“Candidato não pode ser indicação pessoal, tem que ser um nome de grupo”, afirma Guilherme Coelho

GUILHERME COELHO E RONALDO SILVA

Acompanhado do vereador Ronaldo Silva o vice-prefeito de Petrolina Guilherme Coelho, ambos do PSDB, esteve no programa Bom Dia Vale, Rádio Jornal, na manhã desta quarta-feira (30) fazendo uma avaliação do ano de 2015 e discorrendo sobre as expectativas para o ano novo.

Experiente político tendo sido por duas prefeito de Petrolina, Guilherme tem uma visão de grupo e deixou claro esperar que esse seja o critério a ser adotado para definição do nome que irá concorrer a sucessão de Júlio Lóssio. “Primeiro tem que ter a base, não se faz política só. Não se faz política dizendo vou botar fulano, vou botar sicrano, desse jeito não vai, não dar certo”, alertou.

Questionado se estaria disposto a disputar mais uma vez a prefeitura de Petrolina Guilherme disse acreditar numa conversa ampla para escolher o melhor nome para dar continuidade ao grupo que elegeu Júlio Lóssio. “Vamos procurar saber quem é, quem quer, quem gosta, quem tem vontade, quem tem condição e formular uma coisa parta continuarmos na situação fazendo um governo como Júlio vem fazendo”, enfatizou.

E como para um bom entendedor meia palavra basta, Guilherme deixou o seguinte recado: “As pessoas tem que ter compromisso com as outras, não se pode deixar o outro no meio da rua, não existe isso. A política que eu aprendi e participei feita por Osvaldo Coelho era isso, tem que ter um compromisso do grupo senão se for com um só não vai não”.

Deixe uma resposta