Candidatos denunciam supostas irregularidades ocorridas no concurso da Polícia Civil da Bahia

Imagens dos locais de prova. Segundo o edital não era permitido fotografar ou filmar. (Foto: Whatsapp)

Segundo o blog Bocão News, de Salvador (BA), candidatos que participaram do concurso da Polícia Civil da Bahia, organizado pela Fundação para o Vestibular da Universidade Estadual Paulista (Vunesp), no último domingo (22), denunciaram supostas irregularidades ocorridas na aplicação das provas objetiva e discursiva.

De acordo com o edital de convocação, durante a realização das avaliações não seria permitida o uso de “qualquer tipo de aparelho” que realizasse “gravação de imagem, ou de som pelo candidato, pelos seus familiares ou por quaisquer outros estranhos a este concurso público”. Além disso, a banca garantiu que seria “excluído do concurso, o candidato que estivesse utilizando ou portando em seu bolso, mochila os aparelhos eletrônicos”.

O blog afirma que recebeu imagens de questões das provas, que não poderiam ser levadas pelos participantes após a realização. Além disso, reproduções de conversas do aplicativo WhatsApp revelam que em alguns lugares o envelope que trazia as provas não estava lacrado, e uma pessoa teria sido vista com uma prova no Aeroporto de Salvador.

Contrariados com a situação, alguns participantes prometeram denunciar o caso ao Ministério Público da Bahia (MP-BA). A assessoria do MP-BA teria confirmado que o órgão foi procurado por diversos participantes.

Já o superintendente de Recursos Humanos da Vunesp, Adriano Tambone, informou que até o momento não foi recebida nenhuma reclamação. A Secretaria da Administração do Estado (Saeb), responsável pelo certame, ainda não falou sobre o assunto.

Candidatos que quiserem entrar com recurso administrativo pelo concurso devem contatar a Vunesp e seguir os procedimentos previstos em edital.

O concurso da Polícia Civil da Bahia teve abstenção de 21,78%. O número corresponde a 10.444 inscritos que deixaram de fazer as provas do certame. No total, 37.676 candidatos compareceram aos 48 locais de prova na capital baiana.

Eles concorreram a uma das mil vagas ofertadas, sendo 880 para Investigador, 82 para Delegado e 38 para Escrivães. O maior número de candidatos foi para o cargo de Investigador, com 35.036, seguido dos cargos de delegado, com 10.658, e de escrivão, com 2.426 candidatos ao cargo.

Deixe uma resposta