Tema de audiência pública, Plano de Arborização quer corrigir erros em Petrolina

Câmara promove debate sobre arborização em Petrolina (Foto: Blog Waldiney Passos)

Tornar Petrolina uma cidade mais verde é uma das metas do Plano de Arborização Municipal, tema da audiência pública realizada pela Câmara de Vereadores nesse momento na Casa Plínio Amorim. A discussão foi proposta por José Batista da Gama e conta com a participação de diversas entidades.

LEIA TAMBÉM:

Vereador Zé Batista quer debate sobre Plano de Arborização em Petrolina

Segundo Zé Batista, o projeto de arborização vem sendo discutido há oito meses e busca deixar um legado para as próximas gestões. “Nós vivemos a margem do São Francisco, mas temos ruas sem árvores plantadas. Petrolina pode ser no futuro exemplo. Hoje estamos apresentando à sociedade petrolinense essas informações”, disse o edil.

Diretor de projetos da Agência Municipal de Meio Ambiente (AMMA), Victor Flores destaca que o Plano busca corrigir falhas na arborização de Petrolina, prevê quais espécies podem ser plantadas, com qual tamanho e como será feito o descarte em caso de podas.

LEIA MAIS

Viveiro Municipal de Petrolina será concluído em fevereiro

A notícia foi dada em primeira mão pelo Diretor de Projetos da Agência Municipal do Meio Ambiente de Petrolina (AMMA), Victor Flores, ao programa Super Manhã, da Rádio Jornal, nesta quinta-feira (18).

“Fico muito feliz em está compartilhando com vocês, principalmente agora em primeira mão, que em meados de fevereiro estaremos terminando o Viveiro Municipal de Petrolina”, afirmou.

O Viveiro Municipal está sendo construído em um espaço de 2.500 m², no Parque Municipal Josepha Coelho, e vai produzir mudas de diversas espécies típicas da Caatinga que serão distribuídas em Petrolina.

“Havia uma dificuldade de arborização da cidade porque a produção de mudas, especialmente espécies nativas, é muito deficiente no município”, lembrou Victor, acrescentando que “a partir de agora vai ter mudas tanto para doação, quanto para arborizar a cidade, bem como reflorestar áreas da Caatinga”.