Ronaldo Cancão chama invasores de terrenos públicos de “bandidos”

(Foto: Blog Waldiney Passos)

Último edil a fazer uso da Tribuna Livre na sessão de ontem (23), o vereador Ronaldo Cancão (PTB) fez duras críticas aos colegas de Casa Plínio Amorim e aos invasores de terrenos públicos em Petrolina. O edil alfinetou aqueles companheiros de trabalho que não se fazem presentes no plenário quando há falas na Tribuna, exigindo respeito por fazer sua parte.

LEIA TAMBÉM:

Maria Elena critica barulho durante as sessões: “Demonstra um manicômio”

Classificando-se como exemplo, Cancão afirmou que os vereadores deveriam ter mais consciência do seu papel já que são eleitos pela população para ocupar um cargo público. “Eu assisti esse filme aqui no passado: vereador que não ficava no plenário, vereador que tirava gozação. E sabe qual foi o destino: rua. Quero ter ao menos a consciência de que meu trabalho eu fiz”, disparou o edil.

LEIA MAIS

Cobranças de melhorias na infraestrutura de Petrolina são apresentadas pelos vereadores na Casa Plínio Amorim

(Foto: Blog Waldiney Passos)

Sem projetos em pauta na sessão dessa quinta-feira (18) na Câmara de Vereadores de Petrolina, os edis presentes já votaram as Indicações apresentadas por eles e agora fazem uso da Tribuna Livre, apresentando reivindicações diversas.

Apenas três vereadores justificaram as 14 Indicações. Rodrigo Araújo (PSC) foi o primeiro a usar a palavra e explicar suas cobranças ao Poder Executivo. Na Indicação nº 1130/2018, ele pediu a construção de uma Academia da Cidade no bairro Vila Mocó, próximo ao Estádio Municipal Paulo de Souza Coelho.

Rodrigo afirmou que esse pedido é uma reivindicação antiga da comunidade.“Esse pedido nunca foi atendido, passou Fernando Bezerra, não atendeu, passou Guilherme Coelho e não atendeu, passou Odacy e não atendeu, passou Júlio Lóssio e não atendeu. Peço a Miguel Coelho que nós atenda. Confio muito, faço a minha parte porque essa praça deve sair”, destacou.

LEIA MAIS

Projeto que regulamenta trabalho dos “flanelinhas” segue para sanção de Miguel Coelho

Matéria foi aprovada na sessão de quinta-feira, véspera de feriado (Foto: Blog Waldiney Passos)

Um dos sete Projetos de Lei aprovados na sessão de quinta-feira (20) na Casa Plínio Amorim, o PL nº 115/2018 do vereador Ronaldo Souza (PTB) regulamenta a atividade dos guardadores de veículos, popularmente conhecidos como “flanelinhas”.

LEIA TAMBÉM:

Projetos de Lei são aprovados por unanimidade na Casa Plínio Amorim

Mesmo com pedido de destaque, Requerimento da oposição é aprovado na sessão dessa quinta-feira (20) em Petrolina

A matéria foi aprovada por 17 votos a zero e deverá ser sancionada pelo prefeito Miguel Coelho em até seis meses. “O município é quem vai regulamentar, o que não pode é fechar os olhos e essa lei dispõe sobre a regulamentação das atividades de guardadores de veículos automotores e nessa lei colocamos algumas restrições, como todas as leis”, afirmou.

LEIA MAIS

Bate-boca sobre PT e Lula marca encerramento da sessão de quinta (23) na Casa Plínio Amorim

(Foto: Blog Waldiney Passos)

Uma pequena confusão encerrou a sessão de quinta-feira (23) na Câmara de Vereadores de Petrolina. Tudo começou com o debate sobre o Fundo de Arrendamento Residencial (FAR), matéria enviada pelo prefeito Miguel Coelho cujo tema era a alienação por doação de área pública.

Para os membros da oposição, em especial Gilmar Santos (PT) a matéria mostra uma contradição entre do grupo dos Coelho, ao tratar de uma iniciativa que fez sucesso no governo do PT (Minha Casa, Minha Vida). Outro a destacar o sucesso do programa foi Horácio Freire (PMN).

Mas foi com Ronaldo Silva (PSDB) que o clima esquentou. O edil, crítico ferrenho do PT, chamou o Partido dos Trabalhadores de copiador de projetos e voltou a destacar os casos de corrupção envolvendo a sigla. “O Bolsa Família foi copiado pelo PT. Falando de ladrão, o PT não tem moral para falar de ladrão, o maior ladrão é Lula. Qual é a moral que esse partido tem pra falar de ladrão, de falar de Michel Temer?”, questionou.

LEIA MAIS

Projetos de Lei do Executivo são aprovados por unanimidade, mas oposição não poupa críticas

Três matérias foram colocadas em votação na sessão de ontem (23) (Foto: Blog Waldiney Passos)

Diferentemente das outras votações, as propostas do Poder Executivo colocadas em votação na quinta-feira (23) em Petrolina foram aprovadas por 16×0. Apesar de discordarem, os vereadores da oposição votaram a favor das propostas nº 055/2018 e nº 054/2018.

Os projetos autorizavam o prefeito a alienar por doação, área pública a favor do Fundo de Arrendamento Residencial (FAR) e instituíam o bônus FliSertão aos professores municipais. Membro da situação, Ronaldo Souza (PTB) defendeu as matérias, em especial a de doação.

“O prefeito Miguel Coelho manda um Projeto de Lei para construção de núcleo habitacional para pessoas de baixa renda, sem pagar financiamento da Caixa. Quero parabenizar o prefeito por com seus olhos, enxergar as pessoas simples”, disse antes da votação.

LEIA MAIS

Com projeto que regulamenta transporte via aplicativo, motoristas terão as mesmas taxas que os taxistas; afirma Ronaldo Cancão

Vereador Ronaldo Cancão. (Foto: Blog Waldiney Passos).

Membro da bancada governista, o vereador Ronaldo Souza (PTB) afirmou aos taxistas presentes na sessão de terça-feira (14) que o Projeto de Lei que regulamenta o transporte via aplicativo fará com que os motoristas pagarão as mesmas taxas pagas pelos taxistas regulamentados pelo município.

O assunto inclusive, já está sendo discutido com o diretor-presidente da Autarquia Municipal de Mobilidade de Petrolina (AMMPLA), Edilson Leite, o vereador licenciado, Edilsão (PRTB).

LEIA TAMBÉM:

Vice-presidente da Associação de Taxistas chama atenção para segurança de passageiros por falta de fiscalização de clandestinos

Manifestação dos taxistas vai à Casa Plínio Amorim e recebe apoio dos vereadores

“O superintendente da AMMPLA, Edilson Leite que é amigo meu já me pediu a cópia da minha Lei da Regulamentação de Taxistas. Enviei a lei, vai ser regulamentado como também tem que ser regulamentado o Uber. As mesmas condições perante a lei das taxas que têm o taxistas, o Uber também vai ter. A condição é essa: o município não vai prestar serviço sem ter sua devida receita. Vai ter o Uber com lei e disciplinado”, afirmou o vereador.

É importante salientar que a manifestação dos taxistas na terça não foi contra os motoristas de aplicativo, como Uber e 99 Táxi e sim contra a falta de fiscalização em relação aos motoristas clandestinos, os quais não trabalham nem por aplicativos, nem regulamentados pela AMMPLA.

Vereador Ronaldo Souza: o solitário

(Foto: Blog Waldiney Passos)

Uma cena inusitada chamou a atenção no início da manhã desta terça-feira na Câmara de Vereadores de Petrolina (PE).

A sessão só começa às 9h, mas às 8h da manhã lá estava o vereador Ronaldo Souza (PTB), ou Ronaldo Cancão, como é mais conhecido, sentado sozinho no plenário da Casa Plínio Amorim.

Ele disse que sempre chega cedo e hoje veio mais cedo ainda para estudar alguns documentos antes do início da sessão. Na reunião de hoje (13), o vereador Ronaldo Souza apresenta dois projetos de lei, para serem analisados pelos os colegas.

Em um dos projetos ele quer instituir o dia 2 de fevereiro como dia municipal das freiras salesianas. No outro, o vereador propõe escolher o mês de Setembro como mês de combate ao suicídio.

Vereador Ronaldo Cancão e as contas do São João de 2017

(Foto: Blog Waldiney Passos)

Uma cena inusitada chamou a atenção na sessão desta quinta-feira (22), na Câmara de Vereadores de Petrolina (PE). O vereador Ronaldo Cancão (PTB) trouxe uma pilha de papel e colocou em sua mesa no plenário da casa Plínio Amorim. É o processo licitatório e a prestação contas do São João 2017, realizado pelo o governo Miguel Coelho.

O motivo do vereador está exibindo os documentos, é um requerimento apresentado pela vereadora Cristina Costa (PT), nesta sessão, solicitando ao governo municipal cópia do procedimento licitatório e o contrato celebrado com a empresa responsável pela a organização dos festejos do São João 2017 e do Carnaval 2018.

Ronaldo disse que a vereadora está sendo repetitiva, pois em agosto de 2017, o vereador Paulo Valgueiro já havia feito o mesmo pedido em relação ao São João, teve acesso aos documentos e não encontrou nenhuma irregularidade.

“Eu vou mostrou a vereadora que neste governo ninguém trabalha com falcatrua não”, afirmou Ronaldo Cancão.

Embate entre os vereadores Gabriel Menezes e Ronaldo Cancão, na última sessão da câmara, ainda repercute

(Foto: Blog Waldiney Passos)

Na sessão da câmara municipal de Petrolina (PE), da última terça-feira (6), os vereadores Gabriel Menezes (PSL) e Ronaldo Cancão (PTB), travaram um debate acalorado que ainda repercute nos meios de comunicação.

A polêmica começou porque o vereador Gabriel Menezes, apresentou requerimento solicitando ao prefeito Miguel Coelho, interceder junto a Agência Municipal do Meio Ambiente (AMA), através do seu diretor, Rafael Oliveira, para que enviasse a Câmara Municipal todas as informações referentes ao Plano de Recuperação da Área Degradada, realizado na Orla do Município.

O vereador alega que a placa que está no local da obra informa, que a prefeitura vai gastar R$ 845 mil reais para compra de 5.500 mudas nativas para recuperar a mata ciliar daquela área, o que daria aproximadamente R$ 153,00 por cada muda.

“Eu quero dizer que o projeto é louvável, porque entrou prefeito e saiu prefeito e nenhum fez a recuperação da mata ciliar do Rio São Francisco, mas quero saber porque a prefeitura está pagando tão caro por uma muda de planta nativa. Está lá na placa pra quem quiser ver. R$ 845 mil, 952 reais por 5.500 mudas? É no mínimo estranho”, indagou Gabriel Menezes.

O requerimento, no entanto, não foi aprovado pela maioria dos vereadores presentes. E o vereador Ronaldo Cancão rebateu o vereador Gabriel Menezes, dizendo que o orçamento do Projeto de Recuperação da Área Degradada do Rio São Francisco é da gestação do ex-prefeito Júlio Lossio.

O vereador Ronaldo, disse que o vereador Gabriel é mentiroso e foi irresponsável ao divulgar inverdades, para manchar a imagem do Prefeito Miguel Coelho diante da população.

“Por que ele não leu o que recebeu? O documento foi encaminhado para ele e ele não leu, e agora contou mais uma mentira. Ele disse que o Prefeito Miguel Coelho ia acabar com “O Nova Semente” e não acabou. Ele disse que a família do Prefeito estava sendo beneficiada com o aterro tirado da Avenida Sete de Setembro, o que também não é verdade. E agora vem de novo que essa mentira”, afirmou Ronaldo.

Gabriel Menezes rebateu. “Ele já me chamou de mentiroso, cafajeste, de bobão. Eu prefiro ser chamado de bobão do que de babão”, alfinetou o vereador.

O debate continuou nos meios de comunicação nos últimos dois dias. Será que continua também na sessão dessa quinta-feira (8)?

Ronaldo Cancão detona vereadores que faltaram confraternização da Câmara de Municipal de Petrolina

(Foto: Blog Waldiney Passos)

O vereador Ronaldo Cancão não aprovou a falta de alguns vereadores na confraternização organizada pelos parlamentares da Câmara Municipal nessa quinta-feira (28). Segundo Ronaldo, é necessário saber dividir os momentos de embate e de confraternização. “Estou magoado. Confraternização não tem divisor de barreira, divisor de água. Demonstraram que o egoísmo prevaleceu. Eu não discuto pessoas, eu discuto política. A hora de confraternização, é hora de esquecer os problemas”, disse.

Durante seu discurso para os presentes, Ronaldo falou da grandeza daqueles que divergem em opiniões políticas, mas sabem o momento de confraternizar, citando o vereador Paulo Valgueiro, seu adversário político. “Ele é amigo íntimo de Júlio e já disse que não é oposição aos companheiros, ele é oposição ao governo e que iria votar na chapa de Osório porque reconhecia o potencial dele como presidente”.

Por fim, quando falou que teria convidado alguns dos parlamentares que se recusaram a ir ao evento, o vereador se dirigiu a um dos seus colegas, sem citar nomes, como “bobão” e afirmou que este desrespeitava seu próprio líder Paulo Valgueiro.

“Ao bobão eu não fui, porque o bobão conseguiu atingir até Paulo Valgueiro e Domingos de Cristália. Ele não respeitou nem o líder dele Paulo Valgueiro, que tem o meu respeito. Eu não tenho palavras a dar a pessoas que preferem o ódio do que o espírito natalino”.

Os vereadores Cristina Costa (PT) e Gilmar Santos (PT) não foram à confraternização devido à presença do senador Humberto Costa, líder do PT no Senado Federal, na cidade. Os parlamentares estiveram reunidos na tarde dessa quinta-feira (28) para tratar de assuntos do partido.

“Essa eleição da nova mesa diretora da Câmara é fruto de cooptação”, diz Gilmar Santos

(Foto: Blog Waldiney Passos)

Depois da votação e aprovação dos 12 projetos em pauta na sessão da Câmara de Vereadores de Petrolina (PE) desta quarta-feira (20), o debate girou em torno da eleição da nova mesa diretora da casa para o biênio 2019/2020, que marcada para a próxima terça-feira (26).

Enquanto a maioria dos vereadores da bancada de apoio ao prefeito Miguel Coelho, defende que a eleição seja realizada semana que vem, os vereadores de oposição querem que presidente da Câmara Osório Siqueira (PSB), deixe a votação para o segundo semestre de 2018.

O vereador Gabriel Menezes (PSL), disse que a eleição antecipada é fruto de um pedido do prefeito Miguel Coelho (PSB), a sua bancada de apoio, para que o vereador Osório Siqueira não saia candidato a deputado estadual. Osório não quis comentar a colocação de Gabriel Menezes.

Já o vereador Gilmar Santos (PT), disse em seu discurso, que a eleição antecipada em um ano é imoral, já que historicamente as eleições para a mesa diretora são realizadas no final de cada mandato, o que não é o caso.

“A forma como essa movimentação acontece é através dos acordos junto aos vereadores da situação, negociações. Inclusive o presidente da câmara tem a oportunidade de está ofertando cargos da mesa diretora aos vereadores que lhe apoiam. Essa eleição é fruto de cooptação” alfinetou o vereador do PT.

O vereador Ronaldo Souza (PTB), se sentiu ofendido com as colocações de Gilmar Santos e disparou. “Me sentir ofendido sim e vou fazer uma representação contra ele porque o vereador feriu o código ética da casa. O que é cooptação? Corrupção. E eu não sou corrupto”, disse Ronaldo Souza.

“A conta não fecha, portanto, não deixa de ser um crime”, diz Ronaldo Souza sobre contas de 2010 de Lossio

(Foto: Blog Waldiney Passos)

O vereador Ronaldo Souza (PTB) voltou a afirmar, nesta terça-feira (19), em entrevista na Câmara Municipal de Petrolina, que o ex-prefeito Júlio Lossio cometeu crime enquanto esteve a frente da prefeitura da cidade. Contudo, dessa vez, o parlamentar argumentou com o processo de Improbidade Administrativa do Ministério Púbico contra Lossio em mãos.

“O Ministério Público entrou com uma ação de improbidade administrativa na justiça de Petrolina. Em julho foi encaminhada a mesma decisão tomada pelo Ministério Público de Contas relativo ao exercício de 2010. A promotora manteve a posição do MP na rejeição das contas. Há um inquérito instalado no processo. Agora o juiz deve decidir sobre a improbidade”, afirmou.

Para Ronaldo, a decisão do Tribunal de Contas de Pernambuco não muda o fato de que o ex-gestor tenha cometido crime. O vereador disse, ainda, que houve a devolução do dinheiro, mas posterior ao ano de 2010, quando as contas não fecharam.

“Pode ser que o Tribunal de Contas do Estado pode mudar uma decisão de um processo cm uma nota técnica, só que isso não corrige o valor de R$ 427 mil que o prefeito pagou a mais ao duodécimo da Câmara Municipal de Petrolina. A conta não fecha, portanto, não deixa de ser um crime, pois a prefeitura não é banco para estar emprestando dinheiro à Câmara. O dinheiro foi devolvido, mas as contas que estão sendo julgadas são de 2010”, disse.

Educação

O parlamentar afirmou ainda que Lossio investiu na educação, em 2010, um valor abaixo do que o previsto na Constituição Federal. “Houve um investimento de somente 23,7% na educação, valor abaixo do que é previsto na constituição, que é de 25%. Depois foi feito um reparo técnico para corrigir o problema, mas o Ministério Público mantém a informação”.

“Ela votou contra o povo pobre”, afirma Ronaldo Souza sobre Cristina Costa

(Foto: Blog Waldiney Passos)

As polêmicas sobre a votação da reforma do Código Tributário de Petrolina continuam surgindo na Câmara Municipal da cidade. Dessa vez, o vereador Ronaldo Souza (PTB) não poupou críticas à vereadora Cristina Costa (PT).

Segundo Ronaldo, a petista, em 2013, votou a favor do aumento de 100% sobre o Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) proposto pelo então prefeito Júlio Lossio e agora tem tentado mudar o discurso sobre a mudança nas previsões do Código Tributário Municipal.

“Esse negócio de fazer circo, jogar para a plateia. Ela votou contra o povo pobre. Ela aumentou todas as taxas de IPTU em Petrolina. Está aqui o papel. Eu trouxe o documento para mostrar quem é contra e quem é a favor”, disparou o edil.

De acordo com o parlamentar, Cristina teria votado contra uma emenda que diminuía alguns valores do Código Tributário em 2013. “Ela votou contra o povo. Está aqui o art. 19 que trata da planilha dos valores. Aqui é o valor real. Ela votou contra e eu votei a favor para reduzir os valores do IPTU em 2013. A gente tem que respeitar as pessoas com a verdade. Ela votou em todas as emendas relativas ao governo Júlio Lossio, inclusive na matéria do IPTU”, disse.

O artigo citado por Ronaldo Souza pertence ao Código Tributário votado em 2013 e previa um valor a ser pago pelo m² de acordo com alguns setores. Durante a votação na Câmara de Vereadores, na época, foi apresentada a emenda modificativa nº 002/2013, que previa diminuições significativas nesses valores. O documento apresentado por Ronaldo atesta que a vereadora Cristina Costa votou contra a diminuição dos impostos.

Vale lembrar que nessa última votação, na semana passada, Cristina se posicionou contra o aumento dos impostos. “Agora vem o massacre do imposto para vocês pagarem. Que Novo Tempo é esse?”, questionou a parlamentar na sessão da última segunda-feira (2).

Ronaldo Cancão apresenta ação em que Júlio é acusado de não repassar mais de R$ 5 milhões para o IGEPREV

Ronaldo segura Ação de Improbidade contra Júlio Lossio, acusado de não repassar mais de R$ 5 milhões ao Igeprev. (Foto: Blog Waldiney Passos)

Durante a sessão ordinária desta quinta-feira (5), o vereador Ronaldo Souza (PTB) apresentou o processo nº 0003443-37.2017.8.17.3130 do qual consta a Ação de Improbidade Administrativa e que figura como réu o ex-prefeito de Petrolina Júlio Lossio. O processo está tramitando na Vara da Fazenda Pública da Comarca de Petrolina.

A ação aponta que, conforme demonstram balancetes financeiros emitidos pela Diretoria Financeira da Autarquia Previdenciária, Lossio deixou de repassar ao Instituto de Gestão Previdenciária do Município de Petrolina (IGEPREV) o valor de R$ 5.390.599,39. Clique aqui e confira a ação apresentada pelo vereador.

Esse total é um conjunto de valores descontados pelo ex-prefeito e não repassados à Autarquia Previdenciária. Dentre os valores não repassados estão recolhimentos de vários 13º que deveriam ser repassado ao IGEPREV e não foram.

“Eu afirmei que o ex-prefeito deixou uma dívida do INSS de R$ 5 milhões. Apropriação indébita é um roubo, é descontar o percentual do servidor e não repassar. Não é que ele pegou o dinheiro da prefeitura e colocou no bolso, mas ele furtou o sentimento dos servidores. Ele desviou o objeto da finalidade. Sabe o que dá apropriação indébita? Cadeia!”, afirmou Ronaldo.

Gilmar Santos ataca vereadores que acreditam na bíblia e Ronaldo Souza responde

“Percebam como aqueles que leem a bíblia votam aqui nesta casa”, diz Gilmar Santos (Foto: Blog Waldiney Passos)

A sessão desta segunda-feira (2) na Câmara de Vereadores de Petrolina esteve longe de ser tranquila. Com a votação da reforma no Código Tributário Municipal, os parlamentares usaram de vários argumentos para defender ou atacar as propostas do Poder Executivo.

Logo após a aprovação dos projetos, o vereador Gilmar Santos (PT) atacou os vereadores da situação, católicos e evangélicos, que defendem a bíblia constantemente nas sessões pedindo que a população percebesse como eles se comportavam.

“Percebam como aqueles que leem a bíblia votam aqui nesta casa. Percebam como aqueles que falam da justiça divina e são defensores ferrenhos da bíblia tratam o povo. É muito importante que vocês percebam como eles se comportam”, criticou.

Após a fala do parlamentar, a plateia presente deu início a um alvoroço com gritos de ordem como “vendidos”. Em um certo momento, quem estava no local conseguiu escutar gritos isolados de “corrompidos”.

O vereador Ronaldo Souza (PTB), conhecido como Ronaldo Cancão, respondeu às críticas do petista pedindo respeito à sua religião e chegou a citar até o público LGBT.

“Eu leio a bíblia todo dia! Respeite o meu lado religioso! O senhor não tem o direito de dizer que eu estou usurpando o sentimento do povo! O senhor gosta de macumba, de LGBT, de tudo aquilo que eu não concordo, mas respeito. E o senhor não respeita. Eu nunca divergi aqui de qualquer discussão religiosa e o senhor quer ficar banalizando a bíblia”.

1234