Adalberto Cavalcanti afirma está liderando em todas as pesquisas

Adalberto Cavalcanti

Apesar de ter aparecido em empate técnico na pesquisa do Instituto Opinião, divulgada pelo blog do Magno Martins nesta terça-feira (23), o deputado Adalberto Cavalcanti (PMB) não ficou satisfeito com os números do Opinião. Com a experiência de já ter sido prefeito da Afrânio e deputado estadual, ele disse que tem pesquisa que aparece bem melhor. “Eu ando nas ruas e sinto uma vontade do povo de mudança. Também tenho pesquisas internas em que apareço muito na frente de  todos os candidatos. É a vontade do povo”, afirmou.

No levantamento feito entre os dias 17 e 19 deste mês, entretanto, Adalberto tem 30,3% das intenções de voto contra o do deputado estadual Odacy Amorim (PT), que aparece com 28,8%. Já na espontânea, modelo em que o entrevistado cita o nome do candidato sem o auxílio da lista estimulada, Odacy Amorim aparece em primeiro com 4,5% e Adalberto Cavalcanti vem em seguida com 4,3%. Questionado sobre se o fato de ambos já terem sido prefeitos contribuem para serem os mais lembrados, ele disse que não.

“Lá tem muito evangélico”, afirmou, numa referência ao fato do petista ser ligado ao segmento. “Mas eu tenho mais voto que ele. Nunca respondi processo administrativo e nunca superfaturei. Odacy tem processos contra ele”, acrescentou. Os deputados foram testados no mesmo cenário que os dois socialistas que concorrem ao deferimento do PSB, Fernando Filho e Lucas Ramos, que têm 9,3% e 4,5%, respectivamente.

Já o secretário de Habitação, Edinaldo Lima, que pode ser o candidato do prefeito Julio Lóssio (PMDB), tem 3,5% e Rosalvo do PSOL, outro cotado para receber o apoio do chefe do Executivo, aparece com 1%. Brancos e nulos somam 8,5% e 13,3% se apresentaram como indecisos

No quesito rejeição, Adalberto considerou o índice de 4,5% bom. O número é menor que os 16% de Fernando Filho, líder nesta questão, e os 5,8% de Odacy. “O povo falou mal de nosso senhor Jesus Cristo. Se eu não tivesse nenhuma rejeição eu era melhor que Jesus”, disse.

Deixe uma resposta