A partir de agora, condutores de cinquentinha tem que portar CNH

cinquentinha

Notificado pelo Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), o Detran-PE deve obedecer à determinação do Tribunal Regional Federal (TRF5) e passar a exigir, de imediato, a carteira de habilitação aos usuários de veículos ciclomotores, as cinquentinhas. A obrigatoriedade já era prevista desde agosto, mas havia sido suspensa após liminar concedida pela Justiça Federal à Associação Nacional dos Usuários de Ciclomotores (Anuc). A associação alegou que esse tipo de veículo, por ser proibido de circular em vias de trânsito rápido, não poderia ser enquadrado nessa exigência. Porém, há um mês o TRF derrubou a liminar.

A notícia desagradou o presidente da Anuc, Léo Toscano. Segundo ele, a decisão vai prejudicar mais de 90 mil pessoas apenas em Pernambuco. Toscano aguardava o Conselho Nacional de Trânsito (Contran) efetuar mudanças na aquisição da Autorização para Conduzir Ciclomotores (ACC). “Esperávamos que a ACC, que hoje custa o mesmo valor da CNH – entre R$ 500 e R$ 800 – tivesse o valor reduzido, assim como a carga-horária nas autoescolas para adquiri-la”, justificou. Sem a alteração na legislação, alega Toscano, a maioria dos condutores de cinquentinha não é habilitada.

Para ele, exigir habilitação dos donos dos ciclomotores é um absurdo diante da situação atual. “É um abuso se fizerem isso. Como uma pessoa vai pagar o mesmo valor de uma CNH, se as cinquentinhas têm restrições de locomoção e de uso? Elas não podem trafegar em rodovias federais e nem podem ser utilizadas para motofrete, por exemplo. Não tem cabimento. As pessoas aguardam que a ACC fique mais acessível, para todos se regularizarem. Isso é o mais justo”, disse.

EMPLACAMENTO – Em Pernambuco, o prazo para emplacamento das cinquentinhas termina nesta sexta-feira (10). Mas o presidente da Anuc espera que a data seja prorrogada. Se não for, a Associação vai acionar a Justiça. “Temos mais de 90 mil ciclomotores e menos de 20% foi emplacado por limitação no atendimento do próprio órgão de trânsito. Vamos continuar brigando para que respeitem os direitos dos usuários desse meio de transporte”, disse Toscano. (Folha PE)

Deixe uma resposta