Candidatos relatam problemas para fazer inscrições do Sisu pelo segundo dia

(Foto Divulgação)

No segundo dia de inscrições para o Sistema de Seleção Unificada (Sisu), candidatos continuam reclamando que não conseguem acessar a plataforma. Pelas redes sociais, estudantes relatam que, quando tentam entrar no sistema, recebem o aviso de que os dados estão incorretos.  As reclamações começaram desde o primeiro dia de inscrições e vêm principalmente de quem fez a segunda aplicação da prova, em dezembro.

Desde quando as inscrições foram abertas, na terça-feira (24), o Ministério da Educação (MEC) disse que identificou falhas no sistema, tanto para candidatos que fizeram a primeira prova, aplicadas em novembro, quanto para os da segunda.”A previsão é que até o fim do dia o sistema volte à normalidade”, disse em nota. O MEC afirmou que não haverá prejuízo a qualquer candidato.

No ano passado, a prova do Enem teve duas aplicações: uma no primeiro fim de semana de novembro e outra no primeiro fim de semana de dezembro. Isso ocorreu em função do movimento de ocupações de escolas e universidades pelo país. Nas unidades em que havia ocupação, os candidatos tiveram a prova remarcada para dezembro.

Troca de senha

Segundo o MEC, entre ontem e hoje foram registradas quase 232 mil mudanças de senha no sistema, o que impede o acesso ao sistema temporariamente. Porém, os candidatos alegam que são obrigados a mudar a senha, já que o sistema recusa os dados inseridos, como se estivessem incorretos.

Até as 13h desta quarta-feira, o sistema recebeu 3.164.643 inscrições de 1.630.265 inscritos. Isso porque, cada candidato pode escolher até duas opções de curso.

Sisu

O Sisu é uma ferramenta que permite aos candidatos que prestaram o Enem concorrer a vagas em universidades públicas de todo o país. As inscrições para o sistema foram liberadas ontem e estarão abertas até as 23h59 de sexta-feira, 27 de janeiro.

Em caso de dificuldade nas inscrições, o MEC disponibiliza os seguintes canais para atendimento: o teleofne 0800 616161 ou pela ouvidoria do MEC, no email [email protected]

Fonte Agência Brasil

Deixe uma resposta