Caso Beatriz: sétimo card acusa colégio de não ter sido solidário

card-5

O sétimo card divulgado pela família de Beatriz, assassinada em dezembro do ano passado, questiona a participação do Colégio Maria Auxiliadora nas investigações do caso. A postagem diz ser “lastimável” a ver a escola denigrir o trabalho da polícia.

Segundo a publicação, o colégio faltou com solidariedade a família de Beatriz.

Confira texto na íntegra:

Beatriz sonhava em ser DOUTORA de animais.

Tinha aulas de BALLET e estudava XADREZ.

Conhecia tudo e TODOS naquele local.

Criou amizades e espalhou BELEZA e AMOR por onde passou.

Seu ambiente escolar era a extensão de nossa CASA. Mas naquele momento fomos totalmente abandonados (NO CHÃO) por quem deveria nos prestar SOLIDARIEDADE.

Somos testemunhas da maior TRAGÉDIA que possa ocorrer com um ser humano. E a ÚNICA VITIMA neste palco de terror foi a nossa amada PRINCESA.

Coletiva de imprensa

No próximo sábado (10) os pais de Beatriz, Sandro e Lucinha, convidam todos os meios de comunicação do Vale do São Francisco para uma coletiva, às 9h, no Top de Linha em Juazeiro (BA).

Manifestação de Fé

Neste sábado (10), será realizada uma “Manifestação de Fé” cobrando as autoridades policiais resultados das investigações. Nesta data, fará um ano do assassinato da menina Beatriz Mota, o crime continua sem punição. O ato terá concentração em frente ao colégio, localizado em frente a praça da Catedral de Petrolina (PE), a partir das 19h.

Bia, como era chamada, foi assassinada ano passado durante uma festa de formatura em um colégio particular de Petrolina (PE). O corpo da menina foi encontrado em um depósito, próximo ao local onde era realizada a cerimônia, com vários golpes de faca.

Deixe uma resposta