Atraso na entrega de uniformes escolares repercute no Plenário da Alepe

PRISCILA – “Estamos em outubro e questiona-se o fardamento que deveria ter sido entregue no início do ano letivo.” Foto ilustrativa.

A deputada Priscila Krause (DEM) repercutiu, nesta terça (8),  o atraso na entrega de uniformes escolares a estudantes da rede estadual. O motivo, conforme assinalou na Reunião Plenária, foram problemas no processo licitatório para a compra do material, que já haviam sido abordados por ela em fevereiro. O pronunciamento foi respondido pelo líder do Governo na Casa, deputado Isaltino Nascimento (PSB).

“Não está tudo bem. Estamos em outubro de 2019 e está se questionando o fardamento que deveria ter sido entregue no início do ano letivo”, pontuou Priscila. De acordo com a democrata, a Secretaria de Educação indicou à pasta da  Administração, em junho de 2018, o preço de referência (valor máximo) de R$ 7,11 para a licitação para cada uma das cerca de 970 mil camisas a serem adquiridas. No ano anterior, a compra teria sido feita por R$ 6,81. Já a Procuradoria Geral do Estado apontou o valor de R$ 6,77. A licitação só foi publicizada seis meses depois, em 11 de dezembro.

Em janeiro, após problema na documentação de empresas, deu-se início a um processo de compra por dispensa de licitação. “O valor foi de R$ 8,78 por unidade, para se adquirir de maneira emergencial aquilo que se sabia necessário no início do ano letivo. A falta de planejamento, a morosidade, a incompetência do Governo do Estado não justificam um sobrepreço de 32%”, observou a deputada que, em fevereiro, apresentou denúncia ao Tribunal de Contas do Estado (TCE) e ao Ministério Público de Contas do Estado de Pernambuco (MPCPE).

Conforme o relato da parlamentar, o MPCPE recomendou a suspensão do processo de dispensa de licitação e a retomada da licitação anterior, com os mesmos R$ 6,77 de preço máximo. O processo foi finalizado em maio, porém com preço de R$ 7,32. Ainda assim, até o momento, o material não foi recebido pelas escolas em sua totalidade. “A entrega não foi no momento devido nem pelo preço devido”, criticou Priscila. Ela pediu esclarecimentos a respeito da quantidade de fardamentos encaminhados aos estudantes.

ISALTINO – “Foram distribuídas 59% das camisas e, até o final deste mês, todas as escolas do Estado farão essa entrega.” Foto: Roberto Soares

Em resposta, Isaltino Nascimento atribuiu a situação à “controvérsia” com o MPCPE, que mandou suspender o procedimento para compra dos uniformes. “Foram distribuídas 580 mil camisas, ou 59%, do total de 979 mil. Até o final de outubro, todas as escolas do Estado farão essa entrega. Para o ano de 2020, o processo licitatório já está em curso”, emendou o líder do Governo.

O socialista destacou o quadro da educação no Estado, comparando-o ao anterior à chegada do PSB ao comando de Pernambuco, em 2007. “Tínhamos 36% de evasão escolar, seis escolas técnicas e praticamente nenhuma de tempo integral. Hoje temos 44 escolas em tempo integral, 44 escolas técnicas e, de cada 100 alunos, apenas um não conclui o Ensino Médio”, disse ele, que elogiou, ainda, a gestão fiscal e a “seriedade e honradez” do secretário de Educação, Frederico Amancio.

Alunos da Rede Estadual desenvolvem aplicativo para a Fenearte 2019

(Foto: Heudes Régis/SEI)

O governador Paulo Câmara e a primeira dama Ana Luiza receberam na última quinta-feira (20), no Palácio do Campo das Princesas, um grupo de dez alunos da Rede Estadual de Ensino, responsáveis pela criação do aplicativo Fenearte 2019. O programa poderá ser baixado a partir da próxima quarta-feira (26), e serve para proporcionar uma melhor experiência de visitação na maior feira de Artesanato da América Latina, que acontecerá entre os dias 3 e 14 de julho. Todos os alunos envolvidos no projeto receberam um computador de mesa como forma de reconhecimento pelo trabalho.

“Estou muito feliz e orgulhoso com o lançamento do aplicativo da Fenearte, principalmente por ter sido feito em uma escola inaugurada no ano passado, e a primeira turma já está aí, desenvolvendo um aplicativo. Isso se encaixa no nosso objetivo de estar sempre incentivando a juventude a se conectar e ter a capacidade de desenvolver bons produtos”, afirmou Paulo Câmara.

LEIA MAIS

Publicado edital do concurso público para professor e coordenador pedagógico da rede estadual da Bahia

As inscrições serão abertas a partir das 10h de terça-feira (14). (Foto: Ilustração/Internet)

Foi publicado no Diário Oficial do Estado desta sexta-feira (10) o edital do concurso público para professor e coordenador pedagógico da rede estadual de ensino da Bahia. As inscrições serão abertas a partir das 10h de terça-feira (14).

O concurso conta com 3.096 vagas para o cargo de professor e 664 vagas para o cargo de coordenador pedagógico. As inscrições poderão ser feitas através do site da Fundação Carlos Chagas. A taxa de inscrição é de R$ 100.

Para o cargo de professor, a remuneração inicial é constituída pelo vencimento básico no valor de R$ 2.145,36 acrescido de Gratificação de Estímulo às Atividades de Classe, no percentual de 31,18% incidente sobre o vencimento básico, no valor de R$ 668,92, com carga horária de 40h semanais.

Para o cargo de coordenador pedagógico, a remuneração inicial é de R$ 2.145,36, acrescido de Gratificação por Condições Especiais de Trabalho no valor de R$ 745,51, também com carga horária de 40 horas semanais. Outras informações através do edital do certame.

Pernambuco: aproximadamente 2 mil novos professores vão reforçar a Rede Pública de Educação

(Foto: Inernet)

Cerca de dois mil novos professores devem começar a integrar a Rede Pública de Educação em Pernambuco a partir de fevereiro. De acordo com a Secretaria Estadual de Educação (SEE), uma equipe técnica trabalha para averiguar quais disciplinas e quais cidades devem ser as primeiras a receber os aprovados do concurso realizado no ano passado.

O certame oferecia três mil vagas, mas apenas 1.944 pessoas foram classificadas. De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco (Sintepe), o número é insuficiente, uma vez que existem 17 mil contratos temporários em Pernambuco.

LEIA MAIS

Agricultora afirma que Seduc de Petrolina barra alunos de escolas estaduais no transporte escolar

transporte escolar

Os alunos do ensino médio que moram na Zona Rural de Petrolina (PE) e estudam no horário vespertino estão com dificuldades de locomoção para ir estudar nas escolas estaduais da cidade. A agricultora Maria de Lourdes, quando da participação por telefone no Programa Opinião da Rádio Grande Rio AM, na manhã desta terça-feira (9) ressaltou que existe uma queda de braço entre Prefeitura e Governo de Pernambuco.

 “O município quer que o estado pague ou alugue um carro, acho que alugar carro é um desperdício de dinheiro, porque têm roteiro que existe quatro alunos do município e apenas um aluno do ensino médio (do estado). Então esses alunos deverão ser transportados como eram antes”, pontuou a agricultora, argumentando que espera contar com a sensibilidade do Secretário de Educação de Petrolina para mudar esse quadro.

Matrículas das escolas estaduais da Bahia terminam nesta quarta

Estudantes da Bahia

Os alunos da rede estadual de ensino do Estado da Bahia têm até hoje, (30/12) para efetuar a renovação de matrícula. O processo pode ser realizado por estudante maior de 16 anos, pais ou responsável legal, presencialmente na secretaria da unidade ou no Portal da Educação, clicando aqui.

Para realizar a renovação pela internet, basta acessar o endereçowww.escolas.educacao.ba.gov.br/renovacao-de-matricula-2016 e utilizar o código de acesso que consta na Carta de Renovação. Caso necessite, o estudante ou responsável pode resgatar o código de renovação, no Portal da Educação, informando o nome do aluno completo, nome da mãe e data de nascimento.

Eliana Carvalho, diretora de Planejamento e Atendimento da Rede Escolar, ressalta que “é importante o estudante fazer sua renovação dentro do período para garantir a vaga na sua escola atual. Caso ele não renove até o dia 30 de dezembro, o aluno pode perder sua vaga e fica dependendo das vagas disponíveis em outras escolas da rede estadual, a partir de janeiro de 2016”.