Às vésperas de 2020, vereadores criticam oportunismo de colegas na Câmara de Petrolina

Membros da Situação criticam colegas “oportunistas” (Foto: Blog Waldiney Passos)

Quem é o pai da obra? Esse assunto voltou a esquentar o debate na Câmara de Vereadores de Petrolina na sessão de quinta-feira (31). Tudo começou quando Ronaldo Silva (PSDB) levantou o tom contra o colega de bancada Alex de Jesus (PRB), autor de uma Indicação pedindo pavimentação na Vila Marcela.

“Acho que é direito de todos os colegas pedir suas Indicações, mas outro dia passei aqui as ruas que já tinham sido licitadas na nossa cidade. Tenho vários Requerimentos da Legislação agora e da passada, respeito o vereador Alex, já teve Indicação e Requerimento aprovado, já coloquei no orçamento e nós temos várias ruas que o senhor não tem conhecimento, que já tão licitadas. Só quero registrar que os nossos colegas que vamos ter um pouco de bom senso ao fazer essas Indicações“, disse Ronaldo.

Após Ronaldo, outros edis levantaram o tom em críticas a Alex. Para Zenildo do Alto do Cocar (PSB), quando a Prefeitura executa uma obra, “a gente agradece à Casa, não existe um vereador”. Tentando controlar a situação para que o debate não tomasse tempo da sessão, o presidente da Casa Plínio Amorim, Osório Siqueira (PSB) foi objetivo.

“[A crítica] é para evitar aquela conotação que está sendo feita aquela politicagem. Uma coisa é você solicitar através de Indicação uma coisa que não está licitada, outra coisa é você solicitar algo que já está licitado“, pontuou o presidente.

“Oportunista”

Mesmo com a fala de Osório, a discussão se estendeu. Gaturiano Cigano, que também é da Base Governista, foi além e chamou Alex de “oportunista”. “Eu não queria usar essa palavra, mas é a verdade. A gente está aqui, está se aproximando do período de eleição. Não adianta a gente estar mostrando Indicação de rua que já foi licitada. Infelizmente eu não vou estar votando nesse tipo de coisa não, é complicado“, desabafou.

Ex-membro da Mesa Diretora, Manoel da Acosap aconselhou a presidência a adotar uma atitude. “As Indicações, a Mesa Diretora tem autonomia para aprovar ou não. Se existe uma obra no município em execução, ela não cabe mais Indicação. Se por acaso ela não for executada, cabe Requerimento de informação. No Regimento diz: Indicação é indicar, é pedir. Se a obra já está sendo feita, não cabe mais Indicação. Sendo assim, a Indicação se torna nula”, justificou em sua fala.

Críticas às críticas

Cícero Freire (PR) ironizou as críticas de Ronaldo Silva. “Queria entrar com uma Indicação para o prefeito construir a Avenida Souza Filho, a Avenida Guararapes que já têm 100 anos de construída. Seria uma cara de pau minha, mas é prerrogativa de cada vereador fazer pedido. Se o senhor já tinha Indicado, parabéns pela lembrança”, destacou.

Outro membro da Situação, Rodrigo Araújo endossou a atitude de Alex em fazer suas solicitações cotidianas. “A gente está aqui para pedir mesmo. Quem tem que fazer é o prefeito. Vamos parar de picuinha“, disse. Até Cristina Costa (PT) que é da Oposição entrou no debate, mas aconselhando o líder Aero Cruz (PSB) a propor uma reunião entre os membros do Governo na Câmara a fim de evitar exposição ao Legislativo: “A ideia é que o senhor reúna a bancada para trabalhar o ego“, finalizou.

Por fim, todas as Indicações colocadas em votação ontem foram aprovadas, inclusive a de Alex de Jesus. O edil não acompanhou a votação, já que havia deixado o Plenário após a Mesa Diretora não lhe ter permitido usar a palavra na justificativa de suas solicitações.

Deixe uma resposta