Bancada de Oposição diz que tarifa única é mais uma promessa não cumprida pelo PSB

ato_contra_passagem_luana_bernardes

O Conselho Superior de Transporte Metropolitano (CSTM), elevou a tarifa básica de transportes da Região Metropolitana do Recife de R$ 2,45 para R$ 2,80, mas de acordo com a bancada de oposição da Assembleia Legislativa de Pernambuco (ALEPE) o aumente reflete como mais uma promessa não cumprida pelo PSB pernambucano.

Segundo a oposição durante as eleições para o Governo do Estado, em outubro de 2014, uma das promessas do socialista Paulo Câmara era criar uma tarifa única para a Região Metropolitana, no mesmo valor vigente na época: R$ 2,15. Após tomar posse, em 2015, o governador aprovou o aumento de 14%, elevando a tarifa a R$ 2,45, percentual repetido agora, com nova elevação de 14%, para R$ 2,80.

O deputado Silvio Costa Filho (PTB), líder da Bancada de Oposição na Assembleia Legislativa de Pernambuco, destaca que o reajuste penaliza ainda mais quem depende do transporte público. “No lugar de colaborar no enfrentamento à crise, o governo começou 2016 com aumento de impostos e agora da tarifa. Enquanto são obrigados a arcar com mais um reajuste, os usuários do sistema de transporte público aguardam, já sem esperança, que a promessa de criação da tarifa única seja implantada”, reforçou.

A deputada Teresa Leitão, vice-líder da Bancada de Oposição, ressalta o elevado índice do aumento. “O reajuste supera a inflação oficial de 2015 (10,67%), que já foi elevada, e o aumento do salário mínimo (11,67%), penalizando o trabalhador e o orçamento das famílias pernambucanas. É mais uma promessa não cumprida pelo governador do Estado”, destacou.

Após o recesso parlamentar, a Bancada de Oposição promete apresentar um requerimento convidando o secretário das Cidades, André de Paula, que também preside o CSTM, e o diretor-presidente do Consórcio Grande Recife, Francisco Papaléo, para realizar um amplo debate sobre a situação do transporte coletivo e da mobilidade.

Deixe uma resposta