Antônio Imbassahy é cotado para ser ministro-chefe da Secretaria de Governo

O presidente Michel Temer vai mesmo nomear o deputado federal Antonio Imbassahy (PSDB) como ministro-chefe da Secretaria de Governo no próximo dia 03 de fevereiro.

Ao deixar para o mês que vem a posse do tucano na Esplanada, o núcleo-duro do governo Michel Temer quer eliminar obstáculos à reeleição do presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), entre líderes da base que resistem à ideia de Imbassahy no controle da articulação política e preferem outros nomes do PSDB, como o deputado paulista Carlos Sampaio. No mesmo compasso, o Planalto ganha tempo para negociar com caciques do PMDB que pressionam Temer a manter parte do órgão nas mãos de aliados do ex-ministro Geddel Vieira Lima.

Antonio Imbassahy (PSDB-BA) ocupará a Secretaria de Governo no lugar de Geddel Vieira Lima. Além de considerar necessário fortalecer ainda mais os laços com o PSDB, para a própria sobrevivência do governo, Temer entendeu que a gritaria do chamado centrão contra Imbassahy não é unânime.
A gritaria, segundo Temer, ocorre por parte de pessoas crentes de que a indicação de Imbassahy facilitaria a recondução de Rodrigo Maia (DEM-RJ) à presidência da Câmara, uma vez que Imbassahy seria candidato à sucessão de Maia.

Deixe uma resposta