Caso Beatriz:em coletiva delegado afirma que este é o caso número 1 do Estado

marceone

A polícia tem um vídeo que mostra o momento que Beatriz desceu para o bebedouro e mostra quem desceu e subiu na mesma ocasião.

Nesta manhã, o delegado Marceone Ferreira, que conduz as investigações sobre o caso Beatriz, falou com a imprensa sobre o assassinato ocorrido no dia 10 de dezembro de 2015 no interior do colégio Maria Auxiliadora em Petrolina, Sertão pernambucano.

Até o momento nenhuma novidade relevante capaz de elucidar ao caso foi trazida pela polícia. O delegado afirma que este caso é o número um do Estado que a polícia não parou com as investigações, muito pelo contrário, continuam dia e noite. Sobre os cinco suspeitos que faziam parte do corpo de funcionários da escola, as investigações seguem, sem descartar nenhum dos possíveis envolvidos.

Em respostas a questionamentos sobre possíveis reformas na escola, assegurou que qualquer reforma na instituição só deve ser feita com autorização da polícia, se por ventura ficar comprovado que durante este período foram feitas reformas, em áreas isoladas e sem autorização, isto colocaria a instituição diretamente envolvida no crime, fato que a polícia não quer acreditar.

Sobre os últimos vídeos postados nas redes sociais pela mãe de Beartiz, Lucinha Mota, foi cauteloso afirmando:”Temos que ter cuidado em afirmar que falta de documentação da escola e falha na segurança pode ter motivado o crime. Esse é um questionamento que temos que fazer, e qualquer decisão deste tipo será na esfera cível e não criminal”.

Quanto ao disk denúncias as ligações já ultrapassam a casa de 100, e destas 90% foram averiguadas.

O retrato falado segundo o Chefe das Investigações, continua sendo aperfeiçoado de acordo com as informações que estão sendo colhidas.

 

Deixe uma resposta