer (MDB) ainda não sancionou o reajuste e tenta negociar com o Judiciário, que pressiona e cobra a sanção para abrir mão do auxílio-moradia.

Com informações do Correio Braziliense

Tarifas postais são reajustadas em 5,99%

(Foto: Arquivo)

A partir de hoje (09), as tarifas postais estão mais caras, por conta do reajuste 5,99%. A medida foi publicada no Diário Oficial da União pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), ao qual os Correios estão vinculados.

Com o aumento, os valores de diversos serviços serão alterados. A carta comercial sairá de R$ 1,85 para R$ 1,95. Pela carta não comercial passará a ser cobrado R$ 1,30, contra R$ 1,25 antes do reajuste. O telegrama escrito pela internet passará de R$ 7,69 para R$ 8,15 por página.

LEIA MAIS
123