Sento Sé: candidato promove atos de campanha com aglomeração de pessoas, afirma leitora

Parece micareta de carnaval, mas é aglomeração em plena pandemia

Durante muitos meses as autoridades, especialmente os gestores municipais, adotaram o discurso do “fica em casa”. A medida foi necessária no enfrentamento da pandemia, isso é inegável. Mas a pandemia ainda não acabou e em várias cidades da região diariamente há aglomerações nas carreatas políticas.

A denúncia de hoje é referente ao município de Sento Sé (BA). A foto acima mais parece de uma micareta em pleno carnaval. Mas é de um ato político promovido por um dos candidatos a prefeito. “Há vários dias o candidato Ednaldo Barros vem promovendo arrastões e carreatas com aglomerações de pessoas. Os casos de covid-19 só aumentam no município e ninguém faz nada”, conta uma leitora que pediu para permanecer no anonimato.

Ainda segundo ela, as autoridades eleitorais têm ciência da situação e nada fazem. Um dos atos dessa semana aconteceu justamente nas proximidades da Justiça Eleitoral. O Blog entrou em contato com a Justiça, contudo não tivemos resposta até a conclusão dessa matéria.

Hospital Universitário de Petrolina rebate denúncia do Sindsemp sobre reutilização de luvas

A denúncia foi feita por profissionais da saúde do município de Petrolina, Sertão de Pernambuco, que são lotados no Hospital Universitário, ao Presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais (Sindsemp), Walber Lins. Segundo os servidores, as luvas de borracha que são utilizadas pelos técnicos de enfermagem e enfermeiros nos pacientes com coronavírus estão sendo reaproveitadas.

De acordo com as informações recebidas pelo Sindsemp, as luvas são lavadas e devolvidas aos profissionais de saúde para uso, perdendo qualidade no material que garante o isolamento do vírus no contato com a pessoa contaminada. Depois da matéria ter sido publicada no Blog Waldiney Passos no último domingo (18/10), o Hospital Universitário se manifestou através de nota. Veja abaixo a íntegra do documento.

LEIA MAIS

Denúncia: Luvas usadas por profissionais do Hospital Universitário de Petrolina no manuseio a pacientes com Covid-19 estão sendo reutilizadas

A denúncia foi feita por profissionais da saúde do município de Petrolina, Sertão de Pernambuco, que são lotados no Hospital Universitário, ao Presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais (Sindsemp), Walber Lins. Segundo os servidores, as luvas de borracha que são utilizadas pelos técnicos de enfermagem e enfermeiros nos pacientes com coronavírus estão sendo reaproveitadas.

De acordo com as informações recebidas pelo Sindsemp, as luvas são lavadas e devolvidas aos profissionais de saúde para uso, perdendo qualidade no material que garante o isolamento do vírus no contato com a pessoa contaminada. As informações do Sindicato dão conta de que 80 servidores municipais da saúde trabalham no Hospital Universitário, antigo Hospital de Traumas, além de todo o corpo de profissionais da EBESERH – Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares.

LEIA MAIS

Comitê acusa Univasf de descaso com estudantes e trabalhadores terceirizados da instituição

(Foto: Arquivo)

O Comitê em Defesa dos Trabalhadores Terceirizados (CDT) enviou nota na tarde desta sexta-feira (9) ao blog Waldiney Passos acusando a Univasf de descaso em relação a estudantes e trabalhadores de uma empresa terceirizada chamada Terceirize Serviços que encerrou o contrato com a Universidade e está demitindo os funcionários, incluindo motoristas, sem pagamento dos direitos trabalhistas, segundo eles.

Os trabalhadores também reclamam que, durante a pandemia não tiveram direito a quarentena plena, tendo que ocupar seus postos mesmo que as aulas na UNIVASF não estivessem ocorrendo presencialmente. segundo comitê, foram enviados alguns e-mails para a reitoria com uma carta que solicitava alguns direitos mínimos para estes trabalhadores. Mesmo enviada mais de uma vez, até hoje não obtiveram resposta.

LEIA MAIS

Petrolina: bar aglomera pessoas sem máscaras e incomoda vizinhos com som alto

Bar aglomera pessoas e incomoda vizinhos com som alto (Foto: Reprodução)

O Blog recebeu uma denúncia de moradores do bairro Vila Eulália, em Petrolina. Eles alegam que, na Rua 10 há um bar montado em uma residência. Além da perturbação do sossego, por conta dos clientes que ouvem música alta, os vizinhos estão preocupados com a aglomeração de pessoas sem máscara.

Ainda de acordo com a população, o bar também fornece marmitas no meio do fluxo intenso de clientes. “Há muita movimentação e aglomeração de pessoas que não usam máscaras. O que mais incomoda é a poluição sonora, o alto som e a algazarra das pessoas. O som é muito alto”, relatou um morador. Para completar a situação, os vizinhos não sabem se o bar tem licença municipal para funcionar.

Prefeitura intensificará fiscalização no bairro

Diante dos fato narrados, o Blog entrou em contato com a Prefeitura de Petrolina. A assessoria de comunicação da Secretaria de Saúde informou ter repassado a solicitação à equipe de Vigilância Sanitária, “que deve enviar fiscais ao local para verificar a situação do ambiente”.

No que diz respeito ao som alto, a Guarda Civil Municipal “informa que as fiscalizações estão sendo realizadas diariamente para garantir o cumprimento do decreto do Governo do Estado, que estabelece medidas de prevenção para convivência com a Covid-19”.

A GCM disse ainda que reforçará as rondas no bairro Vila Eulália. E também pediu a colaboração dos moradores, para que formalizem as denúncias na Polícia Militar (190), Secretaria Executiva de Segurança Pública (153) e (87) 98106-7310 (WhatsApp).

Juazeiro: ex-servidora da Prefeitura afirma não ter recebido rescisão contratual após se desligar da função

(Foto: ASCOM)

Uma ex-servidora de Juazeiro (BA) procurou o Blog Waldiney Passos através do WhatsApp, para relatar o não pagamento da rescisão contratual da qual diz ter direito. Ela pediu anonimato e relatou ter exercido a função de Auxiliar de Serviços Gerais (ASG) entre os anos de 2012 e 2016.

Ela foi aprovada em um processo seletivo, cuja validade contratual era de quatro anos (iniciado em maio de 2012). Durante quatro anos atuou na limpeza do Mercado do Produtor, até que em março de 2016 pediu desligamento da função.

“Até hoje eu não consegui receber a minha rescisão e agora com essa pandemia eu não tô recebendo o auxílio emergencial e estou precisando desse dinheiro”, relatou à nossa equipe. São quatro anos aguardando uma resposta da Prefeitura de Juazeiro. O silêncio é cercado por momentos de incerteza a ex-servidora, que atualmente reside em outro município.

Outro lado

Desde a última terça-feira (29) o Blog aguarda um posicionamento da Secretaria Municipal competente, mas até o encerramento dessa matéria não obtivemos uma resposta. O Blog segue aberto aos esclarecimentos.

PT-BA repudia ato de filiada e executiva de Curaçá por ato de racismo

Presidente do PT Bahia, Éden Valadares.

Uma semana depois do fato, a Executiva do PT da Bahia se pronunciou o caso da filiada da sigla em Curaçá, cidade do norte do Estado, filmada chamando um policial negro de macaco.

O partido comandado no estado por Éden Valadares emitiu uma nota repudiando o caso nesta quinta-feira (24), em tom similar ao adotado pelo governador Rui Costa para reprimir a ação, ao ter dito que “Merece nosso repúdio e indignação qualquer comparação de um ser humano a um animal. Não podemos descaracterizar ou desqualificar as pessoas com comparações esdrúxulas, racistas e preconceituosas.”

LEIA MAIS

Família de homem encontrado morto em Petrolina cobra respostas da Polícia Civil

Biraci tinha 36 anos quando foi encontrado morto (Foto: Arquivo Pessoal)

Há cerca de um ano o Blog Waldiney Passos foi procurado por familiares de Biraci dos Santos, de 36 anos. Ele havia desaparecido em Petrolina, no dia 11 de dezembro de 2019. A angústia de uma semana sem respostas terminou da pior forma possível. Em 21/12, Biraci foi encontrado morto, no Projeto Senador Nilo Coelho – Núcleo 09.

LEIA TAMBÉM

Angústia: família aguarda há dois meses por liberação de corpo no IML de Petrolina

Homem que havia desaparecido em Petrolina é encontrado morto

Desde então, a família enfrentou uma batalha para saber quando o corpo de Biraci seria liberado do Instituto Médico Legal (IML). Foram meses de espera. Até que, finalmente o sepultamento pôde acontecer, no primeiro semestre de 2020.

Angústia sem fim

Agora, os parentes cobram uma resposta sobre as investigações. Biraci era natural de Sanharó (PE) e toda sua família reside lá. Apenas sua companheira é de Petrolina. E tanto ela, quanto os parentes fora não sabem como está o trabalho da polícia.

LEIA MAIS

Morador tenta denunciar festa, mas não consegue: “Por que as autoridades não compareceram?”

Ele afirmou ter acionado PM e GCM, mas ninguém foi ao local (Foto: Ilustração)

Um morador do bairro São Gonçalo, em Petrolina, procurou o Blog para relatar a falta de respeito de alguns vizinhos. Na última terça-feira (15), uma festa de aniversário na Rua 37 reuniu várias pessoas em plena pandemia. Além do desrespeito ao distanciamento social, o consumo de bebidas alcoólicas e som alto perturbou o sossego da comunidade.

“Fizeram uma festa de aniversário, uma seresta com caixa de som e microfone até 1h da manhã. Liguei para 190 e Guarda Civil, não veio ninguém. A gente trabalha, não conseguimos dormir. Ligamos e não veio ninguém“, contou ao Blog.

O leitor afirmou que durante as ligações à Polícia Militar e Guarda Civil Municipal (GCM), foi informado de que viaturas seriam enviadas. Contudo, ninguém apareceu. “Queria saber por que as autoridades não comparecem. É uma falta de respeito a gente passar a noite acordado”, desabafou.

PM e Prefeitura de Petrolina respondem

“A Guarda Civil Municipal informa que essa não é uma conduta padrão do serviço. Desde março, a GCM vem trabalhando intensivamente nas demandas relacionadas ao descumprimento das medidas de prevenção ao novo coronavírus. Esclarece ainda que a denúncia será apurada, caso constatada serão adotadas as medidas legais cabíveis“, disse a Prefeitura através de nota.

A PM também se manifestou. A instituição afirma não haver registro de ocorrências na Central de Operações do 5º BPM. Mas reforçou que, “o local é inserido para execução de rondas e patrulhamento, a qual é executada pelas Guarnições ordinárias e Especializadas do 5º BPM”.

No que tange ao descumprimento das medidas de isolamento, a PM destacou que “a Unidade encontra-se atuando de acordo com o estabelecido pelas autoridades”. “Sempre orientamos a população, bem como aqueles que venham a ser vítima de crimes, que solicitem o apoio policial através do 190, para que fique registrado em nosso sistema, bem como, que façam o registro da ocorrência na Delegacia de Polícia Civil, a fim de que possamos identificar e adotar as medidas necessárias para o devido patrulhamento e prevenção de crimes“, conclui a nota.

Leitora denuncia maus tratos a animais no Centro de Zoonoses de Petrolina; prefeitura responde

A leitora, que prefere ficar no anonimato, enviou mensagem ao Blog Waldiney Passos denunciando maus tratos a animais que são encaminhados ao Centro de Zoonoses de Petrolina (CCZ), no Sertão de Pernambuco. De acordo com a denúncia, a pessoa levou um gato doméstico, sem ferimentos, ao local e o mesmo saiu de lá com um ferimento no focinho depois de levar uma queda de uma parede com mais de 1 metro de altura. Segundo a leitora,o fato ocorreu por pura displicência do funcionário do Centro. A mesma ainda saiu com um formulário para autorização de eutanásia.

De acordo com a pessoa que entrou em contato com nossa redação, o gato foi capturado em um determinado local, que ela prefere não expor, com suspeita de sarna e levado para o Centro de Zoonoses para avaliação. Segundo ela, o animal foi dentro de uma gaiola, onde ficou se debatendo. Ainda de acordo com a denúncia, mesmo sendo informado que o animal era selvagem e não era acostumado com humanos, chegando ao CCZ, o funcionário abriu a porta da gaiola e soltou o gato em uma sala.

LEIA MAIS

Lucinha Mota aponta contradição em depoimento de funcionário e critica omissão da polícia

O caso vai fazer cinco anos sem solução. (Foto: Blog Waldiney Passos)

Lucinha Mota segue realizando lives semanais sobre o Caso Beatriz. Na quinta-feira (3), a mãe de Beatriz Angélica Mota levantou dúvidas sobre alguns funcionários do Colégio Nossa Senhora Maria Auxiliadora. E fez uma pergunta: onde está uma camisa suja de sangue, ignorada pela Polícia Civil de Pernambuco?

Para entender o contexto da tal camisa, Lucinha citou dois funcionários do colégio. O primeiro teria pedido para não trabalhar no dia do crime, 10 de dezembro de 2015. Mas imagens obtidas pela investigação particular da família identificam tal servidor dentro da unidade, durante a festa.

O segundo servidor também teria mentido, ao depor à polícia não ter pisado no colégio. Contudo, as imagens cedidas anonimamente à família, contradizem o depoimento. Ainda segundo a mãe de Beatriz, um irmão daquele primeiro servidor (que pediu para não trabalhar no dia do crime) teria chegado a Petrolina acompanhado de uma segunda pessoa, ambos presentes na festa do Colégio Auxiliadora, com autorização de alguém ligado à unidade.

“Ele mente, ele diz que o irmão não esteve, que há meses tinha visto o irmão. Mas eu tenho informação de que seu irmão estava em Petrolina no dia do crime. Eu gostaria de pegar o inquérito e mostrar as oitivas, o nível das mentiras [dos investigados]”, relata.

LEIA MAIS

Sindsemp denuncia falta de EPIs a servidores municipais lotados no Hospital Universitário

(Foto: Ascom)

Em plena pandemia do novo coronavírus, servidores municipais de Petrolina lotados no Hospital Universitário da cidade estão atuando sem EPIs. É o que denuncia o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais (Sindsemp). Os trabalhadores estariam sendo proibidos de utilizar insumos e inclusive as roupas de proteção.

De acordo com o Sindicato, os profissionais da saúde foram proibidos de usar o chamado “pijama cirúrgico”, roupa que substitui a utilizada por eles na rua. O Sindsemp alega que mais de 80 profissionais ligados à rede municipal e também os profissionais da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBESERH) também estariam sem direito aos EPIs.

Ordem partiu de cima

A proibição teria partido da Gerência Administrativa do HU, ligado à Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf) no dia 3 de julho. Dias após o Sindsemp acionou a Justiça para denunciar o fato. “Não se pode admitir que apenas alguns profissionais de saúde que laboram no HU recebam os materiais e equipamentos de proteção indispensáveis ao desenvolvimento das suas atividades, já que todos os demais funcionários que laboram ali estão vulneráveis e expostos ao vírus”, explica o presidente do Sindsemp, Walber Lins.

O Blog Waldiney Passos procurou o HU, mas até o momento não obteve uma resposta. O espaço segue aberto aos esclarecimentos.

Prefeitura de Petrolina usa carro de som para incentivar denúncia de violência contra a mulher

(Foto: Alexandre Justino/PMP)

“Mulher, ficar em casa não é ficar calada”, esta é a mensagem que circula por diversos bairros de Petrolina em carros de som. Com o isolamento social, a prefeitura acendeu o alerta para o possível aumento dos casos de violência doméstica, visto que as mulheres podem passar mais tempo confinadas com os companheiros. A iniciativa visa informar à população sobre os canais de denúncia.

A ação está sendo promovida pela Coordenadoria de Imprensa da prefeitura, em parceria com a Secretaria Executiva da Mulher. O carro de som começou a circular nesta quinta-feira (23) e passou pelos bairros: Pedro Raimundo, Alto do Cocar, Nova Petrolina e Residencial Brasil.

O recado é direto e fala abertamente com as vítimas. “Em caso de violência doméstica, peça ajuda pelo telefone e vale pedir ajuda, também, aos amigos, vizinhos e familiares. Não isole sua voz nesse tempo de pandemia”.

A mensagem também informa os telefones que servem como canais de denúncia (Guarda Civil Municipal, Polícia Militar e Disk Mulher) e o de assistência psicossocial e jurídica (Centro de Atendimento à Mulher). “Anota aí os números: a Patrulha da Mulher é 153 e atende 24h por dia. Tem ainda a Polícia Militar, pelo 190, e o Disk Mulher, no 180. Você pode procurar também o Centro de Atendimento à Mulher, no telefone 3867-3516. Denuncie qualquer tipo de violência doméstica, seja física, psicológica ou verbal. Ficar em casa não é ficar calada”, encerra o recado.

Petrolina: contemplado no Residencial Pomares coloca imóvel à venda na internet

Anunciante age de forma ilegal ao comercializar imóvel

“Vende-se um ótimo apartamento, abaixei pra vender logo”. Esse é o anúncio – criado no dia 20 de julho – disponível em uma plataforma de vendas online de Petrolina. O problema é o produto colocado à venda: um imóvel do “Minha Casa, Minha Vida”, localizado no Residencial Pomares.

O conjunto habitacional foi entregue no último dia 30 de junho, com a presença do Ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho. No contrato assinado pelos contemplados é proibida a comercialização do imóvel, mas o que se vê na prática são cidadãos os quais se dizem necessitados prejudicando quem de fato precisa.

Prefeitura investiga anúncio

A denúncia sobre o anúncio acima chegou à nossa Redação nessa semana e foi repassada à Prefeitura de Petrolina, responsável pelo cadastro dos moradores. Em nota o município afirmou que as “moradias do ‘Minha Casa, Minha Vida’ não podem ser abandonadas, vendidas ou alugadas até que tenham sido quitadas junto à instituição financeira responsável e, conforme previsto em contrato, as parcelas devem ser pagas em 10 anos”.

LEIA MAIS

Lagoa Grande: família de Zezinho do Bar quer resposta sobre morte de empresário

Vítima (mais baixa, no canto direito do vídeo) foi vista pela última vez com suspeito de cometer crime

Muitas perguntas e poucas respostas. Essa tem sido a rotina dos familiares de José Gonçalves de Assis, mais conhecido como “Zezinho do Bar”, de 54 anos. A vítima residia em Lagoa Grande (PE) e foi visto pela última vez em vida, na noite de 8 de julho de 2020.

Zezinho foi encontrado morto em um hotel da cidade, na noite de 09/07/2020. O delegado responsável pelo caso, Lamartine Fontes Filho relatou – durante entrevista à imprensa de Lagoa Grande – que não havia marcas de violência no corpo da vítima, mas o celular e o veículo de Zezinho teriam sumido.

Uma semana sem respostas

Veículo de Zezinho tem placa PEH-4932

Angustiados, os familiares de Zezinho buscam ajuda para localizar o carro e quem sabe, encontrar alguma pista sobre o crime. A peça chave para o desenrolar da investigação pode ser o homem visto ao lado da vítima momentos antes do sumiço (vídeo ao final da matéria).

Segundo informações esse indivíduo lubrifica portas. De manhã cedo ele tinha passado no hotel que fica na Avenida Nilo Coelho. Ele foi para fazer a hospedagem e a dona liberou, ele subiu para o quarto. Ele saiu, foi para o bar beber, encontrou uma menina e levou ela pro hotel. Isso por volta de 13h e foi pra Zezinho e ficou o dia todo“, relata um sobrinho da vítima.

LEIA MAIS
123