Autora da lei que institui a Patrulha da Mulher, Cristina Costa quer fortalecimento das políticas públicas de enfrentamento à violência

A Oposição estava afiada na sessão dessa terça-feira (18), na Casa Plínio Amorim. Depois de Elismar Gonçalves (MDB), a vereadora Cristina Costa (PT) colocou em discussão o Requerimento n° 026/2020. Autora do projeto de Lei que instituiu a Patrulha da Mulher, Costa solicitou a participação da Guarda Civil nas reuniões da Rede de Mulheres.

LEIA TAMBÉM

“A gente está às cegas”, afirma Elismar Gonçalves sobre Adutora de Nova Descoberta

“A Patrulha vem fazendo um excelente trabalho, é uma lei do legislativo de autoria nossa. A gente vê a importância desse trabalho para a segurança daquelas mulheres que sofrem violência. Nós temos a Rede de Mulheres que mensalmente se reúnem uma vez por mês. Nesse último mês pude observar a presença da Ronda Maria da Penha, que é introduzida pelo Governo do Estado e vi a importância da Patrulha da Mulher se fazer presente“, justificou.

Para Costa, a integração da Patrulha na Rede vem agregar valor ao trabalho de enfrentamento à violência. “Estou mandando o calendário até dezembro para que eles participem e apresentem como isso está conseguindo fortalecer as mulheres. A gente precisa desenvolver mais políticas públicas de fortalecimento de defesa da mulher. A Patrulha da Mulher é importante e nós estamos solicitando que mensalmente elas participem dessa reunião“, destacou.

Deixe uma resposta