Bahia quer que o MEC adie as provas do Enem

Com datas marcadas para os dias 17 e 24 de janeiro de 2021 (versão impressa) e 31 de janeiro e 7 de fevereiro (versão digital), as prova do Exame Nacional do Ensino Médio, o Enem, podem ser adiadas. A sugestão é da Secretaria estadual de Educação da Bahia (SEC), que enviou um ofício ao Ministério da Educação (MEC) solicitando a mudança. O pedido da secretaria é de que o exame seja realizado em maio.

No documento enviado a Brasília, o secretário da Educação do estado, Jerônimo Rodrigues, pede que o Ministro da Educação leve em conta o aumento significativo dos casos de contaminação pelo novo coronavírus, não só na Bahia, mas em quase todos os estados do Brasil.

“Entendemos que não é razoável expor milhões de estudantes ao risco de aglomeração e contaminação quando o adiamento das provas – não falamos em cancelamento – terá impactos financeiros e logísticos administráveis e plenamente justificáveis face ao valor incalculável de tantas vidas”, afirmou o secretário Jerônimo Rodrigues.

O Secretário baiano pediu também que o MEC leve em consideração a situação de desigualdade econômica e social, que se agravou durante a pandemia. Segundo ele, com a suspensão das aulas, estudantes de baixa renda que frequentam escolas públicas, ficaram em desvantagens em relação a preparação para as provas do Enem devido não terem acesso a outros meios de estudos.

“Reiteramos todos os argumentos que apresentamos anteriormente ao INEP e ao MEC, notadamente, o incentivo que o ENEM representa para os estudantes concluintes da escola pública que sonham ingressar no Ensino Superior. Esta geração já vem sofrendo as consequências, no curto prazo, dessa tragédia mundial e não podemos, como gestores de políticas educacionais, comprometer também suas perspectivas de médio e longo prazos”, acrescentou.

Só na rede estadual de ensino,  neste ano, 67 mil estudantes se inscreveram para fazer o ENEM.

Deixe uma resposta