ACONS classifica movimento estudantil de “fábrica de drogados sem compromisso social”

Após as manifestações nacionais da última sexta-feira (14), a Associação Nacional dos Conservadores (ACONS) criticou a forma de protestar de estudantes de Petrolina (PE) e Juazeiro (BA). Os manifestantes quebraram para-brisa, queimaram pneus na ponte Presidente Dutra, que também foi pichada por uma jovem e, segundo a ACONS, levaram “muita droga”.

Ainda de acordo com a associação, o presidente da Associação dos Professores Licenciados do Brasil (APLB) de Juazeiro passou pouco tempo na ponte e logo desceu, “deixando a baderna para os outros”. “O sindicato armou o circo e saiu”, disse.

Outra crítica da ACONS foi dirigida à atuação dos movimentos estudantis na manifestação. “Os movimentos estudantis vão enterrar todos os sonhos que você teve para seu filho. São fábricas de drogados sem compromisso social nenhum, apenas fidelidade a seus pares que cada vez mais se mostram terroristas urbanos”.

Deixe uma resposta