Advogado se reúne com Lula e pede soltura do ex-presidente

Cristiano Zanin, advogado de defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva se reuniu com o petista na manhã dessa sexta-feira (8) e depois do encontro, anunciou a entrada no pedido de liberdade. De acordo com Zanin, “não há nada que possa impedir soltura”.

Lula segue preso na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba (PR), onde cumpre pena há 1 ano e sete meses. O advogado disse que o foco da defesa é a nulidade de todo o processo. “Foi repleto de ilegalidades. Esperamos que a suprema corte julgue com rapidez o habeas corpus e anule todo o processo”, disse à imprensa.

LEIA TAMBÉM:

Após decisão do STF, defesa de Lula vai protocolar pedido de soltura

STF derruba validade da prisão após a segunda instância; Lula pode ser solto

Um trecho da petição apresentada pela defesa destaca que, “em razão de condenação não transitada em julgado e (ii) seu encarceramento não está fundamentado em nenhuma das hipóteses previstas no art. 312 do Código de Processo Penal, torna-se imperioso dar-se imediato cumprimento à decisão emanada da Suprema Corte”.

Na quinta-feira (7) o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu que presos somente devem iniciar o cumprimento de pena quando houve o trânsito e julgado, ou seja, não houver mais recursos. Lula, disse Zanin, já está aguardando o pedido de soltura.

“Ele está confiante que os próximos passos sejam dados. Essa é uma etapa que ainda terá que ser organizada. Nosso foco de trabalho é obter o alvará de soltura”, comentou.

Contudo, políticos não ficaram satisfeitos com a decisão do STF e já se articulam para ir de encontro ao entendimento do STF e da Constituição Federal. Deputados federais querem pautar a prisão em segunda instância na próxima segunda-feira (11).

Deixe uma resposta