No dia do aniversário, Náutico é eliminado da Copa do Brasil

nautico2

As dificuldades de articulação do Náutico foram crônicas no empate que eliminou os alvirrubros da Copa do Brasil nesta quinta-feira (07). Em pleno aniversário, o Timbu ficou no 1×1 com o Vitória da Conquista depois de tomar 1×0, ter um pênalti a favor não marcado e ver o adversário ter diversas chances de contra-ataque. O time baiano ganhou a vaga por conta do 0x0 no jogo de ida e vai enfrentar o Santa Cruz na próxima fase.

Os dois times tiveram uma dificuldade imensa em colocar a bola no chão durante quase todo primeiro tempo. O Vitória da Conquista concentrou sua marcação na região central do campo. Essa postura rachou o time do Náutico em dois blocos sem ligação entre eles. Os dois laterais, os dois zagueiros e Rodrigo Souza ficavam atrás e os dois armadores e o trio ofensivo lá na frente. Só dava na ligação direta.

Somente num contra-ataque, aos 22 minutos, o time visitante pôs a bola no chão e chegou ao gol. Zé Paulo recebeu livre, perto do bico da grande área pela esquerda. Ajeitou, mirou e acertou o canto esquerdo de Júlio César. O prejuízo obrigava o Timbu a fazer dois gols. Mas o que se viu foi um time que de acelerado passou a afobado, inflado pela paciência da torcida, que compreensivelmente, não aceitava o placar.

Daniel Morais caiu numa dividida mas conseguiu tocar para Esquerdinha, mesmo sentado. Esquerdinha acertou o canto direito de Carlos e o Timbu voltou para o jogo.

O empate do Náutico deixou o Vitória ainda mais encolhido, tanto que nenhum jogador de verde posicionava-se no campo ofensivo. Já o técnico Gilmar Dal Pozzo resolveu arriscar mais ao tirar Eduardinho para acionar Joazy como ponta. Mas o time não entendeu e continuou forçando o jogo pelo meio. Renan Oliveira não se apresentava, deixando a tarefa para esquerdinha.

Deixe uma resposta