Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Petrobras volta a aumentar o preço da gasolina nas refinarias

(Foto: Heudes Régis/ JC Imagem)

A Petrobras anunciou ONTEM (23) um aumento médio de R$ 0,0396 no preço da gasolina nas suas refinarias, após 18 dias sem reajustes. Com a alta, o preço médio por litro passa a R$ 1,975 – um reajuste de 2,046% em relação ao preço médio anterior de R$ 1,9354.

Pelo preço médio, a gasolina da Petrobras tem seu maior valor desde 30 de outubro de 2018, segundo dados publicados anteriormente pela estatal. Naquela ocasião, o litro do combustível era vendido, em média, por R$ 1,9855.

O reajuste desta terça vai na mesma linha do avanço dos preços da gasolina no mercado internacional. De acordo com a Reuters, a gasolina nos EUA subiu 8,5% de 5 de abril até a segunda-feira, na esteira dos valores do petróleo, que também atingiram seus maiores níveis em quase seis meses.

Com informações do G1

Aneel aprova reajuste médio de 5,04% nas tarifas de luz da Celpe

(Foto: Ilustração)

Os consumidores da distribuidora de energia pernambucana Celpe terão um reajuste médio nas tarifas da contas de luz de  5,04%. Para os consumidores residenciais, o aumento será de 5,14%.

A Celpe atende cerca de 3,7 milhões de unidades consumidoras em 185 municípios de Pernambuco. Os novos valores, aprovados hoje (23) pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), começam a valer na próxima segunda-feira (29).

LEIA MAIS

Conta de luz fica mais cara na Bahia a partir desta segunda-feira

(Foto: Reprodução/Internet)

A partir de amanhã (22) a conta de luz na Bahia ficará mais cara. Na última terça-feira (16), a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), responsável pela regulamentação do setor elétrico no país, autorizou um reajuste médio de 6,22% nas tarifas de energia elétrica para a Bahia. A taxa está acima da inflação oficial do país (IPCA – Índice de preços ao Consumidor) em 2018, que foi de 3,75%.

Os cerca de seis milhões de clientes da Coelba só irão perceber essa variação, de forma mais significativa, nas faturas recebidas a partir de maio. Para os clientes atendidos em baixa tensão, que inclui os clientes residenciais, o reajuste médio será de 6,67%. Já os clientes atendidos em alta tensão, como indústrias e comércio de médio e grande porte, o reajuste será de 5,09%.

LEIA MAIS

Petrobras reajusta em R$ 0,10 litro do diesel nas refinarias

O presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, anunciou aumento de R$ 0,10 por litro de diesel nas refinarias. Segundo ele, a política de preços da estatal acompanhará a variação do combustível no mercado internacional, mas a periodicidade dos reajustes não será imediata. O valor do diesel subirá dos atuais R$ 2,14 para R$ 2,24, em média, nos 35 pontos de distribuição no país.

Castello Branco anunciou o reajuste em entrevista à imprensa na quarta-feira (17), na sede da companhia, no centro do Rio. Ele afirmou que nem o presidente Jair Bolsonaro sabia com antecedência do reajuste. “Eu confio muito no presidente Bolsonaro. Não houve interferência, por mínima que seja. Não sofri interferência nenhuma, zero”, garantiu Castello Branco.

LEIA MAIS

Petrobras sobe preço da gasolina nas refinarias em R$ 0,10

(Foto: Heudes Régis/ JC Imagem)

A Petrobras anunciou, na última quinta-feira (4), um aumento de R$ 0,10 no preço do litro da gasolina nas refinarias. O novo valor começou a ser praticado nesta sexta-feira (5). Segundo a companhia, o litro da gasolina subiu de R$ 1,8326 para R$ 1,9354. O valor do diesel, por enquanto, segue inalterado, em R$ 2,1432.

Os valores refletem o preço praticado para as distribuidoras, sem tributos, e em cima deles são acrescentados diversos impostos e margens de lucro em cada etapa do processo, até chegar ao valor final nas bombas. Este é livre e regido pelas regras do mercado e varia em cada estado, principalmente pela grande diferença de ICMS.

LEIA MAIS

Governo federal autoriza aumento de até 4,33% no preço de medicamentos

(Foto: Internet)

A partir de hoje (31), todos os tipos de medicamentos estarão 4,33% mais caros. O reajuste foi autorizado pelo governo federal e está publicado em edição extraordinária do Diário Oficial da União (DOU) da última sexta-feira (29) em decisão da Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (Cmed). “As empresas produtoras de medicamentos poderão ajustar os preços de seus medicamentos em 31 de março de 2019, nos termos desta resolução”, diz o ato.

Diferentemente de anos anteriores, o reajuste em 2019 será linear para todos os tipos de medicamentos. Este ano, o aumento ficará um pouco acima da inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). No acumulado de março do ano passado até fevereiro deste ano, esse índice foi de 3,89%.

O Ministério da Saúde explica em nota que o percentual não é um aumento automático nos preços, mas uma definição de teto permitido de reajuste. Com isso, cada empresa pode optar por aplicar o índice total ou menor. “Será uma correção igualitária para os três grupos de insumos: os de maior concorrência, concorrência moderada e concentrada”, diz a pasta. De acordo com o ministério, mais de 12 mil apresentações de medicamentos são comercializadas no Brasil.

Com informações do Jornal do Commercio

Câmara de Juazeiro aprova projetos que concedem reajustes aos servidores

Durante a sessão realizada nesta terça-feira (26), a Câmara de Vereadores de Juazeiro aprovou Projetos de Lei do executivo que concedem reajustes aos servidores municipais. Com isto, garantiu-se a reposição do índice inflacionário do ano passado, com efeito retroativo a janeiro.

O percentual de 3,75% será aplicado no pagamento deste mês. Merendeiras e auxiliares de serviço gerais tiveram reajuste de 4,61%.

“Mantivemos nosso compromisso de valorizar o servidor mesmo com a crise que assola o país. Nós aqui asseguramos a manutenção do poder de compra dos nossos trabalhadores”, disse o prefeito Paulo Bomfim.

Juazeiro: auxílio-uniforme agora é lei e gestores tem salários reajustados

Vereadores apreciam Projetos de Lei enviados pelo Poder Executivo.

A Câmara Municipal de Juazeiro aprovou, nessa terça-feira (12), durante a sessão ordinária, três Projetos de Lei enviados pelo Poder Executivo Municipal. Uma das propostas aprovadas pela Casa Legislativa prevê o reajuste no salário-base de servidores das áreas de educação e saúde.

O primeiro a ser votado foi o Projeto de Lei N 3.472/2019 que reajusta os salários dos cargos de Gestor Escolar, Vice-Gestor Escolar e Coordenador Pedagógico da Rede Pública Municipal de Ensino. Os vereadores também apreciaram o Projeto de Lei N 3.473/2019, que altera dispositivos da Lei Nº 2.815/2019. e institui o Auxílio-Uniforme na Companhia de Segurança, Trânsito e Transporte (CSTT).

Já o terceiro Projeto aprovado foi o de N 3.475/2019 que autoriza O Poder Executivo Municipal conceder reajuste no salário-base e proventos para Agentes Comunitário de Saúde e Agente de Endemias do quadro dos servidores do município.

Pela segunda vez, prefeitura de Uauá concede reajuste do piso salarial dos Agentes Comunitários de Saúde

A Prefeitura de Uauá firmou com a Associação dos Agentes Comunitários de Saúde de Uauá (AACSU), o compromisso de conceder mais um reajuste do piso salarial da categoria. A ação que foi definida durante reunião realizada na última quarta-feira (27), no Gabinete Municipal, prevê que nos próximos dias a gestão do prefeito Lindomar Dantas (PCdoB) encaminhe o projeto de lei para a Câmara de Vereadores.

Feliz com mais uma conquista alcançada, o presidente da AACSU, Cristiano Ribeiro agradeceu à gestão por mais uma ação de valorização da classe. “É uma conquista importante pois é uma luta que vem sendo travada há anos em nível nacional e estamos concretizando mais uma etapa. É motivo de muita felicidade [..]”, disse o agente.

LEIA MAIS

Vencedora em licitação anuncia mudanças no valor da refeição e formas de pagamento do RU-Univasf

(Foto: Divulgação)

Estudantes da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf) devem ficar atentos as mudanças impostas pela empresa que vai operar o Restaurante Universitário (RU) nos campi onde é fornecida alimentação aos alunos. De acordo com a Pró-Reitoria de Assistência Estudantil (Proae), os preços para servidores e estudantes fora dos grupos P1 e P2 será modificado.

A determinação é válida para quem deseja fazer uma segunda ou mais refeições no mesmo dia. Também estão incluídos no reajuste funcionários terceirizados e alunos do P2. O valor do café da manhã será de R$ 3,75; almoço R$ 6,70 e jantar a R$ 7,00. A comunidade externa continuará pagando R$ 10,00 para qualquer refeição.

Fim das marmitas

A ISM Gomes de Mattos Eireli, vencedora da licitação, não haverá mais o fornecimento de marmitas. Outra mudança é o pagamento: somente será aceito dinheiro em espécie, deixando os cartões de crédito e débito de fora.

O cartão de acesso ao RU poderá ser adquirido no caixa de qualquer unidade. Quem tiver vínculo com a Univasf precisará apresentar documento de identificação de vínculo, seja ele crachá ou identidade funcional, no caso de servidores e terceirizados; e comprovante de matrícula atualizado e RG ou CNH, no caso de estudantes que não sejam dos grupos P1 e P2.

Preço do gás natural veicular na Bahia tem aumento de 1,64%

(Foto: Roberto Viana/GOVBA)

O preço do Gás Natural Veicular (GNV) na Bahia vai aumentar em cerca de 1,64%. A informação foi confirmada pelo Sindicato do Comércio de Combustíveis, Energia Alternativa e Lojas de Conveniência do Estado da Bahia (Sindicombustíveis Bahia).

Apesar de ainda ser fevereiro, esse é o segundo reajuste de 2019. O último, foi dia 12 de janeiro no percentual de 8,51%. Com isso, o preço total sobe para 10,29%. O reajuste para revendedores já foi autorizado pela Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos de Energia, Transporte e Comunicações da Bahia (Agerba).

O Sindicombustíveis, no entanto, afirma que as alterações no preço dos combustíveis são de responsabilidade de cada revendedor e consequentemente o consumidor final sentirá no bolso a alta. Com informações de A Tarde.

Salário mínimo precisaria ser três vezes maior para sustentar uma família, segundo Dieese

(Foto: Internet)

O salário mínimo atualmente pago no Brasil é de R$ 998, valor considerado insuficiente para sustentar uma família. Segundo o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), somente no primeiro mês de 2019 foram necessários R$ 3.928,73 para “para suprir as despesas de um trabalhador e sua família com alimentação, moradia, saúde, educação, vestuário, higiene, transporte, lazer e previdência”.

O valor representa 3,93 vezes o salário mínimo nominal e caiu em relação a novembro e dezembro do ano passado. O cálculo feito pelo Dieese tem como base o valor da cesta básica mais cara que atualmente é a de São Paulo (R$ 467,65), seguida pelo Rio de Janeiro (R$ 460,46) e por Porto Alegre (R$ 441,65).

Desde 2012, ainda no governo de Dilma Rousseff (PT) o salário mínimo passou a ser reajustado pela variação do INPC (inflação para população de baixa renda), acrescido do crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) do ano anterior.

Com o governo de Jair Bolsonaro (PSL) ainda não se sabe qual será a forma utilizada. A decisão deverá ser tomada até o dia 15 de abril. Com informações do Exame.

Gás de cozinha tem alta a partir de hoje

Reajuste foi anunciado pela Petrobras nessa semana (Foto: Internet)

Fevereiro começou com uma notícia nada agradável ao consumidor. O preço do botijão de até 13 quilos de gás liquefeito de petróleo (GLP) residencial ficou mais caro.

O reajuste anunciado pela Petrobras ontem (4) passa a valer nessa terça-feira (5). Dessa forma o novo preço médio é de R$ 25,33, acima do R$ 25,07 comercializado desde novembro de 2018.

O Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Gás Liquefeito de Petróleo (Sindigás) informou, em nota, que o reajuste vai variar entre 0,5% e 1,4%, de acordo com o polo de suprimento. Com informações da Folha de Pernambuco.

Preço de Sedex e PAC terá reajuste a partir de março

(Foto: Danilo Verpa/Folhapress)

A partir do dia 6 de março os preços dos serviços Sedex e PAC dos Correios serão reajustados em 8,03%, valor próximo à variação do IGP-M de 2018. De acordo com a estatal houve uma reformulação das condições de oferta desses serviços.

Em meio ao anúncio a empresa apresentou duas novidades que já estão disponíveis. Micro e pequenas empresas podem contratar o pacote Encomenda Básico via internet. “Esse pacote de serviços contempla preços mais competitivos em relação aos praticados na modalidade à vista, permite o pagamento a prazo e não possui cobrança de valor mínimo mensal”, afirma.

Os produtos comprados no exterior, especificamente nos Estados Unidos também serão contemplados através do “Compra Fora”, serviço executado em parceria com a Visa. Agora os consumidores poderão calcular quanto devem pagar por um produto. Com informações do Metro.

Seguro-desemprego é reajustado em 3,43%

(Foto: Internet)

O Ministério da Economia informou hoje (18) que o empregado demitido sem justa causa terá o seguro-desemprego corrigido em 3,43%, correspondente à inflação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) no ano passado. A parcela máxima passará de R$ 1.677,74 para R$ 1.735,29. A mínima, que acompanha o valor do salário mínimo, foi reajustada de R$ 954 para R$ 998. Os novos valores serão pagos para as parcelas emitidas a partir de 11 de janeiro e para os novos benefícios.

Atualmente, o trabalhador dispensado sem justa causa pode receber de três a cinco parcelas do seguro-desemprego conforme o tempo trabalhado e o número de pedidos do benefício. A parcela é calculada com base na média das três últimas remunerações do trabalhador antes da demissão. Caso o trabalhador tenha ficado menos que três meses no emprego, o cálculo segue a média do salário em dois meses ou em apenas um mês, dependendo do caso.

LEIA MAIS
123