Vereadores de Petrolina rebatem nota de Lucinha Mota

Tema foi destaque na Câmara de ontem (Foto: Blog Waldiney Passos)

A nota dos pais da garota Beatriz Angélica Mota causou um mal-estar entre os vereadores de Petrolina, os quais comentaram o texto e demonstraram apoio aos colegas Cristina Costa (PT) e Ronaldo Cancão (PTB) citados por Lucinha Mota e Sandro Romilton.

Para Ruy Wanderley (PSC), a nota deixa os vereadores tristes tendo em vista que a “Casa em dois momentos atendeu Sandro e Lucinha”. O edil lembrou que, apesar da dor compreensiva do casal, eles não têm direito de criticar a Casa Plínio Amorim por ceder espaço a Wank Medrado, advogado de Allinson Henrique de Carvalho. “Nós nunca nos furtamos de estar com Lucinha nos momentos mais difíceis, essa Casa foi solidária a ela. Os pares, todos foram solidários a ela no passado, no presente e vai ser no futuro“, afirmou.

LEIA TAMBÉM:

Ronaldo Cancão responde pais de Beatriz: “Não queiram encontrar mais um culpado”

Caso Beatriz: família emite nota contra Câmara de Vereadores; Osório afirma que Legislativo está de portas abertas ao povo

José Batista da Gama (PSB) lembrou que os membros da Casa compõem o Poder Legislativo e cabe à Justiça julgar e apontar erros em investigações. “Nós não podemos ser acusados aqui de nada. A Comissão de Direitos Humanos foi criticada ontem, ela não pode medir os vereadores com a régua dela. Nós temos que ter respeito“, destacou.

Comissão de Direitos Humanos

Eles foram apoiados por outros colegas da Situação, a exemplo de Gilberto Melo, o presidente da Casa, Osório Siqueira e Alvorlande Cruz. Gilmar Santos (PT), presidente da Comissão de Direitos Humanos também se pronunciou e foi a voz divergente do grupo.

Às vezes é muito cômodo a gente ficar irritado com o comportamento da mãe. Eu não digo que a gente deva assuntar qualquer tipo de injustiça, o que estou dizendo é que o nosso nível de irritação se eleva e até me impressiona. A Comissão de Direitos Humanos está muito tranquila porque ela não teve qualquer envolvimento nessa situação. Em nenhum momento nós fomos comunicados oficialmente antes da sessão de terça-feira. Não fomos procurados nem pelo advogado, nem pela presidência”, disse o edil que é da Oposição.

Líder da Situação, Aero Cruz (PSB) foi o último a se pronunciar e criticou a postura injusta dos pais de Beatriz em agora acusar a Câmara. “Quero ser bem claro e ser bem correto nas minhas colocações, vi a sociedade de Petrolina se afastar quando esse caso tomou um viés político, viés político esse que já há declaração de candidatura futura. Os insultos que ouvimos essa Casa não merecia“, pontuou.

Um Comentário

  • Cidadão Indignado

    11 de outubro de 2019 at 21:22

    O Viés político ai citado, induz a se pensar em que não apareça culpado(s). Será a vítima a culpada? A Câmara, mesmo não sendo jurídica,deveria ser a primeira a ficar do lado da família e não criticar os pais da vítima por mostrarem sua indignação, bem como auxiliar na elucidação do caso, doa a quem doer. O FATO FERIU A SOCIEDADE COMO UM TODO, NÃO SÓ UMA FAMÍLIA! Cidadão de Petrolina, não votem nestes políticos!

    Responder

Deixe uma resposta