Polícia Civil lança canal para denúncia de bares funcionando durante pandemia em Dormentes

Visando endurecer a fiscalização contra a população que não está respeitando o isolamento social em Dormentes (PE), a 217ª Circunscrição de Polícia Civil criou um núcleo para atender denúncias referentes a bares e estabelecimentos comerciais não essenciais abertos.

O número (87) 98153-1658 é de WhatsApp e está disponível 24 horas. As denúncias do “Dormentes em Alerta” são anônimas e serão repassadas ao núcleo de combate à propagação da covid-19 no município. Os casos serão investigados pela Polícia Civil e se houver a comprovação do descumprimento aos decretos estadual e municipal, o proprietário será punido criminalmente.

“A comprovação da prática de descumprimento do decreto estadual/municipal acarretará responsabilização criminal por conduta ilícita descrita por desobediência ou infringir determinação do poder público, destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa”, orienta a PC.

Detento grava vídeo e denuncia falta de teste para covid-19 na Penitenciária Dr. Edvaldo Gomes

Segundo preso, há dois pavilhões onde testagem ainda não foi realizada (Foto: Arquivo)

O crescimento de casos positivos do novo coronavírus na Penitenciária Dr. Edvaldo Gomes, em Petrolina, foi destaque na imprensa regional na semana passada. Apenas no sábado (27) foram mais 28 detentos positivados e em um vídeo divulgado nas redes sociais um preso relata a situação no local.

Com o rosto coberto para não ser identificado o detento afirma não ter sido testado até o momento. Ele afirma que há dois pavilhões com pessoas não testadas. No vídeo o preso rebate a fala do secretário de Ressocialização (SERES) sobre a situação estar controlada.

Denúncia

O Blog Waldiney Passos entrou em contato com o Governo de Pernambuco questionando as medidas adotadas em relação à transmissão do vírus e se haverá alguma punição ao preso por usar o celular dentro da Penitenciária. Até o momento não recebemos uma resposta da SERES.

Manifestação

Diante da situação familiares dos detentos farão um protesto nesta segunda-feira (29), às 9h, reivindicando mais atenção dos órgãos de saúde para com a unidade. Veja a seguir o vídeo enviado a nossa equipe:

Moradores do Pedra Linda solicitam mais policiamento e fiscalização contra baderneiros

(Foto: Arquivo)

Mais uma vez nossa Redação foi procurada por moradores do bairro Pedra Linda, em Petrolina. A comunidade pede a presença mais ostensiva da Polícia Militar de Pernambuco, especialmente à noite. Isso porque há vizinhos descumprindo a lei do silêncio e incomodando pessoas doentes.

Uma rua em questão concentra a “farra”: Rua 12. De acordo com um leitor que preferiu não se identificar, a polícia é acionada, comparece ao bairro. Porém, assim que a equipe deixa a via o desrespeito recomeça. “Você quase não vê viatura no final de semana, que são os dias mais agitados na semana. É bebedeira com altíssimo, ninguém têm o direito de dormir“, desabafa.

Outra queixa é também em relação à segurança, devido ao sentimento de insegurança da população durante o dia e noite. Nossa equipe entrou em contato com a PM. Segundo a nota equipes do 5º BPM constantemente estão no bairro. Diante do relato a corporação definirá novas estratégias ao Pedra Linda. Confira a seguir a íntegra da nota:

LEIA MAIS

Petrolina: usuário de transporte coletivo relata constante falta de educação de motorista

Leitor relatou que motorista constantemente destrata passageiros

Um leitor entrou em contato com a nossa equipe para relatar uma situação vivenciada por ele na última terça-feira (23). Brendo de Jesus Evangelista subiu em um ônibus da Atlântico no ponto próximo ao Atacadão, na linha João de Deus/Honorato Viana por volta de 16h40, sentido bairro-Centro.

Ao chegar desembarcar Brendo alega que o motorista – descrito como branco, magro e careca – foi ríspido com ele e outro passageiro. “Ele virou pra mim e para o outro rapaz que desceu no mesmo ponto e disse as seguintes palavras: “Bora, puxou a corda já adianta logo pra porta”, usando um tom de voz alterado e fazendo um gesto com a mão [para que ambos deixassem o veículo], senti como se estivesse sendo expulso do ônibus, ali na frente dos outros passageiros“, conta.

Fato é recorrente

Brendo é estudante da UNEB em Juazeiro e utiliza o transporte público com frequência. Inclusive já chegou a presenciar outras ações desse mesmo motorista. “Sempre pegava o ônibus que era conduzido pelo mesmo motorista, ele sempre usando de um tom alterado ao falar com as pessoas que utilizavam o transporte“, relata.

De acordo com Brendo, é necessário mais educação do motorista, afinal ele também é funcionário da população. “Ele podia pelo menos ser mais gentil e educado com os seus passageiros. Eu espero que a empresa pelo menos peça desculpas, não só a mim, mas à todos os passageiros que já passaram por situação desse tipo por qual passei”, finaliza.

Providências

O Blog Waldiney Passos entrou em contato com a Atlântico Transportes Ltda, responsável pelo transporte público em Petrolina. A empresa afirmou que tomaria as providências necessárias para o fato não se repetir no futuro. “O motorista foi chamado na empresa e o mesmo foi advertido. Ainda o motorista tomou consciência do ocorrido e que não viria a acontecer”, afirma.

Moradores do interior de Petrolina pedem mais fiscalização para coibir som alto e aglomeração de pessoas

PM afirmou em nota que reforçará fiscalização (Foto: Ilustração)

Se os problemas de som alto já são críticos nos bairros centrais de Petrolina, imagine no interior. Após o final de semana a Redação do Blog recebeu queixas de moradores do Projeto Senador Nilo Coelho – Núcleo 05 (N5) e no Roçado, que estão pedindo mais fiscalização da Polícia Militar para coibir o som alto e também, a aglomeração de pessoas.

No N5, segundo um morador falta bom senso dos moradores da Vila Velha, próximo ao Central Manga do Vale. “Do sábado pro domingo ninguém dormiu pois os vizinhos fizeram muito barulho com o carro de som alto. Tá tendo muito aglomeração de pessoas, bebendo e fazendo muito barulho”, contou.

A aglomeração e descumprimento da lei do silêncio também se repete no Roçado. Lá os bares funcionam desde o isolamento, infringindo os decretos. “Os bares abrem, mas funcionam com portão fechado, tentam despistar. Precisamos de ter respeito com a a nossa comunidade”, desabafou.

Outro lado

Diante dos relatos nossa Produção entrou em contato com a Polícia Militar de Pernambuco, que respondeu através de nota. De acordo com a PM, apesar das queixas dos moradores, a PM “não tem registro sobre perturbação do sossego nas localidades”.

Ainda segundo a nota, os “locais contam com patrulhamento da Guarnição Tática” e que o comandante da unidade “reforçará o policiamento com equipes do GATI”. Leia a seguir a resposta da PM:

LEIA MAIS

Espaço do Leitor: população pede limpeza de terreno no Loteamento Bella Vista, em Petrolina

Terreno é particular (Foto: Reprodução/WhatsApp)

Moradores da Rua 3 do Loteamento Bella Vista, em Petrolina estão angustiados com a sujeira acumulada em um terreno particular. Sempre que podem eles se unem, pagam para alguém retirar o entulho, mas pouco tempo depois a própria comunidade volta a sujar a via.

Diante da situação eles pedem ajuda da Prefeitura de Petrolina. “Gostaríamos que o órgão competente resolva essa questão da Rua 3, está um matagal enorme. Tudo escuro de noite, temos medo de sair de casa. Ninguém sabe quem são os donos”, contou um leitor que reside na rua.

Em nota, a Prefeitura de Petrolina disse que notificará o proprietário. “A equipe de fiscalização será encaminhada ao endereço para verificar a denúncia e, se constatada, o dono será notificado com prazo de 15 dias úteis para limpeza e de 60 para que o espaço seja cercado”, diz o município.

Veja a seguir a íntegra da nota:

LEIA MAIS

Juazeiro: família de paciente que veio a óbito e testou positivo a covid-19 relata sequência de erros no atendimento ao idoso

Família relata descaso no atendimento recebido por idoso (Foto: Ascom/PMJ)

Juazeiro (BA) registrou na segunda-feira (1°) o quinto óbito pelo novo coronavírus. O paciente é um idoso de 75 anos, hipertenso e diabético. Mas segundo a família da vítima,o que houve foi uma sequência erros os quais agravaram o quadro e resultaram na morte do idoso.

O Blog Waldiney Passos conversou com o filho da vítima, que preferiu fazer uma denúncia anônima a respeito do tratamento recebido pelo paciente. No começo da semana passada ele começou a sentir um problema na bexiga, foi atendido por um médico urologista na rede particular. Esse profissional teria receitado uma medicação contraindicada já que o paciente também tinha Chagas.

Os efeitos colaterais começaram a surgir e na quarta-feira (27) o idoso foi encaminhado ao Hospital Promatre de Juazeiro que atende pacientes do Planserv e também é especializado em casos do coração. Apesar de o filho mostrar a carteira do plano e relatar o histórico do paciente, nada disso adiantou. “Ele foi transferido pro Regional sem regulação, sem SAMU e como ele estava com falta de ar e dor na barriga resolvemos levar por conta própria. A médica do Regional disse que ele não poderia ter sido transferido assim, tinha ter sido pelo menos regulado”, conta o filho do paciente.

Transferência ao Hospital Regional

O filho acompanhou o pai na Promatre e relatou que idoso chegou ao Regional com uma mancha no peito, rosto inchado e muita dor na barriga, indícios de uma reação à medicação receitada pelo urologista da Promatre. “O coração dele era ruim por causa da doença de chagas, depois ele teve um colateral com um remédio que não podia usar e começou tudo isso”, explica.

No Regional o paciente foi submetido a um teste de covid-19 e recebeu oxigênio, porém, não da forma correta. “A médica mandou botar 8 no balão de oxigênio, a enfermeira chegou e baixou pra 5. Ele ficou desesperado, eu briguei com ela, subi de novo e ela diminuiu. A gente discutiu, ela foi chamar a médica e meu pai deu a primeira parada. Reanimaram, mas ele teve a segunda e morreu. Foram duas paradas, ela me disse que não suspeitava de covid, inclusive ela estava na sala vermelha com ele sem proteção do covid. Creio q ele pegou covid lá“, relembra o filho.

Óbito e atendimento à família

SESAU de Juazeiro (Foto: ASCOM)

O paciente veio a óbito ainda na tarde do dia 27. O sangue coletado foi encaminhado a Salvador onde no dia 30 de maio o LACEN confirmou covid-19. Contudo, a família tem uma série de questionamentos ainda sem resposta aos envolvidos. “O exame do meu pai deu entrada no dia 28 e saiu no dia 31, muito rápido. Tem gente esperando no mínimo sete dias”, ressalta.

Ainda de acordo com o filho, a Secretaria de Saúde (SESAU) de Juazeiro não informou a família do óbito por covid. Eles ficaram sabendo através de uma mensagem no WhatsApp contendo o boletim do dia 1° de junho. Outra falha da SESAU é que até hoje os familiares do paciente não foram submetidos a testagem do coronavírus. “Pediram nome dos sintomáticos, passei nome, CPF e depois disso não responderam mais“, relata o filho.

Sem respostas dos envolvidos

Diante dos fatos narrados na matéria, o Blog entrou em contato com o Hospital Promatre para questionar o atendimento prestado ao paciente naquela manhã. A Direção respondeu apenas que o “atendimento médico foi adequado, rápido e realizado por profissionais habilitados para tal”.

Até o momento o Hospital Regional de Juazeiro e a SESAU não se pronunciaram. O Blog segue aberto aos esclarecimentos e aguarda uma explicação de ambas as partes.

Crise: funcionários do Hospital Regional de Juazeiro ainda não receberam salário de abril

Em plena pandemia do novo coronavírus os funcionários do Hospital Regional de Juazeiro (HRJ) estão sem receber o salário referente ao mês de abril. O valor deveria ter sido pago no início desse mês, mas até o momento os servidores não têm nenhuma informação acerca dos seus direitos.

Além dos médicos, técnicos de enfermagem e enfermeiros, trabalhadores de vários setores estão nessa mesma situação. Alguns deles também enfrentam outro problema que já mostramos no Blog. Angustiados eles cobram uma resposta do Governo da Bahia e do HRJ. “Estamos sem receber salário desde abril. Há rumores de que não foi feito repasse e continuamos com o salário em atraso“, relatou um profissional que atua no hospital.

Outro lado

Nossa Produção entrou em contato com a Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab) que alega fazer “repasses consecutivos e regulares às organizações sociais que fazem a gestão de suas unidades”. Até o momento o HRJ não se posicionou sobre a denúncia apresentada nessa matéria.

Ex-funcionários da Joafra relatam demissões e cobram pagamento de direitos trabalhistas

Grupo relata demissões e débitos da empresa (Foto: Ilustração/Internet)

Um grupo de ex-funcionários da empresa Joafra Transportes emitiu uma carta nessa segunda-feira (25) para denunciar demissões ocorridas em maio. Eles relatam que 30 trabalhadores foram desligados das suas funções, mas até o momento não receberam seus direitos.

“A empresa juazeirense fez várias demissões sem cumprir as leis trabalhistas, deixando funcionários sem receber seus direitos tais como: Rescisão contratual, FGTS, Hora-extra, além dos salários e ticket alimentação dos meses de Março e Abril deste ano“, destaca a nota encaminhada pelo grupo.

Os ex-trabalhadores relatam dificuldades vividas por eles, já que além das demissões há a pandemia do novo coronavírus e eles não conseguem exercer novas atividades no mercado de trabalho. “Exigimos que a empresa Joafra transportes cumpra com a lei e garanta os diretos desses funcionários“, pedem.

Outro lado

O Blog Waldiney Passos procurou a empresa Joafra para dar o direito de resposta em relação às denúncias apresentadas. Contudo, até a conclusão dessa matéria ninguém retornou nossos questionamentos. O espaço segue aberto.

Leia a seguir a íntegra da carta assinada pelos ex-funcionários:

LEIA MAIS

Sindicato denuncia falta de EPIs e desvio de função dos vigilantes durante pandemia

Categoria quer melhores condições de trabalho (Foto: Blog Waldiney Passos/Arquivo)

Os vigilantes são trabalhadores considerados essenciais. Eles estão responsáveis pela segurança em agências bancárias e hospitais. Contudo, apesar de serem fundamentais para que a normalidade prevaleça em meio a pandemia, essa categoria está sendo obrigada a atuar em outras funções e ainda por cima, sem os EPIs necessários.

A denúncia foi feita pelo Sindicato dos Vigilantes do Sertão de Pernambuco (Sindivig), que além de Petrolina abrange outras cidades do Sertão. Segundo o presidente Laécio Vasconcelos, falta sensibilidade das empresas. “Temos vigilantes em dois hospitais do Sertão e eles estão fazendo serviço de maqueiro, de colocar balão de oxigênio”, destacou.

As irregularidades não param. Há ainda profissionais atuando com carga horária acima do permitido, sem receber hora-extra; o vale refeição teve o valor diminuído e faltam os EPIs. Diante dessa situação o Sindvig apresentou uma notificação às unidades hospitalares e não descarta acionar a Justiça trabalhista.

Prefeitura de Petrolina chama a atenção da população para o combate à violência e exploração sexual infantil

Além dos números de telefones disponíveis, as denuncias podem ser feitas também no CREAS.

Através da campanha nacional ‘Maio Laranja’, diversas entidades dedicam-se ao combate contra a violência sexual infantil. E neste 18 de maio, Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual Contra Crianças e Adolescentes, a Prefeitura de Petrolina acende o alerta a toda a população sobre a necessidade de somar esforços entre sociedade civil e poder público para proteger essas vítimas.

É necessário estar atento a mudanças bruscas de comportamento, crises de choro ou de agressividade, ou mesmo uma quietude incomum nos pequenos; estes podem ser alguns dos sinais que indicam que algo não está certo. Além disso, em meio ao isolamento, o uso da internet por essas crianças está ainda maior e com isso há uma exposição a conteúdos impróprios e uma vulnerabilidade a possíveis violadores. Por isso, a prefeitura reforça a necessidade de monitorar de perto esse acesso.

LEIA MAIS

Petrolina: funcionário do SAMU relata falta de EPIs, Secretaria de Saúde rebate denúncia

Funcionários denunciam falta de EPIs, mas Secretaria de Saúde nega (Foto: Ascom)

Funcionários do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) de Petrolina estariam trabalhando sem a devida proteção durante a pandemia do coronavírus. Segundo uma denúncia recebida pelo Blog Waldiney Passos nessa terça-feira (5), o problema atinge principalmente quem atua nas Unidade de Suporte Básico (USB).

“Na ambulância USA, que vai médico e enfermeiros tem EPIs. Na USB que é só técnico e condutor, nunca ganhamos EPIs, a não ser as botas. E a USB vai em 99% dos casos de suspeitas, a USA só vai em ocorrências“, comentou a denunciante.

Procurada pelo Blog, a Prefeitura de Petrolina afirmou que a denúncia não procede. Em nota enviada pela Secretaria de Saúde, a pasta afirma que “todos os funcionários da Secretaria de Saúde, inclusive os do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), receberam os EPIs completos e estão devidamente protegidos para o combate da pandemia”.

Leia a seguir a resposta da Secretaria de Saúde:

LEIA MAIS

Morador critica falta de fiscalização em Juazeiro durante pandemia: “É uma terra sem lei”

Falta fiscalização em Juazeiro durane isolamento social

Enquanto uns adotam as medidas necessárias e respeitam o isolamento social, há pessoas em Juazeiro (BA) ignorando a recomendação de ficar em casa. No bairro Cajueiro, um leitor denunciou a realização dos famosos “babas” em um campo localizado em frente a um condomínio.

Não bastasse o grupo se aglomerar para jogar futebol, aos finais de semana eles promovem churrasco com bebidas e som alto, atrapalhando o sossego da comunidade. “Já fiz denúncia na polícia e na Prefeitura, a gente não tem respaldo nenhum. Eles estão jogando bola, é uma terra sem lei nesse campinho. Liguei na Prefeitura e falaram que está tendo muito baba e não estão dando conta“, contou o leitor que será mantido em sigilo.

Problema é antigo

Indignado com a insistência dos moradores em descumprir o isolamento, ele desabafou. “Esses caras estão brincando com a minha vida e com a sua. Dia de domingo tem o jogo e churrasco, até agora ninguém toma providência. E isso não é de hoje”, afirmou.

Outro lado

Diante do relato do leitor o Blog procurou a Prefeitura de Juazeiro pedindo esclarecimentos sobre a falta de fiscalização no bairro, mas até o encerramento da matéria ninguém nos retornou. Deixamos o espaço aberto ao Governo Municipal.

Associação relata crescimento dos casos de dengue no Caminho do Sol

Moradores cobram mais ações no bairro Caminho do Sol

O coronavírus tem sido a principal preocupação do brasileiro quando o assunto é saúde, mas os moradores do bairro Caminho do Sol, em Petrolina, têm outra dor de cabeça: o mosquito Aedes aegypti. A Associação de Moradores entrou em contato com o Blog para denunciar o crescimento de casos de dengue na comunidade.

“Dezenas de moradores estão apresentando vários sintomas tais como dor e moleza no corpo, febre, manchas na pele. Estamos pedindo apoio aos órgão de saúde, para evitar problemas maiores“, clamou a Associação em uma nota encaminhada à nossa Produção.

Ações de combate seguem diariamente

A Prefeitura de Petrolina informou em nota que os trabalhos de combate ao mosquito seguem normalmente, mesmo durante o pandemia. “A Secretaria de Saúde reforça que as pessoas precisam ficar atentas e realizar a limpeza dos seus quintais, não deixando água parada, seja em um reservatório descoberto ou uma tampinha de refrigerante com água de chuva. O trabalho do agente é de orientação, visto que 90% dos criadouros do Aedes encontram-se no ambiente domiciliar, sendo de responsabilidade do morador fazer a eliminação dos mesmos”, destaca a Secretaria de Saúde.

Cidadão tem que ser vigilante

Durante a pandemia, a ação dos agentes sofreu alteração, o que reforça a necessidade de o morador ser seu próprio fiscal. “Se a moradia não tem corredor que dê acesso ao quintal, o agente não poderá adentrar à residência. Esse cuidado objetiva evitar contato direto e próximo com os moradores”, informa a Prefeitura.

Caso a população saiba de algum foco de mosquito da dengue, deve acionar a Secretaria de Saúde pelo número 156, da Ouvidoria.

Idosos da zona rural de Juazeiro ainda não receberam 1ª dose da vacina contra a gripe, denuncia leitora

Idosos do Distrito de Carnaíba do Sertão não receberam 1ª dose da vacina (Foto: ASCOM/PMP)

A Redação do Blog recebeu uma denúncia grave nessa terça-feira (28). Uma leitora, que pediu para não ser identificada, afirmou que os moradores da zona rural de Juazeiro (BA) não receberam a primeira dose da vacina contra a gripe. No entanto, a Campanha Nacional de Imunização já entrou na  segunda dose.

O problema foi registrado no Povoado de Carnaíba de Dentro, no Distrito de Carnaíba do Sertão. Sem a vacina, a preocupação reina entre as famílias. “Essas pessoas estão impossibilitadas de sair de suas casas e até agora não tiveram acesso a essa vacina”, disse à nossa equipe.

Outro lado

Diante da gravidade da denúncia, nossa equipe procurou a Prefeitura de Juazeiro para saber da Secretaria de Saúde (SESAU) o que houve para a população rural ainda não ter sido imunizada; e quando as vacinas chegarão ao Distrito. Todavia, até o momento ninguém se pronunciou. O Blog segue aberto aos esclarecimentos.

123