Carrinheiros e carregadores voltam a ocupar ruas de Juazeiro em nova manifestação

Grupo se reuniu no início da manhã (Foto: Reprodução)

Os carrinheiros e carregadores que atuam no Mercado do Produtor de Juazeiro (BA) voltaram a ocupar as ruas da cidade nessa quinta-feira (18) para cobrar melhorias de trabalho. O grupo se concentrou ainda durante a madrugada e no começo da manhã, seguiram até o Paço Municipal.

A manifestação é organizada com apoio do Sindicato dos Trabalhadores na Agricultura Familiar e Empreendedores Rurais do Município (Sintraf), que estima cerca de 820 carrinheiros trabalhando no Ceasa. Segundo o presidente do Sintraf, Edilson Teles, ontem (17) a Prefeitura fez uma reunião, mas sem convidar a categoria.

Demandas

“Fizeram uma reunião entre eles, sem comunicação ao Sindicato. Por não ter nenhum acordo fixado, os carrinheiros estão aqui. A gente quer que exclua as taxas que cobram aos carregadores, eles não vendem para estar pagando nada a ninguém. Também pedimos a exclusão da obrigatoriedade do emplacamento, esses emplacamentos da AMA são de atravessadores“, afirmou em entrevista à Rádio Jornal Petrolina.

Juazeiro: carrinheiros do Mercado do Produtor farão nova manifestação nesta quinta-feira

Categoria faz segunda manifestação em menos de um mês (Foto: Reprodução/WhatsApp)

Os carrinheiros e carregadores que atuam no Mercado do Produtor de Juazeiro (BA) farão nesta quinta-feira (18) mais uma manifestação. A categoria cobra melhorias nas condições de trabalho na unidade. A concentração acontece à 2h, no Ceasa.

LEIA TAMBÉM:

Carregadores fazem manifestação em Juazeiro cobrando melhorias no Mercado do Produtor

Por volta de 7h o grupo deve seguir pelas ruas de Juazeiro até o Paço Municipal, para cobrar diálogo com representantes da Prefeitura. Essa é a segunda manifestação da categoria apenas em julho. No último dia 8 eles chegaram a ter uma reunião com membros do Poder Executivo.

Contudo, ao que tudo indica Sindicato dos Trabalhadores na Agricultura Familiar e Empreendedores Rurais do Município de Juazeiro (Sintraf) e Prefeitura não chegaram a um acordo.