Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Enquete: a Compesa presta um bom serviço em Petrolina?

A Compesa presta um bom serviço em Petrolina?
Votar

 

Atual responsável pelo saneamento básico em Petrolina, a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) é criticada diariamente pelo trabalho realizado no município. Embora seja eleita por revistas como uma das melhores empresas de saneamento do país, a companhia não consegue emplacar um bom serviço na cidade pernambucana.

Além da constante falta de água registrada semanalmente em diversos bairros do município, os moradores reclamam de esgotos a céu aberto e bocas de lobo estouradas, por exemplo.

A empresa, inclusive, chegou a ser multada duas vezes – em R$ 20 milhões e R$ 800 mil – pela prefeitura por despejar esgoto sem tratamento diretamente no Rio São Francisco. Na oportunidade, a Compesa negou as acusações.

Municipalização do serviço

A prefeitura de Petrolina, com a promessa de melhorar o serviço de saneamento para as comunidades, defende a municipalização do serviço, tratada como prioridade do governo municipal, que, caso se concretize, será exercida por meio de uma Parceria Público Privada (PPP).

LEIA MAIS

Vereadores solicitam audiência pública sobre municipalização da rede de saneamento em Petrolina

(Foto: Blog Waldiney Passos)

Nesta quinta-feira (21), os vereadores da bancada de oposição de Petrolina (PE) devem solicitar uma audiência pública para discutir sobre a viabilidade do processo de municipalização da rede de saneamento da cidade.

Além disso, o requerimento solicita a presença de autoridades políticas e técnicas para participarem do evento, que deve acontecer no dia 15 de março, e prevê o debate sobre “soluções urgentes e aptas a combater o atual cenário e as dificuldades ocasionadas pela falta de investimentos no setor ao longo do tempo e que causam tantos transtornos à população”.

LEIA TAMBÉM

Imbróglio político entre Compesa e Petrolina é discutido na Casa Plínio Amorim

Diversos bairros de Petrolina ficam sem água no final de semana e população cobra resposta da Compesa

Petrolina: municipalização do saneamento básico continua como prioridade do governo municipal

Na última semana, os parlamentares das duas bancadas mostraram harmonia quando debatiam sobre a qualidade do serviço prestado pela Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) no município. Na oportunidade, Gabriel Menezes (PSL) afirmou que a bancada de oposição apoiaria a municipalização do serviço.

Embora seja a favor da municipalização do serviço, a bancada de oposição critica a forma de Parceria Público Privada (PPP). Segundo o vereador Gilmar Santos (PT), “é importante que o debate seja aprofundado, [mas] há uma desconfiança no modelo PPP da municipalização”.

No final de janeiro deste ano, o prefeito de Petrolina, Miguel Coelho, reiterou sua vontade de municipalizar o serviço durante audiência em que foi discutido o Plano Municipal de Saneamento Básico (PMSB). “Uma vez o Plano Municipal aprovado, a gente pode publicar o edital de licitação da nova PPP [Parceria Público Privada]”, disse.

Reclamações

Nos últimos dias, após as chuvas aparecerem na cidade, foi possível registrar diversas reclamações da população petrolinense sobre a falta de água, principalmente. Na oportunidade, a Compesa informou que uma oscilação de energia teria provocado a queda de vazão do abastecimento.

Petrolina conclui plano de saneamento e quer alcançar 90% de cobertura de esgoto até 2025

A meta mais ousada do plano municipal é atingir 100% de saneamento básico em 35 anos.

Com 72% de saneamento da área urbana, o esgotamento sanitário é uma das pautas mais cobradas pelos petrolinenses todos os dias. Por isso, o assunto tem sido prioridade da Prefeitura  de Petrolina nos dois últimos anos.

Nesta quarta-feira (13), o tema ganhou um marco que vai guiar o futuro do saneamento do município, pois o prefeito Miguel Coelho recebeu um volume finalizado do plano municipal de saneamento básico, que, entre outras metas, pretende atingir 90% de cobertura de esgoto nos bairros com novas obras em áreas como a bacia do Dom Avelar.

O conteúdo estipula um conjunto de metas e ações para os próximos 35 anos. Além de ampliar o esgotamento, o documento prevê o compromisso de levar abastecimento de água a 64 localidades negligenciadas durante décadas pela Compesa na zona rural, como os perímetros irrigados.

“A cobertura de água hoje é de mais de 95% nos bairros, mas a zona rural, que é a área mais necessitada foi esquecida. Nosso compromisso é começar levar água para essa gente do interior, seja com a Compesa ou uma nova empresa em parceria público-privada”, explicou o prefeito ao receber o material.

LEIA MAIS

Moradores do Caminho do Sol reclamam de acúmulo de lixo e falta de saneamento

Os moradores do Caminho do Sol, em Petrolina (PE), têm reclamado por meio das redes sociais sobre a situação em que se encontra o bairro. De acordo com informações, alguns terrenos baldios estão sendo utilizados como local para descarte de lixos. Além disso, um canal com esgoto a céu aberto tem incomodado a população local.

Ainda segundo informações, uma prática comum no local é o despejo de restos de podas nesses terrenos, ao lado da rua João Barroso Galvão, que fica próxima à lagoa de tratamento da Av. Sete de Setembro.

Outro ponto de reclamação dos moradores é a existência de um canal que liga os bairros Dom Malan e Caminho do Sol construído no intuito de escoar águas pluviais. No entanto, tem servido de esgoto a céu aberto.

Nosso blog entrou em contato com a Prefeitura e com a Compesa para saber quais atitudes podem ser tomadas para amenizar a situação. A prefeitura afirmou que os moradores devem formalizar a denúncia através do WhatsApp (87) 98809-2422.

Prefeitura de Petrolina realiza Audiência pública sobre Plano Municipal de Saneamento Básico nesta terça

(Foto: ASCOM)

Nesta terça-feira (29), a prefeitura de Petrolina realiza uma audiência pública para discutir o novo Plano Municipal de Saneamento Básico (PMSB). O evento acontece para que os cidadãos possam contribuir com a formatação do documento que vai revisar as diretrizes dos sistemas de abastecimento de água e tratamento de esgoto no município.

A audiência está marcada para às 9h e acontecerá na sede da Fundação Nilo Coelho, nas proximidades da Igreja Matriz de Petrolina. Todas as questões levantadas sobre o PMSB vão ser respondidas durante o evento ou em até 10 dias através de e-mail. Após esse período, a versão final do PMSB seguirá para a Câmara de Vereadores para votação.

O secretário de Infraestrutura, Mobilidade e Serviços Públicos, Fred Machado, destaca a importância da participação popular. “É importante que o cidadão se una à Prefeitura de Petrolina nesta discussão sobre os rumos do saneamento básico da nossa cidade. É um tema em que precisamos avançar e somente com esse envolvimento do povo é que será possível formatar um Plano de Saneamento que atenda todas as necessidades que a população tem e espera que sejam resolvidas”, disse.

Consulta

Quem quiser, ainda pode acessar a versão preliminar da proposta do Plano Municipal de Saneamento Básico (PMSB). O documento está disponível no site da prefeitura. O cidadão ainda pode enviar dúvidas, comentários e sugestões para o e-mail geral@ppsec.com.br.

Prefeitura de Petrolina disponibiliza versão preliminar da proposta do novo plano de saneamento para consulta na internet

A Prefeitura de Petrolina (PE) disponibilizou para consulta popular a versão preliminar da proposta do novo Plano Municipal de Saneamento Básico (PMSB). O documento pode ser consultado através de um banner localizado no topo da página inicial do site da prefeitura. A ideia é que o cidadão possa conhecer o material que vai servir de base para a revisão das diretrizes dos sistemas de abastecimento de água e tratamento de esgoto no município.

Após a leitura da proposta do novo PMSB, o cidadão pode enviar dúvidas, comentários e sugestões para o e-mail geral@ppsec.com.br. As dúvidas vão ser respondidas até a primeira quinzena de fevereiro ou durante audiência pública que será realizada para discutir o novo PMSB. O evento está marcado para a próxima ter-feira (29), às 9h, na sede da Fundação Nilo Coelho, que fica no centro da cidade, próximo à Igreja Matriz.

Segundo o secretário de Infraestrutura, Mobilidade e Serviços Públicos, Fred Machado, é importante que a população conheça o documento e participe do processo de atualização do PMSB. “É de conhecimento de todos que Petrolina precisa avançar significativamente no tema saneamento. Além da prefeitura, que busca resolver essa questão, é importante que todo cidadão nos ajude a construir esse novo plano que vai nos dizer quais rumos seguir para que a cidade possa ter um sistema de abastecimento de água e tratamento de esgoto que atenda todas as necessidades da população”, destaca Machado.

Saneamento: lideranças comunitárias tiram dúvidas sobre consulta pública para revisão de plano em Petrolina

(Foto: Ascom)

Um encontro promovido pela Prefeitura de Petrolina (PE) reuniu cerca de 50 líderes comunitários no auditório da Secretaria de Educação, Cultura e Esportes, que fica no Centro de Convenções. A ideia foi dialogar sobre a importância da realização da audiência pública que vai discutir a revisão do Plano Municipal de Saneamento Básico (PMSB). Além disso, as lideranças comunitárias receberam materiais de divulgação da audiência pública que está marcada para o próximo dia 29.

A reunião que ocorreu na noite desta terça-feira (15) foi convocada pelo secretário de Governo e Agricultura, Simão Durando e contou com representantes da Agência Reguladora do Município de Petrolina (ARMUP) e da Câmara de Vereadores. O novo Plano Municipal de Saneamento Básico de Petrolina será revisado para melhor atender às necessidades da população quanto ao abastecimento de água e tratamento de esgoto na cidade.

O documento preliminar está disponível no site da prefeitura e dúvidas, comentários, críticas e sugestões já podem ser enviadas para o e-mail geral@ppsec.com.br. Elas vão ser respondidas durante a audiência pública ou em até 10 dias depois do evento. O encontro está marcado para às 9h do próximo dia 29, na sede da Fundação Nilo Coelho, localizada na Rua Aristarco Lopes, Centro.

Prefeitura de Petrolina e  Compesa se unem para amenizar transtornos no bairro Dom Avelar

(Foto: Ascom)

A fim de promover ações que possam ajudar a amenizar os transtornos causados  aos moradores do bairro Dom Avelar, a Prefeitura de Petrolina (PE) chamou a Compesa para um diálogo. A comunidade não possui sistema de saneamento básico, o que provoca inúmeros problemas para a comunidade, como o extravasamento de esgoto em via pública.

Nesta sexta-feira (11), o secretário-executivo de Serviços Públicos, Alisson Oliveira se reuniu com a Gerente Regional da Compesa em exercício, Nadja Alencar, na entrada principal do Dom Avelar, na Avenida dos Minérios, área que serviu de palco para um protesto de moradores realizado ontem (10) . No local, um canal está cheio de esgoto e a tarefa da ação conjunta será esvaziá-lo. Para isso, a encanação existente terá de ser desobstruída para que o esgoto possa fluir e não se acumular pelas ruas do bairro.

LEIA TAMBÉM:

Após protesto de moradores, Compesa afirma que não opera sistema de esgotamento no bairro Dom Avelar

A conversa rendeu resultados positivos, e a Compesa já começou o trabalho. A partir da próxima segunda-feira (14) o serviço vai ganhar um reforço de equipes da Prefeitura. Elas vão ficar responsáveis por fazer um desvio no canal, para ajudar no escoamento do esgoto acumulado, enquanto a Compesa recupera um cano que se encontra obstruído.

LEIA MAIS

Após protesto de moradores, Compesa afirma que não opera sistema de esgotamento do bairro Dom Avelar

Moradores do bairro Dom Avelar fecham três pontos da localidade em protesto contra a falta de saneamento básico (Foto: Reprodução/WhatsApp)

Na manhã desta quinta-feira (10) moradores do bairro Dom Avelar em Petrolina (PE), bloquearam três pontos da localidade em protesto contra a falta de saneamento básico, o que tem tirado o sossego dos moradores, já que corriqueiramente surgem problemas relacionados ao esgotamento.

Um dos pontos bloqueados foi a Avenida dos Minérios, nesta via as reclamações referentes a estouramentos de esgotos são constantes.  Segundo os moradores e comerciantes do bairro, a fedentina no local é insuportável, sem contar o esgoto a céu aberto que coloca em risco a saúde da população.

Sobre o protesto e as reclamações dos moradores do Dom Avelar, a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) emitiu uma nota informando que não é a responsável pelo sistema de esgotamento do bairro, mas que mesmo assim, tem realizado vários procedimentos paliativos para sanar demandas da comunidade. Confira a nota na íntegra:

“A Compesa informa que não opera o sistema de esgotamento sanitário do bairro Dom Avelar.Apesar de não ser responsável pelos serviços de manutenção, a Companhia tem realizado desobstruções na rede coletora de esgoto para não prejudicar os moradores da localidade.

LEIA MAIS

Miguel Coelho promete 2019 com melhorias no abastecimento de água, saneamento e transporte público

(Foto: ASCOM)

Durante encontro com a imprensa de Petrolina (PE), realizado no último sábado (22), o prefeito Miguel Coelho fez um balanço da gestão em 2018. Acompanhado pelo senador Fernando Bezerra (MDB-PE) e os deputados Antonio Coelho (DEM) e Fernando Filho (DEM), o chefe do executivo municipal apontou também as prioridades para o próximo ano. Miguel garantiu que a cidade terá avanços marcantes, principalmente, no transporte público e nos serviços de água e esgoto.

O prefeito listou um conjunto de investimentos realizados em Petrolina no ano de 2018. Para ele, os mutirões de cirurgias, exames e a abertura de novos postos e serviços médico/odontológicos foram sentidos pela população como um avanço notório. O gestor também citou a pavimentação como um carro-chefe do balanço deste ano. “Nosso compromisso de campanha era pavimentar 200 ruas e, com esse grande investimento atual, vamos superar facilmente esse volume. Também entregamos a duplicação da Sete de Setembro, dando uma prova de que o tempo das grandes obras voltou a Petrolina”, informou.

LEIA MAIS

Senador Fernando Bezerra vota favorável à MP do saneamento e comemora avanços que medida traz ao setor

(Foto: ASCOM)

Com o mandato de senador pautado a dar prioridade às questões da água e do saneamento, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE) comemorou a aprovação, na noite desta quarta-feira (31), da Medida Provisória 844/2018, que altera o marco legal do saneamento básico no país. Com o voto favorável de FBC, a MP foi aprovada pela comissão mista do Congresso Nacional responsável pela análise da matéria e terá de passar pelos plenários da Câmara dos Deputados e do Senado antes de perder a validade, no próximo dia 19.

De acordo com a medida provisória, a Agência Nacional de Águas (ANA) passa a regulamentar os serviços públicos de saneamento básico. A MP, relatada pelo senador Valdir Raupp (MDB-RO), também estabelece que a ANA fica responsável por atuar nas áreas de abastecimento de água, esgotamento sanitário, limpeza urbana, manejo de resíduos sólidos e drenagem urbana.

“A gestão do saneamento nas mãos da Agência Nacional de Águas significa tratar a questão com a importância que ela merece, assim como ocorre em outras áreas, a exemplo da saúde”, destaca o senador.

LEIA MAIS

Em viagem a Brasília, Miguel Coelho solicita a ministro realocação de recursos para que a prefeitura assuma obras da bacia do Dom Avelar

Miguel reunido com ministro. (Foto: ASCOM)

Durante sua viagem Brasília, nesta semana, o prefeito de Petrolina Miguel Coelho esteve com o ministro das Cidades, Alexandre Baldy, para discutir a situação das obras de saneamento que deveriam estar em execução na bacia do Dom Avelar. O gestor municipal solicitou que os recursos em torno de R$ 38 milhões sejam transferidos para a Prefeitura de Petrolina realizar o trabalho que a Compesa decidiu não fazer.

Segundo Miguel, o financiamento federal está liberado desde o início deste ano, mas a companhia estadual optou por deixar o dinheiro parado por questões políticas. Diante da situação de inércia por parte da Compesa, o prefeito decidiu solicitar formalmente ao Ministério das Cidades para realocar os recursos para a prefeitura tocar as obras aguardadas por milhares de moradores que convivem com esgoto a céu aberto.

Miguel garante que existe amparo legal para reivindicar os investimentos e disse estar confiante no posicionamento do ministro Alexandre Baldy. “A gente percebe a inércia da Compesa em resolver o problema do Dom Avelar, do São Jorge, Antonio Cassimiro, Mandacaru dentre tantos outros bairros. Por isso, solicitei pessoalmente ao Governo Federal para que a Prefeitura possa contrair esse empréstimo e não precisemos mais depender da Compesa, e sim, fazer essa obra tão esperada pelos petrolinenses”, explicou o prefeito.

Comunitária chama atenção para esgoto no bairro Dom Avelar

Um esgoto que escorre da Rua da Ordem até a Avenida da Felicidade no bairro Dom Avelar provoca uma série de problemas aos moradores. Cansados de esperar uma solução, uma comunitária entrou em contato com o Blog e relatou a situação.

“Há exatos sete dias o coletivo do Dom Avelar não tem passado pelo trecho pois o esgoto que jorra a céu aberto impossibilita o tráfego. Ninguém toma nenhuma providência”, relatou.

Outro lado

Nossa equipe procurou a Prefeitura de Petrolina e a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa). A companhia informou que o saneamento é de competência municipal e enquanto não for solucionado o impasse entre município e Estado, os investimentos de R$ 38 milhões não poderão ser aplicados na cidade.

Segundo o município, responsabilidade de operar o saneamento em Petrolina é da Companhia. A Prefeitura disse ainda que a situação deverá ser solucionada quando o Estado executar as obras na bacia do bairro, apresentando o projeto da obra e investindo os recursos assegurados via empréstimo.

Casa Nova: prefeitura entrega calçamento e saneamento da ‘Rua da Lama’

(Foto: ASCOM)

“Rua da Lama: Quem te viu, que te vê!” Essa é a expressão no rosto sorridente de Teófilo José, morador da rua, ao contemplar os últimos 50 metros de calçamento sendo finalizados e conferir de perto o saneamento recém colocado: “Agora tem de mudar de nome, não é mais Rua da Lama!”.

“Não foi apenas um compromisso de campanha, foi também um compromisso com a saúde e o bem-estar dos moradores da Rua da Lama” – diz o prefeito Wilker Torres, quando indagado sobre a obra e a inauguração, sem comentar as promessas nunca cumpridas dos gestores anteriores – “Saneamos e calçamos. É um serviço duradouro que dá uma vida nova a esta rua da Vila Galvão”.

Garantindo que “o serviço não para por aqui”, agradecendo as manifestações de reconhecimento dos moradores, o prefeito fala das ruas que estão sendo calçadas nos distritos e localidades, como “Riacho do Sobrado, que nunca teve uma só rua calçada e agora entregamos 4.800 metros de calçamento; as ruas na Lagoa do Alegre, Ouricuri e Pau a Pique. Logo iniciaremos a construção de uma praça novinha para o Bem-Bom. Mudança se faz com trabalho”.

 

Moradores do Vale Dourado não serão mais cobrados por taxa de esgoto, afirma ARMUP

(Foto: Ascom/PMP)

O impasse gerado entre a Prefeitura de Petrolina e a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) sobre a responsabilidade do Vale Dourado chegou a mais um capítulo. Hoje (12) a Agência Reguladora de Serviços Públicos do Município de Petrolina (ARMUP) revelou ter conseguido a isenção do pagamento da taxa de esgoto.

Durante quatro anos os moradores do local foram cobrados pela companhia, mas segundo Rubem Franca, diretor-presidente da ARMUP, não existe tratamento no esgoto da comunidade.

LEIA TAMBÉM:

Compesa volta a afirmar que não tem responsabilidade pelo esgotamento do Vale Dourado

Diretor-presidente da ARMUP afirma que documentação comprova responsabilidade da Compesa sobre Vale Dourado

“De fato, foram mais de 4 anos que os moradores do Vale Dourado vinham pagando estas taxas de esgoto e do outro lado a Compesa não fazia o serviço pelo qual vinha cobrando. Se a Compesa cobrava taxa de esgoto ela deveria coletar, bombear e tratar os resíduos e isso não era feito”, disse.

LEIA MAIS
123