PDT assume Secretaria de Agricultura do Estado

O martelo foi batido após longo período de conversas e a posse está marcada para a quinta-feira (28), quando o PDT passará a comandar a Secretaria de Agricultura do Estado, hoje na cota do PSB. Já houve, inclusive, reunião de transição na pasta.

No início de agosto, o presidente nacional do PDT, Carlos Lupi chegou a registrar que a “intenção” dos pedetistas, para 2018, era lançar José Queiroz candidato a governador. Em 2014, Queiroz chegou a perder o comando do PDT-PE, ao decidir se manter na aliança com Paulo Câmara, enquanto Lupi interviu no diretório estadual e levou o partido para uma composição com Armando Monteiro Neto.

Herdeiro político de José Queiroz e atual presidente do PDT-PE, Wolney Queiroz chegou a fazer campanha para deputado federal sem acesso ao tempo de TV. De lá para cá, o desconforto vinha crescente com a ausência de acenos da gestão Paulo Câmara. Agora, a construção coloca o PDT no primeiro escalão, mas o movimento chega em cima da hora, quando falta um ano só para a eleição. A despeito do imbróglio que dividiu o partido em 2014, pedetistas costumam lembrar que Paulo teve mais de 70% dos votos em Caruaru.

Ao cogitar lançar Queiroz para governador, Lupi ponderou que uma eventual aliança nacional poderia também levar o ex-prefeito a disputar o Senado. E projetou: “Se a aliança com o PSB não acontece, podemos nos aliar ao PCdoB e ao PTB e ter o apoio deles. Agora, o José Queiroz vai ser candidato na majoritária, como governador ou senador”. A ida do PDT para Agricultura obedece essa lógica, embora não seja possível cravar uma candidatura majoritária de Queiroz com um ano de antecedência. Até então, a Secretaria de Agricultura era comandada por Nilton Mota, que é deputado estadual licenciado.

Com informações da colunista da Folha de Pernambuco, Renata Bezerra de Melo.