Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Caso Aldeia: Polícia afirma que caso extraconjugal do médico motivou crime

(Foto: Rafael Furtado/Folha de Pernambuco)

A equipe de investigação do Caso Aldeia realizou uma coletiva de imprensa na manhã dessa sexta-feira (31), para anunciar a conclusão do inquérito sobre a morte do médico Denirson Paes. De acordo com a equipe responsável, um relacionamento extraconjugal foi a principal motivação do homicídio.

Denirson teria iniciado o relacionamento em 2009, mas assim que a amante soube do casamento do médico o relacionamento foi rompido. Entretanto, o caso foi reatado em 2013 e seguiu até o homicídio. No dia do crime, a esposa e principal suspeita do crime, Jussara Paes teria descoberto fotos íntimas da amante com o marido.

LEIA TAMBÉM:

Corpo de médico da cidade de Campo Alegre de Lourdes (BA) assassinado em Recife será enterrado neste sábado

Para os policiais, Jussara premeditou a morte e no dia 18 de junho, dois dias antes de registrar o Boletim de Ocorrência do suposto desaparecimento de Denirson, foi ao apartamento para montar uma cena em que testemunhas encontrassem em uma maleta fotos do médico com a amante.

O inquérito confirmou que Denirson foi morto dentro de casa por asfixia e depois foi esquartejado com uma serra na área da piscina da casa. A polícia acredita que Daniel Paes, filho mais velho do casal ajudou de alguma forma sua mãe.

“A dedução mais óbvia é que dos dois, foi o mais forte”, afirmou o chefe da Polícia Civil, Joselito Kerhle do Amaral. Os dois viraram réus na ação e o pedido de prisão foi convertido de temporária para preventiva. O filho mais novo do casal está morando com o pai do médico assassinado.

Deixe uma resposta