Acordo alinhavado para livrar Cunha da cassação envolve renúncia ao cargo

Começa a ser alinhavado um acordo para livrar Eduardo Cunha (PMDB-­RJ) da cassação, caso Temer assuma o governo. Ele renunciaria à presidência da Câmara dos Deputados sob o argumento de que o novo governo precisaria articular nova maioria no parlamento. Seria suspenso pelo conselho de ética, mas manteria o cargo, garantindo o foro privilegiado.

EM TEMPO

O acerto só será possível, no entanto, caso o STF (Supremo Tribunal Federal) não atenda ao pedido da Procuradoria Geral da República, que defende que Cunha seja afastado do cargo.

Com informações da Folha de São Paulo

Deixe uma resposta