Bispo emérito faz apelo às autoridades constituídas do município de Petrolina

Em carta aberta a sociedade o Bispo emérito e cidadão honorário de Petrolina, Frei Paulo Cardoso da Silva, apela às autoridades contra a construção de um shopping popular na área contígua lateral e posterior ao Palácio Diocesano de Petrolina.

Confira a íntegra do texto:

Um apelo às autoridades constituídas do Município de Petrolina.

Está sendo amplamente divulgado um projeto de construção de um chamado “shopping popular” na área contígua lateral e posterior ao Palácio Diocesano de Petrolina, inclusive com o anúncio de abertura de vendas dos boxes.

Como Bispo emérito da Diocese de Petrolina, à qual procurei servir durante vinte e sete anos, venho apelar para as autoridades constituídas, a fim de que, em absoluto, não permitam que tal projeto seja levado a cabo.

Entre outros, pelos seguintes motivos.

  1. Consta no Art. 11 das Disposições Transitórias da Lei Orgânica do Município de Petrolina: “O Poder Executivo Municipal promoverá, com o objetivo de preservar o patrimônio e a memória cultural e arquitetônica da cidade, nos termos da Lei, o tombamento dos seguintes imóveis: Palácio Episcopal de Petrolina, Igreja Matriz”
  2. O Palácio diocesano, tão antigo quanto a Catedral, faz parte sem dúvida do patrimônio da Diocese e do próprio povo de Petrolina! Portanto, não é “propriedade exclusiva” da Diocese. Toda a área foi doada, quando da criação da Diocese, para servir de residência episcopal, conforme consta expressamente da Escritura Pública de doação, devidamente registrada em Cartório.
  3. Um projeto do gênero constituiria uma verdadeira agressão ao conjunto do Palácio com suas áreas adjacentes e contíguas. Além de reduzir drasticamente o pátio interno com suas árvores – lamentavelmente já destruídas – ocasionará ainda mais barulho para o Palácio, impedindo também uma utilização mais plena do mesmo, até pela própria Igreja.
  4. No futuro, poderá acontecer que bispos optem pelo direito de residir no Palácio. Ora, o projeto em apreço, se executado, inviabiliza esta possibilidade.
  5. Sabemos que o motivo que está levando a se pensar este projeto é de ordem financeira. Porém, se se trata de utilizar melhor o patrimônio da Diocese, financeiramente falando, dispõe a mesma – antes do espaço do Palácio – de pelo menos dois excelentes espaços, livres e muito bem localizados comercialmente.
  6. Achamos que tal ideia deveria ter passado por um amplo e profundo debate do Bispo com o clero, bem como com segmentos sérios da sociedade e do poder público. Pois uma decisão tão séria como esta, se vier a ser tomada erroneamente, pelo Clero atual e com a aprovação da Prefeitura, passará muito negativa para a posteridade, tanto para a Diocese como para a própria Prefeitura.
  7. Por estas e outras razões, reiteramos o apelo de que, sobretudo pelas autoridades constituídas, sejam envidados todos os esforços e ações concretas e urgentes, impedindo terminantemente que tal projeto seja levado a cabo.
  8. Assim agindo, tenho certeza de estar expressando também sentimentos e preocupações da maior parte do Clero diocesano, bem como de segmentos sérios e do povo católico de nossa cidade.

Atenciosamente,

+ Frei Paulo Cardoso da Silva

Bispo emérito e cidadão honorário de Petrolina.

Deixe uma resposta