Brasil tem mais de 60 milhões de pessoas com contas em atraso

A média de dívida por pessoa negativada é de pouco mais de R$ 3.500,00.

Um levantamento da Confederação Nacional de Dirigente Lojistas (CNDL) e do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) revelou que quase 40% dos brasileiros adultos, um universo de mais de 62 milhões de pessoas, tinham contas em atraso no mês passado. Mais de 50% das pessoas endividas têm contas em atraso por período entre 90 dias a um ano.

De acordo com o mesmo levantamento, o número de dívidas em atraso no mês de abril aumentou 9,89% em relação ao mesmo período de 2021. A média de dívida por pessoa negativada é de pouco mais de R$ 3.500,00 e mais da metade das dívidas é com bancos.

LEIA MAIS

Trabalhadores nascidos em março podem sacar até R$ 1 mil no FGTS

Aplicativo FGTS

Os trabalhadores nascidos em março poderão sacar até R$ 1 mil das contas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) a partir desta quarta-feira (4). A Caixa Econômica Federal depositará o dinheiro na conta poupança digital, usada para o pagamento de benefícios sociais e previdenciários.

Os valores só podem ser movimentados por meio do aplicativo Caixa Tem, que permite o pagamento de contas domésticas e a realização de compras virtuais em estabelecimentos não conveniados. O Caixa Tem também permite o saque em caixas eletrônicos e a transferência para a conta de terceiros.

Em todo o calendário de pagamento, serão liberados cerca de R$ 30 bilhões para aproximadamente 42 milhões de trabalhadores com direito ao saque. Pelo calendário divulgado em março, a liberação dos recursos segue cronograma baseado no mês de nascimento. O dinheiro será liberado em etapas até 15 de junho, quando recebem os nascidos em dezembro.

Todo o processo para pedir o saque será informatizado. O trabalhador não precisará ir à agência da Caixa, bastando entrar no aplicativo oficial do FGTS, disponível para smartphones tablets, e inserir os dados pedidos.

Porém, o trabalhador precisará ficar atento. A maioria receberá o dinheiro automaticamente, na conta poupança social digital da Caixa. No entanto, em caso de dados incompletos que não permitam a abertura da conta digital, o trabalhador terá de pedir a liberação dos recursos. A Agência Brasil preparou uma reportagem para explicar como fazer o saque extraordinário do FGTS.

O aplicativo também está dando a opção para o trabalhador pedir o crédito em qualquer conta corrente ou poupança de qualquer banco. A possibilidade, no entanto, só vale para quem aceitar fornecer documento oficial com foto para cadastrar a biometria.

LEIA MAIS

Receita libera consulta a lote de restituição da malha-fina

O pagamento a 210.153 contribuintes será realizado no dia 29 de abril, no valor total de R$ 180,5 milhões

A Receita Federal abriu nesta segunda-feira (25) a consulta a lote residual de restituição do Imposto de Renda. Esse lote contempla restituições residuais de exercícios anteriores. O crédito bancário para 210.153 contribuintes será realizado no dia 29 de abril, no valor total de R$ 180,5 milhões.

Desse total, R$ 72.376.567,04 são de contribuintes que têm prioridade legal, sendo 3.188 contribuintes idosos acima de 80 anos, 25.119 contribuintes entre 60 e 79 anos, 2.295 contribuintes com alguma deficiência física ou mental ou moléstia grave e 9.203 contribuintes cuja maior fonte de renda seja o magistério. Foram contemplados ainda 170.448 contribuintes não prioritários.

LEIA MAIS

Cooperativismo de crédito inaugura nova e moderna agência em Petrolina – PE

Com mais de 6 mil associados, o Sicredi Vale do São Francisco segue o plano de expansão e vai ampliar a rede de atendimento com a inauguração de uma nova agência no próximo dia 29, às 19h, em Petrolina – PE.
Ocupando uma área de 649 metros quadrados, a Agência Integração, localizada na rua Maria Vilani Cavalcanti, 22 (Cidade Universitária), próximo ao Hospital Unimed Petrolina, segue o conceito de ambientação arquitetônica do Sistema Sicredi, a primeira instituição financeira cooperativa do País. Dotada de ampla estrutura com caixas eletrônicos, caixas humanos, área de atendimento empresa e pessoa física, a unidade conta ainda no primeiro andar com auditório e sala especial para o associado realizar encontros de negócios.
LEIA MAIS

Copom eleva juros básicos da economia para 11,75% ao ano

Juros estão no maior nível desde abril de 2017

Em meio aos impactos da guerra na Ucrânia sobre a economia global, o Banco Central (BC) continuou a apertar os cintos na política monetária. Por unanimidade, o Comitê de Política Monetária (Copom) elevou a taxa Selic, juros básicos da economia, de 10,75% para 11,75% ao ano. A decisão era esperada pelos analistas financeiros.

Em comunicado, o BC informou que o momento atual exige cautela. O Copom indicou que a próxima elevação também será de 1 ponto percentual, mas que pode rever o ritmo do aperto monetário caso necessário. “Para a próxima reunião, o comitê antevê outro ajuste da mesma magnitude. O Copom enfatiza que os passos futuros da política monetária poderão ser ajustados para assegurar a convergência da inflação para suas metas”, destacou o texto.

Apesar de a taxa ter sido decidida por unanimidade, o resultado foi publicado com cerca de 40 minutos de atraso. Isso ocorreu porque o Copom terminou pouco depois das 19h. Geralmente, as reuniões terminam no meio da tarde, e o resultado é divulgado a partir das 18h30.

LEIA MAIS

Guerra na Ucrânia provoca momento de incertezas para economia, avalia Colegiado de Economia da FACAPE

A invasão russa à Ucrânia já mexe com a economia global e segundo um levantamento da Faculdade de Petrolina (FACAPE), o Vale do São Francisco também sentirá os efeitos da guerra no leste europeu. Um trabalho coordenado pelo Colegiado de Economia, pela professora Socorro Macedo observa que os reflexos vão desde a agricultura até o orçamento doméstico.

Isso porque a região onde Rússia e Ucrânia estão localizados é uma grande produtora de milho, trigo e petróleo. Com a guerra, a exportação de produtos sertanejos é afetada. “Se um país que é o quarto maior exportador e o maior produtor, não está produzindo ou vai reduzir, a quantidade produzida será comprometida. Significa que o Brasil que é um grande produtor de grãos e um grande produtor de commodities, nessa situação, vai ter seus produtos mais caros, comprometendo o preço da carne; do leite; da margarina e assim vai a cadeia como um todo“, avalia a professora.

Para Macedo, o atual cenário é de incertezas – principalmente por conta dos reflexos também da pandemia da Covid-19 – e que os efeitos também serão sentidos no bolso do consumidor, afinal o orçamento doméstico também será afetado.

População ocupada em Pernambuco aumentou em 273 mil em 2021, afirma Governo

(Foto: Arquivo)

A taxa de desocupação em Pernambuco caiu de 19,4% no quarto trimestre de 2020 para 17,1% no mesmo período de 2021 (outubro, novembro e dezembro). A população ocupada é de 3,5 milhões, um aumento em 273 mil no comparativo com o quarto trimestre de 2020 (+8,5%). Com relação ao trimestre anterior, houve um crescimento de 120 mil pessoas ocupadas, uma variação de 3,6%, de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Estimado em 45,7%, o nível de ocupação no Estado aumentou em 3,1 pontos percentuais em relação ao mesmo período do ano anterior. Já no comparativo ao trimestre anterior, houve aumento de 1,4 ponto percentual. A estimativa é de cerca de 1 milhão de trabalhadores com carteira assinada empregadas no setor privado, um aumento de 62 mil pessoas em relação ao trimestre anterior. Quanto à população sem carteira assinada, o IBGE avalia que o número seja de aproximadamente 573 mil pessoas, um crescimento de 89 mil (18,3% em relação ao mesmo período do ano anterior). Contudo, em relação ao trimestre anterior não houve variação significativa estatisticamente.

Em Pernambuco, o percentual de pessoas desalentadas caiu de 8,4% para 6,9% no quarto trimestre de 2021, comparando com o mesmo período do ano passado. Houve uma melhora, também, em relação ao trimestre anterior (julho, agosto e setembro), quando o percentual era de 7,3%. O desalentado é a pessoa que não procurou trabalho por se considerar jovem demais, idosa demais ou acreditar que não conseguiria emprego.

LEIA MAIS

Banco do Brasil realiza etapa do Circuito de Negócios Agro em Juazeiro; Evento será realizado entre os dias 14 e 15 de março

O Banco do Brasil realizará entre os dias 14 e 15 de março de 2022 a etapa do Circuito de Negócios Agro em Juazeiro Bahia, iniciativa que visa potencializar negócios e reforçar a presença do BB junto ao segmento. O Circuito prevê a divulgação de produtos, serviços e inovações tecnológicas ao setor, além de levar assessoria e palestras sobre o tema aos produtores rurais.

A abertura do evento acontece dia 14/03/2022 as 17h00 no estacionamento da Orla II em Juazeiro e vai contar com as presenças de representantes do Banco do Brasil, da Prefeitura Municipal e de entidades regionais ligadas ao setor.

Circuito de Negócio Agro BB

Três carretas adaptadas para atuar como agências móveis do BB vão percorrer 60 mil quilômetros, entre janeiro e dezembro de 2022, visitando as principais praças do agronegócio no país e fomentando a geração de negócios para o setor. A expectativa é que o Circuito gere negócios da ordem de R$ 1,5 bilhão.

Nos quase 600 municípios onde as Carretas irão passar, será montada, com a participação de parceiros, (revendas de máquinas e de insumos, empresas de tecnologia agrícola, empresas de telecomunicações e outras ligadas ao segmento), uma feira agropecuária, bem como serão disponibilizados capacitação técnica e assessoria especializada aos quase 500 mil produtores rurais clientes do BB dessas regiões.

LEIA MAIS

Consulta de valor a receber e pedido de saque começa nesta segunda-feira

Pessoas nascidas até 1968 podem consultar o valor e solicitar o saque de recursos esquecidos em instituições financeiras a partir desta segunda-feira (7). O processo é simples. Basta acessar o site do Banco Central ‘Valores a Receber‘ e informar seu CPF e data de nascimento.

Além da consulta do valor a ser recebido, também é possível agendar a retirada do dinheiro. O usuário que perder a repescagem só poderá retornar a partir de 28 de março. Após o pedido de saque, a instituição financeira terá até 12 dias úteis para fazer a transferência.

Diante do registro de golpes, o Banco Central reforçou que o site para acesso é o oficial com toda a segurança criada pelo Governo Federal. E que não realiza contato direto com os beneficiários. Confira as orientações do BC:

LEIA MAIS

Conflito na Ucrânia deve elevar preço de alimentos e combustível

Ucrânia vive tensão e medo por ataques russos

Enquanto o mundo observa com apreensão a invasão russa na Ucrânia, já é esperado uma alta no preço dos combustíveis e dos alimentos. Isso porque os dois países são exportadores de petróleo e commodities do trigo, cevada e milho.

O Brasil não passará impune e o bolso do cidadão vai sentir as elevações. Analistas alertam para as turbulências que devem se seguir a esse novo conflito geopolítico. A primeira delas, vem no dólar, que fechou em alta ontem (24). A segunda é o preço do barril do petróleo.

LEIA MAIS

Pesquisa da Facape aponta que alimentos estão mais caros em Juazeiro do que em Petrolina

A Faculdade de Petrolina- Facape, divulgou nesta segunda- feira (7), a pesquisa do custo da cesta básica que é realizada em Petrolina e Juazeiro a cada mês. O trabalho acadêmico é realizado pelo Colegiado de Economia.

De acordo com o boletim de janeiro produtos como tomate, café em pó, banana, açúcar, pão francês e óleo de soja foram os com maior aumento nos preços. O tomate teve aumento de 7,49%, o café em pó, 7,12%, a banana, 5,26%, o açúcar, 3,35%, pão francês, 3,31% e óleo de soja, 2,03%.

O DIEESE justifica o aumento nos preços dos produtos da cesta básica com a redução da oferta, com diminuição de área plantada com tomate; baixa oferta de açúcar por causa da entressafra da cana; aumento da demanda externa por soja e óleo bruto de soja, reduzindo a oferta no Brasil; expectativa de nova queda na safra do café, pressionando as cotações no mercado mundial; baixa oferta de banana, que estava em entressafra no mês de janeiro, segundo o CEPEA. O reajuste no pão francês foi provocado pelo preço das matérias primas como o trigo e a margarina.

Diferenças de preços entre Petrolina e Juazeiro

O custo da cesta básica em Juazeiro foi de R $498,40, enquanto a de Petrolina foi de R $497,45. A pesquisa comparou os dados dos últimos 12 meses e constatou que os alimentos acumulam alta de 21,17% em Juazeiro. No mesmo período, o percentual foi de 12,95% em Petrolina, ficando mais barato comprar alimentos na cidade pernambucana.

O boletim observou que o aumento de preços em Juazeiro chegou a 7,29% comparando ao mês de dezembro de 2021. Em Petrolina o aumento foi menor, 2,40%.

Ascom

Valor da cesta básica aumenta em 16 das 17 capitais, diz Dieese

O valor da cesta básica aumentou em 16 capitais em janeiro deste ano. A Pesquisa Nacional da Cesta Básica de Alimentos, do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), analisou 17 capitais. Brasília (6,36%), Aracaju (6,23%), João Pessoa (5,45%), Fortaleza (4,89%) e Goiânia (4,63%) tiveram as altas mais expressivas na variação mensal.

São Paulo, por sua vez, tem a cesta mais cara: R$ 713,86. Em seguida estão as cidades de Florianópolis (R$ 695,59), Rio de Janeiro (R$ 692,83), Vitória (R$ 677,54) e Porto Alegre (R$ 673). Entre as cidades do Norte e Nordeste, que tem uma composição da cesta diferente, o custo mais barato foi observado em Aracaju, cujo valor ficou em R$ 507,82; João pessoa, R$ 538,65; e Salvador, 540,01.

Na comparação com o mesmo mês do ano passado, as maiores altas acumuladas foram registradas em Natal (21,25%), Recife (14,52%), João Pessoa (14,15%) e Campo Grande (14,08%).

Peso no orçamento

A partir desse levantamento, o Dieese calcula quanto deveria ser o salário mínimo para a manutenção de uma família de quatro pessoas com base no custo da cesta mais cara. Em janeiro de 2022, o valor deveria ser de R$ 5.997,14, o que equivale a 4,95 vezes o valor do mínimo de R$ 1.212.

O departamento também calcula o tempo médio necessário para adquirir os produtos da cesta básica. Em janeiro de 2022, a jornada foi 112 horas e 20 minutos. No mês anterior, o tempo necessário era de 119 horas e 53 minutos.

Alimentos
Entre os destaques no levantamento deste mês, o preço do quilo do café em pó subiu em todas as capitais analisadas na comparação com dezembro. Segundo o Dieese, “a expectativa de quebra da safra 2022/2023 e os menores estoques globais de café elevaram tanto os preços internacionais quanto os preços internos”.

O açúcar também ficou em destaque, com o valor do quilo mais alto em 15 capitais. Em Brasília, o custo do produto ficou 4,66% mais alto. Apenas Florianópolis e Porto Alegre tiveram queda, de 1,09% e 0,22%, respectivamente. A entressafra é a justificativa para o aumento dos preços.

O óleo de soja ficou mais caro em 15 capitais, apenas Vitória e Aracaju tiveram baixa no preço. Em Belém, que teve a maior variação, o custo do alimento aumentou 5,99%. O Dieese aponta que o clima pode afetar a soja no Brasil e que também há muita procura externa pelo grão e pelo óleo bruto.

A boa notícia ficou por conta da redução do preço do arroz agulhinha e do feijão. O preço do arroz recuou em 16 das 17 capitais pesquisadas. Em Vitória, no Espírito Santo, a queda alcançou 9,87%. No caso do feijão, o custo ficou mais barato em 12 capitais. “Para o tipo  carioquinha, pesquisado no Norte, Nordeste, Centro-Oeste, em Belo Horizonte e São  Paulo, as  retrações oscilaram entre -8,44%,  na capital mineira, e -0,29%, em Aracaju”, diz a nota do Dieese.

Agência Brasil

Projetos de lei para controlar preço dos combustíveis serão votados no Senado

Dois projetos de lei que propõem um controle sobre o preço dos combustíveis no Brasil poderão ser votados no plenário do Senado Federal nos próximos dias. Segundo informações da Agência Senado, o senador Jean Paul Prates (PT-RN) informou que esteve reunido, na sexta-feira (4), com o presidente da Casa, Rodrigo Pacheco, e que ficou acertado que os dois projetos que estão sob sua relatoria serão votados no próximo dia 15: o PL 1.472/2021 e o PLP 11/2020.

O PL 1472/2021, de autoria do senador Rogério Carvalho (PT-SE), foi aprovado na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), em dezembro do ano passado. O projeto cria um fundo de estabilização do preço do petróleo e derivados no Brasil, ao estabelecer uma nova política de preços internos de venda a distribuidores e empresas comercializadoras de derivados petrolíferos produzidos no País.

Já o PLP 11/2020 foi aprovado na Câmara dos Deputados, em outubro de 2021, e estabelece um valor fixo para cobrança do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre combustíveis, tornando o imposto invariável nos casos de flutuação de preço ou mudanças do câmbio.

Confira o Projeto de Lei n° 1472, de 2021

Confira o Projeto de Lei n° 3450, de 2021

De acordo com Jean Paul, esses dois projetos estão com os entendimentos adiantados. Ele destacou que ainda há “cerca de 10 dias” para que eventuais pontos de divergência sejam acertados. Para o senador, os projetos não estão em conflito com outras Propostas de Emenda à Constituição (PEC) apresentadas sobre o assunto. Ele disse que as PECs poderão tratar de pontos específicos e afirmou que o presidente Pacheco está buscando um caminho consensual para as matérias.

Projetos

O senador Carlos Fávaro protocolou, quinta-feira (3), uma PEC que converge para a contenção dos preços dos combustíveis. Em linhas gerais, segundo o senador, a PEC cria um auxílio diesel temporário, de até dois anos, para caminhoneiros autônomos e estabelece subsídio para famílias de baixa renda poder adquirir o gás de cozinha — com ampliação do Auxílio Gás para cobertura de 100% do valor do botijão, ao invés dos atuais 50%. Pelas redes sociais, Fávaro informou que sua PEC já tem o apoio mínimo exigido, de 27 senadores, para começar a tramitar.

Apoio

Em reunião nacional do Fórum dos Governadores, também na quinta (3), gestores estaduais demonstraram apoio ao pacote legislativo em andamento no Congresso para conter o recorrente aumento dos preços dos combustíveis. Coordenador nacional do Fórum, o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), disse que os gestores defendem a proposta de criação de um fundo que não prejudique a receita dos estados, municípios e da União.

Fonte: Agência Senado

Gasolina rompe a barreira dos R$ 8 pela primeira vez, diz ANP

O preço máximo da gasolina vendida pelos postos no Brasil rompeu pela primeira vez a barreira dos R$ 8 nesta semana, de acordo com dados da Agência Nacional do Petróleo (ANP).

Segundo a agência, o valor máximo encontrado nesta semana foi de R$ 8,029 no Rio de Janeiro – na semana anterior o teto era de R$ 7,99.  Em Minas Gerais, o maior preço chegou a R$ 7,698.

Em terceiro lugar, aparece o Paraná, com valor máximo de R$ 7,660. No Acre, o litro chega a R$ 7,60. Em seguida, vem a Bahia, com o maior preço do Nordeste, onde a gasolina custa até R$ 7,540.

Mas na média nacional o valor médio do litro vendido nos postos do Brasil passou de R$ 6, 664, entre os dias 16 e 22 de janeiro, para R$ 6,658 nesta semana (entre os dias 23 e 29 de janeiro).  É uma queda de 0,09%.

No caso do diesel, o valor médio do litro ficou quase igual, de R$ 5,582, na semana passada, para os atuais R$5,586.

Fonte: Folha PE

Arrecadação federal soma R$ 1,87 trilhão e bate recorde em 2021

A recuperação da economia e os impostos sobre lucros e rendimentos garantiram arrecadação recorde em 2021. Segundo números divulgados nesta terça-feira (25) pela Receita Federal, o governo federal arrecadou R$ 1,879 trilhão no ano passado, crescimento de 17,36% em relação ao registrado em 2020, descontada a inflação oficial pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

O resultado veio levemente acima da previsão dos especialistas. Segundo o Prisma Fiscal, pesquisa mensal com analistas de mercado divulgada pelo Ministério da Economia, as instituições financeiras estimavam arrecadação de R$ 1,864 trilhão em 2021.

Depois de desacelerar em novembro, a arrecadação cresceu em dezembro, somou R$ 193,902 bilhões no mês. Isso representa alta de 10,76% em relação ao registrado em dezembro de 2020, também descontada a inflação. O montante também é recorde para o mês e foi influenciado pelo crescimento econômico e pelo aumento da alíquota do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF), em vigor desde outubro.

Impulsionou a arrecadação no ano passado, o recolhimento extraordinário de R$ 40 bilhões em Imposto de Renda Pessoa Jurídica (IRPJ) e na Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) em 2021. Isso ocorreu porque as empresas tiveram lucros maiores que o previsto no ano passado e tiveram de pagar impostos extras nas declarações de ajuste.

Segundo o novo secretário especial da Receita Federal, Julio Cesar Vieira Gomes, o resultado de 2021 deve ser comemorado, porque a economia ainda está sob efeito da pandemia de covid-19. Ele afirmou que os dados preliminares de janeiro indicam a continuidade da retomada em 2022.

“O aumento da arrecadação em 2021 foi muito expressivo. Há muito o que comemorar, considerando que ainda estamos em meio a uma pandemia. Tivemos aumento expressivo em tributos sobre lucros e rendimentos das empresas e também no Imposto de Renda de pessoas físicas”, declarou Gomes.

Outro fator que explicou a alta da arrecadação em 2021 foi a diminuição dos diferimentos (adiamentos de pagamentos de tributos) que vigorou em 2020. Isso reforçou o caixa do governo em R$ 19,7 bilhões em 2021. O aumento das alíquotas do IOF, que financiou o Auxílio Brasil no fim do ano passado, contribuiu com R$ 2,13 bilhões.

Desonerações e renúncias

Apesar do crescimento das receitas, as compensações tributárias (descontos em impostos pagos a mais anteriormente) cresceram em 2021. O fisco deixou de arrecadar R$ 216,31 bilhões em 2021, contra R$ 189,06 bilhões em 2020. A alta chegou a 14,41% em relação ao ano anterior, também descontando a inflação acumulada.

A redução da alíquota do Programa de Integração Social (PIS) e da Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins) sobre os combustíveis reduziu a arrecadação em R$ 2,13 bilhões no ano passado. As desonerações concedidas pelo governo resultaram em renúncia fiscal de R$ 93,75 bilhões em 2021. O montante foi menor que os R$ 101,741 bilhões registrados em 2020.

Apesar da queda da arrecadação de PIS/Cofins sobre os combustíveis, a receita total desses tributos aumentou 16,47% acima da inflação no ano passado. Isso ocorreu porque o PIS/Cofins incide sobre o faturamento das empresas e refletiu o crescimento de 5,09% no consumo de bens e de 9,53% na venda de serviços em 2021.

Fonte: Agência Brasil

123