Apenas 1,5% das instituições de ensino superior têm nota 5 em avaliação do MEC

(Foto: Ilustrativa)

Segundo dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) apenas 1,9% dos 4.196 cursos do país obtiveram nota máxima no Conceito Preliminar de Curso (CPC) e o Índice Geral de Cursos Avaliados da Instituição (IGC). A pesquisa foi divulgada sexta-feira (24).

Ambas avaliações são referentes a 2016 e servem de instrumentos de informação do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes), responsável por promover melhoria no mérito de faculdades, centros universitários e universidades do país.

Entram na estatística as graduações em agronomia, biomedicina, educação física, enfermagem, farmáca, fisioterapia, fonoaudiologia, medicina, medicina veterinária, nutrição odontologia, serviço social e zootecnia. O índice revela que apenas 1,9 % dos cursos avaliados atingiram nota 5.

Para a avaliação, são levados em conta notas do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade); o Indicador de Diferença entre os Desempenhos Observado e Esperado (IDD); as características do corpo docente e a infraestrutura.

As instituições privadas, de forma geral, estão em maior número de cursos e estudantes contabilizados (1.027 e 49.549) e em relação às instituições públicas (3.169 e 166.495). Enquanto a primeira tem 54,2% das observações com nota 3, aquelas financiadas pelo estado obtiveram nota superior, com, também 54,2% com nota 4.

Deixe uma resposta