98% do público aprovou São João de Perolina, diz prefeito Miguel Coelho durante coletiva

(Foto: Blog Waldiney Passos)

O prefeito Miguel Coelho recebeu a imprensa na manhã desta quinta-feira (5), no auditório do IGEPREV, para apresentar o balanço do São João de Petrolina. Na exposição, o prefeito apresentou dados de uma pesquisa realizada durante os festejos juninos que, segundo ele, mostram porque a festa é a ‘Mais Forte e a Melhor do Brasil’.

De acordo com a pesquisa, 98% do público que foi ao pátio Ana das Carrancas aprovou o São João de Petrolina. 94% consideraram ótimo ou bom. Miguel Coelho destacou também a redução nos índices de violência. Nenhuma ocorrência grave foi registrada durante os nove dias de festa. 92% do público considerou a segurança ótima ou boa. Este ano 171 pessoas foram detidas contra 225 em 2017. Uma redução de 35% nas ocorrências. Queda também nas ocorrências de furtos de celulares. 20% a menos que no ano passado.

Miguel elogiou o trabalho integrado das forças de segurança Polícia Militar, Guarda Civil Municipal, Polícia Rodoviária Federal e Polícia Civil, que possibilitou uma maior segurança para os forrozeiros, principalmente os turistas. Segundo o prefeito, do público médio de 60 mil pessoas a cada noite, 21% eram turistas, lotando completamente a rede hoteleira da cidade.

“Os inúmeros são incontestáveis. Por isso que nosso São João é o Mais Forte e Melhor do Brasil. Disso eu não tenho dúvidas e já estamos sendo procurados por várias empresas, inclusive, de outros estados para patrocinador o São João do ano que vem, que será melhor ainda do que o de 2.018”, garantiu Miguel Coelho.

Destaque também para o São João dos Bairros. De acordo com a pesquisa, 91% do público aprovou a retomada da festa, que teve uma média de 8 mil pessoas por noite, com uma satisfação de ótimo ou bom para 85% dos forrozeiros. Apesar do sucesso, o prefeito admite que pode alterar alguns bairros em 2.019.

“Foi o segundo ano da retomada dessa festa e cada um desses bairros representa uma região da cidade. A nossa ideia não é atender o bairro, mas atender as quatro regiões de Petrolina para que a gente possa fazer de uma forma democrática, mas hoje a gente já percebe que tem um dois bairros que não é o melhor local. Então a gente pode sim alterar. A gente tá admitindo para o ano que vem trocar uma ou duas localidades para pegar um público ainda maior e beneficiar outros bairros que ainda não foram atendidos”, afirmou Miguel Coelho.

Deixe uma resposta