Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Orla Nossa: Prefeitura avança com ações de revitalização do Velho Chico em Petrolina

As baronesas retiradas passarão pelo processo de compostagem, transformando-se em adubo.

O projeto “Orla Nossa”, em Petrolina (PE) – que teve início em 2017 com o desenvolvimento de diversas ações das obras de revitalização do trecho urbano do Rio São Francisco – segue em mais uma etapa com a fiscalização dos pontos de despejo de esgoto in natura. Além disso, algumas baronesas estão sendo retiradas na Orla 1.

Técnicos observaram nas últimas semanas, em um trecho da Orla I, o extravasamento de ligações clandestinas de esgoto que tinham como destino o São Francisco. As equipes da prefeitura, através da Agência Municipal do Meio (AMMA) estão investigando a origem desse esgoto para, assim, autuar os responsáveis.

“Nesse momento, estamos promovendo uma manutenção do ‘Orla Nossa’. A proposta é manter a circulação da água para garantir a navegabilidade e uso pessoal. Logo em seguida retomaremos o processo de oxigenação da água. Não podemos esquecer que essa situação é resultado de anos de descaso com o Velho Chico”, afirma o Diretor-presidente da AMMA, Geraldo Miranda.

Ações

As ações do ‘Orla Nossa’ já removeram mais de 3.500 toneladas de sedimentos das águas do Rio São Francisco e aumentou mais 500% a oxigenação da água. As baronesas retiradas passarão pelo processo de compostagem, transformando-se em adubo. O projeto é resultado da parceria entre a AMMA, Secretaria de Infraestrutura, Mobilidade e Serviços Públicos (SEINFRA), Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Sustentabilidade (SEDURBS) e Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano (IF Sertão-PE).

Chove forte em regiões do leito do Rio São Francisco

(Foto: Internet)

As fotos mostram o Rio São Francisco na última sexta-feira (8) no Oeste da Bahia, região de Bom Jesus da Lapa. Mil quilômetros abaixo, no sul de Minas, a Serra da Canastra está jorrando água cristalina num volume espantoso, engrossando a nascente do Rio São Francisco. Logo abaixo, não muito distante da cascata Casca D`Anta, a lama começa a escorrer Rio adentro.

O assoreamento é uma constante nos últimos anos, porém neste final de ano de 2017, o que se configura é a imagem de um imenso desastre ambiental. A Embrapa Solos, responsável pelo monitoramento dos solos e movimentos geológicos, estima que o país esteja perdendo cinco bilhões de dólares por ano somente pela ação da erosão.

(Foto: Internet)

São 140 milhões de hectares degradados. Pior é a questão social. O Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), do Ministério da Agricultura, alerta que mais chuvas podem chegar sobre Minas, Bahia e Espirito Santo.

O Instituto Nacional de Meteorologia prevê que caiam sobre a região central do país mais de 200 mm nas próximas horas.

Esse volume inevitavelmente irá correr para o leito do Velho Chico que, praticamente, já não tem mais profundidade. Com o leito raso, a água tenderá a vazar pelas margens, onde, sem os antigos barrancos, poderá haver inundações no sertão da Bahia.

Bispos católicos da Bacia do Rio São Francisco fazem nota em defesa do Velho Chico

Bispos da Bacia do Rio São Francisco. (Foto: ASCOM)

Os Bispos Católicos que trabalham em Dioceses que ficam situadas na Bacia do Rio São Francisco (que inclui os estados de Minas Gerais, Bahia, Pernambuco e Sergipe) lançam neste domingo (03) uma nota em defesa do Velho Chico.

A Nota surgiu de um encontro realizado entre os dias 21 e 23 de novembro em Bom Jesus da Lapa (BA), reunindo estudiosos, membros de pastorais e movimentos sociais que trabalham com o rio. No documento, os religiosos denunciam os problemas que ocasionam “processo de morte” do rio e sugerem ações para sua revitalização.

CARTA DA LAPA

Primeiro Encontro dos bispos da Bacia do Rio São Francisco

“Nas margens da torrente, de um lado e de outro, haverá toda espécie de árvores com frutos comestíveis, cujas folhas e frutos não se esgotarão. Essas árvores produzirão novos frutos de mês em mês, porque a água da torrente provém do santuário. Por isso, os frutos servirão de alimentos e as folhas de remédio” (Ez 47,12).

À luz do Evangelho, em comunhão com o Papa Francisco e inspirados pela carta encíclica “Laudato Sí”, nós, bispos da bacia do Rio São Francisco, representando onze das dezesseis dioceses, diante do processo de morte em que este Rio se encontra e das consequências que isto representa para a população que dele depende, assumimos de forma colegiada a defesa do Velho Chico, de seus afluentes e do povo que habita sua bacia.

Como pastores a serviço do rebanho que nos foi confiado, constatamos, com profunda dor: (a) o sumiço de inúmeras nascentes de pequenos subafluentes e, em consequência, o enfraquecimento dos afluentes que alimentam o São Francisco; (b) o aumento da demanda da água para a irrigação, indústria, consumo humano e outros usos econômicos, sem levar em conta a capacidade real dos rios de ceder água; (c) a destruição gradativa das matas ciliares expondo os rios ao assoreamento cada vez maior; (d) a decadência visual dos rios e da biodiversidade; (e) o aumento visível dos conflitos na disputa pela água em toda a região; (f) empresas sempre fazem prevalecer seus interesses e o Estado acaba por ser legitimador de um modelo predatório de desenvolvimento.

Tudo isso vem gerando a destruição lenta e cruel da biodiversidade do Velho Chico e, consequentemente, sua morte gradativa.

Diante dessa triste realidade, enquanto bispos da bacia do Rio São Francisco e pastores do rebanho que nos foi confiado, propomos:

  1. Sermos uma “Igreja em Saída”: Ir ao encontro do povo e, como pastores, convocar os cristãos e as pessoas sensíveis à causa, para juntos assumirmos o grande desafio de salvar o rio da morte e garantir a vida humana, da fauna e da flora que dele dependem;
  2. Sermos uma “Igreja Missionária”: Realizar visitas às nossas comunidades, missões, peregrinações, romarias e estabelecer um diálogo aberto com as pessoas para que entendam e assumam, à luz da fé, o cuidado com a “Casa Comum”, particularmente, a defesa do nosso Rio;
  3. Sermos uma “Igreja Profética”: Elaborar subsídios educativos sobre meio-ambiente e o modo de preservá-lo. Utilizar os meios de comunicação, rádios, periódicos diocesanos para levar ao maior número de pessoas a boa nova da preservação da vida;
  4. Sermos uma “Igreja Solidária”: Reforçar as iniciativas populares de recomposição florestal, recuperação de nascentes, revitalização de afluentes; incentivar a ética da responsabilidade socioambiental capaz de gerar um modo de vida sustentável de convivência com a caatinga, o cerrado e a mata atlântica; defender políticas públicas para implementação do saneamento básico, apoio à agricultura familiar, manutenção de áreas preservadas, a exemplo dos territórios das comunidades tradicionais de fundo e fecho de pasto, indígenas, quilombolas, ribeirinhos, pescadores, etc.
  5. Finalmente, declaramos nossa posição em defesa do “Repouso Sabático” para os nossos biomas a fim de que possam se reconstituir. Particularmente, uma moratória para o Cerrado, por um período de dez anos. Durante esse período não seria permitido nenhum projeto que desmate mais ainda o Cerrado, a Caatinga e a Mata Atlântica, biomas que alimentam o Rio São Francisco e dele também se alimentam.
  6. Nesse sentido chamamos as autoridades federais, os governadores, prefeitos, deputados, senadores, o Ministério Público, para que assumam sua responsabilidade constitucional na defesa do Velho Chico e do seu povo.

Que São Francisco, padroeiro da Ecologia e do Rio que traz o seu nome, nos inspire a cuidar da Criação. Que o Bom Jesus da Lapa, de cujo Santuário provém a água da torrente, abençoe e dê vida ao nosso Velho Chico e ao povo do qual ele é pai e mãe.

Bom Jesus da Lapa, 1º Domingo do Advento de 2017.

Bispos Participantes

 Dom José Moreira da Silva – Bispo de Januária (MG)

Dom José Roberto Silva Carvalho – Bispo de Caetité (BA)

Dom João Santos Cardoso – Bispo de Bom Jesus da Lapa (BA)

Dom Josafá Menezes da Silva – Bispo de Barreiras (BA)

Dom Luiz Flávio Cappio, OFM – Bispo de Barra (BA)

Dom Tommaso Cascianelli, CP – Bispo de Irecê (BA)

Dom Carlos Alberto Breis Pereira, OFM – Bispo de Juazeiro (BA)

Monsenhor Malan Carvalho – Administrador Diocesano de Petrolina (PE)

Dom Gabriele Marchesi – Bispo de Floresta (PE)

Dom Guido Zendron – Bispo de Paulo Afonso (BA)

Monsenhor Vitor Agnaldo de Menezes – Bispo eleito de Própria (SE)

Previsão de chuvas para a Bacia do São Francisco alegra ribeirinhos

(Foto: Internet)

A equipe técnica do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden) garantiu que o período úmido na bacia do rio São Francisco poderá ser sentido melhor nos próximos dias. A previsão é que chova pelo menos, 40 milímetros (mm) de precipitação na região do Alto São Francisco.

Os ribeirinhos tem aguardado com ansiedade a concretização da previsão. De acordo com alguns dos projetos irrigados localizados na Bacia e que participa da reunião, a baixa vazão do Velho Chico está impedido a irrigação, além de outras atividades que são diretamente prejudicadas pela escassez hídrica registrada desde 2013.

O superintendente da ANA, Joaquim Gondim, explicou que apesar da boa notícia, os órgãos reguladores vão manter a defluência de 550 metros cúbicos por segundo (m³/s) no reservatório de Sobradinho (BA).

“Ainda esta semana será publicada no Diário Oficial a renovação desse patamar de vazão até abril, conforme havia sido acertado antes”, confirmou Gondim.

“Agora estou em paz”, diz Camila Pitanga após um ano da morte de Domingos Montagner no Rio São Francisco

A atriz afirmou que precisou de um ano sabático depois do que aconteceu. (Foto: Internet)

No dia 15 de setembro do ano passado, Camila Pitanga enfrentou um dos momentos mais difíceis da sua vida após o seu colega de elenco Domingos Montagner  morrer devido a um afogamento no Rio São Francisco. Na época, os dois estavam no ar em Velho Chico, trama das 21h.

Afastada da TV há cerca de um ano, Camila voltou a falar do assunto na 16º edição do Prêmio Brasileiro de cinema, em entrevista ao Uol. “Estou bem. Precisei descansar as ideias, dormir com a minha família e estar mais próxima das minhas coisinhas. Tem sido um período necessário e eu precisava de um ano sabático depois de tudo que aconteceu. Foi duro, mas agora estou em paz”, contou.

Em outro momento, a atriz falou da sua bandeira feminista e das lutas que defende. “Temos que estar sempre tentos, pensar, estudar, se inteirar, defender aquilo que é certo e justo. Apesar de todo retrocesso que estamos passando, não podemos esmorecer”, defendeu.

Mergulhadores expõe lixo retirado do Rio São Francisco na Orla de Juazeiro

lixo-orla-juazeiro

O lixo recolhido foi exposto no ponto das barquinhas de Juazeiro

Após realizarem o recolhimento de objetos das águas do Rio São Francisco e expor os resíduos na Orla de Petrolina (PE), os mergulhadores do Movimento “#Salve Chico” repetiram a ação neste domingo (27) na cidade de Juazeiro (BA). A equipe passou a manhã recolhendo materiais poluentes das margens e do leito do Rio São Francisco.

O lixo recolhido foi exposto no ponto das barquinhas e chamou a atenção das pessoas que transitavam pelo local na manhã desta segunda-feira (28). As ações do grupo são voluntárias e busca chamar a atenção da população para a preservação do rio.

Divulgado resultado das músicas classificadas para o Festival Edésio Santos 2016

Aconteceu em Juazeiro no período de 22 a 24 de outubro. A 18º edição do festival,  que este ano homenageou o mestre juazeirense João Gilberto, um dos precursores da Bossa Nova, com a participação  da cantora, compositora e grande intérprete da Música Popular Brasileira: Heloísa Maria Buarque de Hollanda, ou simplesmente  Miucha, parceira de João durante muitos anos na arte e na vida.

O Festival Edésio Santos da Canção de 2016 recebeu inscrições de artistas profissionais e amadores de Juazeiro e de outras regiões do Brasil e premiará com 33 mil reais em dinheiro e troféus intitulados com figuras características e lendas do velho Chico./ Foto: divulgação

Divulgado o resultado da triagem da 19ª edição do Festival Edésio Santos da Canção (FESC 2016). Realizada na capital baiana por músicos com experiência na área musical e literária, as 24 músicas previamente selecionadas concorrerão ao FESC nos dias 03 e 04 de novembro. As melhores das duas noites de eliminatórias se apresentarão na grande final do dia 05. Esse ano, o festival homenageia o Rio São Francisco, suas lendas e outros personagens que permeiam suas margens como as lavadeiras e os pescadores.

O Festival Edésio Santos da Canção de 2016 recebeu inscrições de artistas profissionais e amadores de Juazeiro e de outras regiões do Brasil e premiará com 33 mil reais em dinheiro e troféus intitulados com figuras características e lendas do velho Chico. O palco do evento estará localizado na Orla Nova de Juazeiro e contará com show de atrações regionais e nacionais.

Músicas selecionadas:

Tem Sapato Pra Vender – Junior Vieira (Recife-PE)

LEIA MAIS

CDL Petrolina homenageia Velho Chico

rio são francisco

imagem ilustrativa

Navegar por ele é como passear pela história do Brasil. Ele nasce lá na Serra da Canastra, corta serras, matas e vales. Suas águas claras banham a nossa região e a agricultura com água pura, gerando riquezas. Ele é protagonista de muitas vidas, lendas e ainda fornece sustento a muitas famílias…

Hoje, o Rio São Francisco ou Velho Chico, como é carinhosamente conhecido, completa nesta terça-feira, 04 de outubro, 515 anos. E a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Petrolina, presta sua homenagem a esse rio tão importante e amado pelos brasileiros, mas, que precisa ser cuidado e revitalizado com atitudes sustentáveis.

A união do governo e de toda sociedade civil organizada é de fundamental importância para a realização de ações voltadas a preservação desse patrimônio que é de todos nós.

CDL Petrolina

Rodrigo Lombardi faz depoimento emocionante ao ator Domingos Montagner

Imagem ilustrativa
Imagem ilustrativa

Rodrigo Lobardi usou as redes sociais, neste domingo (25), para prestar homenagem emocionante ao ator Domingos Montagner, falecido neste mês após um acidente em Sergipe. Lombardi o substituirá na sérieCarcereiros e se demonstrou honrado com a tarefa.

“Essa semana recebi um convite. Melhor… Essa semana fui promovido. Melhor… Essa semana fui honrado com esse convite. A incumbência de substituir (se é que a palavra se aplica nesse caso) meu amigo ‘Mingo’ na série Carcereiros. Vou me jogar de cabeça! Como tento fazer sempre!”, escreveu o artista.

LEIA MAIS

Corpo do ator Domingos Montagner é sepultado em São Paulo

O corpo do ator chegou ao teatro para ser velado por volta das 7h./ Foto: G1

O corpo do ator chegou ao teatro para ser velado por volta das 7h./ Foto: G1

O corpo do ator Domingos Montagner foi enterrado por volta das 11h40 deste sábado (17) na Zona Leste de São Paulo. Mais cedo, familiares e parentes participaram do velório em um teatro, em uma cerimônia que durou cerca de quatro horas e que foi aberta apenas para convidados. O ator morreu afogado na quinta-feira (15) em Canindé de São Francisco (SE).

A mulher de Montagner, Luciana Lima, acompanhou o velório e o enterro sem os três filhos do casal, que preferiram não comparecer.

LEIA MAIS

Domingos Montagner morreu por asfixia mecânica por afogamento, diz laudo

(Foto: Internet)

Montagner havia gravado cenas da novela pela manhã. (Foto: Internet)

O laudo divulgado pelo IML (Insituto Médico Legal) de Aracaju (SE) na madrugada desta sexta-feira (16) apontou que Domingos Montagner morreu por asfixia mecânica por afogamento. O diretor do IML, José Aparecido Batista Cardoso, informou ainda que o corpo tinha ferimentos superficiais na região do tórax devido ao contato com pedaços de madeiras e pedras.

“Foi encontrado uma grande quantidade de água entre o pulmão e traqueia dele. Foi um acidente. A declaração de óbito está pronta e o corpo liberado para sepultamento. Um laudo será enviado para a Delegacia de Canindé de São Francisco. Estamos aguardando alguém da família para o corpo ser liberado para o translado”, explicou o diretor do IML.

O corpo de Montagner, que morreu nesta quinta-feira (15), chegou ao IML por volta das 1h20 desta sexta. O trânsito foi bloqueado na rua para facilitar o acesso da equipe. Muitos fãs aguardavam em frente ao IML a chegada do corpo do ator.

LEIA MAIS

Confirmado: encontrado corpo de ator Domingos Montagner

Plantão da Globo confirmou morte do ator./ Imagem da internet

Plantão da Globo confirmou morte do ator./ Imagem da internet

O corpo do ator da novela da Globo, Domingos Montagner, de 54 anos, foi encontrado há 30 metros de profundidade, preso nas pedras. O plantão da Globo confirmou o reconhecimento do corpo do ator.

Domingos Montagner teria ido dar um mergulho no Rio São Francisco após o almoço e teria desaparecido em seguida. A atriz Camila Pitanga teria visto o amigo mergulhar. Camila, que faz o par romântico com Domingo na novela, já prestou depoimento a polícia.

A equipe estava na cidade de Canindé do São Francisco (SE) para gravar as cenas finais da novela.

Governo de Sergipe publica nota oficial sobre desaparecimento de Montagner

setevidas-domingosmontagner

O ator global Domingos Montagner, que interpreta o Santo da novela Velho Chico, está desaparecido no rio desde as 14h de desta quinta (15). Segundo informações, ele teria ido dar um mergulho no Rio São Francisco após o almoço e teria desaparecido em seguida. A atriz Camila Pitanga teria visto o amigo mergulhar. Camila, que faz o par romântico com Domingo na novela, já prestou depoimento a polícia. Segundo nota do Governo de Sergipe, cerca de 50 pessoas da área de saúde e segurança estão mobilizadas para encontrar o ator.

Confira a Nota na Integra 

O Governo do Estado de Sergipe informa que, desde que foi acionado com relação ao desaparecimento do ator Domingos Montagner, equipes das Secretarias de Estado da Segurança Pública e de Saúde foram mobilizadas no trabalho de resgate do ator. Ele desapareceu na tarde desta quinta-feira, 15, enquanto nadava no rio São Francisco, no município de Canindé do São Francisco, sertão sergipano.

LEIA MAIS

Ator Domingos Montagner desaparece no Rio São Francisco

domingos5

O ator Domingos Montagner, que interpreta o personagem principal da novela Velho Chico, na Rede Globo, desapareceu no Rio São Francisco, em Canindé do São Francisco, no Alto Sertão de Sergipe, na tarde desta quinta-feira (15). A informação foi confirmada pelo coronel da PM Fábio Fonseca Rolemberg.

“Ele estava tomando banho de Rio com a atriz Camila Pitanga quando a correnteza o levou” disse o militar. O ator estaria na região até o próximo domingo (18) participando das gravações da novela.

LEIA MAIS

IV Festival Internacional da Sanfona acontecerá em Juazeiro entre os dias 13 e 16 de julho

FESTIVAL DA SANFONA

Juazeiro(BA), sedeará o IV Festival Internacional da Sanfona que acontece entre os dias 13 e 16 de julho, que será realizado no Centro de Cultura João Gilberto e na Orla Nova da cidade. A expectativa é que mais de 50 mil pessoas assistirão Chico Chagas, Mestrinho, Targino Gondim,  Oswaldinho, Renato Borghetti e o Quinteto Sanfônico da Bahia, se unirem aos músicos internacionais Murl Sanders, dos Estados Unidos, e Cathie Travers, da Austrália, para mostrar toda a diversidade do acordeom.

Durante os quatro  dias, o festival terá uma série de outras atividades, como: concertos, workshops, exposição e oficinas ministradas pelo sanfoneiro  Edglei Miguel, que devem  movimentar também a vizinha pernambucana Petrolina e todo o Vale do São Francisco.

“Queremos que o público faça uma viagem pelas culturas de Norte e Sul do Brasil, de leste a oeste desse mundão. De Pixinguinha a  Villa-Lobos, de Sivuca a Vivaldi, de Tom Jobim a Piazzolla, com ênfase para as notas musicais e o dedilhar genial de Dominguinhos e de Gonzagão. Referências maiores da nordestinidade neste instrumento que tocamos abraçados e é um dos mais populares da música brasileira”, adianta o sanfoneiro e cantor Targino Gondim, que também é curador e diretor artístico do evento.

O IV Festival Internacional da Sanfona é uma realização da Toca Pra Nós Dois em parceria com a Conspiradoria Projetos e Produções, patrocinado pelo BNDES através da Lei Rouanet do Minc (Ministério da Cultura) e conta com o apoio da Prefeitura Municipal de Juazeiro.

12