Acidentes nas rodovias aumentaram no fim de ano em Pernambuco

PRF acidentes Pernambuco

A quantidade de acidentes nas estradas federais que cortam o estado de Pernambuco aumentou nesse feriado de fim de ano, quando comprado com o mesmo período de 2014. A Polícia Rodoviária Federal (PRF-PE) contabilizou 107 acidentes, com 66 pessoas feridas e 13 mortos. Na virada do ano de 2014 para 2015, foram registrados 94 acidentes, com 62 feridos e o mesmo número de mortos, 13 no total.

Dentre as ocorrências registradas pela PRF-PE na última semana de 2015, o mais grave aconteceu na manhã do dia 29 de dezembro, na BR-116, onde três pessoas morreram após o carro em que eles estavam capotar na rodovia. O motorista havia perdido o controle da direção. Mesmo não tendo ocorrido em uma rodovia pernambucana, esse trecho faz divisa com o estado e é atendido pela Delegacia da PRF em Petrolina.

Outras três pessoas morreram atropeladas no período em que a operação da PRF-PE acontecia: uma em Abreu e Lima, uma em Igarassu, ambos no Norte do Grande Recife, e a última no Curado, Oeste da capital.

No país 147 pessoas morreram vítimas de acidentes nas rodovias federais durante o feriado prolongado de ano novo. O número é 14,8 por cento superior aos registrados na virada de 2014 para 2015. Os dados, que ainda são preliminares, foram divulgados pela Polícia Rodoviária Federal.
Entre os dias 28 de dezembro de 2015 e 03 de janeiro de 2016, a Polícia registrou 1.248 acidentes com vítimas, entre eles 267 acidentes graves, que resultaram em, pelo menos, um ferido grave ou óbito. Ao todo, 2.073 pessoas ficaram feridas. Na virada do ano de 2014 para 2015, o número foi 36 por cento menor, com 1.166 acidentes com vítimas.
Os acidentes mais graves ocorreram no Ceará, envolvendo uma van e um veículo de passeio na BR 116. Sete pessoas morreram, sendo que 5 eram de uma mesma família e viajavam no carro de passeio. No Rio Grande do Sul, também na BR 116, uma colisão frontal entre dois veículos deixou quatro pessoas mortas e uma criança gravemente ferida.

Deixe uma resposta