Prefeitura sugere proposta para campanha salarial do Sindsemp

Prefeitura_Municipal Petrolina

A gestão municipal que participa dos diálogos de negociações da campanha salarial dos Sindicato dos Servidores Municipais de Petrolina (Sindsemp), apresentou a presidência da categoria, nesta quinta-feira (17), uma proposta que oferece reajustes para classes e funções da administração pública municipal.

O documento, formulado pela Secretaria de Planejamento, Orçamento e Gestão, informa que será feito um aporte significativo na folha de pagamento do governo. Com os reajustes propostos pela Prefeitura, os custos com pessoal passam de R$17.896.992,56 para R$19.251.989,40, totalizando uma soma anual de mais de R$250 milhões de reais com pagamento de servidores.

Ainda de acordo com o ofício encaminhado para o Sindsemp, a gestão do prefeito Julio Lossio (PMDB) sugere reajuste de 11,36% para professores na classe e nível na tabela de vencimentos; 5% para nível elementar, médio e superior e 10% nas funções gratificadas para diretor escolar nível I, II e III.

Segundo o secretário de Planejamento, Orçamento e Gestão, Geraldo Junior, as propostas municipais se caracterizam como aumento do salário indireto, tendo em vista que será revertido para o servidor apenas na aposentadoria.

Ainda na área da educação, a proposta é de 5% de reajuste na gratificação de vice gestor e coordenação pedagógica. Outro aspecto pontuado é um incremento de 2,5% na taxa especial do Instituto de Previdência Municipal, que

Ainda segundo Geraldo, a atual conjuntura econômica do país impossibilita oferecer reajustes mais robustos para os servidores. “Vivemos um cenário de intensa incerteza na dinâmica da atividade econômica do país e isso reflete negativamente na arrecadação do município. Apresentamos esta proposta diante daquilo que é possível realizar”, avalia Geraldo. A partir da entrega do documento para o Sindicato, a Prefeitura abre o diálogo com a entidade para definir os termos finais da campanha salarial 2016.

Deixe uma resposta