Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Arraiá do Hospital Universitário leva a animação dos festejos juninos para pacientes e colaboradores

(Foto: Ascom)

“Se avexe não; toda caminhada começa no primeiro passo…”, esse grande clássico do forró, composto por Acciolly Neto, resume o clima de alegria e esperança criado pela equipe de colaboradores e voluntários que promoveram a quarta edição do “Arraiá do HU”. A ação, realizada na manhã de quarta-feira (12), levou música, comidas típicas, quadrilha e muitos outros elementos que compõem os festejos juninos.

O HU-Univasf foi todo decorado e os colaboradores se vestiram a caráter para receber o cantor e compositor Elisson Castro que veio acompanhado de seus músicos e do cirurgião e tocador de sanfona nas horas vagas, Cícero Diego. Os artistas voluntários embalaram a festa ao som do forró, baião, xote, entre outros.

O Arraiá do HU foi organizado pelo Comitê de Humanização, em parceria com a Unidade Psicossocial do hospital. O principal objetivo é levar para a comunidade hospitalar o espírito junino e as festividades típicas dessa manifestação cultural. “Queremos trazer bem-estar aos nossos pacientes, a gente também promove um clima de descontração e engajamento dos profissionais em atividades diferentes das praticadas no dia a dia. Este ano, o evento superou nossas expectativas, com mais parceiros e mais participantes, tornando a festa ainda mais bonita”, disse a coordenadora do comitê Iara de Góes.

O senhor Carlos Magno Silva Contreias, de 69 anos não conteve a empolgação ao receber a visita da “trupe junina”, formada pelos músicos, noivo e noiva caipiras, além de reis e rainhas do milho e da pipoca. O paciente veio da cidade de Paulo Afonso (BA) devido a um acidente de trânsito no qual fraturou um fêmur. “Foi ótimo tê-los aqui, muito divertido. Todos nós, que estamos internados, ficamos sempre tensos, sofrendo, pois não é fácil suportar as dores de uma fratura, além da saudade da família. Esse momento foi muito importante, trouxe alívio e alegria”, contou.

Deixe uma resposta