Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Tempo seco: especialista dá dicas de como proteger sua saúde

Otorrinolaringologista dá dicas de como proteger sua saúde no tempo seco. (Foto: Blog Waldiney Passos)

Mesmo com a ocorrência de chuvas nos últimos meses, e previsões que apontam dias chuvosos, a população de Petrolina (PE) e Juazeiro (BA) vem sofrendo com temperaturas altas. Além do calor, as pessoas estão apresentando diversos problemas respiratórios, que muitas vezes podem ser causados pela baixa umidade do ar, como explica a professora de Otorrinolaringologia da Universidade do Vale do São Francisco (Univasf), Karine Lustosa:

“Quando a umidade relativa do ar está muito baixa, as pessoas podem aumentar a frequência de doenças respiratórias, como rinite, sinusite, asma, podem ficar com a garganta irritada, pigarro, sangramento nasal, obstrução nasal, coriza, dor de cabeça, tontura, sensação de areia nos olhos, pele ressecada.”

LEIA MAIS

Rastreabilidade vegetal é tema de palestra em Juazeiro 

(Foto: Ascom)

Produtores rurais, consultores, gerentes de fazendas, estudantes, representantes de sindicatos, cooperativas e associações do Vale do São Francisco se reuniram na tarde de quinta-feira (14), no Centro de Excelência em Fruticultura do SENAR em Juazeiro (BA), para tratar de rastreabilidade vegetal.

O palestrante, Carlos Frederico Dias, do Instituto da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (ICNA), falou da aplicação da rastreabilidade ao longo da cadeia produtiva de produtos vegetais frescos destinados à alimentação humana.

LEIA MAIS

Salário base dos Assalariados Rurais do Vale do São Francisco será de R$ 1.041,16

Trabalhadores participaram de várias convenções até alcançar o salário base desejado. (Foto: ASCOM)

Após dez dias de intenso debate com a com a classe patronal, os Assalariados Rurais do Vale do São Francisco conseguiram avançar nas negociações, que se encerraram na última sexta-feira (15), e alcançar suas metas.

A negociação coletiva da hortifruticultura irrigada teve início no final do mês de janeiro, sendo discutidas a manutenção de cláusulas da Convenção Coletiva do Trabalho (CCT) 2019 e as novas reivindicações dos trabalhadores.

A partir deste ano, o salário base passa a ser R$ 1.041,16, com 4,43%, ou seja, 1% de ganho real. Além disso, foram conquistadas a proibição do trabalho das mulheres gestantes e lactantes em atividades insalubres e o direito ao mínimo de cinco consultas para a realização do pré-natal.

Algumas cláusulas da CCT, que estavam ameaçadas de serem retiradas, foram mantidas, a exemplo da homologação das rescisões de contrato de trabalho no Sindicato, a garantia de direitos da CCT para os trabalhadores terceirizados, a jornada de apenas seis horas, em dias de pagamento do salário, dentre outras.

LEIA MAIS

Campanha salarial é encerrada em Petrolina e salário de trabalhadores rurais chega a R$ 1.041

(Foto: Ascom)

Após 23 dias e nove rodadas de negociações, chegou ao fim nesta sexta-feira (15) a 25ª Campanha Salarial da Fruticultura Irrigada do Vale do São Francisco, com um acordo entre produtores e trabalhadores. Entre as cláusulas econômicas, um dos pontos mais importantes foi o anúncio do novo salário base, que ficou definido em R$ 1.041, retroativo a 1º de janeiro.

A Convenção Coletiva de Trabalho (CCT 2019) ocorreu no auditório do Petrolina Palace Hotel e mobilizou 17 entidades, a exemplo do Sindicato dos Produtores Rurais de Petrolina (SPR) e representações patronais e de trabalhadores de 13 municípios: Petrolina, Lagoa Grande, Santa Maria da Boa Vista, Belém do São Francisco, Cabrobó e Orocó, em Pernambuco; e Juazeiro, Casa Nova, Sento Sé, Sobradinho, Curaçá e Abaré, na Bahia.

LEIA TAMBÉM:

Trabalhadores rurais de Petrolina ameaçam paralisar atividades

Durante os encontros, essas entidades apresentaram demandas de 130 mil trabalhadores rurais e de 3.500 pequenos, médios e grandes produtores agrícolas. Na convenção, foram negociadas 63 cláusulas de ordem econômica e social, como carga horária, aumento salarial e datas de pagamento.

LEIA MAIS

Rejeito de Brumadinho ameaça um dos principais afluentes do Rio São Francisco

Usina hidrelétrica de Retiro Baixo (Foto: Google Maps)

A chegada dos rejeitos da barragem de Brumadinho (MG) na hidrelétrica Retiro Baixo, instalada no Rio Paraopeba, representa uma ameça a este, que é um dos principais afluentes do Rio São Francisco, e pode comprometer as operações da usina.

A Agência Nacional de Águas (ANA), confirmou que a barragem da usina hidrelétrica Retiro Baixo, localizada a 220 km do local do rompimento “possibilitará amortecimento da onda de rejeito”. Segundo a ANA, a estimativa é que essa onda atinja a usina dentro de dois dias.

LEIA TAMBÉM:

Barragem da empresa Vale do Rio Doce se rompe em Brumadinho (MG)

A hidrelétrica Retiro Baixo está localizada entre os municípios mineiros de Curvelo e Pompeu. A usina tem duas turbinas em operação, com capacidade instalada de 82 megawatts, energia suficiente para atender 200 mil habitantes, e opera desde 2010. Seu reservatório é de 22 quilômetros quadrados.

LEIA MAIS

Hospital da Univasf investe mais de 9 milhões na aquisição de equipamentos

(Foto: Ascom)

O Hospital da Universidade Federal do Vale do São Francisco (HU-Univasf) vem, desde 2015, recuperando e modernizando o seu parque tecnológico. Somente durante o ano de 2018, foram aplicados pouco mais de 9 milhões e 600 mil reais na compra de equipamentos médico-hospitalares, mobiliário, entre outros. Os recursos foram liberados pelo Governo Federal, através da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh).

Os investimentos vêm impactando diretamente no atendimento oferecido à população. Os pacientes passaram a ter acesso a tecnologias de ponta e tratamentos disponibilizados exclusivamente pelo HU-Univasf. Nenhuma outra unidade de saúde da região as possui, incluindo as particulares.

O HU-Univasf já possui a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) mais moderna e bem equipada da região e, recentemente, o hospital incorporou dois Ciclos Ergômetros Passivos, a um custo de 179 mil reais. Importados da Alemanha, os aparelhos são simuladores de movimento destinados aos pacientes sedados ou com baixo nível de consciência. O objetivo é minimizar as sequelas do coma, já que os pacientes imobilizados na UTI perdem força e massa muscular, bem como acelerar a recuperação e aumentar a rotatividade dos leitos. Apenas três hospitais públicos no Brasil possuem esta tecnologia.

LEIA MAIS

AFribroVasf realiza 5º encontro de portadores de Fibromialgia em Petrolina

(Imagem: Divulgação/AFibroVasf)

Na próxima quarta-feira (28), a Associação dos Fibromiálgicos do Vale do São Francisco (AFibroVasf) realizará o 5º Encontro em favor dos portadores de Fibromialgia e Fadiga/Dor Crônica do Vale do São Francisco.

De acordo com os organizadores do evento, o objetivo é promover troca de experiência entre os portadores, com o intuito de melhorar a qualidade de vida dessas pessoas, tendo em vista a convivência com a doença.

O encontro acontecerá na Sala Azul, na Univasf, Campus Petrolina (PE), a partir das 18h30. A programação conta com uma série de palestras e rodas de conversa. O evento é gratuito e dispensa inscrições.

SESAU informa negatividade para o caso de Difteria notificado em outubro na cidade de Juazeiro

SESAU informa resultado negativo para caso de Difteria notificado na região. (Foto: ASCOM)

Por meio da Superintendência de Vigilância em Saúde, a Secretaria Municipal da Saúde de Juazeiro (BA), esclarece que, diante do caso notificado de suspeita do agravo Difteria informado por uma Unidade Hospitalar da região no mês de outubro, o referido exame apontou resultado NEGATIVO para Difteria, segundo informações da Secretaria Estadual de Saúde através do Núcleo Regional de Saúde Norte.

A SESAU informa ainda que todas as medidas preconizadas pelo Ministério da Saúde estão sendo adotadas e que  tem atuado em parceira com a Secretaria Estadual de Saúde e o Ministério da Saúde, com apoio do Núcleo Regional Norte de Saúde.

Palestra sobre perspectivas climáticas e produção agrícola nesta quinta-feira (25) em Petrolina

A palestra será ministrada pelo meteorologista, professor e pesquisador da Universidade Federal de Alagoas (UFAL), Luiz Carlos Molion. (Foto: Divulgação/ASCOM)

Historicamente, o Vale do São Francisco registra no mês de outubro os maiores valores de radiação global com a umidade relativa do ar abaixo de 55%, em Petrolina (PE) e 51,5%, em Juazeiro (BA), sendo considerado o mês mais seco do ano. Mas em 2018, com a confirmação do fenômeno La Niña, que deve durar até 2019, a previsão é que chova, em outubro e novembro, não só no Vale, mas em todo Nordeste e nas regiões Sudeste, Centro-oeste e Norte.

Para falar sobre o futuro das condições climáticas e da produção agrícola na região, o Sindicato dos Produtores Rurais de Petrolina (SPR) está promovendo gratuitamente nesta quinta-feira (25) uma palestra com o meteorologista, professor e pesquisador da Universidade Federal de Alagoas (UFAL), Luiz Carlos Molion.

O evento começa às 19h no auditório da Fundação Nilo Coelho, na Rua Aristarco Lopes, 330, próximo à Igreja Matriz, centro, e promete uma reflexão aprofundada com o tema ‘Perspectivas pluviométricas para o Médio São Francisco nos próximos 10 anos – vamos ver o futuro do nosso rio’.

PhD em Meteorologia e pós-doutor em Hidrologia de Florestas, o professor Molion lembra que no Vale do São Francisco o volume de chuva é muito diverso entre as regiões oeste, noroeste e sudeste, com uma precipitação anual, em média, de 700 a 800 mm. Conhecido por pontos de vista polêmico, a exemplo da declaração que fez quando afirmou que o “Aquecimento global é mito”, Molion adianta que há boas perspectivas para o semiárido nos próximos 10 anos.

LEIA MAIS

Produtores do Vale discutem combate a mosca da fruta na região

(Foto: Ascom)

Um encontro entre produtores rurais, pesquisadores e representantes de órgãos de defesa fitossanitária da Bahia e Pernambuco discutiu a presença da mosca-da-fruta no Vale do São Francisco. Durante a reunião, na sexta-feira (14), foram discutidas formas de combater a praga e fortalecer a proteção aos frutos.

O presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Petrolina, Jailson Lira falou sobre a reunião. “No primeiro semestre de 2018, a agropecuária registou uma participação de 19% na economia de Pernambuco, sendo responsável pela produção de 1,2 milhão de toneladas de frutas e um superávit de R$ 3,2 bilhões por ano, somente no Vale”. Para que nossa atividade continue contribuindo com o desenvolvimento regional precisamos colocar em prática as sugestões que estamos construindo aqui”, disse.

Os participantes apresentaram algumas propostas para fortalecer o combate a mosca, entre elas a efetivação de um sistema de acompanhamento aos produtores, implantação da Área de Proteção Fitossanitária (APF), elaboração de campanhas educativas nas escolas e através da mídia e a criação de um fundo financeiro para investir no combate.

Estiveram presentes na reunião representantes do Ministério da Agricultura, Centro de Excelência em Fruticultura do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR), Agência de Defesa e Fiscalização Agropecuária do Estado de Pernambuco (Adagro), Agência de Defesa Agropecuária da Bahia, Moscamed, Câmara de Fruticultura de Petrolina, Valexport, Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Univale, Instituto de Tecnologia de Pernambuco (ITEP), Prefeitura Municipal de Juazeiro, Câmara de Dirigentes Legistas (CDL), empresas e fruticultores.

I Seminário Paradesportivo do Sertão é sediado na região do Vale do São Francisco

(Foto: Internet)

Pela primeira vez, a região do Vale do São Francisco irá receber o “I Seminário Paradesportivo do Sertão: promoção do esporte paralímpico competitivo, educacional e terapêutico”. O evento acontecerá de 31 de agosto a 1º de setembro, no auditório da biblioteca e no Complexo Esportivo da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), no Campus Sede, em Petrolina (PE).

Além das palestras, minicursos e apresentação de trabalhos científicos, haverá, no domingo, a I Descida de Caiaque, cujo trajeto iniciará na Orla de Juazeiro (BA), a partir das 7h, e seguirá até a Ilha do Rodeadouro.

O seminário é destinado aos estudantes de graduação, pós-graduação e profissionais das áreas de educação física, fisioterapia, psicologia e medicina e também à comunidade em geral.

A solenidade de abertura será realizada amanhã (31), no auditório da biblioteca, a partir das 18h, com o credenciamento. A mesa de abertura terá início às 20h e contará com a participação do professor Fábio Bertapelli, que irá falar sobre o tema “Barreiras e Facilitadores para prática do esporte adaptado em jovens com deficiência intelectual”.

LEIA MAIS

Reunião entre representantes do Porto de Suape e da Valexport discute retomada de embarcações em Pernambuco

(Foto: Reprodução/Internet)

O Complexo de Suape quer recuperar os produtores do Vale do São Francisco que tinha em 2009, quando começou a diminuir os volumes embarcados no local para o mercado internacional. Perdendo espaço para outros portos do Nordeste, Suape tem hoje 0,5% de volume.

Esse número já chegou a 26% e em 10 anos, a direção do Porto de Suape tentou negociar para retomar a carga de exportação. Na última quinta-feira (23), uma comitiva do governo do Estado e do Tecon Suape participou de reunião com os produtores de frutas, em Petrolina.

“Houve um momento em que o Porto de Suape deixou de dar um tratamento adequado às exportações de frutas. Tivemos problemas com agentes reguladores (Ministério da Agricultura, Receita Federal) e com a falta de priorização da carga. Isso acabou inviabilizando a exportação por Suape, porque cada dia a mais no porto pode significar prejuízo no caso das cargas de frutas. O desafio agora é oferecer condições atrativas para que os donos dos navios revejam seus planos para voltar a ter escalas para embarcar frutas para Estados Unidos e Europa”, observa o gerente executivo da Valexport, Tássio Lustoza.

Representante da Suape, Javier Ramirez se comprometeu a elaborar um plano de ação para tornar o terminal atrativo aos produtores de frutas do Vale. “Convidamos os empresários para fazer uma visita ao Tecon e participar de uma nova reunião. Num momento seguinte também vamos convidar os armadores (donos dos navios) para a discussão”, disse.

Segundo a Valexport, o Porto de Natal é o preferido dos produtores, seguido por Salvador e Pecém. A capital do Rio Grande do Norte tem outro diferencial: priorizar a escala da carga diretamente à Europa, sem precisar passar por outros terminais no Nordeste.

Estudantes de Jornalismo buscam apoio para representar o Vale do São Francisco em Congresso Nacional de Comunicação

(Foto: ASCOM)

O Intercom Nacional é o maior congresso da Comunicação de todo o Brasil e reúne, todos os anos, estudantes, professores e pesquisadores da área. Um dos momentos mais aguardados é o Expocom, premiação que reconhece os melhores trabalhos produzidos pelos estudantes de graduação e pessoas recém-graduadas.

Este ano, quatro trabalhos de estudantes e recém-formados em Jornalismo da região do Vale do São Francisco foram premiados na etapa nordestina do Expocom e, com isso, foram selecionados para concorrer ao prêmio nacional. Porém, três desses trabalhos correm o risco de não serem apresentados durante o Intercom, que será realizado em Joinville-SC, entre os dias 2 e 8 de setembro, já que os estudantes estão enfrentando dificuldades para custear o deslocamento até o Congresso.

Os trabalhos foram produzidos no curso de Jornalismo em Multimeios do Campus Juazeiro da Universidade do Estado da Bahia (Uneb). A estudante Jayanne Rodrigues e os recém-formados João Pedro Ramalho e Cora Macedo buscaram, inicialmente, o apoio da Uneb para a garantia das passagens.

A Universidade, inclusive, já havia realizado o Intercom Nordeste, em Juazeiro, em julho deste ano, e em outras ocasiões financiou o transporte de estudantes para o mesmo congresso. Dessa vez, porém, alegou falta de recurso, devido aos cortes orçamentários feitos pelo governo estadual. 

LEIA MAIS

Fernando Bezerra pede a ministro ampliação de prazo de incentivo fiscal para produtores de frutas do Vale do São Francisco

A região responde por 84% das exportações de manga. (Foto: ASCOM)

O senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE) foi recebido nessa terça-feira (07) pouco pelo ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), Marcos Jorge, para solicitar a ampliação do prazo do chamado “drawback” ao setor produtivo de frutas irrigadas da região do Vale do São Francisco.

Durante o encontro, o senador defendeu que o período do incentivo fiscal passe de dois para três anos, conforme possibilita a legislação em vigor. Instituído pelo Decreto-Lei 37/1966, o drawback consiste na suspensão ou eliminação de tributos incidentes sobre insumos importados utilizados em produtos exportados, estimulando as exportações ao reduzir os custos de produção e tornando tais itens mais competitivos no mercado internacional.

“Sensível à demanda, o ministro marcou uma nova reunião para o próximo dia 22 com a participação dele, de uma ampla equipe técnica do MDIC e de representantes da Valexport (Associação dos Produtores e Exportadores de Hortigranjeiros e Derivados do Vale do São Francisco)”, conta Fernando Bezerra Coelho.

LEIA MAIS

Vale do São Francisco desponta no cenário nacional do cooperativismo financeiro

(Foto: Internet)

Referência mundial na produção e exportação de frutas, o Vale do São Francisco desponta agora no cenário nacional como uma das revelações do segmento das cooperativas de crédito. Isto ficou evidenciado na noite desta quinta-feira (2), em Petrolina – PE, a partir dos pronunciamentos feitos por quatro das principais lideranças do cooperativismo financeiro no país.

Falando em nome da Sicredi Vale do Piquiri, no Paraná – uma instituição que existe há 30 anos e vai concluir 2018 com a abertura de mais 18 agências em São Paulo capital e ABC paulista, o presidente da cooperativa, Jaime Basso foi incisivo. “A Sicredi Vale do São Francisco tem um potencial enorme, grande, forte e cheio de oportunidades como as águas do rio São Francisco”.

O presidente da Central Sicredi Norte Nordeste, Wilson Moraes, também destacou as possibilidades da região enfatizando o potencial da cooperativa que começou com o nome de Unicred e hoje tem quatro mil associados e muito espaço para crescer.

LEIA MAIS
1234