Atraso na biometria vai prejudicar Petrolina e mais duas cidades que podem não ter segundo turno

biometria

Três dos principais eleitorados do Estado, as cidades de Olinda, Paulista e Petrolina podem não ter segundo turno este ano por causa da baixa procura pelo recadastramento biométrico. Dos 1,2 milhão de eleitores de 24 municípios do Estado que precisariam fazer a biometria, 710,9 mil ainda não procuraram a Justiça Eleitoral. Após o dia 31 de março, os títulos que não tiverem sido renovados serão cancelados.

Em Petrolina, de 201 mil votantes, 54,6% passaram pela biometria. Pela legislação atual, o segundo turno só ocorre em cidades com um eleitorado superior a 200 mil pessoas.

“O TRE em peso e principalmente a presidência está preocupada no momento com o problema da biometria, porque tem municípios que estão abaixo de 50%. As pessoas que não comparecerem à biometria perderão direitos fundamentais como Bolsa Família, empréstimo bancário, transação imobiliária e passaporte”, afirmou o desembargador Antônio Carlos Alves da Silva, presidente do Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE). “Depois de encerrado o prazo, nós não poderemos solucionar (o cancelamento dos títulos) enquanto não reabrir novamente o alistamento eleitoral futuro, o que só ocorrerá após a eleição”, alerta.

Para tentar agilizar o processo nessa reta final, o TRE tem deslocado servidores para reforçar o recadastramento. Os atendimentos em cada município atendem de segunda a sexta por agendamento feito no site do Tribunal, mas guichês foram disponibilizados para receber as pessoas sem marcação.

 

Um Comentário

Deixe uma resposta